quarta-feira, 27 de junho de 2018

A dor sentida


Senti necessidade de levantar mais cedo (em certas ocasiões, as lutas recrudescem e as orações precisam se antecipar aos desafios e provações). Chorei pela Ilha Graciosa; pois sei que os obreiros para lá enviados estão sob provação e carecem do cuidado do Senhor. Chorei por minha pequena casa; pois sei que este é um flanco exposto, sempre alvejado, que nunca deve ser omitido em minhas orações. Chorei por minhas limitações; pois, por mais que eu saiba o que deve ser feito, jamais consigo fazer com a devida eficiência. E o conhecer de Deus compromete os que por Ele são chamados.

Sempre que eu oro, duas questões se sobrepõem às demais: A adoração e a intercessão. Entretanto, em meio a elas, vários assuntos são repassados - entrecortados por risos e lágrimas - sem que possam ser ignorados. Um deles é a dor sentida pelos que querem "viver piamente em Cristo Jesus" (2 Timóteo 3:12); perpetradas por quem anda na contramão da piedade. Enfim... Pedi ao Senhor que me ajude a entender as razões dos que me fazem mal, para que eu jamais retribua maldade por maldade; pois sei que há na dor um divino fim - venha ela de quem viver. Pois Deus sempre cuida de nós. 

Este texto bíblico faz parte de um conjuntos de textos que nos incentivam à uma vida de entrega e rendição ao propósito de Deus: "E peço isto: que o vosso amor cresça mais e mais em ciência e em todo o conhecimento, Para que aproveis as coisas excelentes, para que sejais sinceros, e sem escândalo algum até ao dia de Cristo; Cheios dos frutos de justiça, que são por Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus. E quero, irmãos, que saibais que as coisas que me aconteceram contribuíram para maior proveito do evangelho" (Filipenses 1:9-12). Obrigado Senhor, por tua santa e bendita Palavra!

São profundas as riquezas do conhecer de Deus:
https://youtu.be/Z-4MrVLdAC0

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário