terça-feira, 27 de agosto de 2013

Aos que desistem de orar


Hoje de manhã eu pude sentir mais uma vez o quanto é difícil orar. Ainda bem que tenho aprendido ao longo dos anos, que a oração é alimento urgente e necessário; ainda que o corpo se recuse a comer. Precisei travar enorme luta para permanecer buscando a Deus. Talvez, se eu não tivesse aprendido o quão necessário é perseverar em oração, eu tivesse desistido de orar naquele momento de intensa oposição do adversário. Enquanto penso na rudeza do lugar de oração nesta manhã; fico também a pensar nos desistentes... E eu me refiro aos que desistem de orar, por não se sentirem confortáveis na presença de Deus. E, infelizmente, não são poucos (inclusive muitos pastores entre eles) os que desistem de orar em situações em que o céu parece estar fechado; sem mesmo perceberem que aquela poderia ser a hora em que a oração fosse a mais urgente e necessária em toda a sua vida.
 
Sou grato a Deus, por te aprendido em tempo hábil, que, Satã vê na oração dos crentes o seu maior transtorno. Ele sabe o quanto seu discernimento se enfraquece, seus projetos se embaraçam, seus agentes se desesperam e suas obras se desfazem, justamente quando os crentes estão orando. Lúcifer se incomoda tanto com a oração que os cristãos fazem, que, quando ele não consegue interrompe-la; procura meios de corrompe-la; desviando-a de seu real objetivo. Tenho ouvido de muitos casos de confusões, escândalos e divisões que surgiram logo após o exercício de boas atividades de oração (no monte, no templo, nas casas, nos "ranchos", etc). Então, alguns bons pastores - por não orarem o bastante - atribuem culpa do problema à oração. Estão enganados! Talvez, por falta de oração na vida do próprio líder, Satã tenha conseguido corrompê-la e desvia-la de seu propósito original.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário