terça-feira, 6 de novembro de 2012

Desânimo e cansaço

 
Nesta manhã, enquanto ainda orava, refleti sobre dois sentimentos: O desânimo e o cansaço. Ambos parecem afins; mas não são, embora tenham alguma semelhança entre si. Enquanto o cansaço resulta de exaustão temporária; seja ela provocada por excesso de trabalho; ou mesmo por algum tipo de doença... O desânimo nasce quando os sonhos morrem; morrendo com eles a vontade de viver. Portanto, embora ambos os sentimentos sejam capazes de nos fazer parar; apenas um deles desiste de lutar, chegando a desistir de viver.

 Enquanto conversava com Deus a este respeito; confessei a Ele o meu desejo de prosseguir na missão; pronto a combater o bom combate da fé, sem me deixar intimidar pelo cansaço ou me deixar vencer pelo desânimo. Mas, ao mesmo tempo, declarei ao Deus da minha vida a minha firme disposição de me submeter à Sua soberana vontade - seja para parar, seja para continuar - rendendo-me inteiramente ao Seu querer... Pronto a aceitar o ponto final que Ele mesmo venha colocar na história de minha pequena vida.

Então, cantei um daqueles cânticos que carrego em minha lembrança; o qual marcou profundamente a minha vida ao longo do tempo: "Quando tudo diz que não, tua voz me encoraja a prosseguir. Quando tudo diz que não; ou parece que o mar não vai se abrir; sei que não estou só e o que dizes sobre mim não pode se frustrar. Venha em meu favor e cumpra em mim Teu querer! O Deus do impossível não desistiu de mim; Sua destra me sustentar e me faz prevalecer; o Deus do Impossível"! E assim, cantei e descansei no Senhor!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário