terça-feira, 2 de outubro de 2012

Mundo sem remédio



Tenho procurado entender a expressão "tempos difíceis", utilizada por Jesus em seu sermão escatológico. E a conclusão a que tenho chegado é que eles têm tudo a ver com os dias que vivemos; provavelmente os mais difíceis em toda a história humana. Estes são dias em que os seres humanos dispõem de recursos que os nossos antepassados nem sonharam que viessem a existir. Recursos que os tornaram capazes de construir super-máquinas; de se comunicarem e de se deslocarem em velocidade nunca imaginada.
 
No entanto, com toda a evolução científica e tecnológica das últimas décadas, não é difícil notar que as pessoas perderam a capacidade de se relacionarem à moda antiga. E eu chamo de "moda antiga" o costume das pessoas; de se reunirem ao cair da tarde - na sala, cozinha ou varanda - para conversarem sobre a família; sobre a vida; enfim... Sobre quase tudo. E assim, nos dias em que vivemos, as pessoas nunca se sentem tão isoladas e sozinhas como quando estão dentro de casa - cada uma em seu canto e em seu mundo particular.
 
E então, como conseqüência deste e de outros males, as famílias vão sendo atacadas pelos mais diversos problemas; muitas delas se desfazendo e lançando filhos despreparados em um mundo sem remédio. E, na relação de causa e efeito, a violência cresce nas ruas das cidades. O desrespeito à criança e ao idoso chega a um patamar sequer imaginado. E os pecados sexuais? Estes estão corroendo como gangrena aquilo que resta de bom senso e de civilidade em seres outrora criados para serem a glória da criação de Deus.
 
Assim, do modo como a humanidade vai se decompondo, ficam no ar duas perguntas: Para onde iremos nós? E... O que ouviremos de Deus ao final de tudo? E eu, analisando tudo isso, só consigo ver as duas antigas alternativas registradas nas Escrituras Sagradas: Ou ouviremos o mais belo convite já feito: "Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo" (Mateus 25.34).
 
Ou, então, ouviremos a frase mais temida por aqueles que conhecem a Palavra de Deus; mesmo não lhe dando crédito nem se dispondo a por em prática os seus ensinamentos: "E dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos" (Mateus 25.41). Portanto, urge buscarmos a Jesus e seguirmos perseverantes no caminho da vida!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário