quarta-feira, 4 de abril de 2012

Maravilhosa graça


Hoje pela manhã pude me curvar novamente perante o meu amado Deus. E ali, enquanto eu orava, duas palavras se sobressaíram em minha memória e em minha oração: Graça e Perdão. Sempre cri que minha sobrevivência espiritual está relacionada com estes dois substantivos. Alguns textos vieram ao meu espírito e alguns cânticos eram ouvidos em meu íntimo - como se eu mesmo os cantasse - embora eu estivesse orando em atmosfera de quebrantamento. Tudo efeito da maravilhosa graça de Deus!

Enquanto eu orava, fui brindado com o seguinte texto: "Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo" (João 1:17). Entendi então que Deus queria me dizer algo. Deste a muito, sei que a graça é diferente da lei no quesito "finalidade" - não tendo afinidade com o ministério de Moisés. As vezes, ao pensar nos mestres e seguidores do judaísmo, sinto-me como se estivesse em meio a um paradoxo. Até entendo o radicalismo daqueles que se apegam à lei de Moisés. Mas, não consigo entender sua relutância em admitir a linha divisória entre estas duas alianças: Sinai e Calvário!

Não quero dizer com esta reflexão, que não existe lei na Graça. É justamente o contrário: Apenas a graça nos permite cair no agrado de Deus; e, também, entender o verdadeiro sentido da Lei - mergulhados que somos em sua essência e perfumados por ela; "Porque o fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê" (Romanos 10:4). Isso significa que, assim como Moisés foi superado por Jesus, a Lei foi superada pela graça. Foi exatamente neste ponto, que os mestres judeus - em sua grande maioria - se desviaram do propósito divino. Eles, ao formularem conceitos e mais conceitos sobre a Lei de Moisés, acabaram por soterrá-la sob os escombros de seu próprio preconceito religioso; uma vez que não admitiam a possibilidade de alguém agradar a Deus e ser por Ele justificado sem ela.

Portanto, quer acreditemos ou não... A maravilhosa graça de Deus pode acolher em seu seio o mais vil pecador - como eu e você. Enquanto eu orava, meu espírito cantarolava a canção do pastor, cantor e médico Paulo César Brito: "foi só pela graça de Jesus que eu venci e cheguei ao fim". É isso mesmo! Somente pela graça de Jesus é que conseguiremos ter aceitação divina e chegar ao "porto desejado". Segundo as Escrituras, pela lei ninguém poderá ser justificado perante Deus. Portanto, o único caminho para o céu não está na lei de Deus dada por Moisés; e sim, na graça de Deus revelada em Jesus Cristo!

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário