domingo, 9 de março de 2014

Pecadores amados por Deus


Quão grande és Tu, querido Pai de amor e de misericórdia! Mesmo limitado em minha compreensão quanto à eternidade; não posso deixar de proclamar valores que não conheço inteiramente. Tua presença e majestade no universo é um deles! Tenho consciência disso, pois as marcas de Tua presença estão espalhadas por toda parte! E assim, no universo, cada estrela cintilante exibe pelo mundo afora a luz que Tu lhe deste; e, na terra, cada folha ou flor exibe cor e perfume que traz Tua impressão; assim como o grão de areia quando rola - ou o pó esvoaçante - traz impressa Tua marca. Enfim, os seres e formas criadas proclamam Tua glória, mesmo estando em silêncio!
 
Gosto de contemplar Tua presença nas coisas criadas; e de exaltar o Teu santo Nome quando em contato com qualquer uma delas, por mais insignificante que pareça ser. Aprendi que a Verdade é bem maior do que o meu conhecimento a seu respeito; e que o conhecimento sobre as coisas criadas está bem mais próximo do relativo que do absoluto. Então, eu me pergunto: Se não consigo conhecer com perfeição as obras que fizeste; como poderei conhecer plenamente o mistério em que estás envolto? Se não consigo me aproximar sem medo, do fogo que a tudo devora; como poderei eu me aproximar de Ti, sem o risco de desaparecer ao Te buscar? Bendito Deus!
 
Então, penso em Jesus! E vejo a cruz presente em toda parte, me fazendo lembrar que Teu amor Lhe delegou minha cruz e que Sua morte me delegou Sua vida. E assim, percebo que posso ver Jesus cada vez que vejo alguém por mim passar - pobre ou rico, preto ou branco, velho ou jovem, homem ou mulher, sorrindo ou chorando - mesmo em silêncio; todavia, dizendo: Aquilo que fazes a mim, fazes ao próprio Jesus. Então, me dou conta de tudo aquilo que ofereço ao meu próximo - desde um tapa em seu rosto ou uma mentira a seu respeito, até um copo d'água fria - está sendo oferecido ao próprio Jesus, que levou sobre Si o meu pecado. Quão grande és Tu, meu Pai de amor!
 
As marcas de Cristo estão acima das marcas da religiosidade que pontilham o mundo:
 
"E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido. Então, enquanto temos tempo, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé. Vede com que grandes letras vos escrevi por minha mão. Todos os que querem mostrar boa aparência na carne, esses vos obrigam a circuncidar-vos, somente para não serem perseguidos por causa da cruz de Cristo. Porque nem ainda esses mesmos que se circuncidam guardam a lei, mas querem que vos circuncideis, para se gloriarem na vossa carne. Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo. Porque em Cristo Jesus nem a circuncisão, nem a incircuncisão tem virtude alguma, mas sim o ser uma nova criatura. E a todos quantos andarem conforme esta regra, paz e misericórdia sobre eles e sobre o Israel de Deus. Desde agora ninguém me inquiete; porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus."
(Gálatas 6.9-17)
 
Afinal, somente Jesus deu Sua vida por todos nós, pecadores amados por Deus!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário