sábado, 18 de abril de 2015

Jamais conseguiríamos


Sempre lido com inúmeras pessoas... Algumas delas trazidas por fortes ventos que por elas se abateram; outras, simplesmente em busca de uma palavra ou conselho sobre diversos assuntos (problemas espirituais e financeiros, de família, e outros). Algumas vezes, tenho dito que o lugar de oração tanto nos aproxima de Deus, como nos aproxima dos homens; facilitando a resolução de problemas, que jamais conseguiríamos resolver contando apenas com a nossa habilidade ou com os nossos recursos. Estou no ministério pastoral a mais de 47 anos; e, ao longo de todo este tempo, a mais importante descoberta que fiz é que não teria conseguido chegar até aqui - nas condições espirituais e morais em que me encontro - caso não tivesse dado importância à oração, contrita e rendida, aos pés do Senhor.
 
E na medida em que o tempo passa; cresce em mim a convicção de que é quase impossível ser um vaso depurado de maldade e mediocridade sem estar presente no lugar de oração. Na verdade, em certas ocasiões, estar em oração na presença de Deus é a única razão que nos leva a permanecer de pé. Sei que podemos aprender muitas coisas, estando comodamente assentados em um gabinete de trabalho, ou mesmo em um assento em uma escola qualquer de teologia; contudo, tais recursos, mesmo que importantes para a formação, não são capazes de nos preparar para os constantes assédios e ataques de Satã. Quantas vezes, vi bons homens de Deus sucumbirem vítimas dos açoites de cruéis verdugos; ou... Pelo encanto de belas mulheres que, no processo de sedução, se tornam perigosas.
 
Este texto bíblico expõe clara advertência de Jesus a Pedro: "Que E vós sois os que tendes permanecido comigo nas minhas tentações. E eu vos destino o reino, como meu Pai mo destinou, Para que comais e bebais à minha mesa no meu reino, e vos assenteis sobre tronos, julgando as doze tribos de Israel. Disse também o Senhor: Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo; Mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirma teus irmãos. E ele lhe disse: Senhor, estou pronto a ir contigo até à prisão e à morte. Mas ele disse: Digo-te, Pedro, que não cantará hoje o galo antes que três vezes negues que me conheces." (Lucas 22:28-34). Nela, percebemos que não basta conhecermos o perigo; é necessário, em oração, nos prepararmos para ele.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário