sábado, 18 de maio de 2019

Limite perigoso


Ante-ontem estivemos no culto em Ílhavo. Que bênção! Maria Célia & eu nos sentimos em contagem regressiva, justamente no mês da mudança - deste para o novo salão que ocuparemos, no Centro Comercial Alagoas, no centro de Ílhavo. Célia deu um belo testemunho; e em seguida, preguei a Palavra de Deus. Discorri sobre o Salmo 40, pondo ênfase no testemunho que Davi deu, ao falar sobre estas três coisas que Deus fez com ele: "Tirou-me dum charco de lodo"; "pôs os meus pés sobre uma rocha", e "pôs um novo cântico na minha boca" (Salmos 40:2-3). Estou convencido de que a oração é a base de sustentação para um bom e nobre testemunho.

Na verdade, sempre que testemunhamos algo que Deus fez em nós; é como se chegássemos ao perigoso limite, entre o reconhecimento pelo que Deus nos fez e o nosso engrandecimento pessoal. Ou seja: Testemunhar a grandeza de Deus em nós é uma missão de risco que nos põe muito perto da ufania; e esta pode ser a razão que leva alguns - frente ao grande testemunho de alguém, a acharem que este alguém está se ufanando. Na verdade, existe o sério risco de nos aproximarmos em demasia da soberba, ao testemunharmos algo grande que Deus tenha feito em nós ou através de nós. Daí, a necessidade que temos de orar, para não cometermos este erro.

Vejo dor e regozijo neste testemunho do apóstolo Paulo:

"E, para que não me exaltasse pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de não me exaltar. Acerca do qual três vezes orei ao Senhor para que se desviasse de mim. E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte. Fui néscio em gloriar-me; vós me constrangestes. Eu devia ter sido louvado por vós, visto que em nada fui inferior aos mais excelentes apóstolos, ainda que nada sou."
(2 Coríntios 12:7-11)

Vejo sua tristeza, pela falta de reconhecimento dos seus.

O amor de Jesus por nós é revelado nesta canção:
https://youtu.be/29TowJfgxUE

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 17 de maio de 2019

Confiando no Senhor


Precisamos nos revestir da nossa cobertura de graça e unção, para sabermos como enfrentar os desafios do novo dia que nasce. Quantas vezes nos abatemos, achando que em nossa vida tudo está sempre fora do seu devido lugar, sem que saibamos lidar com a aparente desordem que nos cerca. Todavia, o Deus a quem servimos em espírito e verdade - assim como pôs ordem no caos reinante no alvorecer da criação; ele pode reorganizar a nossa vida. Antes porém, precisamos reformular as nossas prioridades, crendo e confiando nele, haja o que houver; porquanto, por maior que seja a nossa luta ou a nossa dor, sempre há de soprar vento do Espírito favorável à nós.

A Palavra de Deus nos declara que "os que esperam no Senhor renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão" (Isaías 40:31). Logo, mesmo quando nos sentimos cansados, devemos crer e esperar em Deus; pois, aquele que nele confia - ainda que se sinta cansado; há de se levantar descansado para continuar caminhando. Enfim... Devemos abolir do linguajar os desabafos desgostosos, tais como: "Não sei por que sofro tanto"; "ninguém me ajuda, todos estão contra mim"; "não sei porque Deus não me atende". Enfim... Precisamos seguir em frente, sempre confiando e descansando no poder de Deus!

Procure se inserir neste texto: "Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas em mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei pela salvação da sua face. Ó meu Deus, dentro de mim a minha alma está abatida; por isso lembro-me de ti desde a terra do Jordão, e desde os hermonitas, desde o pequeno monte. Um abismo chama outro abismo, ao ruído das tuas catadupas; todas as tuas ondas e as tuas vagas têm passado sobre mim. Contudo o Senhor mandará a sua misericórdia de dia, e de noite a sua canção estará comigo, uma oração ao Deus da minha vida." (Salmos 42:5-8). Pois em nossa vida cristã, esperar no Senhor, sempre será necessário!

Quando o vento do Espírito soprar, tudo voltará ao seu lugar:
https://youtu.be/_gIjmQgCtD0

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 16 de maio de 2019

O Senhor arrazoa conosco


Um dos ensinos bíblicos que mais me marcaram, desde quando eu me entreguei à Jesus, foi o que deixou claro aos meus olhos que - tanto quanto quer ser ouvido por mim - Deus quer sempre me ouvir. São tantos os textos que confirmam esta minha convicção, que não tenho como me lembrar momentaneamente de todos eles. E é tão motivante constatar - do Gênesis ao Apocalipse - que o nosso Deus arrazoa conosco discutindo e sinalizando a necessidade que nós temos, de perseverar em oração. Infelizmente, nem todos parecem perceber este arrazoar do Senhor. Na verdade, muitos até percebem; mas parecem ter descartado a oração em sua atividade diária.

Tenho procurado refletir, de modo especial, sobre alguns versículos. O texto que segue é um que sempre utilizo: "buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração." (Jeremias 29:13). Um outro versículo bíblico ao qual eu muito recorro é este: "Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes." (Jeremias 33:3). Enfim... Inúmeros textos falam, como se clamassem aos nossos ouvidos, que precisamos buscar mais a Deus. E as razões, desta necessidade, são inúmeras! E dentre elas, a de buscar cura, paz, e interceder pela família; a de orar pelos amigos (e até mesmo pelos inimigos). Sim! Precisamos orar.

É provável que, no que tange à necessidade de orar, este seja o texto um dos mais lembrados e citados: "E o Senhor apareceu de noite a Salomão, e disse-lhe: Ouvi a tua oração, e escolhi para mim este lugar para casa de sacrifício. Se eu fechar os céus, e não houver chuva; ou se ordenar aos gafanhotos que consumam a terra; ou se enviar a peste entre o meu povo; E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra." (2 Crônicas 7:12-14). O povo de Israel e os cristãos primitivos demonstram que precisamos orar sempre.

Precisamos orar sempre! Até que do céu venha resposta:
https://youtu.be/gkxrmg7VB5k

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 15 de maio de 2019

Canções que marcam


Existem canções que têm o dom de nos marcar para sempre. A canção "faz chover" produziu marcas indeléveis em minha vida; e sua mensagem ainda hoje ecoa em meu coração. Qualquer cristão avalia que um avivamento espiritual, vindo em qualquer tempo, chega sempre em boa hora... Todavia, neste nosso tempo - quando a própria Igreja sofre os efeitos colaterais trazidos pela maré do conformismo e do liberalismo que invade muitas igrejas nestes dias tão difíceis; o avivamento (ou reavivamento) pode ser ato final para o despertar da Igreja adormecida, antes que o fim venha. Hoje, vemos a insistência de muitos líderes, de levar a Igreja a buscar riquezas da terra e postergar riquezas do céu.

Na justa medida em que reflito sobre este tempo; cresce a minha convicção de que - antes de  tentarmos identificar possíveis culpados pelos desvios teológicos e doutrinários que hoje se vê - devemos pensar na responsabilidade (espiritual e moral) que temos, de sermos bom exemplo para uma Igreja que carece de bons exemplos a serem seguidos. Um antigo adágio diz que "as palavras comovem, os exemplos arrastam". Portanto, devemos falar sobre santidade, oração, fidelidade; porém... Muito mais, viver e praticar estas virtudes. Tenho visto muitos líderes tentando criar certo tipo de graça permissiva; tentando assim, acalmar sua consciência afetada por seus perturbadores desajustes doutrinários.

As sete cartas do Apocalipse são contextuais com nossa realidade:

"E ao anjo da igreja que está em Pérgamo escreve: Isto diz aquele que tem a espada aguda de dois fios: Conheço as tuas obras, e onde habitas, que é onde está o trono de Satanás; e reténs o meu nome, e não negaste a minha fé, ainda nos dias de Antipas, minha fiel testemunha, o qual foi morto entre vós, onde Satanás habita. Mas algumas poucas coisas tenho contra ti, porque tens lá os que seguem a doutrina de Balaão, o qual ensinava Balaque a lançar tropeços diante dos filhos de Israel, para que comessem dos sacrifícios da idolatria, e fornicassem. Assim tens também os que seguem a doutrina dos nicolaítas, o que eu odeio. Arrepende-te, pois, quando não em breve virei a ti, e contra eles batalharei com a espada da minha boca. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas"
(Apocalipse 2:12-17)

Vivemos um tempo de engano e desvio que nos assusta e angustia.

O avivamento é como chuva torrencial sobre a terra e o mar:
https://youtu.be/1MgqJIzAm_E

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 14 de maio de 2019

Deus é tão grande


Após cem dias de intercessão, foi marcante presença de Deus no concílio; cujo culto de abertura teve o seu ponto culminante com a palavra abençoadora e profética do Bispo Caleb, muito inspirativa à todos nós. Na manhã bem cedo desse dia, enquanto eu orava pelos trabalhos conciliares, fui tomado por tão grande temor de Deus. Jesus! Tu és eternamente santo, eternamente justo, eternamente Senhor! O Deus eterno é Autor e Senhor da eternidade; logo, há um só tempo, Ele é artífice e regente do universo em expansão - fazendo dele o seu gabinete de trabalho e atelier de suas grandes obras emolduradas no firmamento. Aleluia!

O meu Deus é maior que tudo! Maior que as minhas dores e problemas, maior que os meus desejos, e maior que todas as suas obras. Deus é tão grande que não pode ser medido e suas obras são tão majestosas que não podem ser avaliadas, nem o seu vasto domínio pode ser calculado. Enfim, sendo tão grande e tremendo, o Deus eterno dedicou ao ser humano (um ser finito, tão frágil) todas as suas atenções e melhores intenções - de o tornar santo e sábio, de o fazer herdeiro de eternas riquezas, e de o tornar como os anjos. E para resolver o problema do pecado que nos separava dele, enviou Seu filho Jesus para nos salvar.

Senhor Jesus, tu és maravilhoso!

"Bom é louvar ao SENHOR, e cantar louvores ao teu nome, ó Altíssimo; Para de manhã anunciar a tua benignidade, e todas as noites a tua fidelidade; Sobre um instrumento de dez cordas, e sobre o saltério; sobre a harpa com som solene. Pois tu, Senhor, me alegraste pelos teus feitos; exultarei nas obras das tuas mãos. Quão grandes são, Senhor, as tuas obras! Mui profundos são os teus pensamentos. O homem brutal não conhece, nem o louco entende isto. Quando o ímpio crescer como a erva, e quando florescerem todos os que praticam a iniquidade, é que serão destruídos perpetuamente. Mas tu, Senhor, és o Altíssimo para sempre."
(Salmos 92:1-8)

Em Deus meu coração se alegra!

Jesus fez o impossível, para tornar possível a nossa salvação:
https://youtu.be/YgakBAiBmX0

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 13 de maio de 2019

Vida que segue


Mais um dia que nasce! Uma bênção para todos os mortais! Mais um concílio wesleyano fica para trás; com o seu último ato administrativo (sempre vejo como profético) praticado (as nomeações feitas). Assim, com suas páginas e registros (de seus erros e acertos) já virados; cabe à todos nós seguirmos em frente - praticando os acertos e aprendendo com os erros. Pois os seus desdobramentos vão depender muito mais, do modo como responderemos às suas decisões tomadas (as nossas ações, reações, inações); do que das decisões nele tomadas. Então, precisamos ter fé, para vislumbrarmos a vitória além.

Em minha vida, este concílio representou mais uma etapa vencida - com sentimento de dever cumprido... E de muitas saudades que não conseguirei evitar (o pequeno rebanho em Ílhavo, os joelhos dobrados nas reuniões de terça-feira, os risos e prantos). Mas a vida segue seu curto! E Lagos é meu desafio imediato. Nunca me sinto preparado para uma nova missão; Mas... Sempre me sinto confortado, fortalecido, e motivado! Com a mão do Senhor sobre mim. Glória a Deus, por Seu dom inefável: a graça que me salvou em Cristo Jesus! E minha fé, tal e qual bandeira desfraldada, segue tremulando ao vento.

Faz bem refletir sobre este testemunho de Paulo:

"Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo. E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo, E seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé; Para conhecê-lo, e à virtude da sua ressurreição, e à comunicação de suas aflições, sendo feito conforme à sua morte; Para ver se de alguma maneira posso chegar à ressurreição dentre os mortos. Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus. Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus"
(Filipenses 3:7-14)

Devemos crer e agir como este grande apóstolo.

Sempre há uma luta em conflito com nosso desejo:
https://youtu.be/Ca92Vp_8FoE

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 12 de maio de 2019

Um concílio


Estamos chegando em casa, após um concílio revestido de graça e alegria. Ontem há noite, fomos abençoados com poderosa mensagem pregada pelo Bispo Sinvaldo; e hoje, o Bispo Jamir fechou o trabalho com chave de ouro, ao pregar sobre o reavivamento que desejamos. O Bispo Geraldo conduziu muito bem os trabalhos conciliares, fechando os mesmos com as nomeações pastorais (fui convidado para assumir a IMW de Lagos, no Algarve). Um concílio regional é também uma excelente oportunidade para abraços entre amigos e irmãos que demoram a se ver. Agora é orar e preparar as malas, para mais esta honrosa missão: Servir com amor e fé. Pois eu creio que a oração está na base de uma vitória. 

Fico a pensar que - aos que se dispõem a servir a Deus no ministério, o propósito de Deus pode leva-los à lugares onde jamais pensaram ir; ou à certos lugares que não desejavam ir (graças a Deus, não é este meu caso). E os que se sentem chamados para o ministério precisam saber duas coisas: Que caprichos e preferências devem ficar em segundo plano, pois a soberana vontade de Deus é preferencial; e que precisamos apurar o nosso discernimento espiritual, aprimorando a nossa visão acerca de Deus e da Igreja. Cada vez que eu vejo um líder espiritual tentar impor seus desejos, logo fico a pensar nas provações que terá pela frente. Ao invés de impor vontades, precisamos orar e descansar em Deus.

Medite na essência do chamado: "Como nada, que útil seja, deixei de vos anunciar, e ensinar publicamente e pelas casas, Testificando, tanto aos judeus como aos gregos, a conversão a Deus, e a fé em nosso Senhor Jesus Cristo. E agora, eis que, ligado eu pelo espírito, vou para Jerusalém, não sabendo o que lá me há de acontecer, Senão o que o Espírito Santo de cidade em cidade me revela, dizendo que me esperam prisões e tribulações. Mas de nada faço questão, nem tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus" (Atos 20:20-24). E sua essência está ligada à renúncia.

Nosso chamado é condicionado pela vontade de Deus:
https://youtu.be/Ca92Vp_8FoE

Cordialmente;
Bispo Calegari