segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Quão Importante é orar

Foto: Tenho observado que não são poucos os irmãos que me rotulam de "homem de oração". Sempre que ouço algo assim, lamento em meu íntimo por não corresponder ao rótulo. Em resposta a isto já tenho dito, inúmeras vezes, que eu sou simplesmente um homem que ora. Ao longo de minha vida, tenho aprendido o quão importante é orar; pois todos os conflitos que enfrentamos nesta vida, estão afetos a problemas espirituais; como se eles estivessem ligados entre si por um fio invisível. É assim que eu creio; é assim que eu vivo; é assim que eu me resguardo, buscando em Deus o meu socorro.

Não é de hoje, tenho percebido que aquele problema entre marido e esposa, entre pais e filhos, entre vizinhos e outros, têm relação direta ou indireta com a vida espiritual. Enfim; os problemas crônicos em muitos relacionamentos inter-pessoais, não se resolvem apenas com o levantar de uma bandeira branca entre as partes conflitantes; ou mesmo quando conseguem selar um acordo de paz entre si. Tenho aprendido que a oração tem o dom de acalmar os ânimos exaltados; na justa medida em que promove a paz de espírito, rompendo a beligerância e promovendo a harmonia que só Cristo pode dar.

Tenho observado que não são poucos os irmãos que me rotulam de "homem de oração". Sempre que ouço algo assim, lamento em meu íntimo por não corresponder ao rótulo. Em resposta a isto já tenho dito, inúmeras vezes, que eu sou simplesmente um homem que ora. Ao longo de minha vida, tenho aprendido o quão importante é orar; pois todos os conflitos que enfrentamos nesta vida, estão afetos a problemas espirituais; como se eles estivessem ligados entre si por um fio invisível. É assim que eu creio; é assim que eu vivo; é assim que eu me resguardo, buscando em Deus o meu socorro.
 
Não é de hoje, tenho percebido que aquele problema entre marido e esposa, entre pais e filhos, entre vizinhos e outros, têm relação direta ou indireta com a vida espiritual. Enfim; os problemas crônicos em muitos relacionamentos interpessoais, não se resolvem apenas com o levantar de uma bandeira branca entre as partes conflitantes; ou mesmo quando conseguem selar um acordo de paz entre si. Tenho aprendido que a oração tem o dom de acalmar os ânimos exaltados; na justa medida em que promove a paz de espírito, rompendo a beligerância e promovendo a harmonia que só Cristo pode dar.
 
Todos nós devemos atentar para este importante ensinamento de Jesus:
 
"Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos. Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo? E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim? Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus."
(Mateus 5.43-48)
 
Nele aprendemos que amor e bondade precedem a oração bem sucedida.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário