domingo, 8 de julho de 2018

Deus conhece


Na oração, o mais importante não é saber o que dizer; mas sim, considerar o sentimento de devoção inerente à oração. São muitas as vezes que, estando em oração, nos sentimos como se não tivéssemos assunto pautado; sem saber como orar. Entretanto, isto não deve nos preocupar; pois, quando oramos, o importante mesmo é sabermos como iniciar e encerrar a oração; ou seja: Devemos sempre começar com adoração e terminar com gratidão; ainda que, no transcurso da mesma, possamos entoar louvores, fazer confissão, mover intercessão, derramar lágrimas ou expressar sorrisos e profundos gemidos.

Quando estamos na presença de Deus, o que fazemos e o que pensamos é mais importante do que aquilo que dizemos; pois o Deus eterno conhece aquilo que domina nosso pensar e sentir; ainda que não seja formulado em palavras. Ele conhece, não somente as nossas ações; mas também, as nossas mais secretas intenções. Portanto, Deus sabe quando mentimos, mesmo quando dizemos certas verdades; e conhece até mesmo as orações que não foram verbalizadas. Quando oramos, poucas palavras (sendo sinceras) valem muito mais - que todas as afirmações que não nascem de um coração quebrantado e contrito.

Profunda oração de Davi: "Inclina, SENHOR, os teus ouvidos, e ouve-me, porque estou necessitado e aflito. Guarda a minha alma, pois sou santo: ó Deus meu, salva o teu servo, que em ti confia. Tem misericórdia de mim, ó Senhor, pois a ti clamo todo o dia. Alegra a alma do teu servo, pois a ti, Senhor, levanto a minha alma. Pois tu, Senhor, és bom, e pronto a perdoar, e abundante em benignidade para todos os que te invocam. Dá ouvidos, Senhor, à minha oração e atende à voz das minhas súplicas. No dia da minha angústia clamo a ti, porquanto me respondes." (Salmos 86:1-7). Modelo de oração.

"Oração de Davi", na voz inconfundível de Feliciano Amaral:
https://youtu.be/PqlbZTTQibU

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário