segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Divórcio e novo casamento


Na quinta-feira última, após ter passado algum tempo em oração, senti o desejo de me dirigir a todos os que foram vítimas de um casamento desfeito. Na verdade, eu já havia me dirigido, em dia anterior, aos solteiros em busca de casamento. E nesta reflexão, resolvi estender minha orientação aos que foram vítimas de um casamento mal sucedido. É triste, quando uma vida cheia de sonhos fica a mercê de uma decisão paliativa (divórcio) para remediar uma decisão temerária - baseada em falsos pressupostos ou influências externas - que talvez não devesse ter sido tomada (casamento sem fundamentos).

No entanto... A vida continua, seja qual for o desfecho do caso! E, qualquer que tenha sido a causa da separação, isso ficou para trás. A Palavra de Deus recomenda que não fiquemos presos a um passado infeliz; embora, nem sempre consigamos nos libertar dos traumas causados pelas decisões impensadas. Como lidar, então, com o futuro? Esta questão deve ser o foco! E deve ser respondida a luz da Palavra.

Aquele que se separou deve considerar pelo menos três coisas sobre o casamento. 1. Ele é uma experiência para toda a vida; e, quando se rompe, deixa traumas as vezes insuperáveis. 2. Se houver projeto para um novo casamento; que suas bases sejam preparadas em Deus - com temor e tremor - para que não haja novo fracasso. 3. E isso porque, na eventualidade de um novo fracasso, os males provocados pelo primeiro serão maximizados; confundindo bem mais a psiquê, devido a reincidência dos erros.

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário