sábado, 6 de setembro de 2014

Duas damas conhecidas

Foto: Fico a pensar no quanto são difíceis os dias que vivemos... Dias de miséria extrema e de riqueza desmedida. Humanidade sem rumo e sem futuro. E em meio a tudo isso; em várias partes do planeta - ante a loucura geral e o caos instalado - o paradoxo e a contradição prosperam e se propagam; afetando até mesmo instituições religiosas, outrora firmes em suas convicções. E enquanto o fim não vem; até mesmo nós, evangélicos, temos o desprazer de ver grupos - outrora definidos em sua teologia e ideologia - fazendo concessões perigosas em seu modo de crer e praticar. E em meio a tudo isso... Vemos, em diverso lugares, cristãos perseguidos e torturados por sua fé; ao mesmo tempo em que cristãos se banqueteiam e são brindados pelo poder dominante; vivendo como se o céu fosse aqui mesmo. Mundo surreal! Que seria cômico, se não fosse trágico.

Ao atentar para o quadro da presença cristã na existência humana; vejo duas damas conhecidas percorrendo a história, porém em direção oposta: Filadélfia e Laodicéia. Elas procuram se sustentar na mesma Base; todavia, defendem razões diferentes. Filadélfia é dama do dia; e Laodicéia, dama da noite. Uma busca a luz do Sol; outra, o brilho dos refletores. Filadélfia busca com afinco sua riqueza no Alto; Laodicéia, procura enriquecer por aqui mesmo. Sendo seus objetivos tão diferentes; é natural que sigam direções opostas. Eita, dias difíceis! Estou convencido que era isto que Jesus queria dizer, ao pronunciar a seguinte advertência: "E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias." (Mateus 24.22). Penso ser hora de definição. Quanto a mim, optei estar com Filadélfia!

Fico a pensar em como são difíceis os dias que vivemos... Dias de miséria extrema e de riqueza desmedida. Humanidade sem rumo e sem futuro. E em meio a tudo isso; em várias partes do planeta - ante a loucura geral e o caos instalado - o paradoxo e a contradição prosperam e se propagam; afetando até mesmo instituições religiosas, outrora firmes em suas convicções. E enquanto o fim não vem; até mesmo nós, evangélicos, temos o desprazer de ver grupos - outrora definidos em sua teologia e ideologia - fazendo concessões perigosas em seu modo de crer e praticar. E em meio a tudo isso... Vemos, em diversos lugares, cristãos perseguidos e torturados por sua fé; ao mesmo tempo em que cristãos se banqueteiam e são brindados pelo poder dominante; vivendo como se o céu fosse aqui mesmo. Mundo surreal! Que seria cômico, se não fosse trágico.
 
Ao atentar para o quadro da presença cristã na existência humana; vejo duas damas conhecidas percorrendo a história, porém em direção oposta: Filadélfia e Laodicéia. Elas procuram se sustentar na mesma Base; todavia, defendem razões diferentes. Filadélfia é dama do dia; e Laodicéia, dama da noite. Uma busca a luz do Sol; outra, o brilho dos refletores. Filadélfia busca com afinco sua riqueza no Alto; Laodicéia, procura enriquecer por aqui mesmo. Sendo seus objetivos tão diferentes; é natural que sigam direções opostas. Eita, dias difíceis! Estou convencido que era isto que Jesus queria dizer, ao pronunciar a seguinte advertência: "E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias." (Mateus 24.22). Penso ser hora de definição. Quanto a mim, optei por estar com Filadélfia!
 
Este é uma das solenes advertências feitas por Jesus, acerca dos nosso dias:
 
"E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane; Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos. E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são o princípio de dores. Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo. E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim."
(Mateus 24.4-14)
 
Devemos avaliar tudo aquilo que temos visto; e refletir sobre o que disse Jesus!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário