quarta-feira, 18 de junho de 2014

Desejo de se santificar

 
Hoje de manhã, enquanto eu ainda orava ao Senhor; fiquei a pensar na segurança que sinto em poder estar em Sua presença. É um sentimento indescritível! Ao longo de minha vida, tenho visto muita coisa acontecer - coisas boas e ruins; no entanto, jamais vi um cristão verdadeiramente voltado para uma vida com Deus ter um mau fim. Ocorre que, infelizmente, alguns confundem uma vida cristã ativa e participativa com vida com Deus. Daí a surpresa de alguns, ao passarem por certas provações; até ao ponto de se perguntarem: "Se Deus está comigo, por que estou passando por tudo isso?". Outros cristãos chegam a um desatino ainda pior... Ao serem pegos em alguma armadilha de Satã - por não terem cuidado de sua vida espiritual - caindo no descrédito devido ao seu fracasso moral; enveredam pelo caminho da autocomiseração, até ao ponto de murmurarem contra aqueles que - em seu juízo - o abandonaram, questionando: "Onde está o amor?".
 
Assim, nesta manhã, mais uma vez percebi o quanto é importante estarmos na presença de Deus. E isso não se restringe a uma questão de pregar, cantar ou testemunhar... Até porque, podemos fazer tudo isso sem ter nossa vida na presença de Deus (não me perguntem como isso pode acontecer; mas sou testemunha de que esta contradição existe sim). Tenho aprendido que, quando alguém anda na presença de Deus e Deus o usa; ele cresce em humildade, submissão e desejo de se santificar. Por outro lado, quando Deus usa alguém que não procura viver em Sua presença; o tal cresce em sentimento de superioridade e arrogância; convencido de que Deus o usa pelo fato de ser uma pessoa especial e melhor do que as outras; tornando-se extremamente crítico quanto aos que julga serem menos capazes, pelo simples fato de não terem alcançado o sucesso que alcançou. Estou entre os que creem que haverá acerto de contas para os cristãos ao final de tudo.
 
Ao examinarmos a Bíblia, percebemos que o favor de Deus agracia fracos e fortes, doentes e sãos:
 
"ORA, quanto ao que está enfermo na fé, recebei-o, não em contendas sobre dúvidas. Porque um crê que de tudo se pode comer, e outro, que é fraco, come legumes. O que come não despreze o que não come; e o que não come, não julgue o que come; porque Deus o recebeu por seu. Quem és tu, que julgas o servo alheio? Para seu próprio SENHOR ele está em pé ou cai. Mas estará firme, porque poderoso é Deus para o firmar. Um faz diferença entre dia e dia, mas outro julga iguais todos os dias. Cada um esteja inteiramente seguro em sua própria mente. Aquele que faz caso do dia, para o Senhor o faz e o que não faz caso do dia para o Senhor o não faz. O que come, para o Senhor come, porque dá graças a Deus; e o que não come, para o SENHOR não come, e dá graças a Deus. Porque nenhum de nós vive para si, e nenhum morre para si. Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. De sorte que, ou vivamos ou morramos, somos do Senhor."
(Romanos 14.1-8)
 
Portanto, à luz da Palavra de Deus, devemos tratar a todos com paciência e genuíno amor cristão.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário