quarta-feira, 21 de março de 2012

Relacionamento com Deus


As vezes me ponho a pensar... Será que todos os crentes entendem realmente o que significa o termo "relacionamento com Deus"? Este meu questionamento reside no fato de que, ao ver o modo como muitos cristãos vivem e cuidam de sua vida espiritual, o meu espírito sente uma certa angústia; pois, diversos procedimentos entres crentes parece demonstrar que a maioria - ou desconhece o sentido bíblico de um verdadeiro relacionamento com Deus; ou então finge desconhecer, o que parece ser ainda pior.

Só para dar um exemplo daquilo que quero dizer: Todos nós sabemos que o movimento de dança conjugado com louvor e adoração é algo que já existia nos tempos bíblicos. Portanto, sua presença nos cultos que prestamos a Deus é perfeitamente justificável. No entanto, algumas famílias cristãs já estão adotando uma espécie de "baile cristão" - com músicas românticas porém seculares - em alguns casamentos e aniversários de crentes. E não nego minha preocupação com este provável desvio!

Quero aqui dizer que sou de uma época em que quase tudo aquilo que não fosse considerado "santo" era catalogado como "profano". Pela graça de Deus, houve amadurecimento no modo de avaliar e julgar usos e costumes de crentes. A partir daí, muita coisa mudou para melhor. No entanto, mesmo com a "liberdade" que os evangélicos de hoje julgam ter direito, algumas coisas estão passando dos limites da ordem e da decência; os quais sempre nortearam as pessoas que temem a Deus e que usam de bom senso.

Digo isso, porque sempre entendi que os mais saudáveis tipos de relacionamentos determinam compromissos e responsabilidades das partes envolvidas. Tomemos o casamento como exemplo: O relacionamento entre um marido e sua esposa impõe fidelidade, companheirismo, renúncia... Enfim, uma perfeita interação em tudo, gerando prazer e satisfação em ambas as partes. E muitos desenlaces que vemos hoje, são causados pela quebra dessas normas. E sei que não sou o único a ver deste modo!

E, em nossa comunhão com Deus, não pode e nem deve ser diferente! Existem princípios que devem fortalecer o nosso relacionamento com Deus; e, compromisso e responsabilidade estão entre eles. Por exemplo: Deus deu o Seu único filho por nós. E nós, além da entrega pessoal, o que temos dado de nós mesmos a Deus? A Palavra diz que Jesus foi preparar-nos lugar - nos dando o direito de morar no céu com Ele - na casa que nos reservou. Mas, e nossa casa - existe ali ambiente para Ele tenha nela prazer?

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário