sábado, 20 de abril de 2013

Sempre gostei do mar


Estou pensando que - desde que me entendo por gente - sempre gostei do mar. Aliás, desde a mais tenra infância, estive próximo dele; vendo suas ondas quebrarem na praia, deixando marcas de uma agradável espuma branca em suas areias. E aquilo sempre me deslumbrou, como se fosse algo que me ligasse a um outro mundo; existente em meu imaginário infantil. Gostava de me banhar em suas águas e sonhar com um mundo colorido, onde as águas dominavam tudo e nunca terminavam. E como era extasiante!
 
Pois é... Vivi e cresci em uma pequena colônia de pesca em Jurujuba, no litoral niteroiense. Dali eu conseguia ver do outro lado da Baía de Guanabara; pedaços de uma cidade desconhecida que parecia estar em outro mundo... Pois era assim que eu via o Rio de Janeiro com o seu Pão de Açúcar, o Leme, a praia da Urca... Como se fossem lugares inacessíveis para uma criança como eu. Mas eu não me sentia incomodado com isso; pois... Eu tinha o meu mar e a minha pequena praia da Várzea. E era suficiente!
 
No entanto, fui crescendo e descobrindo outros valores; alguns bem mais importantes do que aquele mar que tanto me encantava e me atraía. Percebi que precisava ampliar os horizontes do saber... Então, tive um feliz encontro com a Bíblia e pude finalmente saber que jamais estive sozinho; pois, Deus sempre esteve próximo, sem que eu soubesse! Foi então que Jesus me chamou e mudou a minha vida, fazendo-me ver que o Mar da Graça que me oferecia era muito mais importante que o mar que sempre admirei.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário