terça-feira, 16 de outubro de 2012

Multidão sem rosto

 
As cinco e meia da manhã, num dos dias  em que estive na Bolívia, comecei a interceder por todos os pastores da Segunda Região (se esqueci algum nome, foi um ou outro). Também intercedi pelos congressistas wesleyanos que estavam entre nós (bispos, pastores e irmãos). E, lógicamente, intercedi também por meus familiares. Ah, intercedi também por meus amigos e irmãos do facebook e do blog. No entanto, chamou a minha atenção naquela manhã, uma experiência ligada a missões; que considero da maior importância.
 
Enquanto eu orava - em meio ao forte peso de opressão existente sobre este País - fui levado, em espirito, a contemplar o campo missionário: Nações, povos, tribos e comunidades... Uma incontável multidão sem rosto! Entretanto, o sentimento foi de que a visão missionária só será plenamente cumprida; se ela nos levar primeiro a Deus, antes de nos levar aos homens. E assim, entendi que o chamado para a obra missionária não terá sucesso; se... Não formos conduzidos primeiramente a Deus através desta visão!
 
Então, meus olhos se abriram para perceber que só conseguiremos entender e amar as pessoas, como elas são, se as olharmos "com os olhos de Deus". Quando a nossa visão é apenas humana, discriminamos as pessoas pela cor de sua pela;por sua cultura e religião; por sua idade e ocupação; enfim... Seremos condicionados pelo preconceito produzido por uma visão do ser humano desprovida do amor de Deus. Todavia, quando olhamos através de Jesus aqueles que vivem a nossa volta - ou mesmo distantes de nós - deixamos de ver negros ou brancos; idosos ou meninos; homens ou mulheres; pobres ou ricos; pois, ao contemplarmos estas criaturas de Deus, vemos apenas... Aqueles por quem Jesus morreu!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário