domingo, 21 de abril de 2013

A verdade como ela é


Pai querido, nesta manhã eu venho ao lugar de oração; pois sinto necessidade de orar para poder me manter em silêncio. E Tu sabes que é verdade Pai! Quantas vezes recorri ao Teu Espírito, para poder falar? Tantas, que não haveria meios de enumerá-las. No entanto, não me recordo de ter Te buscado muitas vezes para poder ficar em silêncio. Mas, nesta hora eu sei o quanto preciso te buscar para me manter calado... Talvez muito mais do que orar para continuar pregando! É que hoje achei melhor fazer a oração de Davi: "Põe, ó SENHOR, uma guarda à minha boca; guarda a porta dos meus lábios." (Salmos 141.3). Preciso de Ti!
 
Pai, quero viver sem a necessidade de ficar dando explicações para as palavras que penso não ter dito e para as ações que penso não ter praticado; pois, sei que os que seriam alvo destas justificativas não poderiam tirar ou acrescentar nada ao que tenho dito ou feito; pois o Senhor conhece a verdade como ela é! Portanto, o Teu conhecimento não carece dos retoques de quem me seja favorável ou contrário. Sei que sou responsável por minhas ações e omissões; portanto, rendo-me humildemente à tua reta justiça. E que eu jamais esqueça que - quer esteja em deserto ardente ou floresta escura - estarás de olho em minhas ações e intenções.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário