quinta-feira, 26 de junho de 2014

Esperança em forma de gota

 

Nesta madrugada estive no lugar de oração. Senti necessidade de expor minha mais profunda gratidão ao Deus eterno que me deu vida em Cristo Jesus! Fui levado a lembrar minha infância e juventude... Eis o que vi: Um menino com alma de adolescente; sempre solitário, mesmo quando cercado de pessoas. Adolescente que não entendia a sensação de vazio que o perturbava e feria, Então, o Espírito me fez lembrar o dia em que fui resgatado pelo Senhor. Foi quando passei a me sentir em boa companhia, mesmo quando estava só (procure entender isso: Se Deus é contigo, você tem a maioria ao lado). Lembrei do tempo em que a solidão me oprimia... Como se não houvesse esperança em minha vida. Foi quando decidi olhar bem de perto uma lágrima que sempre esteve comigo; e, para minha surpresa, percebi que se tratava da esperança em forma de gota. Foi então que eu vi o futuro refletido em minha gota de esperança. Que prazer eu senti com esta descoberta!
 
Vai fazer cinquenta anos que isto aconteceu; mas, esta lágrima continua comigo, preservada e renovada em cada pranto - de alegria ou tristeza - como se houvesse dentro de mim uma fonte inesgotável de esperança. Enfim... Sou grato ao Deus que deu sentido e conteúdo à minha vida. Que vontade de cantar... De adorar... De dizer ao mundo que existe um Deus no céu; não um Deus qualquer, desses que a imaginação humana cria e entroniza dentro de si mesma. Deus cuja voz se faz ouvir em meio a tempestade e na escuridão da noite. Deus que torna a estéril mãe de filhos e que faz o solitário habitar em família. Deu cujo amor é capaz do maior esforço e sacrifício, para resgatar da solidão e miséria aquele ser anônimo quase sem esperança, perdido no meio de uma multidão sem rosto e sem futuro. Que bênção alcancei, ao descobrir que por Ele sou amado! Que bênção é saber que, minha esperança é futuro, minha solidão é passado e meu presente é Jesus!
 
Ao longo de minha vida de crente em Jesus, sempre busquei conforto e segurança neste salmo:
 
"O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranqüilas. Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome. Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam. Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda. Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do SENHOR por longos dias."
(Salmo 23).
 
Portanto, estou em condição de afirmar que este salmo é o melhor tranquilizante para um ser aflito; o melhor conteúdo para um pregador sem mensagem; e a melhor direção para uma vida sem rumo.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário