sábado, 17 de julho de 2010

"Sobre o que está acontecendo na IMW de S. Maria de Itabira"

Achei por bem transcrever este testemunho. Ele nos motiva a continuar procurando excelência naqueles que se apresentam para servir ao Mestre, no cuidado do Seu rebanho. Tenho percebido que a diferença, em uma igreja local, entre a motivação e desânimo; o crescimento e o encolhimento; o sucesso e o fracasso, tem tudo (ou quase tudo) a ver com a liderança pastoral que está sobre ela.

Portanto, concernente à IMW de Sta Maria: Com a palavra, os irmãos da IMW de Itabira:

"Amados irmãos,
A Paz do Senhor!

Acho que ninguém sabe mais do que aqueles 12 que permaneceram o quanto é gratificante poder ver e se maravilhar com isso na cidade de Sta Maria.

Para nós que trouxemos essa amada igreja para a cidade, é como se tivéssemos passado pelo deserto por mais de 10 anos, sem ver resultado algum, só caminhando, caminhando...talvez até sendo empurrados, porque passamos por momentos que as forças já não eram mais presentes. Foram momentos de crescimento e de repente, Meu Deus... Que era isso? Éramos aqueles mesmos 12... Momentos de dificuldades porque praticamente todos os poucos membros saíram da cidade e foram para outros lugares. Pelo menos minha família e eu, continuamos a persistir, passávamos por luta para irmos de ônibus, quanta correria... Participávamos dos cultos e depois... Ufa!... Conseguir caronas para voltar, pois não tinha ônibus no horário que terminava os cultos aos domingos.

Depois de algum tempo vimos que naquele momento não adiantava mais insistir; ali naquela cidade não. Trouxemos a igreja para Itabira, que na verdade já estava aqui, pois quem participava morava aqui e não lá em Sta Maria.

Quanta luta novamente. Anos de mais e mais lutas e nada... Nada de novos membros, nada de crescimento. Falta oração? Persistência? Acredito que não. Como disse nosso amado Bispo, fomos as colunas daquela igreja. Plantamos e regamos todo esse tempo; pois, no momento certo, no tempo de Deus, é que Ele enviaria alguém tão abençoado como o Pastor Eduardo e depois o Pb Gerley... Aí sim, só nesse tempo de Deus, é que seria colhido tudo o que plantamos. QUEM DIRIA, como falam nossas amadas irmãs... Chegou o tempo da colheita e não só para Itabira, mas também para a cidade Santa do Senhor (não é Glauber?). Porque o nome da cidade de Santa Maria não será mais esse. Profetizamos no Nome de Jesus, o tempo das maldições e da seca nessa cidade acabou... Chegou o tempo de VITÓRIA, CRESCIMENTO, CONQUISTA, MUITAS BENÇÃOS E UNÇÃO. E muito mais ainda colheremos.

E de agora em diante não somente os 12 que permaneceram, mas os 100, 200, 400 etc... Tantos quanto permanecerem, colherão dos frutos que plantamos.

GLÓRIAS SEJAM DADAS AO NOSSO DEUS!

Abraços a todos

Vânia L Magalhães"

Lembro-me do pequeno grupo de cerca de oito irmãos que se reuniram naquele mês de fevereiro de 2009, quando da nossa ida a Itabira, para ver "in loco" o que estava acontecendo por lá. Um grupo sofrido, porém perseverante e destemido, remanescente do trabalho que fora fechado em Sta Maria de Itabira - verdadeiras colunas de sustentação do trabalho wesleyano da então frágil IMW em Itabira. Sempre entendemos que o que muda a sorte de um rebanho não é o simples fato de mandarmos para lá um pastor; mas sim, um pastor segundo o coração de Deus. Alguém que sinta amor pelas vidas. Alguém que procure servir e não ser servido. E, graças a Deus, encontramos este perfil na pessoa do Asp. Eduardo, muito bem coadjuvado por sua esposa Ana Paula. Após revitalizar o trabalho em Itabira, ele trouxe o Pb Gerley, homem de Deus enviado por ele para reiniciar as atividades da IMW em Sta Maria, que vive agora uma nova realidade. E ao "ouvir" voz de Vânia nesta palavra de incentivo aos irmãos da IMW de Sta Maria, tenho absoluta certeza que ela não fala sozinha!

Cordialmente;
Bispo Calegari

Um comentário:

  1. Paz do Senhor Bispo,eu vi isso de perto e posso testemunhar a realidade dos fatos, estivemos em Santa Maria ainda no começo deste novo trabalho e pudemos ver o início de uma grande obra nas mãos de grandes homens de Deus.
    Pr. Roberto Diogo

    ResponderExcluir