sábado, 25 de abril de 2015

Mártires de ontem e de hoje


Hoje despertei pensando na saga do povo de Deus... Desde sua milagrosa saída do antigo Egito, até os nossos dias. É sabido que o povo de Deus - desde sua gênese - convive com oposições (ora brandas, ora duras). Na Bíblia, lemos sobre dois pontos de referência, ligados a este povo diferente dos demais: O monte Sinai e o monte Calvário. Estas duas montanhas protagonizaram revelações distintas; porém, oriundas de uma mesma fonte. No Sinai, a LEI foi dada através de Moisés; no Calvário, a GRAÇA veio por meio de Jesus Cristo. Então, entre os rigores da LEI e os afagos da GRAÇA; a história deste povo especial, passa por gloriosa transformação; pois... Se em Orebe recebem uma LEI que jamais conseguiram cumprir plenamente; no Calvário recebem a GRAÇA que os libera de exigências tão rigorosas; sendo absolvidos de seus pecados, por meio do sacrifício  de Cristo na cruz.
 
Assim, no Calvário mediante a morte expiatória de Jesus, o povo da lei teve a chance de se tornar o povo da cruz; assim reconhecido, tanto por seus amigos mais generosos, como por seus inimigos mais odiosos. Se, por aqueles, são amados e honrados; por estes, cruéis e sem rosto, são caçados e torturados. Mas, esta é a saga: Uma história pontilhada de heróis e mártires, capaz de inspirar aqueles que se debruçam sobre ela. As cruéis perseguições dos dias de hoje, em nada diferem das cruéis perseguições babilônicas, romanas, nazistas... E tantas outras que se intercalam ao longo de sua gloriosa história. Na verdade, enquanto em algumas crenças muitos morrem com o intuito de matar e destruir; na fé cristã e bíblica, muitos morrem tentando libertar e salvar. Acredito ser esta a razão do conflito de ideia, quanto ao martírio e a figura do mártir, ser tão diferente entre o povo de Deus e os seus inimigos.
 
Sinto necessidade de ler e refletir, com frequência, sobre este texto: "Todos os que querem mostrar boa aparência na carne, esses vos obrigam a circuncidar-vos, somente para não serem perseguidos por causa da cruz de Cristo. Porque nem ainda esses mesmos que se circuncidam guardam a lei, mas querem que vos circuncideis, para se gloriarem na vossa carne. Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo. Porque em Cristo Jesus nem a circuncisão, nem a incircuncisão tem virtude alguma, mas sim o ser uma nova criatura. E a todos quantos andarem conforme esta regra, paz e misericórdia sobre eles e sobre o Israel de Deus. Desde agora ninguém me inquiete; porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus." (Gálatas 6:12-17). Pois sei que é sempre bom amar e fazer parte do povo da cruz!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário