quarta-feira, 14 de março de 2012

Orando em secreto


Sempre que examino a história de grandes homens de Deus - aqueles dos quais o mundo nunca foi digno - encontro em sua base o exercício da oração secreta. E então, sou levado a pensar que, para estes homens, a razão maior para orarem em secreto era o privilégio de desfrutar da presença de Deus. De fato, orar - mais do que falar com Deus - significa estar em Sua gloriosa companhia; em Sua doce presença!

Hoje mesmo, pela manhã, curvei-me perante o Senhor para o meu momento de oração - oração chorosa e gemida como sempre. Não há mesmo como explicar um momento a sós com Deus! É como tentar explicar o universo; ou a eternidade... Porque orar em secreto é algo para ser vivido, não explicado. E ali no lugar da oração - ao expor perante Ele o modo como me vejo e me sinto - assim falei:

"Esta vida não teria o menor sentido nem futuro, caso não caminhasse prostrada em Tua Presença;
Esta vida não mais existiria no mundo dos mortais, se não estivesse curvada perante Ti;
Esta vida não teria a condição de sonhar com dias melhores, se não Te buscasse;
Esta vida não teria a família que tem, se não vivesse rendida aos Teus pés;
Esta vida não teria o ministério que tem, se não vivesse Contigo!"

É isso mesmo. Se eu pretendo continuar a ter vida com Deus, preciso rever constantemente o modo e a intensidade com que oro perante o Pai. Isso porque tenho consciência de que orar em secreto é como lançar âncora em meio ao mar revolto - estacionando o meu barco na presença de Deus - pronto para estar a sós com o Senhor em meio a tormenta. E, assim agindo, sei muito bem que passo a ter o próprio Deus ao meu lado - guerreando as minhas guerras e agindo sempre em minha defesa!

E então, ainda no lugar da oração, louvei ao Deus eterno com o cântico que adiciono:

"Deixou o explendor de Sua glória, sabendo o destino aqui;
Estava só e ferido no Gólgota, para dar Sua vida por mim.

Se isto não for amor, o oceano secou;
Não há estrelas no céu; as andorinhas não voam mais.
Se isto não for amor, o céu não é real;
Tudo perde o valor, se isto não for amor.

Mesmo no morte lembrou-se do ladrão que ao Seu lado estava;
Com amor e ternura falou-lhe: "Ao paraíso comigo irás!"

E, depois de cantar e louvar, levantei-me do lugar da oração; sabendo que o dia será abençoado e vivido na presença do Senhor Jesus - sob o cuidado e proteção do Deus eterno.

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário