terça-feira, 11 de junho de 2013

Companheiro e intercessor


Aqui estou, Pai; estendendo o meu lugar de oração no Centro de Convenções John Wesley. Sempre que aqui venho, louvo a Ti por este lugar. Lembro-me quando foi adquirido; lembro-me dos sonhos do saudoso Bispo Gessé, relacionados a este lugar então coberto de mata (eu via brilho em seus olhos quando se referia ao seu sonho, chamando-o de Acajowe). E, olhando bem, vejo que grande parte dos seus sonhos se concretizaram. Não sei se, em algum momento, fiz parte de seus sonhos; mas acabei por fazer parte de sua realização. Obrigado, Pai. Agradeço também por poder estar em Tua santa presença! Sei que muitos desejam ansiosamente estar onde estou; mas... Existe um caminho a ser percorrido; e nem todos aqueles que intentam Te buscar conseguem acertar com ele. Como eu te louvo, Pai!
 
Existem ocasiões, como hoje, em que fico a pensar... Como consegui resistir a tantas intempéries? E sempre chego a esta conclusão: Só tenho conseguido, porque Tu tens estado comigo! Todavia, discernir a verdade sobre aqueles que andam comigo não é tarefa simples. Sei que ninguém consegue conhecer plenamente as pessoas com quem convive. Como separar os amigos dos inimigos? Como reduzi-los a uma lista de favoráveis e contrários; se o contrário nem sempre é inimigo e o favorável nem sempre é amigo? É difícil, Senhor, lidar com o ser humano. Vejo que ele, em seu modo de ser e de pensar, é um ser único em todo o Universo que criaste. Portanto, querido Pai, ajuda-me a ser um bom companheiro dos meus amigos e um bom intercessor daqueles que se tornaram meus inimigos sem causa.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário