terça-feira, 30 de agosto de 2016

Deus também ouve o silêncio


Me prostrei aos pés do Senhor, sentindo necessidade de falar; mas, sem saber o que dizer... Creio que todos os crentes costumam ter momento assim; em que a oração fica presa na garganta, tentando romper o silêncio que a imobiliza. Então, fiz como já tenho feito, em ocasiões semelhantes; ou seja, fui balbuciando palavras soltas, mas em sintonia com aquilo que toda oração deve pretender (adorar ao Senhor e buscar o Seu favor). Orei pela população do vale do rio doce (que agora bem que poderia ser chamado de rio vermelho); pelo risco que corre, devido aos metais pesados que impregnam as águas de uma bacia outrora bela, fertilizante, serpenteando pelo vale afora.

Tanta coisa para ser dita; todavia... Oração embargada por razões que não consigo determinar. Então me dei conta que Deus também ouve o silêncio daqueles que não conseguem balbuciar palavras de oração. Glória a Deus! Pois o Seu Espírito sempre vem ao nosso encontro, trazendo graça e discernimento, para nos ensinar a lidar com as nossas limitações e com as nossas incertezas. Deus é fiel, justo e verdadeiro! E, quanto a isto, não paira em mim a menor dúvida! Sou servo do Deus que permanece fiel; mesmo quando minha própria fidelidade é posta em causa. Aleluia! Como conseguirei agradecer a Deus de modo convincente e suficiente... A não ser me rendendo aos Seus pés?!

Que salmo oportuno este! E sempre bom ler e refletir sobre os seus 22 versículos: "A ti, SENHOR, levanto a minha alma. Deus meu, em ti confio, não me deixes confundido, nem que os meus inimigos triunfem sobre mim. Na verdade, não serão confundidos os que esperam em ti; confundidos serão os que transgridem sem causa. Faze-me saber os teus caminhos, Senhor; ensina-me as tuas veredas. Guia-me na tua verdade, e ensina-me, pois tu és o Deus da minha salvação; por ti estou esperando todo o dia. Lembra-te, Senhor, das tuas misericórdias e das tuas benignidades, porque são desde a eternidade." (Salmos 25:1-6). Nesta manhã, eles são como bálsamo sobre mim. 

Existem momentos, em que a nossa rendição é alternativa única:
https://youtu.be/HWVuBlxj0Fg

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário