quarta-feira, 8 de julho de 2015

Oração é mesmo essencial


Sei que, à muitos, pode parecer repetitivo o foco que dou à oração - assim como é repetitivo o fato de comermos diariamente o mesmo tipo de comida - todavia; se pensarmos na oração como um exercício semelhante ao de nossa respiração, veremos o quão importante ela é para a nossa sobrevivência neste campo de batalha chamado mundo. Pensando deste modo; podemos até achar um exagero pensar que orar é tão importante como respirar; todavia... Como não pensar assim; posto que, se respirar nos mantém vivos neste mundo; orar nos mantém vivos por toda a eternidade; uma vez que se trata do mais relevante recurso de que dispomos para manter o espírito forte e a carne sob controle. Ou alguém conhece um outro modo de ser bem sucedido?
 
Neste domingo, Maria Célia Calegari e eu participamos do culto na IMW de Bangu. Como foi bom tomarmos café em casa do Presbítero Reginaldo Lúcio e sua querida família; e, reencontrar o Pastor Eliseu Souza Cruz, seu filho Eliseu Cruz Filho e sua esposa Débora Correa Cruz; poder abraçar a tantos amigos - antigos e novos - em momentos de comunhão e adoração que valem mais que ouro. E, mesmo em culto revestido de tanta espiritualidade, é provável que não ouvíssemos e sentíssemos o sobrenatural de Deus em tão grande evidência; caso a oração não se constituísse em base para tão gloriosa unção de Deus. Realmente; pode até parecer maçante; mas... não me constranjo em repetir: Se queremos ter vitória, oração é mesmo essencial!
 
Nas Escrituras sagradas encontramos textos, como este, que demonstram o quanto Jesus valorizava a oração; e neles vemos que precisamos orar ante ameaças sofridas: "E, olhando para todos em redor, disse ao homem: Estende a tua mão. E ele assim o fez, e a mão lhe foi restituída sã como a outra. E ficaram cheios de furor, e uns com os outros conferenciavam sobre o que fariam a Jesus. E aconteceu que naqueles dias subiu ao monte a orar, e passou a noite em oração a Deus. E, quando já era dia, chamou a si os seus discípulos, e escolheu doze deles, a quem também deu o nome de apóstolos" (Lucas 6:10-13). E, ao meditar nele, sinto o quanto precisamos orar com afinco, antes de escolher aqueles com quem podemos conviver e ter comunhão.
 
E esta é uma boa canção (do Ministério de Louvor da Igreja Batista Nova Jerusalém) a ser entoada enquanto adentramos o lugar de oração:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Um comentário: