sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Oração bem sucedida


Não há um dia em que eu não seja despertado e não aprenda algo novo, no lugar de oração. No entanto... Não basta somente estar no lugar de oração; é também preciso formular a oração certa. E Deus me fez saber que a oração do "Pai Nosso" é a fórmula precisa para quem procura ser aceito ao orar ante Sua face. Mas, não estou me referindo a uma simples recitação do "Pai Nosso"! O que eu quero dizer é que ela é fórmula para uma oração bem sucedida. Diferente de muitas fórmulas de oração ensinadas por líderes cristãos (conquista, posse, vitória sobre os inimigos, riqueza, sorte no amor...); a oração do "Pai Nosso", segue os seguintes passos: Ela exalta a Deus e santifica o Seu Nome; clama por Seu reino e aspira por Sua vontade; suplica por Sua provisão e Seu perdão; busca vitória sobre a tentação e livramento do mal; e, proclama a perenidade do Seu reino, poder e glória.
 
Com aquilo que escrevi, não estou querendo dizer que certas fórmulas de oração, condicionadas a certos objetivos sejam erradas, ou não sejam válidas. O que tenho aprendido é que a fórmula ensinada por Jesus - codificada no "Pai Nosso" - jamais deve ser esquecida; pois é a mais completa e perfeita forma de orar. Na verdade, podemos até nos afastar de Deus pelo modo de orar; pois corremos o risco de errar até quando oramos; ou mesmo, quando cantamos um cântico com a intenção de louvar a Deus. Tenho aprendido que a palavra em nossos lábios precisa ter dois componentes definidos: Ela precisa ser sempre em linha com as Sagradas Escrituras; E precisa ser um claro e inequívoco "sim, sim; não, não". Enfim... Não devemos cultivar uma rotina de oração em dissonância com o nosso modo de falar e de viver. Então, devemos praticar a fórmula do "Pai Nosso" em nosso viver diário.
 
Este ensino de Jesus é da mais alta importância: "Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente. E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos. Não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes. Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu; O pão nosso de cada dia nos dá hoje; E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores; E não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém." (Mateus 6.6-13). Basta a todos nós, praticá-lo diariamente!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário