quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Vivendo com limites

Hoje pela manhã - não tão cedo (por volta das seis horas) - fui buscar a face do Senhor. Na verdade, não tenho a menor idéia de como seria minha vida, caso eu não buscasse a face do meu Deus. Mas, tenho plena certeza de que seria muito infeliz - talvez trágica.

Como geralmente faço, tentei me abrir plenamente - sem nenhuma tentativa de ocultação de alguma coisa. É fato: Só não apresentei a Deus nesta manhã, aquilo porventura existente em mim que eu não conheço. Todavia, as demais coisas; aquelas que são do meu conhecimento, procurei estender em Sua gloriosa Presença.

E assim, sem portas fechadas e muros erguidos, lembrei-me dos meus limites. E orei a Deus:

"Senhor, meu Pai amado! Sei o quão limitado eu sou. Tenho plena consciência de que - quando consigo realizar algo - isso nada tem a ver com minha capacidade ou experiência. Mas, tem tudo a ver com o teu poder e graça - me capacitando e me direcionando para essas realizações.

Sou limitado sim. E me dou conta de que nem preciso caminhar longe para chegar aos meus limites. Não preciso nem mesmo esticar muito os meus braços para tocá-los. Não mesmo! Eles estão muito próximos - me restringindo os movimentos e possibilidades. Tão perto, que posso toca-los sem esticar o braço.

Na verdade, os meus limites me comprimem; me apertam, como se fossem o molde de minha própria vida. Eles não me magoam; nem me tornam um prisioneiro. Apenas restringem os meus passos e realizações. Sinto o efeito deste condicionamento em minha casa, no cuidados dos meus queridos. Sinto-o também, enquanto tento cumprir minhas responsabilidades e obrigações. Eles não chegam até mim. eles simplesmente vivem comigo!

Meu amado Senhor, tenho consciência de que minha vida - mesmo com propósito - seria sem frutos, caso eu dependesse de mim mesmo. Entretanto, confio plenamente em Ti. Busco a Tua face. E sinto que, quando estou em Tua Presença, os meus limites ficam do lado de fora da "sala do banquete".

Portanto, plenamente convencido de que Tua Presença é o único lugar em que me sinto livre deles, desejo me manter sempre junto a Ti. Andar Contigo! Me assentar ou me levantar Te sentindo perto. Assim como estou, agora, prostrado e rendido aos Teus pés. Pois, somente no "santo dos santos", me sinto verdadeiramente livre para viver e dar frutos."

E, após orar, levantei-me do altar da oração - sabendo que já não era mais tão limitado assim.

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário