sábado, 23 de setembro de 2017

Nossas defesas espirituais

A imagem pode conter: texto e natureza

Sei que preciso orar um pouco mais; pois sinto que os dias se abreviam... Sei que os eventos catastróficos sempre ocorreram - com maior ou menor intensidade. Todavia, acredito que em tempo algum jamais ocorreram tantos, tão diversos, ao mesmo tempo. Penso ser da máxima importância, fortalecermos nossas defesas espirituais; e a oração é uma das melhores armas para vencermos em dias tão difíceis. Entretanto, tenho notado que os dias mais difíceis para se viver, são justamente os dias mais difíceis para se orar.

O que precisamos gravar em nosso espírito é que a intensidade do mal destes dias, aponta para a brevidade da vinda de Jesus. Portanto, a evolução do pecado (em forma de engano, de tirania, de violência, de maldade, de blasfêmia, de feitiçaria, de torpeza, e tantos outros males) conjugado com os fenômenos naturais, que devastam e angustiam nações inteiras podem ser sinais - de que os sistemas humanos faliram e o tempo se abrevia. Enfim; motivos, para orarmos e vigiarmos mais, são evidentes.

É inegável, que estes tempos são difíceis; pois vivemos em dias de densas trevas: "Lembrai-vos da mulher de Ló. Qualquer que procurar salvar a sua vida, perdê-la-á, e qualquer que a perder, salvá-la-á. Digo-vos que naquela noite estarão dois numa cama; um será tomado, e outro será deixado. Duas estarão juntas, moendo; uma será tomada, e outra será deixada. Dois estarão no campo; um será tomado, e o outro será deixado." (Lucas 17:32-36). Entretanto, Jesus virá em breve, para buscar os que o esperam!

Esta canção sempre me reporta aos dias primitivos da Igreja:
https://youtu.be/yNxQE9I6xXY

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário