domingo, 10 de setembro de 2017

Colhemos o que plantamos

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto

A presença dos furacões, tsunami, vulcões e tremores de terra confirmam a tese; que as forças da natureza, ao se manifestarem, podem faze-lo com imensurável poder de destruição. No entanto, para o nosso bem; as últimas gerações ainda não tiveram chance de ver, o quanto as forças da natureza podem ser mundialmente catastróficas. Infelizmente, os poderosos e os formadores de opinião do planeta não conseguem perceber a relação de causa e efeito entre e o mal moral e o mal natural (talvez, quando perceberem, seja tarde demais). Na vida, colhemos o que plantamos.

Os homens, com sua capacidade inventiva, conseguem construir poderosas armas de guerra; e com sua capacidade pecaminosa, conseguem praticar os atos mais vis, hediondos e grosseiros. Na verdade, o mal moral decorrente da natureza pecaminosa do ser humano é o maior gatilho que aciona a pronta resposta do mal natural. Sei que dizendo isto, contrario a maioria das pessoas (até mesmo muitos cristãos). Porém, a própria história universal está pontilhada de exemplos, a confirmar o que estou afirmando. Que Deus é amor, a grande maioria sabe muito bem. Mas Deus também é justiça! 

Precisamos estar atentos, para a Palavra de Deus: "haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas. Homens desmaiando de terror, na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo; porquanto as virtudes do céu serão abaladas. E então verão vir o Filho do homem numa nuvem, com poder e grande glória. Ora, quando estas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima." (Lucas 21:25-28). E nela, vemos que o "Dia" está próximo.

Glória a Deus! Jesus veio para nos livrar do presente século mau.
https://youtu.be/9YC8iDNpyYU

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário