quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Bendita Rotina

Algo que tenho observado em minha vida; é que, neste mundo, somos marcados pelas mais diversas atividades de rotina. Elas se constituem em ações repetitivas que acabam por condicionar a nossa própria maneira de ser e de agir. E este procedimento rotineiro se manifesta já na infância, condicionando o nosso dia-a-dia escolar. E na vida adulta, vemos o nosso trabalho ser processado por atividades repetitivas das quais não conseguimos nos desvencilhar. Na verdade, a rotina é tão presente em nosso dia-a-dia; que, até mesmo no seio familiar, algumas tarefas acabam por condicionar todo o agregado.

Mas, existe um grande risco quando agimos condicionados por ações pré-determinadas. É que as mesmas nos tornam vulneráveis ao "diferente" e ao inusitado. Inclusive - justamente devido a este "ponto fraco" ante o inesperado - algumas pessoas acabam por sofrer sérias desordens em sua vida, quando envoltas em novas formas de procedimento. É uma espécie de mutação que ocorre especialmente quando contraímos uma nova amizade. Portanto - dependendo das novas propostas vindas dos novos amigos; e, dos novos hábitos derivados deste novo relacionamento - podemos perder de vista alguns referenciais importantes para a nossa segurança. E, deste modo, sem referências, acabamos por perder o rumo da vida.

Em assim sendo, devemos ser muito cuidadosos com a quebra de rotina. Portanto, em caso de dúvida ou insegurança ante o "novo", o melhor mesmo é seguir os procedimentos rotineiros tradicionais. Isso porque, se eles nunca nos infligiram dano ao longo do tempo; certamente que não nos farão mais mal do que aqueles males comuns aos quais estamos habituados.

Bendita rotina da oração

Mas eu preciso falar agora de uma outra "rotina": Sim! Porque na vida de um verdadeiro cristão, existe uma rotina que deve se sobrepor a todas as outras. Eu me refiro a rotina da oração! Esta precisa ser mantida a qualquer custo - mesmo quando nos sentimos "cansados demais para orar"; ou então, cansados de orar sem vermos os resultados esperados. E afirmo isso, baseado em minha própria experiência. Não tenho a menor dúvida de que a oração sempre traz resultados positivos - mesmo quando tais resultados não podem ser vistos na superfície.

Posso afirmar também; que a "rotina da oração" é bem diferente das outras "rotinas" desta vida. É que, do mesmo modo em que podemos orar sem nada ver ou sentir; também, podemos orar e sentir algo novo a envolver plenamente a nossa vida. É que, pela oração, nos tornamos sensíveis ao agir de Deus. Ela tanto pode trazer sobre nós o "peso" daquelas pessoas e situações pelas quais oramos; como também pode trazer até nós as "asas do vento" - para voarmos em linha com o sobrenatural de Deus. Sei também que ela é suficiente para nós livrar de algumas terríveis rotinas - tais como: Da rotina da opressão; da rotina da desgaste moral; da rotina do beco sem saída. Enfim... Da rotina de uma vida sem rumo. Portanto; bem haja - rotina da oração!

Cordialmente;
Bispo Calegari

Um comentário:

  1. É isto, meu Bispo. De todas as rotinas, importantes e necessárias, a mais sublime e insubstituível, é a da Oração. Somos muito edificados pelas suas "Pastorais". Que o Espírito Santo continue te inspirando e usando como instrumento, DELE, para nós. Se um dia quiser conhecer o nosso Blog, o endereço é: prsoteroblogspot.com; amém ?

    ResponderExcluir