sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Dívida Impagável

Ainda a pouco, ao abrir minha página no facebook, encontrei uma solene advertência do querido Pastor Daniel Ferreira Lima - de S. Paulo: "Bispo... Você deve uma colaboração maior a missões transculturais"! suas palavras fizeram-me refletir sobre o tamanho de minha dívida - algo que ele nem imagina o quanto é assustador. E pus-me a pensar...

Sou um devedor a missões transculturais. Devo aos povos africanos - do "chifre da África" até o "cabo das tormentas". Devo aos povos indianos - de "Goa a Caxemira". Devo também aos povos tibetanos - encravados no sopé e nas montanhas do Himalaia. Sou devedor e reconheço isso!

Sou devedor também aos povos europeus - "de Gibraltaneses aos nórdicos", passando pelos "centro-europeus". Sou devedor também aos povos orientais - tanto os dos olhos amendoados como os de olhinhos bem redondos; ou fechadinhos". E não posso negar tamanha dívida!

Sou devedor aos povos americanos - dos "tupis/guaranis aos astecas, passando pelos maias". Devo muitos aos "povos indígenas e aos povos ribeirinhos" - ao sul e ao norte da América. Devo aos "povos do gelo - e também aos povos da floresta, passando pelo povo do lixão". Sim! Sou devedor de uma dívida impagável!

Ah... Devo ainda a todos aqueles que o Senhor coloca ao meu lado, em meu dia-a-dia; "do amigo ao vizinho e e até aos meus inimigos". Devo  também ao "contingente wesleyano da Segunda Região; e, também, aos wesleyanos de todo o Brasil e do mundo".

Na verdade, devo a cada morador do planeta Terra. Enfim... Sou devedor a Deus e aos homens! Reconheço esta dívida sobrenatural. No entanto, o que me conforta é que a maior dívida que já tive na vida - Jesus a pagou por mim, na cruz do Calvário. Dívida condenatória - eivada de pecado - fruto de uma natureza corrompida, que Jesus aniquilou em Sua dolorosa paixão.

Enfim... Só mesmo um atestado de quitação do Supremo Senhor para me livrar de tamanho endividamento. Ajude-me em oração, meu amado irmão!


Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário