quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Aniversário de conversão

 
No dia 26 deste mês, completei 49 anos de convertido ao evangelho de Cristo. Ao longo deste tempo, tenho tido as melhores experiências de minha vida; intercalando momentos venturosos com momentos difíceis. Não sei se conseguiria descrever tudo aquilo que vi e que senti durante estes anos; todavia, posso afirmar sem a menor sombra de dúvida: Foram dias, meses e anos de grandes transformações, que mudaram radicalmente o sentido de minha existência. Cometi inúmeros erros; tomei inúmeras decisões acertadas; transpus barreiras muito altas; sofri dores que foram muito além do corpo físico. No entanto, jamais consenti em meu coração sentimento de revolta contra quem quer que seja. Jamais alimentei minha alma com aquilo que pudesse corromper minha visão de Deus e do Seu reino.
 
Hoje, quando vejo cristãos se indisporem com coisas tão pequenas, ante as quais o melhor caminho seria o da tolerância e respeito; percebo que, em muitas decisões que tomei, fiz a melhor escolha. Jamais deixei que o sol se pusesse sobre minha ira. Em meus momentos de angústia, sempre recorri ao auxílio do meu Senhor. Jamais dividi uma igreja - semeando intolerância e desavença entre irmãos - nem em pensamento. Nunca me vali do respeito e amizade de irmãos que foram por mim alcançados e edificados; para mantê-los presos à mim, como se fossem minhas eternas ovelhas. Sempre procurei manter distância do trabalho do qual fui transferido, por mais amor e amizade que eu sentisse por aqueles que ficaram para trás; procurando sempre honrar e respeitar aqueles que me sucederam.
 
Graças a Deus, ao longo de minha vida tenho encontrado homens de Deus com um modo de ver as pessoas e as coisas, bem parecido com o meu. Homens que se tornaram merecedores da confiança, amizade e respeito daqueles que convivem com eles, o suficiente para saber que são homens de bem e líderes sem ambição de mando e de poder. Todavia, na contramão desta conduta; tenho lidado com pessoas que demonstram um forte desejo de exercer domínio e posse sobre a vida daqueles, sobre quem exercem algum tipo de liderança. Infelizmente, existem muitos que não percebem o fato de que receberam de Deus a incumbência de cuidar de vidas, não de manipulá-las ou dominá-las. Sinto pena dos que assim pensam e agem; por saber que, no final, irão colher como fruto dolorosa solidão.
 
Este texto que sempre me auxiliou: "E, finalmente, sede todos de um mesmo sentimento, compassivos, amando os irmãos, entranhavelmente misericordiosos e afáveis. Não tornando mal por mal, ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo; sabendo que para isto fostes chamados, para que por herança alcanceis a bênção. Porque Quem quer amar a vida, E ver os dias bons, Refreie a sua língua do mal, E os seus lábios não falem engano. Aparte-se do mal, e faça o bem; Busque a paz, e siga-a. Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos, E os seus ouvidos atentos às suas orações; Mas o rosto do Senhor é contra os que fazem o mal." (1 Pedro 3.8-12). Sempre que minh'alma esboçou reação negativa - agindo contra meus interesses espiriuais - recorri a ele e fui ajudado.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Direção e segurança


Pai nosso que estás no céu; nesta manhã o meu espírito se achega à ti, em busca de direção e segurança que encontro somente em Ti. Não é de hoje, tenho percebido que um homem espiritual é diferente de um homem natural em quase tudo. Além de diferirem na essência do próprio ser; diferem também no modo como interpretam conceitos e valores; diferem, ainda, nas prioridades que definem como importantes; e... Por aí vai. Inclusive, procuram em fontes opostas, a satisfação de prazeres... E, no tocante à sua formação e conduta, buscam em direção oposta sua cultura, suas amizades, seus usos e costumes... Enfim, sempre caminhando em paralelos opostos: Um caminha em direção ao Céu; outro nem sabe para onde está caminhando - queimando etapas na vida - sem direção e com futuro incerto.
 
No entanto, Pai de misericórdia; percebo que é curta a distância que separa estes dois paralelos divergentes; de tal modo, que, um pequeno salto pode levar alguém que esteja em um deles, a se deslocar para o outro; seja por vontade própria, seja por distração. Talvez, devido a isso, alguns homens de Deus, em certas ocasiões, agem como homens do mundo; e alguns homens do mundo, em algum momento, agem como se fossem homens de Deus. Sei o quanto isso é difícil de entender; por isso recorro à Ti, em busca de direção e segurança. Até porque, sei que não é tão simples, entender atitudes carnais com a mente espiritual ou entender atitudes espirituais com a mente carnal. Daí a necessidade que tenho de definir, com exatidão, minhas prioridades e conceitos com a mente de Cristo.
 
Enfim, Pai de amor; penso nos homens que te serviram no passado - Davi por exemplo: Ele nunca foi tão forte como em seus dias nas campinas, apascentando as ovelhas de seu pai; ou, em sua condição de fugitivo, em completa fraqueza - procurando escapar de Saul - escondendo-se aqui e ali. No entanto, ao se tornar rei e obter reconhecimento dos homens; começou a fazer concessões que quase o arruinaram. Enfim, o Davi do campo era bem mais forte do que o Davi do palácio. Pois se, no campo, ele buscava no Senhor a fonte de suas mais belas canções; no palácio, seu desejo se voltou para o lado obscuro da vida, enveredando pelo paralelo oposto; cedendo aos encantos capazes de mergulhar qualquer homem - mesmo um homem de Deus - em um terrível charco de lodo. Livra-nos do mal!
 
Sinto grande alegria por saber que Davi se recompôs da queda sofrida; pois, conseguiu achar graça aos olhos de Deus quando clamou por socorro: "Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto. Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo. Torna a dar-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário. Então ensinarei aos transgressores os teus caminhos, e os pecadores a ti se converterão." (Salmo 51.10-13). Contudo, o maior problema na vida de um servo de Deus que sofre queda, não é a condenação que eventualmente possa sofrer; e sim, os dissabores que o pecado geralmente traz, atingindo profundamente a família do faltoso e o seu próprio ministério. Vigiemos, mulheres e homens de Deus!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Riqueza incalculável


Já tenho dito, inúmeras vezes, que o meu lugar de oração é flexível; e que não preciso de um lugar específico para estar na presença de Deus (se eu não dizer isso de modo textual; fi-lo de modo implícito). Nesta madrugada, o assento de um ônibus no eixo Rio/S. Paulo foi o meu lugar de oração; e, mesmo com as limitações próprias de um lugar como este, pude buscar a face do Pai e sentir segurança e paz, enquanto nos aproximávamos de São Paulo. Quanto às minhas postagens; não preciso de um lugar confortável para postar uma palavra da parte de Deus. É o que estou fazendo agora, "montado" em um banco de madeira; tendo um apoio de malas por mesa, no portão "A" de desembarque do terminal rodoviário Tiete. Dentro de meia-hora deve chegar a pessoa que vem me buscar, para me levar ao "Monte Hermon", em Atibaia. Enquanto aguardo, escrevo; sentindo a presença do Espírito em meu espírito e unção em minha vida. Assim, tenho como ocupar meu tempo de modo saudável.
 
Enquanto olho ao lado, observando a multidão que anda - de um para outro lado - fico a pensar em quantas vezes fiz a mesma coisa - sem direção na vida - buscando um ponto fixo previamente traçado; todavia, sem um roteiro que me levasse a Deus. Não conheço palavras suficientes que me ajudem a exprimir o quanto sou grato à Deus por tudo o que tenho; e, até, por coisas que não tenho. Confesso que não me sinto satisfeito comigo mesmo... Todavia, eu me sinto satisfeito com Deus; tanto por tudo o que Ele me concede; como, também, por tudo o que Ele me nega. Afinal de contas, reclamar de que? Ou me ufanar por que razão? Mesmo não sendo dono de nada... Tenho consciência de que possuo tudo! Tenho aprendido na Bíblia, que, para possuirmos alguma coisa, não temos que ter - necessariamente - sua posse. Portanto, tenho riquezas por direito; tenho amigos por direito; tenho família por direito... Tudo isso - riqueza incalculável - tenho comigo por ter Jesus como Senhor, de direito e de fato!

Já são quase seis horas da manhã (cheguei a uma hora atrás); creio que o meu condutor deve estar por aí, à minha procura; tentando me encontrar em meio à multidão que se move em todas as direções. No entanto, não posso deixar de citar este texto: "Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou." (Romanos 8.37); pois nele reside a razão da nossa plena vitória: o amor de Deus! Não é de hoje que tentam "comprar" a consciência e virtude dos homens de Deus. Leiam este texto: "E Simão, vendo que pela imposição das mãos dos apóstolos era dado o Espírito Santo, lhes ofereceu dinheiro, Dizendo: Dai-me também a mim esse poder, para que aquele sobre quem eu puser as mãos receba o Espírito Santo. Mas disse-lhe Pedro: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro. Tu não tens parte nem sorte nesta palavra, porque o teu coração não é reto diante de Deus." (Atos 8.18-21). Ele não sabia que unção de Deus não tem preço!

Cordialmente;
Bispo Calegari
 
 

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Viver ou morrer


Pai, sinto prazer envolto em temor por poder me aproximar de Ti; prostrado e contrito, no lugar de oração. Não consigo conter as lágrimas; pois, Tua presença não é apenas um alvo que procuro alcançar; mas, uma experiência à que me habituei a ter. Sou feliz por Te pertencer e não desejo esconder isso de ninguém! Porém, preciso estar atento ao que Tu queres falar; pois, isso faz a diferença entre o que preciso dizer e o que não devo dizer. Mas, para perceber a diferença, preciso estar cheio do Teu Espírito; pois, em momento de desatenção, posso ferir alguém a quem amo com palavras que não devo proferir ou atitudes que não devo tomar. Ainda bem que tenho a presença do Espírito para me conduzir pelo corredor imaginário da escolha entre o o que se deve e o que não se deve dizer, entre o que se deve e o que não se deve fazer; pois eu não saberia como escolher, sem esta presença sobrenatural me tangendo.
 
Não é de hoje, sei que sigo em meio à uma geração enlouquecida pela ambição de prosperar e pelo uso abusivo da tecnologia, consumida por venenos apelidados de alimento e armadilhas chamadas de diversão; e, que caminho ao lado de uma geração esmagada sob o peso dos exploradores que vivem do seu esforço e suor enquanto promovem suas festas de gala; aterrorizada por crescente violência e miséria, esquecida pelo descaso daqueles que poderiam remover sua dor e não o fazem. Ainda bem que faço parte de uma geração amorosa, crédula e esperançosa; geração eleita por Ti, mediante sua decisão de seguir Jesus a qualquer preço - como se tivesse encontrado um tesouro escondido - firme o bastante para resistir ao mal que tenta demove-la do Caminho; e, perseverante ao ponto de sequer pensar desistir. Obrigado, Pai, por valores que me legaste; valores pelos quais, alguém como eu pode viver ou morrer!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 27 de outubro de 2013

Sob a sombra do Pai


Como é bom iniciar um novo dia com um cântico nos lábios e louvor no coração! Foi assim que iniciei... Enquanto orava ao Pai. Senti minha alma afligida pelo peso das responsabilidades que pesam sobre ela. Ainda bem que o meu espírito conhece a Fonte do verdadeiro prazer. Enquanto estive prostrado, fui levado a pensar no cuidado de Deus para com Seus filhos. Então, entendi melhor a questão do desgaste - seja ele físico, moral ou espiritual - e agradeci a Deus por ter me feito Seu filho, quando me aceitar como servo já seria de bom tamanho. Assim, mediante o senso de gratidão e rendição que sinto; renovei o meu propósito de jamais ser um daqueles filhos que desfrutam da herança do pai, esbanjando-a em seu próprio proveito. Antes, procurarei servir a Quem me revestiu de honra!
 
Como me fez bem deixar envolver minha minha nulidade com o manto da misericórdia! E pude ver melhor, que, o amor do Pai é maior do que a minha miséria; que Sua graça é maior do que minha esperança; que Sua unção é maior do que os meus limites; e, que o Seu perdão é maior do que o meu pecado. Tenho aprendido, andando com Cristo, que o Pai cuida de mim em qualquer situação; no entanto, é muito bom conhecer detalhes desse sobrenatural cuidado. Tenho consciência de que jamais chegarei a conhecer Deus em Sua plenitude; mas estou ciente de que isso não é importante para minha vida. Meu espírito se satisfaz em conhecer Jesus! E, nele, saber que tenho lugar garantido em Seu reino, sob a sombra do Pai; apenas porque me amou o bastante para me salvar do inferno.
 
Ao longo dos anos, lendo a Bíblia, percebi o quanto me deleito em conhecer textos como este: "E andai em amor, como também Cristo vos amou, e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave." (Efésios 5.2). Quando me debruço sobre o Novo Testamento, aprendo que "Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim." (Gálatas 2.20). Portanto, minha condição de filho de Deus jamais encobrirá minha condição de servo de Deus; pois não quero tratar a herança do Pai do mesmo modo que o filho pródigo a tratou. Sim! Serei servo de Deus e - como tal - servo daqueles que Ele amou, a ponto de dar Seu Filho para morrer por eles!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 26 de outubro de 2013

Não posso me descuidar


Deus da minha salvação; venho perante Tua face, buscar direção e discernimento para o meu espírito dependente de Ti. Sinto conforto e paz no lugar de oração; pois, quando o assunto é sobrevivência espiritual, não existe melhor lugar para se estar do que no lugar de oração. E, tenho percebido que não posso me descuidar um dia sequer; na verdade, mesmo em horas incertas, devo me reportar sempre ao lugar de oração, ainda que seja em espírito; pois, as sombras que intercalam o brilho do sol, podem esconder tempestade no horizonte. E eu não vejo como resistir ao mal de cada dia; sem que esteja condicionado, mediante minha permanência no lugar de oração. No Senhor, minhas forças se renovam e meus sentidos espirituais são apurados, para prosseguir na jornada sem medo de me perder.
 
E assim, nesta manhã, venho em busca de direção e discernimento; pois eu penso não existir um homem sequer, no passado ou no presente, que não tenha sofrido assédio enquanto caminhava; correndo o risco, ainda que não percebesse, de perder o sentido da vida. Aprendi com Jesus que ninguém pode percorrer o caminho eterno contra a vontade; daí o condicional "se" encontrado em seu convite: "E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me." (Lucas 9.23). Quanto ao discernimento, sei que ele sofre os efeitos da natureza humana corrompida com a Queda. Daí, minha necessidade em recorrer ao Senhor; para que me ajude a discernir tudo o que me sobrevir, mesmo coisas boas, de modo a que jamais eu me deixe enganar por aparência.
 
Ao longo de minha vida cristã - ao examinar Tua Palavra - tenho aprendido que devo me manter sempre em vigilância e oração: "Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem." (Lucas 21.36). Não é de hoje, tenho observado que a vida não favorece em nada a caminhada de um cristão verdadeiro. E a minha conclusão é que a força espiritual de um homem ou mulher que serve ao Senhor, não se renova naturalmente ou sem esforço. Portanto, somente orando e vigiando, terei chance real de vencer e sobreviver como crente. Ajuda-me, Senhor, a perseverar no Caminho da Vida - orando e meditando sempre na Palavra - sem jamais me descuidar um só momento!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Entradas do meu ser


Depois de uma longa viagem, finalmente acordamos em Belo Horizonte. Algumas vezes, sinto saudades de minha cama; mas, sei que não devo me prender à ela. Maria Célia Calegari também sente isso... E carrega os nossos travesseiros conosco, para sentir algum vínculo com nossa casa, pelo menos enquanto dormimos em algum lugar por onde passamos. O Pastor Sidenilson e sua esposa Márcia estão pousando conosco, antes de retornarem para a Imw Central de Governador Valadares. Esta viagem missionária foi deveras cansativa; mas compensadora em todos os sentidos - tanto pelo sentimento de dever cumprido, como pela legião de amigos e irmãos que foram sendo encontrados e deixados ao longo dos quatro mil quilômetros percorridos. No entanto... A saudade insistiu em nos acompanhar na viagem de volta; e não tivemos como impedi-la de viajar em nossa companhia.
 
Nossa estada em S. Antônio do Descoberto, foi uma boa oportunidade para rever os pastores do Distrito de Goiânia. Tivemos uma abençoada reunião administrativa (ou de avivamento?) pela manhã; e no culto distrital, a "Mesa do Senhor" pôs fim - em grande estilo e poderosa unção - às visitas que fizemos, por cerca de vinte dias corridos. Me impressionou o modo como Deus falou e agiu em nosso meio! Pude sentir o quanto os crentes wesleyanos foram despertados e preparados para se achegar a Deus e resistir ao diabo. É verdade! Eu vi isso estampado no rosto e brilhando nos olhos dos pastores, obreiros, adultos, jovens, adolescentes e crianças. Observei comovido, o Presbítero Manoel, da IMW de Caldas Novas - com seus noventa e cinco anos de idade - após uma viagem de cerca de 300 km, exibir alegria, saúde e unção enquanto louvava e adorava a Deus conosco.
 
E, na manhã seguinte, senti prazer em retornar ao lugar de oração habitual, em Belo Horizonte, mesmo sentindo um forte desejo de continuar na cama; ainda bem que o Senhor me ensinou a separar as coisas... Portanto, a minha cama é o lugar do meu descanso; mas o meu lugar de oração é o meu lugar de comunhão. E preciso manter ambos ocupados, cada um em seu devido tempo! Enquanto eu orava, a poucos instantes, louvei a Deus por manter seladas as entradas do meu ser (olhos, ouvidos e lábios); tingindo-as de vermelho, para que Satã não tenha meios de romper minhas defesas. Em oração, senti a agradável sensação do vento em meu interior; sinal da presença do Espírito Santo, trazendo conforto e segurança a um crente enfraquecido pelo esforço. E isso me fez lembrar que só estou de pé porque este Ser sobrenatural habita em mim, inundando minha vida de luz e de paz!
 
Enquanto refletia sobre a importância de valores nem sempre notados; o meu coração foi levado a meditar nas Escrituras. Então, ao examinar este texto, percebi que o mesmo merece profunda reflexão da nossa parte: "E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito;" (Efésios 5.18). E, se investirmos um pouco mais nesta linha de meditação, nos daremos conta de que não é apenas o vinho que embriaga; existe também embriagues causada por ambição de poder e ambição de riqueza; e também a embriagues provocada por desejos carnais e paixões proibidas, que insistem em querer se introduzir na vida de um homem ou uma mulher de Deus, para então afastá-lo completamente do caminho do Senhor. E o único meio de evitarmos isso é nos enchermos do Espírito, através de uma vida de oração; pois, em um vaso cheio não cabe mais nada!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Verdade sagrada


Nesta manhã, enquanto eu orava, o meu espírito foi levado a refletir sobre a verdade. Então, sem que eu me apercebesse do que se passava em meu íntimo, fui colocado diante de duas verdades: A verdade sagrada e a verdade profana. A primeira, deriva da revelação de Deus e de Sua Palavra; eterna e confiável em sua finalidade de desvendar aos homens valores e princípios pelos quais, o ser humano pode atingir o ponto ideal de comunhão com Deus e de vida santa. Já a segunda, está relacionada a conhecimentos e conceitos que - mesmo sendo verdadeiros - não trazem proveito algum a alguém que procura um relacionamento com o Senhor Jesus.
 
Ambas as verdades podem ser comprovadas por fatos e por pesquisas despidas de preconceito intelectual ou religioso. No entanto, enquanto que a verdade sagrada se apresenta depurada de maldade e de maldição; dando tão somente a opção de se entregar ao Deus eterno que enviou o Seu Filho Unigênito para nos salvar, ou de recusar Sua oferta de amor; a verdade profana, sem distinguir relevância, tanto pode levar alguém a se revoltar com a criação de Deus e com o Deus criador; como pode levá-lo a se frustrar com as tragédias e decepções com que a vida lhe fustiga; optando por seguir o caminho proposto pela Verdade Sagrada que conduz à Vida Eterna.
 
Cheguei a pensar em incluir neste grupo a verdade aparente; todavia, fui persuadido a desistir, uma vez que ela tem apenas aparência de verdade; pois a mentira tem muitas vestes, sendo a verdade uma delas. E assim, a mentira é muito mais perigosa quando se apresenta vestida de verdade, do que quando se manifesta em sua real natureza. Quanto à verdade sagrada e a verdade profana; ambas são dignas de crédito, mas... Apenas uma delas tem o mérito de manter o ser humano em segurança e paz; uma vez que, a verdade sagrada não é apenas uma filosofia ou conceito... Ela é viva e tem um nome universalmente conhecido: Jesus Cristo de Nazaré!
 
O capítulo três da Epístola aos Romanos pode nos ajudar a entender a extensão da verdade sagrada:
 
" Mas agora se manifestou sem a lei a justiça de Deus, tendo o testemunho da lei e dos profetas; Isto é, a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo para todos e sobre todos os que crêem; porque não há diferença. Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus. Ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no seu sangue, para demonstrar a sua justiça pela remissão dos pecados dantes cometidos, sob a paciência de Deus; Para demonstração da sua justiça neste tempo presente, para que ele seja justo e justificador daquele que tem fé em Jesus. Onde está logo a jactância? É excluída. Por qual lei? Das obras? Não; mas pela lei da fé. Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei."
(Romanos 3.21-28).
 
Nele, percebemos que somente Jesus pode nos conduzir em segurança eterna.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Ainda bem


Quando em Brasília - ainda bem cedo, embora bem cansado - levantei-me sem muita disposição, para buscar a face do Senhor. Arrazoei comigo mesmo: "Em dias assim, parece ser mais lógico, dormir um pouco mais; espreguiçar um pouco mais; rolar na cama um pouco mais..." Ainda bem que tenho a mente de Cristo e a unção do Santo Espírito; pois, caso contrário, a razão teria prevalecido e a oração teria sido descartada. Louvo a Deus por Seu cuidado para comigo. E o melhor de tudo é a convicção que tenho, de que nada há em mim que justifique tanto amor do Pai; a não ser a graça que se revelou através de Jesus, meu eterno Salvador. Em momentos assim, procuro demonstrar minha gratidão ao Senhor; tanto pelo dia, como pela paz que sinto; enfim... Por todas as coisas, mesmo aquelas que não entendo!
 
Ainda prostrado em oração, agradeci ao Pai por Sua misericórdia para comigo e para com o Seu povo que esteve reunido no templo da IMW de Brazlândia. Cheguei a pensar que não conseguiria pregar. Sentindo forte indisposição física, deixei o Pastor Sidenilson Alvino Pereira de sobreaviso, para o caso de ter que me substituir na tribuna. No entanto, Na justa medida em que o culto distrital seguia o seu curso; eu orava ao Senhor, pedindo que Sua vontade fosse feita; e que se não houvesse em mim a unção para pregar, que Ele me mantivesse em silêncio naquele lugar. Então, ouvi a voz do Espírito em meu íntimo, dizendo que eu pregaria e me dando a essência da Palavra: "A Bíblia, a oração e o Espírito Santo". Como louvei a Deus naquela hora! Logo após o culto, os resultados confirmaram meu regozijo!
 
É muito bom podermos depositar confiança plena, nas Escrituras e na unção do Espírito Santo; pois só assim, podemos viver uma vida pautada na vontade de Deus. Precisamos da Palavra de Deus, para fundamentar o nosso ministério; e da presença do Espírito para o perfeito entendimento das Escrituras. Não é de hoje que sinto fascinação por este texto: "E eles, tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor, e confirmando a palavra com os sinais que se seguiram. Amém." (Marcos 16.20). Eu sempre acreditei que - para que a pregação surta o efeito desejado - precisamos praticar estes três princípios: A mente fixada na Palavra, os joelhos dobrados em oração e o coração cheio do Espírito Santo. O crente que fizer estas três coisas, terá uma vida vitoriosa.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Insana euforia


Meu Deus; consegui me erguer e me derramar aos Teu santos pés, onde encontro descanso e paz sem entender muito bem como e porque. Sinto algo, como se fosse um viajante cansado que - ao chegar em sua casa - se derrama em seu leito em agradável repouso. Enquanto eu oro, me dou conta de que não deve existir um outro lugar mais confortante do que aos Teus pés; pois, a vida explode enquanto andas e fontes se abrem aos Teus pés, formando rios de água e saúde por onde passas. Meu Deus! Que prazer sinto em ser um servo que tornaste filho! Como pode alguém como eu medir o próprio sentimento e devoção que se manifesta perante o único Deus verdadeiro, Autor da vida, Senhor da Glória?!
 
Então, querido Deus que enviou Jesus para sofrer minhas dores e morrer minha morte; enquanto vida eu tiver e o curso do ar e do sangue circular em meu corpo; não permitirei que os meus lábios beijem a minha própria mão, nem que minha alma se ufane em insana euforia, quando a graça em forma de sorte chegar; trazendo valores e prazeres em meu benefício, sem que deles eu seja merecedor. Não me permito fazer isso! Pois, já de há muito eu sei que toda dádiva e dom perfeito vem do Alto, do Pai das luzes; concedendo momentos de conquista - ainda que ligeiros - a mortais sem mérito, como eu; apenas para mostrar que o Deus que, por nós, enviou Seu Filho Jesus; continua nos amando e nos buscando.
 
Creio não existir um dia em que a Palavra de Deus não traga deleite e conforto ao meu pequeno coração. Sinto plena paz e segurança em Sua presença; e, este é um dos textos que me fazem considerar e me firmar em Suas promessas: "O caminho de Deus é perfeito; a palavra do SENHOR é provada; é um escudo para todos os que nele confiam. Porque quem é Deus senão o SENHOR? E quem é rochedo senão o nosso Deus? Deus é o que me cinge de força e aperfeiçoa o meu caminho. Faz os meus pés como os das cervas, e põe-me nas minhas alturas." (Salmo 18.30-33). Quanto mais abraço a Palavra de Deus, mais eu me sinto alimentado e fortalecido por ela. Glória ao Deus que me mantém de pé!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Conceitos sobre Deus


Hoje pela manhã, enquanto eu agradecia a Deus por tão abençoada oportunidade que tivemos, comecei a pensar em algo que disse ontem; em um contexto de abordagem sobre a missão da Igreja. Realmente... Conceitos sobre Deus e Sua Palavra, desprovidos da unção do Espírito, podem corromper o real sentido da doutrina de Cristo; e não é difícil comprovar isso, se olharmos o que igrejas, obreiros e movimentos estão ensinando e praticando nos dias de hoje. E o desdobramento deste modo de pensar, falar e agir é tão ostensivo que podemos encontrar todo o tipo de amuleto e objetos de sortilégio em diversas igrejas (mesmo em boas igrejas); vendidos por algum preço, para proteger crentes desavisados, do "olho grande" e dos "encostos"; para "consertar" um casamento em crise, e assim por diante.
 
Então, percebi com clareza que a verdade sobre Deus pode ser distorcida, quando conceituada por uma mente desprovida da unção do Espírito. A Bíblia nos ensina que o Espírito Santo nos guiará em toda a verdade; e nos dará boca e sabedoria para anunciarmos o propósito de Deus. No entanto, homens despidos desta unção, elaboram conceitos sobre graça e promessa de Deus que podem nos induzir a graves erros de conduta. Não é de hoje que a Igreja do Senhor convive com este desvio de rumo causado por mentes desprovidas da revelação que qualifica um mestre a ensinar o conselho de Deus. Todavia, em nossos dias, o mal se agrava; pois líderes de renome, contagiados por esta onda crescente, arrastam milhares por caminhos que parecem ser direitos; mas, que levam a um beco sem saída.
 
A citação bíblica que se segue é tão contextual com a realidade dos nossos dias, que, parece ter sido escrita em nosso tempo: "E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita." (2 Pedro 2.1-3). Em dias tão confusos, necessário se faz pregar a Palavra; pois, todo ser humano precisa saber que não existe salvação fora de Jesus; e, que não existe vida cristã fora das Escrituras.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 20 de outubro de 2013

Jesus de Nazaré


Deus eterno, poderoso sempre; como sinto alegria em saber que Tu conheces tudo, até o inexistente. Sim, Pai, já ouviste a palavra que eu ainda não disse. Isto é sobrenatural; muito além dos limites que confinam o homem em sua prisão sem grades! Não tenho palavra, nem sentimentos, capazes de expressar aquilo que sinto em meu espírito; e... Me sinto extasiado, deslumbrado com a grandeza do Deus a Quem pertenço, antes que houvesse em mim a centelha da vida e a luz da razão. Como posso Te conhecer, se não sou capaz de conhecer a mim mesmo? Ó, Pai, o simples fato de saber que nada sei já me faz sábio o bastante para me render plenamente a Ti! Obrigado, meu Deus, por chegar tão perto!
 
E tu, homem de carne e osso, que pensas ser alguém superior: Não és capaz de entender a linha do tempo em toda a sua extensão... E queres entender o curso da eternidade? Tu que pensas dominar algo ou alguém, apenas porque consegues submeter aos teus caprichos seres maiores e mais poderosos que tu; tão somente porque tens alguns neurônios a mais. Tu, que pensas entender tudo, preferindo remeter ao limbo da inexistência aquilo que jamais conseguirás entender; tão somente porque és incapaz de ver a verdade em toda a sua dimensão? Sim! Tu, que não consegues ver a evolução de tuas próprias ideias e conceitos... Envelhecendo e morrendo quando pensas ter chegado à plenitude da vida.
 
E assim, Pai; sinto em meu espírito uma vontade imensa de dizer ao mundo onde fica o rio que conduz o homem à essência de tudo; no entanto, bem sei que - por ser uma viagem sem fama ou retorno - a grande maioria dos que vivem confinados em sua prisão de luxo e aparente grandeza, jamais conseguirão se desprender de si mesmos; recusando se deixar conduzir nas brumas que separam a eternidade do tempo, por alguém que conhece muito bem os dois lados de uma realidade inexplicável e inevitável. Assim, como me sinto feliz por ter encontrado este Alguém, cujo Nome alguns ainda estão tentam definir; mal sabendo que Ele se contenta em ser chamado apenas de Jesus de Nazaré.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 19 de outubro de 2013

Visita ao norte da 2ª Região


Estou pensando em como os dias passam com ligeireza... Alguns dias atrás, estávamos com as malas prontas, viajando de Gurupi até Taguatinga (um bom pedaço de estrada); deixando na retaguarda a IMW de Gurupi com os queridos membros e a família pastoral: Pr Adair Bastos, Alaíde, Junior e Pryscyla Ohana. Chegando no Distrito de Brasília, participamos de dois eventos distritais: No dia 16, reunião com a liderança, no templo da Igreja Metodista Wesleyana Taguatinga/DF; e no dia 17, Culto Distrital no templo da IMW de Brazlândia. Durante nossa estada no Distrito de Brasília, ficamos hospedados na casa do Pr Marcelo Mantovani e sua esposa Andréa. Foram dois dias de comunhão e alegria com esta querida família! Como é gratificante viajar em prol da Causa e conhecer igrejas e obreiros; participando do mover de Deus em meio aos sonhos e visões daqueles que estão no Campo.
 
Na Reunião de Liderança, projetamos o Distrito de Brasília para os dias vindouros. Lideranças das IMW de Taguatinga, Ceilândia, Brazlândia, Samambaia, Planaltina, Arinos e Monte Alto marcaram presença. O Pastor Sidenilson e a irmã Leija Cristina ministraram um louvor ungido; no qual, até Maria Célia eu tivemos uma participação. Foi maravilhoso! E ao final, a irmã Andréa Esch Mantovani conduziu a todos nós, à um delicioso lanche oferecido pela igreja anfitriã deste evento. Enquanto lanchávamos e conversávamos, eu observava o ambiente de companheirismo entre os obreiros. No dia seguinte, participamos do grande Culto Distrital, no templo da IMW de Brazlândia, com a presença de todos os obreiros e representações das IMW do Distrito de Brasília. A unção de Deus se propagou pela palavra pregada; trazendo cura e quebrantamento a todos nós. Glória ao Deus eterno!
 
Em nossa passagem pelos Campos Missionários do Pará e Tocantins - antes de chegarmos a Goiás - vimos o mover de Deus em cada uma das igrejas que visitamos. Foram dias de grande edificação, que nos injetaram uma forte dose de fé e esperança quanto ao desenvolvimento do trabalho nas cidades visitadas. Tivemos também a oportunidade de conhecer o Est. Weslei, sua esposa Geane e suas filhas, quando visitamos a IMW de Curionópolis. E também ficamos conhecendo a Mis. Lilian, seu esposo Bernardo e suas filhas, em nossa visita à IMW de Peixe. Em cada visita, fortalecemos os laços de comunhão e de amizade com as famílias pastorais; ministrando palavras proféticas de direcionamento e de encorajamento. Glória a Deus por tudo que vimos! Como é bom sentir que o cuidado do Deus eterno tem repousado sobre nossas vidas, nesta abençoada viagem missionária!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Seguro no lugar de oração


Pai, sinto necessidade de continuar orando; pois, sei que os dias de hoje são perigosos e enganosos. Não há como vencer o mal de cada dia sem estar aos Teus pés. As vezes, sinto enorme necessidade de me refugiar em Ti, do mesmo modo como Teu servo Davi; que, em meio aos conflitos que o cercavam, chegou a pedir que o Senhor o levasse para uma alta montanha. Percebo que o mundo enlouquece e nem se dá conta de quão grave é o seu estado. No entanto, o pior mesmo e ver filhos teus sendo desencaminhados por Satã; sem se darem conta de que caminham sem rumo, distanciando-se cada vez mais do Caminho eterno. As vezes, fico sem saber se sofremos mais quando não temos olhos de ver; ou, então, quando vemos a ruína em que alguns amigos se encontram, sem nada podermos fazer.
 
Então, me encontro conTigo; e aprendo sobre a arte de orar; sobre a eficácia da oração chorosa e gemida. Obrigado, Pai, por poder estar aos Teus pés! E também por saber que não existe posição alguma neste mundo que nos garanta êxito nos embates da vida; ou que compense a perda de valores eternos que perduram muito além do brilho da fama e do giro da roda da fortuna; a não ser a posição de rendição diante do Senhor. Pois este é o lugar em que o mal não consegue nos esmagar, nem Satã consegue nos corromper. Sinto-me seguro no lugar de oração; embora não me sinta imune ao assédio do mal sempre presente. No entanto, só em saber que não preciso me preocupar com o dia de amanhã e que o mal de cada dia pode ser resistido e vencido; isso já me traz grande conforto. Obrigado, Pai!
 
Sinto-me bem ao ler este texto das Escrituras: "Faze-me justiça, ó Deus, e pleiteia a minha causa contra a nação ímpia. Livra-me do homem fraudulento e injusto. Pois tu és o Deus da minha fortaleza; por que me rejeitas? Por que ando lamentando por causa da opressão do inimigo? Envia a tua luz e a tua verdade, para que me guiem e me levem ao teu santo monte, e aos teus tabernáculos. Então irei ao altar de Deus, a Deus, que é a minha grande alegria, e com harpa te louvarei, ó Deus, Deus meu. Por que estás abatida, ó minha alma? E por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, o qual é a salvação da minha face e Deus meu." (Salmo 43.1-5). Os tempos mudam e os valentes de Deus também; mas Deus permanece o mesmo, ontem, hoje, eternamente.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Campo do Pará e Tocantins

 
Visita à IMW de Araguaína

Na terça-feira passada, saímos de Marabá, onde tivemos o prazer de passar dois dias de prazer - deixando para trás o Campo Missionário do Pará - chegando em Araguaína após uma viagem de cerca de cinco horas de duração, no carro com o Pastor Ernane, Nelly e seu filho Heitor. Ficamos hospedados na casa pastoral, aos cuidados do Pastor Rogério Alex, sua esposa Edna e sua filha Jéssica. O culto demonstrou o estado de motivação desta igreja, mediante a participação de seus membros fervorosos na presença do Senhor. Quarta-feira, saímos de Araguaína em direção à Colinas, cidades distantes entre si cerca de cem km de distância. A noite, participamos do culto na IMW de Colinas, sob o pastorado do Estagiário/Pastor Reginaldo e sua esposa Eliete. Sinto que esta igreja está vivendo um novo mover do Espírito. Durante nossa estada em casa da família pastoral, desfrutamos momentos de alegria e comunhão, sendo muito bem tratados em todos os sentidos.
 
Visita à IMW de Colinas
 
Na quinta-feira, o Pastor Ernane e família retornaram à Marabá; e nós seguimos viagem (cerca de cinco horas) de Colinas à Palmas, levando Eliete e sua filha Brenda conosco. Chegamos em casa do Pastor Júlio e sua esposa Gesilaine ao anoitecer. O dia seguinte foi dedicado ao descanso. Nossa noite foi marcada pela agradável surpresa da visita do Pastor Mário. Conversamos até bem tarde, não economizando satisfação enquanto conversávamos. Como só viajaríamos no domingo pela manhã; o Pastor Mario nos convidou para almoçarmos com sua família. Assim, passamos uma boa parte do dia de sábado em sua companhia e de sua esposa Mísia e suas filhas: Jenice e Maria Luísa. Maria Célia e eu, estivemos em sua casa juntamente com o Pr Sidenilson e Márcia e o Pr Júlio e Gesilaine. Após conversa descontraída e enriquecedora, fomos almoçar; e, em seguida, dar um passeio em Taquarauto - em clima de comunhão e descontração - antes de darmos uma "descansada" até o culto.
 
Visita à IMW de Colinas
 
Ao chegarmos para o culto, nos regozijamos com o novo visual do templo da IMW de Palmas. A pintura deu um toque de rara beleza ao templo, que ficou bonito de ver! O "niver" de quatorze anos de existência desta igreja, foram comemorados em grande estilo e muita unção, com brilhante participação do Ministério de Louvor. Todos os obreiros tiveram oportunidade; mas, quero destacar a participação do Pastor Mario e da irmã Mísia; eles estiveram presentes com suas duas filhas, dirigindo palavras de inspiração e encorajamento à família wesleyana que se reúne nesta igreja. Houve também participação das crianças, seguida de um número de coreografia. Após o culto, enquanto jantávamos com a família pastoral, nossa conversa se estendeu até a madrugada. Pena termos ido dormir cansados, devido a viagem que precisávamos fazer nesta manhã. Louvo a Deus pelo companheirismo e participação do Pastor Sidenilson e Márcia nesta viagem.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 12 de outubro de 2013

Enquanto andamos


Ainda a pouco, enquanto eu orava, o meu espírito foi levado a refletir sobre a caminhada de um cristão por este mundo perverso. Enquanto refletia, fui me apercebendo que a jornada do crente pelo mundo afora é cheia de ventura e desventura, sem que isso nem sempre tenha alguma coisa a ver com proximidade ou distanciamento de Deus. Notei que, enquanto andamos, intercalamos alegria e tristeza, júbilo e gemido; e também, que, muitas vezes, um sorriso aberto pode camuflar as dores de um coração golpeado e ferido; sem que isso signifique que haja inverdade no sorriso estampado no rosto... Pois o semblante alegre pode também traduzir a capacidade do coração fiel a Deus, de ignorar a dor e optar por se manter feliz em meio ao sofrimento, com os olhos postos no Autor da Vida.
 
E assim, lágrimas correram em minha face; por saber que um cristão de verdade tem os seus pés plantados em um rochedo íngreme, de onde tem uma visão ampliada de tudo. No entanto, caso haja irreverência ou distração; ele pode tropeçar e cair, sendo grande a sua queda. E me dei conta de que o caminho de volta ao topo exige uma escalada tão longa e difícil, que a maioria desiste enquanto tenta subir; ou, nem mesmo chega a tentar voltar ao ponto de onde caiu. Enquanto eu chorava, me convenci de que a dor é companheira de viagem do cristão; e que o inimigo insiste em se manter por perto, enquanto andamos pelo caminho da vida. Então, constatei que o adversário se torna muito mais perigoso quando nos oferece mimos e vantagens, do que quando nos fustiga e ofende enquanto caminhamos.
 
Logo após refletir sobre a jornada do Cristão por este mundo perverso; senti desejo de ler esta experiência de Paulo: "Sobrevieram, porém, uns judeus de Antioquia e de Icônio que, tendo convencido a multidão, apedrejaram a Paulo e o arrastaram para fora da cidade, cuidando que estava morto. Mas, rodeando-o os discípulos, levantou-se, e entrou na cidade, e no dia seguinte saiu com Barnabé para Derbe. E, tendo anunciado o evangelho naquela cidade e feito muitos discípulos, voltaram para Listra, e Icônio e Antioquia, confirmando os ânimos dos discípulos, exortando-os a permanecer na fé, pois que por muitas tribulações nos importa entrar no reino de Deus." (Atos 14.19-22). Logo me convenci de que o essencial mesmo é termos o nosso animo confirmado e a nossa fé perseverante.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Descontentamento humano


Deus de graça e de misericórdia; nesta manhã em que estamos prestes a viajar pelo Estado de Tocantins, preciso me prostrar diante do Senhor. Tenho aprendido que um novo dia é sempre uma caixinha de surpresas, na qual podemos encontrar bons e maus momentos. Portanto, Pai, nada melhor do que iniciar um novo dia aos Teus pés; pois somente em Ti eu posso encontrar descanso e paz. Sempre vejo o raiar do novo dia como sinal de que uma nova etapa se apresenta - repleta de oportunidades e tentações - sem que tenhamos a menor ideia do modo como iremos estar ao cair da noite. E o pior perigo não é lidarmos com lutas circunstanciais; e sim termos que lidar com pessoas, sem que saibamos como irão reagir em um dia como este. Eu preciso tanto de Ti, para saber lidar com as pessoas.
 
Enquanto estou em oração, me dou conta de que o descontentamento humano cresce a cada dia. As pessoas não se contentam mais com o que têm. A cobiça tem levado os homens a desejarem bens que não são seus. E são muitos os que não se contentam com seu cônjuge; buscando com avidez um nova aliança, sem levar em conta os laços indissolúveis da antiga aliança conjugal feita diante do Senhor. O apetite sexual se torna tão voraz, que consome a a honra, a lealdade e a fidelidade aos votos feitos a alguém. Muitos não conseguem ver algo ou alguém sem intenções impuras. Na verdade, a cobiça leva pessoas a ambicionar ser o "outro"; tentando roubar seu estilo, família e até os seus sonhos e conquistas. Livra-nos do mal, Senhor, pois Teu é o reino, o poder e a glória para sempre. Amém!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Singular sinfonia


Acredito que jamais consiga expressar o quanto sou grato a Deus por tudo. Algumas vezes me surpreendo a mim mesmo; expressando gratidão por coisas e circunstâncias que outros crentes têm como motivo de queixa e lamento. Contemplo o ciclo da vida e me deslumbro em Deus. Sou grato por ver a noite chegar... E dar lugar ao novo dia, cuja luz invade meu aposento pela janela; anunciando que Deus está vivo e preside sobre todas as coisas. Então, me dou conta de que a vida é um vai&vem constante; intercalando sombra e luz, frio e calor, alegria e tristeza, pranto e sorriso. Bom que, em meio a este contra-ponto contínuo, posso ver o Deus eterno - Único e Soberano - regendo a eternidade e o tempo!
 
Ontem, viajamos de Parauapebas para Marabá. Almoçamos com a liderança, no espaço social da igreja sede. No culto, participamos da "mesa do Senhor", auscultando o som do trabalho do Pastor Ernane De Oliveira Martins e sua esposa Nelly Ribeiro Martins; gostei do que ouvi em meu íntimo. Sei que nem sempre fazemos as melhores escolhas; mas, sinto que esta família pastoral está no lugar certo. Creio no futuro da IMW no Pará; todavia, precisamos buscar de Deus um casal para a IMW de Belém; pois sei que chegou a hora de recorrer à itinerância em prol de uma boa e agradável transferência. Porém, não quero fazer isso sozinho; pois sou apenas mordomo, em um reino cuja vontade suprema é a do Senhor.
 
Ao refletir sobre a grandeza de Deus, penso nos pontos e contra-pontos da existência. Então, percebo que o Altíssimo rege singular sinfonia, emitindo sons terrenos e celestes. Nesta sinfonia, são ouvidos sons dissonantes emitidos por aqueles que se opões à Deus; destituídos de aparente sintonia. Enquanto uns integrantes fazem ruídos destoantes, produzidos por vozes de rancor, revolta, arrogância, blasfêmia; plenas de rebeldia e incredulidade... Outros emitem sons de louvor e adoração ao Deus eterno, cientes de que está é a melhor ocupação da existência: Exaltar ao Deus eterno que se revelou em Cristo Jesus nosso Senhor. E o Criador sabe como reger esta sinfonia, dando a cada integrante o seu devido fim.
 
E assim - parte integrante desta gloriosa sinfonia - precisamos buscar conhecer e definir qual a nossa posição no reino de Deus: "E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo, e por meio de nós manifesta em todo o lugar a fragrância do seu conhecimento. Porque para Deus somos o bom perfume de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem. Para estes certamente cheiro de morte para morte; mas para aqueles cheiro de vida para vida. E para estas coisas quem é idôneo? Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus, antes falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus." (II Coríntios 2.14-17). É importante sabermos quem somos em Cristo Jesus!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Questão de sobrevivência


Vai longe o tempo em que tomei a decisão de procurar me manter sempre próximo do lugar de oração, para não ter facilitado o acesso para me curvar diante do Pai eterno. E hoje, aqui em Parauapebas, já estive prostrado aos pés do Senhor; buscando graça e virtude do céu, para poder continuar minha jornada de peregrino das boas novas. No entanto, entendo que não devemos buscar a presença de Deus, apenas para cumprir alguma missão que exija unção ou, então, simplesmente quando der vontade. Afinal de contas, buscar a Deus não é apenas uma questão de capacitação... Mas, sobretudo, de sobrevivência!
 
Ontem a noite, no culto de ação de graças pelos 24 anos de existência da IMW de Parauapebas, o templo estava repleto (inclusive alguns irmãos da IMW de Marabá; e, dentre eles, o Pastor Ernane e sua esposa Nelly). Penso ser fato inegável que o Pastor Joel Tavella e sua esposa Ana Emília, estão levando esta igreja a viver um tempo de edificação e visível crescimento. Eu acredito que um obreiro consciente de suas responsabilidades - tanto para com Deus, como para com os homens - pode contribuir decisivamente para mudar a história de uma igreja ou mesmo de uma cidade. E penso que isto esteja acontecendo aqui!
 
Enquanto isso, minha querida esposa Maria Célia vinha de Colinas do Tocantins, em ônibus precário; viajando em trecho de 500 km (parte estrada de terra) por cerca de quinze horas, para chegar em tempo para o culto. Chegando pouco antes do encerramento, foi até à casa pastoral, ao fundo; tomou um banho rápido e conseguiu chegar a tempo de dar uma breve saudação e fazer uma oração. Louvo a Deus pela mulher que Ele, em sua infinita sabedoria, colocou ao meu lado. Acredito que não seria o homem que sou, se não tivesse a mulher que tenho comigo. Obrigado, Senhor, por esta jóia rara que me deste!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 5 de outubro de 2013

Viagem missionária


A dias atrás, estavamos terminando uma noite de repouso na cidade de Gurupi, à margem da estrada Belém-Brasília. Quanto chegamos, por volta das 23 horas do dia anterior, fomos recebidos com um delicioso jantar em casa do Pastor Adair; preparado por sua esposa, irmã Alaíde. Cada vez que chego em sua casa,encontro o Junior e a Pryscyla (seus filhos) mais desenvolvidos. Louvo a Deus por esta querida família e por seu ministério nesta cidade! Enquanto Maria Célia descansava - assim como o casal Pastor Sidenilson e Márcia - da cansativa viagem da véspera;  eu refletia sobre a obra missionária.
 
Nnaquela manhã, iniciariamos o nosso terceiro dia de viagem; pois, pretendíamos chegar em Curionópolis - cidade no sul do Pará - onde estaremos em um culto muito especial; pois o mesmo representa a revitalização daquele trabalho. No entanto, até lá, tínhamos um longo percurso ser percorrer, por todo o Estado de Tocantins. Todavia, Deus permitindo, era nossa intenção cruzar o Rio Araguaia; pois pretendíamos passar primeiro na casa do Pastor Ernane e sua esposa Nelly; responsáveis pelo rebanho wesleyano na cidade paraense de Marabá. E eu considerava o esforço a ser feito.
 
Sei o quão desgastante é uma viagem missionária ao nível desta; todavia, também sei que precisamos cumprir o "ide" do Senhor Jesus. Não sou melhor (nem mesmo igual) aos que me antecederam no curso do propósito de Deus. Então, se o Apóstolo Paulo sentiu necessidade de dizer: "Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus." (Atos 20.24); Quem sou eu para pensar ou agir de modo diferente? Portanto, se Cristo comigo vai, eu vou seguir com fé!
 
Preciso ler com frequência textos como este: "Mas eu de nenhuma destas coisas usei, e não escrevi isto para que assim se faça comigo; porque melhor me fora morrer, do que alguém fazer vã esta minha glória. Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho! E por isso, se o faço de boa mente, terei prêmio; mas, se de má vontade, apenas uma dispensação me é confiada." (Atos 9.15-17). Pois, mesmo que já os conheça bem; preciso manter sempre gravado em meu espírito o real sentido do meu ministério!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Valores e revelações

 
Pai de amor e de misericórdia; bom é estar em Tua presença, buscando valores e revelações que somente encontro prostrado em Teu altar. Sempre encontro dificuldades para me desligar de sentimentos e pensamentos que insistem em entrar comigo no lugar secreto da oração. Mas, sou grato a ti por saber que eles não resistem aos primeiros quinze minutos de oração; então se restringem ao seu devido lugar; imóveis e silenciosos, sem ter o que dizer. Sinto prazer em poder estar diante do Senhor, na certeza de ser ouvido e respondido; embora, nem sempre do modo que espero e desejo.
 
No entanto, querido Pai; nem sempre preciso de respostas imediatas; pois, o que eu desejo mesmo é estar aos Teus santos pés, rendido em minha condição de servo inútil; pronto a expressar os meus sentimentos de adorador. Enquanto oro e adoro, sei que o encontro de tão pequena e vil criatura com o Criador dos céus, da terra e de todos os seres viventes; representa o nível máximo de realização de alguém que depende inteiramente do Deus eterno, para  continuar existindo. Sei que jamais entenderei plenamente o Teu propósito; todavia, me dou por satisfeito por desfrutar do Teu amor.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Pastor ungido


Ao encerrar a pouco o meu momento de oração; fiquei a pensar na importância da figura de um pastor bem estruturado em sua psique; obreiro de natureza simples e afetuosa; servo marcado por generosa e sincera dedicação ao rebanho do Senhor sob seus cuidados pastorais. Este sentimento brota em meu espírito, após ter estado no culto de ontem na IMW Safira. Sei das lutas que aquela igreja passou - nos últimos tempos - tendo sofrido bastante, devido aos efeitos causados por equívocos administrativos e decisões impróprias.
 
No entanto, o que pude sentir e contemplar na noite de ontem; foi um culto marcado por cordialidade mesclada com genuíno fervor, sob maravilhosa unção de Deus. Após o culto, o Presbitério da igreja convidou-me a uma conversa reservada; então, me perguntaram sobre os planos para o Pastor nomeado interinamente para cuidar daquele rebanho; e me pediu que, na medida do possível, mantivesse o pastor por mais algum tempo; pois o seu trabalho devolveu a estabilidade à igreja; a qual havia sido perdida a bastante tempo.
 
Entendi as razões do Presbitério; pois, em minhas andanças, tenho percebido - com angústia na alma - o que um ministério pastoral sem comedimento, marcado por equívocos e decisões sem sentido, pode causar, no dia-a-dia de um rebanho entregue aos cuidados de um pastor despreparado. E não são poucas as igrejas, por este Brasil afora, a viverem o drama derivado de uma tribuna destemperada e desprovida de unção divina. Creio que as igrejas (e o próprio CMR), precisam orar mais... Buscando de Deus um Pastor ungido e cheio do Espírito.
 
Gosto de ler, de quando em vez, a experiência dos pastores em Belém: "E foram apressadamente, e acharam Maria, e José, e o menino deitado na manjedoura. E, vendo-o, divulgaram a palavra que acerca do menino lhes fora dita; E todos os que a ouviram se maravilharam do que os pastores lhes diziam." (Lucas 2.16-18). Na verdade, o povo está sempre à espera de uma boa palavra, cheia de amor e de unção, proferida por aqueles pastores que saem de um encontro pessoal com o Senhor, para proclamar a Palavra com poder e graça.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Me sinto feliz e seguro


Querido Pai; ao me levantar bem cedo, não encontro melhor lugar para estar do que em Tua presença; lugar de onde não devo jamais me afastar. Posso dizer que me sinto feliz e seguro, estando aos Teus pés! Sinto minhas forças se renovarem e o meu espírito se firmar em posições das quais nunca devo descer. Então, percebo que não consigo evitar as lágrimas... E isso porque, afinal de contas, sei muito bem porque cheguei até aqui; e que não devo isso a alguma habilidade pessoal ou esforço que eu tenha feito; mas, sim, ao Teu Espírito que habita em mim!
 
Livra-me da tentação de pensar que sou grande ou alguém além daquilo que na verdade sou: Um pecador redimido por Jesus, que Tu acolheste como filho e servo. E que eu nunca chegue sequer a pensar que minhas mãos me sustentam ou que meu trabalho me projeta. Preciso ter sempre gravada em meu espírito, a convicção de que - caso haja brilho em minha vida ou virtude no que faço - este brilho vem da Luz que projetas sobre mim; e a virtude que torna a minha vida útil, nada mais é do que a presença do teu Espírito em meu viver, pensar, falar e agir.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari