quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Obrigado por tudo Senhor


Nesta segunda-feira - após visita aos distritos de Teófilo Otoni e Governador Valadares - Maria Célia e eu retornamos à BH; trajeto que raramente faremos a partir de novembro. Em meios às lembranças, meu coração se inclina, grato ao Senhor por tudo aquilo que vimos e experimentamos durante nossa estada, nestes dois distritos wesleyanos. É verdade! Foi sobrenatural nossa visita à IMW do Carapina, na sexta-feira; e a reunião com pastores no sábado de manhã. Sábado a noite, tive a honra de oficiar o casamento de Andre e Micheline (apresentei o André ao Senhor, filho de Cleudson e Magaly, a 27 anos atrás).
 
Ontem de manhã, ministrei aos pré-adolescentes do distrito, em chácara nos arredores de Valadares. E finalizei a visita pregando na IMW de S. Raimundo, no aniversário do Círculo de Oração desta querida IMW. Como Deus falou! Enquanto me preparo para esta viagem; sinto profunda gratidão a Deus, por ter aprendido com o Seu Espírito, sobre a jornada de um cristão consciente da graça divina e da fragilidade humana. Louvei a Deus pelo nível de conhecimento, que me permite entender a complexidade da natureza humana; seus equívocos e acertos, suas contradições e incertezas. Obrigado por tudo, Senhor!
 
Escolhi para meditar, este abençoado texto bíblico! Quão maravilhoso ele é! "Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos! Por que quem compreendeu a mente do Senhor? ou quem foi seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém." (Romanos 11:33-36). Enquanto eu o leio, tenho a impressão de que ele soa como uma bela melodia aos meus ouvidos! Glória a Deus!
 
Não tenho como não me quebrantar, enquanto ouço esta belíssima canção entoada por Soraya Moraes:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Eu nasci de novo


Hoje, manhã de um domingo agraciado por uma leve brisa fresca; despertei para o dia... Despertei para a oração matinal! Então, fiquei a pensar: Como separar o ato de orar, do ato de despertar? E me dediquei à gratidão... Gratidão por tudo; tudo mesmo! Agradeci ao Senhor, pelo culto sobrenatural na sexta-feira, no Carapina. E também, pela reunião com pastores e esposas, do Distrito de Governador Valadares. Agradeci ao Pai, pela linda família que me deu; e pela graça que nos tem concedido, para vivermos uma vida com propósito. Enquanto eu agradecia, me lembrei do dia em que me deixei conduzir aos Seus braços de amor (em outubro faz 51 anos, que isto aconteceu)... E pensei: O que teria sido minha vida, caso isto não tivesse acontecido? Onde estaria eu agora?
 
Em momento tão especial, de gratidão incontida; me derramei perante o Deus eterno! E senti novamente aquela sensação que, de quando em vez, me assalta... Sensação de que vivo em terra estranha; de que este mundo não é meu lar; que nada tem a ver comigo. Então, novamente, agradeci ao meu Salvador por ter me aceitado naquele dia em que meu coração acolheu a viva fé, que me levou à Sua presença. Pensei na impurezas e imperfeições que levei comigo; enquanto caminhava e me prostrava aos Seus pés. Ele me aceitou como eu cheguei; e tive a certeza que um milagre ali acontecera: Eu nasci de novo; não mais para viver no estado de miséria em morte em que me achava... Mas, para viver a nova vida que tenho pela frente; pois me tornei uma nova criatura! Glória a Deus!
 
Este texto bíblico é pura doutrina do novo nascimento: "Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer? Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito. Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo. O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito." (João 3:1-8). Bendito seja Deus!
 
Tenho predileção especial por esta canção, tão bem interpretada por Ozeias de Paula:
https://youtu.be/jwm4EOjabNQ
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Sentimentos e pensamentos


Algumas vezes, Deus nos desperta para realidades pessoais com as quais convivemos; mas, que nem sempre nos apercebemos delas. Nesta manhã, ainda durante a oração costumeira, tive uma importante aula acerca disso. Fui certificado pelo Espírito Santo, de que preciso monitorar meus pensamentos e sentimentos; pois, ambos, podem se tornar adversários bem mais perigosos que os nossos adversários mais contundentes. Por exemplo: Os pensamentos tentam nos induzir a pensar que alguém nos trai; ou que fala contra nós; e assim por diante. E os sentimentos? Misericórdia! Estão sempre a se ressentir com alguém; sempre a insinuar que fomos deixados pra trás; que alguém não nos valorizou; enfim... Sempre a tentar nos fazer acreditar e sentir que somos injustiçados, ou algo do gênero. Sentimentos e pensamentos... Que o Senhor nos guarde deles!
 
Como é importante, nos deixarmos ensinar e admoestar pelo Senhor! Como somos edificados, ao darmos ouvidos à Sua voz! E a aula não terminou aqui! Continuei a ouvir, de Deus, que só existe um modo de nos contrapormos a estes ataques internos; ou seja: Precisamos pensar com a mente de Cristo, para podermos pensar com leveza, nas coisas do céu - onde está o nosso eterno tesouro; e da terra - onde o Seu propósito em nós se concretiza; e a nossa missão temporária se consuma. Também, devemos aprender a sentir com o sentimento de Cristo; para sentirmos com pureza, os mais nobres sentimentos que um cristão precisa nutrir em seu coração. Bons sentimentos, em relação às pessoas que nos rodeiam, ainda que nem sempre correspondidos; santos sentimentos em relação à Deus que nos ama e nos torna aptos a sofrer dano e suportar afronta, por Jesus.
 
Que ensinamento este texto traz: "Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra; Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então também vós vos manifestareis com ele em glória. Mortificai, pois, os vossos membros, que estão sobre a terra: a fornicação, a impureza, o afeição desordenada, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria; Pelas quais coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência; Nas quais, também, em outro tempo andastes, quando vivíeis nelas. Mas agora, despojai-vos também de tudo: da ira, da cólera, da malícia, da maledicência, das palavras torpes da vossa boca." (Colossenses 3:1-8). Devemos pensar nele!
 
Como é bom ter boas lembranças! Elas trazem, nesta manhã, esta belíssima canção de Álvaro Tito:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 27 de setembro de 2015

Visão de Deus é que importa


Enquanto eu estive orando; agradeci a Deus por ter estado na IMW Jardim Pérola (na quarta) e na IMW Altinópolis (ontem). Tenho pedido ao Senhor uma dose de unção capaz de edificar e motivar; e sinto estar sendo ouvido. Senti especial prazer, ao ver irmãos de longa data - fruto do meu humilde ministério - e poder abraçar vidas, que considero filhos espirituais. Obrigado, Senhor; por esta alegria então sentida! Em Altinópolis, falei sobre o dom de abrir e fechar, mediante oração aceita aos olhos de Deus. Falei sobre os cristãos, que conseguem "fechar" (portas e oportunidades); mas, que não conseguem "abrir" portas fechadas. Citei os magos do Egito; que sabiam "fazer" cobras, rãs e tornar águas em sangue; todavia... Não sabiam como "desfazer" o mal criado.
 
Ainda ajoelhado perante o Senhor; agradeci a Deus por Seu amor, graça e perdão sobre todos nós seres viventes, em um mundo em trevas. Lamentei os dias inquietantes em que vivemos; dias marcados por gemidos da criação e por angústia dos homens. No lugar de oração procurei fortalecer as bases que sustentam minha vida, minha pequena casa e meu humilde ministério. E agradeci ao Senhor pela felicidade que tenho, por conhecer Sua identidade e Seus atributos. É verdade! Antes, eu O conhecia de ouvir dizer; todavia, agora conheço - ainda que de modo limitado - o Deus eterno a Quem sirvo em espírito e em verdade. Estou seguro de que, por mais que as ondas se enfureçam, minha vida e minha casa estarão firmes, erguidas sobre a Rocha eterna.
 
Que bênção este texto: "Então respondeu Jó ao SENHOR, dizendo: Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido. Quem é este, que sem conhecimento encobre o conselho? Por isso relatei o que não entendia; coisas que para mim eram inescrutáveis, e que eu não entendia. Escuta-me, pois, e eu falarei; eu te perguntarei, e tu me ensinarás. Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos. Por isso me abomino e me arrependo no pó e na cinza. Sucedeu que, acabando o Senhor de falar a Jó aquelas palavras, o Senhor disse a Elifaz, o temanita: A minha ira se acendeu contra ti, e contra os teus dois amigos, porque não falastes de mim o que era reto, como o meu servo Jó." (Jó 42:1-7). Visão de Deus é o que importa!
 
Enquanto finalizo este doce momento; aproveito para ouvir esta bela canção do Adhemar de Campos:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 26 de setembro de 2015

Cantoria disfarçada de louvor


Algo que tem ocupado meus pensamentos; é o recrudescimento de uma estranha violência contra o ser humano. E para todo lado que eu me viro; fica patente aos meus olhos, que o homem se tornou o mais temido, cruel e implacável predador de sua própria espécie. E de tal modo esta violência cresce, que as pessoas são mortas com requinte de crueldade, em tempo de guerra e em tempo de paz; seja por vingança ou por motivos fúteis; por motivos passionais ou por puro preconceito. E sem que eu possa impedir, cresce em mim o sentimento de que a humanidade caminha para tempos ainda piores, irrefreáveis. Então, eu pergunto: Será mesmo este, o fim predito na Bíblia?
 
Confesso, que me causa preocupação esta cantoria disfarçada de louvor - algo bem comum de se ver - nos templos, nas casas de show e nas praças. Antes de prosseguir, deixe-me explicar: Não sou contra o louvor! Pois, sei que louvar é índole do adorador. O que me causa estranheza é a falta de frutos de santidade e justiça, em meio à esta euforia toda. Cristãos estão sendo caçados e mortos por inimigos históricos da fé cristã... E me pergunto: Como separar minha vocação de adorador da minha missão de intercessor? E, se intercedo, como não sentir a paixão de Cristo em meio à dor causada por este terrível quadro? É... Parece ser mesmo o fim predito na Bíblia.
 
Este é o quadro do fim, profetizado nas Escrituras:
 
"Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são o princípio de dores. Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo. E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim."
(Mateus 24:7-14)
 
Vemos grande semelhança entre ele e os nossos dias.
 
Esta canção do Anderson Freire soa como ponte profética; que liga os dias da Igreja primitiva - marcados por oposição e perseguição contra os eleitos - e os dias da Igreja de nossos dias. Vale a pena ouvir e refletir:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

A fé produz o fato


Madrugada quente em Valadares... Acabei de orar ainda a pouco. Ao orar, minha primeira atitude foi agradecer a Deus pelo nível de unção derramada, enquanto eu pregava na IMW do Conjunto SIR. Não exagero ao dizer que foi sobrenatural! Também fiz referência aos momentos em que nos sentimos abatidos, sem que conheçamos as causas prováveis. Então, expressei ante o Senhor, que o importante na vida não é a estabilidade mental e emocional gerada por circunstâncias favoráveis; tais como: Saúde, dinheiro, ou outra qualquer forma de realização secular... Porque, o importante mesmo é estar ao pé da cruz, onde nosso orgulho diminui e nossa fé aumenta. Glória a Deus!
 
Continuando a orar; me lembrei de agradecer a Deus, pela fé que me deu. Tenho percebido que minha fé promove um choque de mudança em minha vida; tanto por dentro como por fora. Ainda bem que aprendi, em tempo hábil, que a fé produz o fato. Aprendi também, que a fé antecipa realidades abstratas; trazendo à existência, verdades e valores existentes na dimensão do impossível. Infelizmente, percebo que uma grande parte dos crentes, vive o efeito Tomé; que depende do que vê, para então acreditar. Bom seria, se todos os cristãos vivessem o efeito Abraão; pois este é o dom que se impõe ante as impossibilidades, definindo os reais limites em que devemos estar.
 
A fé gera a obra: "Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras. Tu crês que há um só Deus; fazes bem. Também os demônios o crêem, e estremecem. Mas, ó homem vão, queres tu saber que a fé sem as obras é morta? Porventura o nosso pai Abraão não foi justificado pelas obras, quando ofereceu sobre o altar o seu filho Isaque? Bem vês que a fé cooperou com as suas obras, e que pelas obras a fé foi aperfeiçoada. E cumpriu-se a Escritura, que diz: E creu Abraão em Deus, e foi-lhe isso imputado como justiça, e foi chamado o amigo de Deus." (Tiago 2:18-23). Benditas obras da fé!
 
Tive o prazer de ter este querido casal de irmãos - Enoch e Priscila - em minha casa, quando pastor em Governador Valadares. E fui muito edificado com esta bela canção sobre fé que entoaram:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Calor de um sol radiante


Hoje de manhã, após cumprir compromisso devocional inadiável, senti Deus me levar a uma nova dimensão; e nela, me vi percorrendo um caminho tão variado. Fiquei a pensar... E conclui que o cuidado do Senhor se manifesta sem que as vezes, percebamos. Pude perceber que aquilo que, geralmente, julgamos conflituoso e tormentoso; não passa de escola de treinamento, em que somos condicionados para maiores desafios; e provados para que os reais sentimentos que guardamos sejam aflorados. Se observarmos através da janela escriturística, vamos ver e entender a história de muitos homens e mulheres de Deus; e o "por que" de seus fracassos e vitórias. É verdade!
 
Como me fez bem, ver a mim mesmo navegando no oceano da Graça e percorrendo o caminho da Vida! Como me emocionei, ao perceber que, em minha vida, não houve uma noite escura e fria que não fosse sucedida de um dia banhado pela luz e calor de um sol radiante! Com efeito... Me dei conta da veracidade da promessa que diz: "Porque a sua ira dura só um momento; no seu favor está a vida. O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã." (Salmos 30:5). Então, não devo me preocupar com opiniões tecidas a meu respeito - se boas, se ruins - pois sou protagonista de minha própria história; cabendo à quem desejar, a oportunidade de poder contar.
 
Este é o meu salmo preferido: "O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas. Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome. Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam. Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda. Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor por longos dias." (Salmos 23:1-6). Ele revela o cuidado do meu Senhor!
 
Como faz bem ouvir esta bela canção - Teu amor não falha - tão bem interpretada por Nívea Soares:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Vida de oração bem definida


Ao longo de minha vida, tenho sido convencido acerca da necessidade de oração na vida de todo cristão comprometido com Deus. Existem ocasiões, em que precisamos diminuir o ritmo de algumas atividades, em nossa vida; mesmo em ocupações que concernem à obra de Deus. No entanto, coisa alguma justifica nossa ausência do lugar de oração. A consagração pessoal de um crente não deve ser afetada por sua necessidade de recolhimento ou descanso. Enquanto medito neste assunto; sei que muitos crentes hão de concordar comigo; todavia, outros poderão ser tentados a questionar: "Será que o Bispo não exagera,, quando defende posição radical quanto ao tempo gasto com oração?" Contudo, sei que estou coberto de razão, naquilo que digo sobre este assunto.
 
Minha posição sobre a necessidade de mantermos uma vida de oração bem definida tem como fundamento, as palavras do próprio Jesus: "Orai, para que não entreis em tentação." (Lucas 22:40). A tentação é a maior ameaça ao crente! Somos tentados, até pelo modo como lidamos com coisas santas; que, algumas vezes, são profanadas pelo nosso modo de lidar com elas. Na verdade, todos os dias, vejo isto acontecer... Homens trocando ofensas e acusações, tendo como motivo a obra de Deus. E, o que é pior, homens e mulheres manipulando valores sagrados, movidos por interesses profanos. Tenho sabido de servos de Deus que, em meio ao ministério que exercem, se envolvem em aventuras amorosas extraconjugais. Como nós precisamos orar!
 
Hoje, mais do que nunca, devemos orar em todo o tempo: "Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça; E calçados os pés na preparação do evangelho da paz; Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno. Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos, E por mim; para que me seja dada, no abrir da minha boca, a palavra com confiança, para fazer notório o mistério do evangelho," (Efésios 6:14-19). Pois, nem o uso de toda a armadura de Deus nos dispensa da oração.
 
Este fundo musical nos transporta a um dos mais profundos cânticos sobre oração:
www.youtube.com/watch?v=BuKD6E45Iw4
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Aliança com o Senhor


No domingo, ao nos retirarmos da jurisdição do Distrito Teófilo Otoni, em direção à Valadares; louvei a Deus pelo trabalho do Pastor Josias e Nirinha, no aniversário da IMW de Teófilo Otoni. Deus é maravilhoso! Louvo a Deus pelos admiráveis frutos deste querido casal! Enquanto arrumávamos as malas, fiquei a pensar no cuidado de Deus... Para com minha pequena casa, para com minha pequena vida, para com meu pequeno ministério. Como louvo a Deus! Por ver os frutos do Seu cuidado para conosco. No culto da IMW do Bairro de Lurdes, vimos mais uma vez a mão de Deus agir com poder e graça. Louvo a Deus, pelo trabalho do Pastor Júlio Celso e Andreia. Deus é fiel! Mesmo tendo ideia que não mereço... Todavia, sei que fui marcado por uma aliança com o Senhor, que mesmo provada, permanece firme ao longo do tempo. Aleluia!
 
Em minha jornada ministerial; jamais ambicionei coisas altas... Sempre entendi que a verdadeira alegria é fruto da satisfação com aquilo que somos e que temos; não com aquilo que pensamos agregar algum status à nossa vida. Ainda bem cedo, aprendi que não é o telhado de uma boa casa que me dá a cobertura que almejo; nem os ferrolhos e trancas, de uma boa porta, que me dão a segurança que preciso ter. Como foi bom finalmente descobrir, que a fidelidade de Deus para comigo é o bem que realmente importa neste mundo. Sei muito bem, que o Senhor me levou mais longe do que algum dia imaginei chegar; e que sendo tão frágil, me fez assentar ao lado de homens valentes, melhores do que eu. Tenho consciência de que o Seu cuidado conduziu o meu barco pelo oceano da graça; até que chegue ao porto desejado, onde poderei desfrutar da eternidade sem medo.
 
Sempre me inspirei neste testemunho de Davi: "E estas são as últimas palavras de Davi: Diz Davi, filho de Jessé, e diz o homem que foi levantado em altura, o ungido do Deus de Jacó, e o suave em salmos de Israel. O Espírito do Senhor falou por mim, e a sua palavra está na minha boca. Disse o Deus de Israel, a Rocha de Israel a mim me falou: Haverá um justo que domine sobre os homens, que domine no temor de Deus. E será como a luz da manhã, quando sai o sol, da manhã sem nuvens, quando pelo seu resplendor e pela chuva a erva brota da terra. Ainda que a minha casa não seja tal para com Deus, contudo estabeleceu comigo uma aliança eterna, que em tudo será bem ordenado e guardado, pois toda a minha salvação e todo o meu prazer está nele, apesar de que ainda não o faz brotar." (2 Samuel 23:1-5). Louvo a Deus por Sua fidelidade para comigo! Glória a Deus!
 
Sou fortalecido e edificado com este belo cântico de Adhemar de Campos:
https://youtu.be/fTtvs1RJwzc
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Frutos do meu ministério


Ontem, ao participar do culto oficial de inauguração do templo da igreja de Nanuque; Louvei a Deus por ter sido sensível o suficiente, para investir no retorno da IMW a esta cidade. Agradeço a Deus, pelas medidas que me permitiu tomar visando o bem desta obra e deste povo. Obrigado, Senhor! Pelo ministério do Pastor Cloudualdo e família, voltado para o bem deste rebanho entregue aos seus cuidados pastorais! Obrigado, Senhor! Pelos homens e mulheres que tens agregado a esta igreja! Obrigado, Senhor! Por me permitires ver e me alegrar com os frutos do meu ministério. Aleluia!
 
Realmente... Orar do quarto do casal, generosamente cedido à Maria Célia Calegari & eu - com uma visão panorâmica interessante - me traz grande satisfação nesta manhã, de um dia que promete ser quente e sem nuvens. Chorei bastante esta manhã, por razões que não posso postar (talvez tenha algo a ver com o assunto da abordagem bíblica de ontem). Todavia, tal incerteza não me causa o menor incômodo... Pois, em meio aos sentimentos que pululam em meu ser; estou cônscio, de que o que vale em minha vida; não é o que homens pensam sobre mim; mas, o modo como Deus me vê.
 
Este texto é uma boa base para uma vida com propósito:
 
"Que os homens nos considerem como ministros de Cristo, e despenseiros dos mistérios de Deus. Além disso requer-se dos despenseiros que cada um se ache fiel. Todavia, a mim mui pouco se me dá de ser julgado por vós, ou por algum juízo humano; nem eu tampouco a mim mesmo me julgo. Porque em nada me sinto culpado; mas nem por isso me considero justificado, pois quem me julga é o Senhor. Portanto, nada julgueis antes de tempo, até que o Senhor venha, o qual também trará à luz as coisas ocultas das trevas, e manifestará os desígnios dos corações; e então cada um receberá de Deus o louvor." (1 Coríntios 4:1-5)
 
Ele aponta para o julgamento que realmente importa.
 
Amei esta canção do grande compositor Anderson Freire - tão bem interpretada por Bruna Karla - desde a primeira vez que a ouvi:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 20 de setembro de 2015

Viver um dia de cada vez


Enquanto tendo organizar meus pensamentos, após uma noite bem dormida em casa do Pastor Hércules; fico a pensar no abençoado culto de ontem a noite. Como me fez bem ver a igreja, repleta de vidas felizes e fervorosas, ser invadida pela unção do Deus eterno que se fez presente pelo Seu Santo Espírito, que se moveu entre nós. Louvo a Deus, pelos quinze anos de vida frutífera que esta igreja comemora! Daqui a pouco, iniciaremos uma nova viagem; pois precisamos estar na IMW de Nanuque - cidade mineira situada na divisa com o extremo sul baiano - e a distância até lá não é pequena.
 
Enquanto me preparo para viajar, fico a pensar... Será que é possível achar um prazer maior em uma viagem - seja ela a passeio ou a negócios - do que o de cumprir a missão de pregar a Palavra e comungar com os irmãos à nossa espera? Se existe um prazer que seja maior do que este, eu ainda não tive a chance de encontrar. E, ao pensar nisto, começo a considerar... Como será o tempo após cumprir minha derradeira missão a frente de uma região (minha contagem regressiva se aproxima do fim)? Todavia, não devo pensar deste modo; pois, nesta vida, é suficiente viver um dia de cada vez.
 
Este texto bíblico sempre me inspirou e motivou: "Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos? Porque todas estas coisas os gentios procuram. Decerto vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal." (Mateus 6:25-34). Tenho procurado aplica-lo; tanto nas minhas pregações, como em meu viver diário.
 
Dias atrás, postei esta bela canção do Grupo Milad; e hoje, ela se ajusta perfeitamente à esta reflexão:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 19 de setembro de 2015

A mais importante missão


Precisei levantar bem mais cedo que de costume, para me apresentar diante do Senhor em oração; pois sei que o dia promete ser longo e desafiador. Dentro de alguns minutos, Maria Célia e eu precisaremos fazer uma longa viagem; para pregar, ainda hoje a noite, na IMW de Itinga - pequena cidade encravada no vale do Jequitinhonha. Terei o prazer de rever o Pastor Hércules, irmã Fátima e seus queridos filhos. Chegando em Governador Valadares, encontraremos o Pastor Júlio Celso; e dali, continuaremos a viagem que nos levará ao Distrito Teófilo Otoni; onde ficaremos até o final da semana. Após buscar a face do Senhor, achei por bem - antes de dormir mais um pouquinho - escrever sobre a mais importante missão do crente.
 
É verdade! Pois não tenho a menor dúvida quanto ao fato, de que testemunhar de Jesus e pregar a Palavra de Deus é a mais importante missão do filho de Deus neste mundo. E por pensar assim, não posso me distanciar do lugar de oração; pois creio que a oração precisa vir antes da missão, para torna-la eficaz. Sou consciente de que existem diversas ocupações que um cristão verdadeiro precisa desempenhar, enquanto servo de Deus. No entanto, falar do amor de Deus e testemunhar de Jesus, são as mais importantes tarefas a serem cumpridas, para o bem dos homens, para que o conjunto "ouvir e crer" possa ser formado na vida daqueles que decidem se entregar a Cristo e a viver sob o manto da graça e das promessas de Deus.
 
Aqui, vemos o passado de Saulo - o perseguidor:
 
"E também Saulo consentiu na morte dele. E fez-se naquele dia uma grande perseguição contra a igreja que estava em Jerusalém; e todos foram dispersos pelas terras da Judéia e de Samaria, exceto os apóstolos. E uns homens piedosos foram enterrar Estêvão, e fizeram sobre ele grande pranto. E Saulo assolava a igreja, entrando pelas casas; e, arrastando homens e mulheres, os encerrava na prisão. Mas os que andavam dispersos iam por toda a parte, anunciando a palavra. E, descendo Filipe à cidade de Samaria lhes pregava a Cristo. E as multidões unanimemente prestavam atenção ao que Filipe dizia, porque ouviam e viam os sinais que ele fazia; Pois que os espíritos imundos saíam de muitos que os tinham, clamando em alta voz; e muitos paralíticos e coxos eram curados."
(Atos 8:1-7)
 
Que, logo depois, se tornou Paulo - o pregador.
 
Esta canção entoada por Marcos Góes, tem sintonia com tudo o que penso sobre a sagrada missão de pregar o evangelho:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

A Fonte de alegria do crente


Uma das primeiras verdades, que aprendi logo no início de minha vida com Deus; é a que apresenta Jesus como a Fonte da alegria do crente. E hoje, perto de completar meus 51 anos de convertido ao evangelho; esta verdade continua gravada em meu espírito, com a mesma intensidade com que foi acolhida em minha vida. Sei muito bem o quanto fui exigido ao longo de todo este tempo; sem que houvesse um só dia em que eu não fosse assediado e tentado, por vaidade e maldade. Ainda bem que a alegria do Senhor sempre se contrapôs às agruras da vida; me protegendo de sentimentos impróprios a alguém que vive em Deus e professa fé em Jesus. Quem me conhece e convive comigo, sabe que sou alegre no Senhor. Tenho consciência disso!
 
Meu testemunho cristão me credibiliza a declarar, que o prazer produzido por esta santa alegria é capaz de anular os golpes desferidos contra os que têm fé em Jesus. Posso afirmar que, no jogo de pecado e traição em que este mundo vive, aprendi que o mais importante não é você saber quem te trai ou te injuria neste mundo; mas, quem te ama e guia na vida. É verdade! Precisamos saber identificar a charco (Satã) de onde sai a maldade que nos vitimiza, para que possamos perdoar nossos algozes; e também conhecer a Fonte (Jesus) de onde provém a bondade que nos purifica e edifica, para que possamos ser mais do que vencedores. Portanto, não devemos permitir que gotas de mágoa contaminem o cálice da salvação que nos traz alegria.
 
Ao longo de minha vida, posso afirmar que este texto bíblico já me confortou inúmeras vezes: "Na verdade, na verdade vos digo que vós chorareis e vos lamentareis, e o mundo se alegrará, e vós estareis tristes, mas a vossa tristeza se converterá em alegria. A mulher, quando está para dar à luz, sente tristeza, porque é chegada a sua hora; mas, depois de ter dado à luz a criança, já não se lembra da aflição, pelo prazer de haver nascido um homem no mundo. Assim também vós agora, na verdade, tendes tristeza; mas outra vez vos verei, e o vosso coração se alegrará, e a vossa alegria ninguém vo-la tirará." (João 16:20-22). Creio ser da máxima importância, à todos nós crentes, sabermos que Jesus é a nossa alegria; e que a alegria do Senhor é a nossa força!
 
Johann Sebastian Bach, nascido na Alemanha, foi um grande compositor do século 17. Um mito sugere que o músico que conseguir tocar a música de Bach, poderá tocar qualquer outra música. Ele expressou sua fé cristã, ao escolher o nome de seus dois filhos: Carl Philipp EMANUEL Bach e Johann CHRISTIAN Bach. É dele a clássica "Cantata 147"; também conhecida como "Jesus, alegria dos homens", que vale a pena ouvir:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Governos pagãos e profanos

 

Senti necessidade, premente e urgente, de me prostrar perante o Senhor; pois a quietude da madrugada não me impediu de ouvir os gritos de uma humanidade assustada e fugitiva. Enquanto o mal cresce no mundo, o povo de Deus parece não perceber... A angústia dos aflitos, misturada com o mar em fúria e a força do vento. Os homens nem se dão conta, do incêndio das matas e do despertar dos vulcões, tudo misturado com o som dos tambores de guerra e o gemidos dos povos diretamente atingidos pela crescente onda de maldade ,que circula a terra. Fica em mim a impressão que a maioria dos crentes não percebe a cena do teatro da guerra, no vale da decisão; e as multidões correndo de uma parte para outra; tal e qual pequenos animais em fuga; buscando segurança ante aviso intuitivo, de que o fim se aproxima.
 
E a humanidade indefesa, não sabe pra onde ir... Dominada, ameaçada por governos pagãos e profanos, que enganam e são enganados; enquanto alguns loucos mantém o seu dedo no gatilho de armas terríveis... Que serão acionadas, sem que alguém possa impedir. Enquanto a guerra se aproxima; muitos pregadores, fazendo promessas vãs, anunciam um paraíso na terra... Parecendo ignorar que a terra - antes lavada pelo dilúvio - será purificada pelo fogo. De que o fim viria, cristãos conhecedores da Palavra já sabiam. Todavia, quanto ao fato de que este fim está tão próximo, a grande maioria parece não perceber. Enquanto isso, multidões assustadas estão correndo para o vale da decisão. Infelizmente (ou felizmente) a "angústia das nações" é chegada; antes que a ordem seja, pelo Senhor, finalmente restabelecida.
 
Esta palavra é profética:
 
"Amados, escrevo-vos agora esta segunda carta, em ambas as quais desperto com exortação o vosso ânimo sincero; Para que vos lembreis das palavras que primeiramente foram ditas pelos santos profetas, e do nosso mandamento, como apóstolos do Senhor e Salvador. Sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores, andando segundo as suas próprias concupiscências, E dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação. Eles voluntariamente ignoram isto, que pela palavra de Deus já desde a antiguidade existiram os céus, e a terra, que foi tirada da água e no meio da água subsiste. Pelas quais coisas pereceu o mundo de então, coberto com as águas do dilúvio, Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro, e se guardam para o fogo, até o dia do juízo, e da perdição dos homens ímpios."
(2 Pedro 3:1-7)
 
E está prestes a se cumprir!
 
Em dias como os que vivemos; é sempre bom, ao crente ouvir, mensagens e canções, como esta entoada por Damares:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Fui salvo para servir


Tenho percebido, pessoas que postam mensagens otimistas ante a chegada do fim de semana; e mensagens pessimistas na segunda-feira... Como se o prazer da vida estivesse no descanso e lazer. No entanto, o que elas não sabem; é que o descanso não reside no fim do expediente; mas, no estado de espírito. Sei que o corpo físico carece do intercalar de atividades (não de ociosidade), para se sentir bem. Também sei que, por mais agradável que seja a nossa posição; com a rotina, tudo pode se tornar cansativo, mesmo a mais nobre e santa das ocupações. Na verdade, enquanto não tivermos o pleno conhecimento da real fonte do descanso e do prazer, tudo será cansativo.
 
A grande verdade; é que toda pessoa precisa da paz e descanso que só Jesus pode dar. Foi Ele mesmo que disse: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas." (Mateus 11:28,29). Portanto, descanso e paz verdadeira, só podemos encontrar em Jesus! Nem sei como dizer o quanto sou grato a Deus, por ter descoberto que, antes de ter sido chamado para presidir, fui salvo para servir. Na verdade, já faz tempo, aprendi com Jesus que o servo fiel tanto é servo sob refletores, como é servo nos bastidores; pois "Salvo para Servir" é a missão!
 
 Este salmo, para ser desfrutado, precisa ser entendido: "O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas. Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome. Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam. Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda. Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor por longos dias." (Salmos 23:1-6). Aleluia!
 
Creio que esta canção, do grupo Milad, traduz tudo aquilo que pretendi dizer e não consegui:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Vivo entre dois campos


Neste dia, que ainda não amanheceu completamente; me prostro ante o Deus eterno, que me adotou como filho, e me ponho a buscar Sua face. Estou entre aqueles que acreditam, que a oração nunca é demais; que é sempre de menos. Todavia - de mais ou de menos - ela é sempre necessária, disto tenho plena certeza! E aqui estou eu, sendo ensinado e admoestado por Seu Espírito Santo. Como me sinto bem, em poder manter o meu lugar de oração aquecido. Creio que muitas famílias cristãs seriam diferentes, para melhor, se ocupassem mais o lugar de oração. Sei que milagres acontecem todos os dias... Todavia, seu índice de manifestação é bem maior na vida e no lar daqueles que buscam a face do Senhor. E não tenho a menor dúvida quanto a este meu sentimento.
 
Enquanto eu oro, sou lembrado que o meu presente depende do modo como vivo entre dois campos; e do modo como deles me alimento: O campo da lembrança e o campo da esperança. Então, tendo a Palavra de Deus por fundamento e sua unção por cobertura; uso a fé para - do passado - trazer experiências com Deus, semeadas no campo da lembrança; e - do futuro - antecipar as promessas de Deus, florescidas no campo da esperança. Assim, enquanto me sustento com valores do passado e do futuro, para crescer no presente; sou advertido, quanto ao risco de cair nestes campos impróprios: O campo da mágoa, no passado; e o campo do pessimismo, no futuro. É que, as sementes deste dois campos, ruins em sua essência, são impróprias para o consumo. E delas, preciso me guardar.
 
Sempre cito este texto: "Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo; Como tenho por justo sentir isto de vós todos, porque vos retenho em meu coração, pois todos vós fostes participantes da minha graça, tanto nas minhas prisões como na minha defesa e confirmação do evangelho. Porque Deus me é testemunha das saudades que de todos vós tenho, em entranhável afeição de Jesus Cristo. E peço isto: que o vosso amor cresça mais e mais em ciência e em todo o conhecimento, Para que aproveis as coisas excelentes, para que sejais sinceros, e sem escândalo algum até ao dia de Cristo; Cheios dos frutos de justiça, que são por Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus." (Filipenses 1:6-11). Ele fala de aperfeiçoamento.
 
Não sei se você sente o mesmo... Como eu sinto alegria e unção, ao ouvir esta bela canção entoada por Beatriz:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

A jornada do cristão


Sempre me surpreendo a pensar, sobre a jornada do cristão por este mundo afora... E fico imaginando a distância que percorremos, ao longo da existência, em um constante sobe e desce. Todavia, é assim o caminho da vida, com retas e curvas intercaladas com subidas íngremes... E descidas perigosas, cansativas; sem que possamos fazer coisa alguma para mudar certas situações que enfrentamos. Enquanto andamos, riso e pranto se intercalam em nossa companhia; algo que não podemos evitar. E assim, como entender ou explicar, lutas que parecem não ter fim? Descobri que, somente recorrendo à Palavra de Deus, alcançaremos o entendimento ideal; capaz de amenizar dores sofridas e de acalmar nossa alma que teima em se inquietar.
 
Enquanto penso em tudo isto; vislumbro algo que todo cristão precisa saber: Que a vida de todos nós percorre certos caminhos previamente traçados; e que - por mais cansativos e assustadores que eles sejam - tentar evita-los pode tornar a vida bem mais difícil. Acredito que a vida cristã é marcada por certas etapas já definidas; as quais precisam ser alcançadas e superadas; não cabendo a nós o poder de altera-las. Quando entenderemos que tanto trabalho como descanso (mais trabalho que descanso), são circunstâncias comuns a todos nós? Então, devemos agradecer a Deus, por nos dar força, e continuar marchando em direção ao Alvo que precisamos alcançar! E ser gratos, por termos a ajuda do Deus que nos sustenta e acalma o nosso espírito.
 
É muito importante meditarmos neste texto:
 
"Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. Por isso todos quantos já somos perfeitos, sintamos isto mesmo; e, se sentis alguma coisa de outra maneira, também Deus vô-lo revelará. Mas, naquilo a que já chegamos, andemos segundo a mesma regra, e sintamos o mesmo. Sede também meus imitadores, irmãos, e tende cuidado, segundo o exemplo que tendes em nós, pelos que assim andam. Porque muitos há, dos quais muitas vezes vos disse, e agora também digo, chorando, que são inimigos da cruz de Cristo, Cujo fim é a perdição; cujo Deus é o ventre, e cuja glória é para confusão deles, que só pensam nas coisas terrenas. Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas."
(Filipenses 3:13-21)
 
Ele demonstra o nosso dever de perseverar.
 
Já perdi a conta, das vezes em que cantei este cântico. Sempre fui edificado com a canção "Deus tem um plano" - do LP "Deus e a natureza" - tão bem interpretada por Vitorino Silva:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 13 de setembro de 2015

A oração serve de suporte


Em minha jornada cristã, tenho aprendido que posso deixar de fazer muitas coisas; e elas não farão a menor falta... Mas, não posso deixar de orar, seja à que motivo for! Pois, assim como a respiração pode manter a cadência do fluxo da vida física; a oração é responsável por manter o fluxo contínuo da vida espiritual. Eu sei que uma vida de oração, por si só não, não é capaz de manter alguém no caminho do Senhor (conheço pessoas que oram e não conseguem sair da prisão sem grade em que vivem). E isto infelizmente acontece, porque a oração - longe de ser fundamento da crença - é apenas expressão oral da alma faminta pela verdade e do espírito sequioso pela eternidade; e, como tal, não é garantia de acerto nas escolhas que alguém faz e nas decisões que toma. Todavia, ela garante unção e renovo, aos que vivem sob a graça de Deus e que seguem confiantes nas promessas do Senhor.
 
Como eu lamento por aqueles que procuram, por todos os meios, romper com a fé bíblica e viver uma vida independente dela (e não são poucos os que assim procedem); pois sei com certeza, que se continuarem a persistir neste modo de ver e viver a vida; quando enfim se derem conta do erro que cometem, talvez não haja mais nada o que salvar. Quanto a mim... Enquanto eu oro, sou mais uma vez cientificado de que a oração - mesmo que não responda por tudo nesta vida - serve de suporte e remédio ao crente que olha para Jesus para ser salvo, medita na Bíblia para ser sábio e se enche do Espírito para ser servo. E tenho inteira convicção que, para o cristão que observa os princípios aqui apresentados, sempre haverá bonança após a tempestade e uma luz no fim do túnel; pois seja qual for a circunstância que conspire contra sua vida; ele será abençoado na terra e galardoado no céu.
 
Que bênção este texto!
 
"E Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos; E, abrindo a sua boca, os ensinava, dizendo: Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus; Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados; Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra; Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos; Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia; Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus; Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus; Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus; Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós."
(Mateus 5:1-12).
 
Aprendo muito com ele!
 
Belíssima e edificante canção do Anderson Freire! Vale a pena ouvir:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 12 de setembro de 2015

A melhor das escolhas


Tenho pensado em minha vida cristã... E não somente na minha; mas, na de todo crente que tem consciência da importância de sua fé em Jesus. São tantas as vezes, em que nos perdemos tentando agradar a Deus com as nossas obras - não que elas não sejam importantes - mas, por acharmos que agradamos mais a Deus pelo que fazemos, do que pelo que somos em Cristo. Então, ao examinarmos o contexto da doutrina cristã; vemos que a atitude mais importante não é o quanto somos capazes de fazer para Deus (se libertamos uma vida, se alimentamos um faminto, se curamos um doente); mas, sim, se somos capazes de nos manter em sua presença. Marta e Maria procuraram agradar a Deus (cada uma agindo ao seu modo); mas o próprio Jesus definiu, sem deixar dúvida, quem fez a melhor escolha.
 
Enquanto transito por este mundo, em direção ao céu; vejo ante os meus olhos, muitas pessoas tentando provar a Deus o quanto são capazes de sofrer, ou de fazer sofrer em seu nome. Algumas são capazes de matar por sua crença; outras, de morrer por ela, chegando até ao limite extremo de se imolar ou se detonar, movidas que são por um estranho tipo de amor e obediência ao seu credo. Agem, como se a morte dos infiéis e a autoflagelação dos fiéis fossem a coisa mais importante a ser feita, para pleno agrado de Deus. Quanto a mim, tenho aprendido na Bíblia que um dia na presença de Deus vale bem mais do que mil dias em qualquer outro lugar; e que estar em sua presença será sempre a melhor das escolhas; pois, só estando em Sua presença, o fraco se fortalece e o forte percebe o quanto é fraco.
 
Ao estudarmos a exemplar escolha de Enoque; percebemos que vida espiritual aprovada é, antes de tudo, andar com Deus: "E andou Enoque com Deus, depois que gerou a Matusalém, trezentos anos, e gerou filhos e filhas. E foram todos os dias de Enoque trezentos e sessenta e cinco anos. E andou Enoque com Deus; e não apareceu mais, porquanto Deus para si o tomou." (Gênesis 5:22-24). "Pela fé Enoque foi trasladado para não ver a morte, e não foi achado, porque Deus o trasladara; visto como antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus. Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam." (Hebreus 11:5,6). Na verdade, andar com Deus foi a grande obra de fé da vida de Enoque!
 
Penso ser esta, uma das melhores canções a dar consistência ao que pretendo transmitir: "Na fenda da rocha", com Fernanda Brum:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Eu não saberia dizer


Eu não saberia dizer o quanto a oração é importante para o cristão professo e convicto. Na verdade, orar fortalece a crença e da sentido à missão. Pela oração, posso me aproximar de Deus e manter em dia minha comunhão com Ele. Enquanto eu oro, posso entender melhor os meios que Deus utiliza para revelar Seu propósito à mim. Glória a Deus! Sei que ele me amou enquanto eu ainda estava envolto em placenta; e me conduziu, ao sair do útero, me guardando ao longo da vida. Deus nos amou antes que o amássemos; de tal modo, que jamais conseguiremos amá-lo com a intensidade com que nos ama; pois, até mesmo o amor que lhe devotamos, nada mais é do que onda de refluxo do seu amor por nós. Como faz bem entender este mistério!

Enquanto medito em tão grande expressão de amor; também me dou conta do valor da oração na vida do crente. Ela apura nossos sentidos espirituais, na mesma proporção em que amplia a nossa visão de Deus. Ao pensar em homens de Deus do passado, vejo o quanto a oração contribuiu para fazer de Noé, Abraão, Moisés, Samuel, Davi, Elias, Isaías, Daniel... Os vasos de Deus que eles se tornaram. Sei que a fé bíblica iguala os crentes perante o Senhor; tanto quanto a oração os diferencia aos seus olhos. Sei que Deus nos aceitou, não pelo modo como nos avaliamos; mas pelo que Ele pensa a nosso respeito. Então, o crente não deve se ver além do que na verdade é; pois sua vida de oração mesclada com propósito de Deus é que define tudo.

Vemos, neste texto bíblico, a suprema importância do amor de Deus:

"Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor. Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco: que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos. Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados. Amados, se Deus assim nos amou, também nòs devemos amar uns aos outros. Ninguém jamais viu a Deus; se nos amamos uns aos outros, Deus está em nós, e em nós é perfeito o seu amor. Nisto conhecemos que estamos nele, e ele em nós, pois que nos deu do seu Espírito."
(1 João 4:7-13)

Também vemos que estamos nele, por ter-nos dado o Seu Espírito.

Creio que esta canção do Asaph Borba explica muito bem este assunto; pois ela conjuga muito bem o valor da oração, crença e propósito:
https://youtu.be/bQMo2VT_kWE

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Recalcitrantes não percebem

 
Algumas vezes, fico tentando imaginar até que ponto a religiosidade humana pode levar as pessoas... e, confesso, nunca consigo chegar a conclusão alguma. Então, fico tentando entender as razões, para tanta resistência das pessoas; e sua recusa em se submeter ao Deus eterno que se revelou na pessoa de Jesus. Será que os recalcitrantes não percebem, que devoção religiosa não é a mesma coisa que comunhão com Deus! Se na religião, o homem faz tanto esforço para encontrar Deus; na salvação, Deus se esforça para - através de Jesus - encontrar o homem perdido em delitos e pecados. Enfim... Enquanto que, na religião, o homem trabalha e se esforça para ser salvo; em Jesus Cristo, vemos Deus trabalhando e se esforçando para salvar o ser humano perdido.
 
Na medida em que penso nisto, sou lembrado de que a graça de Deus me alcançou; e que, pela fé, tenho acesso às promessas de Deus. Isto me transporta ao rol dos bem-aventurados. Glória a Deus! Estou ciente de que a tristeza costuma chegar e, sem pedir licença, entrar no coração. Isto acontece com todas as pessoas. No entanto, a visão de Jesus e a unção do Espírito, são antídotos eficazes contra a insistente tristeza. Também sou lembrado de que o meu deleite em Deus atrai à minha vida a bênção de Deus, resultante de promessas cumpridas. Então, seja qual for a imaginação que acalento ou a tristeza que me invade; não devo, em tempo algum, me esquecer do agir de Deus em meu favor; nem da graça que tenho ao meu dispor. Glória ao Deus vivo!
 
Realmente... Este texto é um tônico para o coração preocupado: "Não te indignes por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos que praticam a iniquidade. Porque cedo serão ceifados como a erva, e murcharão como a verdura. Confia no Senhor e faze o bem; habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado. Deleita-te também no Senhor, e te concederá os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele o fará. E ele fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu juízo como o meio-dia. Descansa no Senhor, e espera nele; não te indignes por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa astutos intentos. (Salmos 37:1-7). Como nos fortalece focar os olhos na Palavra de Deus.
 
Como é bom, termos ao nosso dispor as lindas canções do Grupo Logos; tais como esta:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari



quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Meu Deus, Senhor e Pai


Meu Deus; vivo neste mundo tempo bastante para saber o quanto ele é mau e contraditório. Seus conflitos parecem não ter fim; suas tragédias pipocam por toda parte; e as dores por ele causadas invadem a casa das pessoas... Ora, através dos órgãos informativos; ora, por meio do caos sob a forma de crise conjugal e dor moral; e até por falta de saúde e falta de dinheiro. Porém, é no lar de gente humilde que suas incursões causam maior dano. Precisamos de Ti, Meu pai; pois não temos como nos defender!
 
Meu Senhor; sei que tenho a minha espera, tarefas diárias a executar e Teu propósito a cumprir. Não posso me omitir do fato, que tenho uma família pra cuidar e um papel social a desempenhar; tudo isto conjugado com a verdade da Palavra que devo pregar... Faça chuva, faça sol. Sei que tenho o divino amor que flui de Ti; e a unção que me capacita ao cumprimento da missão que me foi entregue. Nós, cristãos tementes, precisamos recorrer à Ti com mais frequência; pois os dias são maus... Prestes a se findarem.
 
Meu Pai; o tempo se abrevia e o dia se torna mais escuro com o passar do tempo. Não vejo saída possível - nem solução na decisão dos homens - pois, neste mundo, cada decisão tomada se desdobra em novos e maiores problemas. Então à nós, Teu povo, só nos resta olhar para o Alto; de onde provém as boas dádivas, que nos garantem um caminhar seguro em meio a tanta insegurança. Sabemos que, se o céu escurecer sobre este mundo mau; sempre haverá o Sol da justiça a nos conduzir pelo Caminho luminoso.
 
Creio que todo novo crente, ao iniciar sua jornada, sempre se vale deste salmo:
 
"O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas. Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome. Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam. Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda. Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor por longos dias."
(Salmos 23:1-6)
 
Falando por mim; posso dizer que, em minha vida, ele irradia paz e segurança.
 
As experiências de Israel, como nação eleita e perseguida, pode ajudar e motivar em muito a Igreja deste tempo. Ouçamos esta canção do Sérgio Lopes:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Independência do Brasil


Neste feriado, levantei bem cedo para orar... E achei por bem orar pelo Brasil. Na verdade, creio ser um, dentre os muitos cristãos que se preocupam com o rumo em que segue a nossa nação, tal e qual um barco a deriva. Assim, neste Dia da Independência do Brasil... Não há muito que se comemorar. Especialmente se considerarmos, que já vivemos dias melhores do que os que hoje vivemos. E o país segue, afundado em dívidas e males causados pela ambição desmedida de homens e mulheres que poderiam ter trabalhado pela ordem e progresso do Brasil; caso não tivessem se deixado corromper, em apetite desenfreado por luxo, poder e riqueza. E assim agindo, em sua condição de governantes e legisladores; aceitaram um preço por sua honra e cidadania, se tornando cúmplices dos insaciáveis saqueadores do tesouro nacional.
 
Quanto a nós, filhos de Deus; situações assim - antes de nos causarem surpresa -devem nos manter em alerta. Pois as declarações proféticas da Palavra de Deus apontam para o estado de calamidade em que a humanidade vive - uns, reféns em sua própria terra; outros, procurando no exílio uma melhor sorte - desaguando em um tempo de crescente ameaça, de mais uma grande guerra; e desta vez, com o perigo de se acender o fogo atômico capaz de consumir grande parte de uma humanidade desanimada, cansada e empobrecida por suas infelizes escolhas. Nações maltratadas e confusas, adormecidas nos braços de deuses pagãos e falsos profetas; narcotizadas e cegas, enganadas; incapazes de perceber o quanto poderiam ser abençoadas e felizes; se tão somente aceitassem o Senhor Jesus, Salvador dos que creem.
 
Esta é uma das profecias bíblicas sobre o tempo do fim: "Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são o princípio de dores. Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo. E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim." (Mateus 24:7-14). Creio que vivemos este tempo, que exige perseverança do crente!
 
Este hino, do Guilherme Kerr, tem sido cantado no mundo inteiro; sempre relacionado com paixão missionária. Ele foi bastante cantado no congresso de evangelização mundial, na Coreia, em 1995 (Maria Célia e eu estávamos lá):
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 6 de setembro de 2015

Conflito real e frequente


Nesta manhã recorrendo ao Pai eterno em oração; busquei submeter, aos Seus pés razões e argumentos que contrariam Seu propósito para comigo. Creio que todos nós, vez por outra, tentamos impor - ainda que com boas intenções - nossos desejos e caprichos, acima da vontade de Deus. Ainda bem, que o Senhor não se deixa influenciar por razões humanas. A Bíblia assim nos exorta: "Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra" (Colossenses 3:2). Este texto nos leva a concluir, que as coisas da terra estão sempre a se sobrepor às coisas do céu. E qualquer cristão que tenha um mínimo de sensatez, há de convir comigo que este conflito é real e frequente; mesmo entre os melhores cristãos da terra. Só mesmo Jesus na causa!
 
Tenho percebido que, as maiores lutas travadas enquanto oramos, são as que se processam no nível da mente e do raciocínio. Ainda bem, que tenho sido ensinado pelo Espírito Santo, acerca do valor da oração de rendição e renúncia. E como tenho sido ajudado! O profeta Isaías, ao fazer esta bela oração - "Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti." (Isaías 26:3) - está nos ensinando sobre o quanto Deus pode nos ajudar; se permanecermos firmes, confiando plenamente n'Ele. E o apóstolo Paulo, após instruir sobre oração, declara que "a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus." (Fil. 4:7). Somos guardados na doce paz de Deus!
 
Este texto muito nos ensina sobre este assunto: "Além disto, eu, Paulo, vos rogo, pela mansidão e benignidade de Cristo, eu que, na verdade, quando presente entre vós, sou humilde, mas ausente, ousado para convosco; Rogo-vos, pois, que, quando estiver presente, não me veja obrigado a usar com confiança da ousadia que espero ter com alguns, que nos julgam, como se andássemos segundo a carne. Porque, andando na carne, não militamos segundo a carne. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas; Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo;" (2 Coríntios 10:1-5). Deus é Fiel!
 
Enquanto refletimos, vale a pena ouvir esta bela canção do Grupo Logos:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 5 de setembro de 2015

O ser e o ter perante Deus


Ao longo da vida, tenho aprendido que o ser deve ser valorizado (também sou alguém). Sei que o ser deve ser priorizado, antes e acima do ter; mas, se o ser é prioritário... O ter é utilitário! Não devo me esquecer disto! Talvez a vida fosse bem melhor, se o ser amasse o ser e considerasse o ter sempre do outro... Mas isto não cabe muito bem no pensar do ser; ou seja: Em sua lógica, o ter é mais seu do que do outro. todavia... Como entender isto; sem que a Palavra de Deus interfira no entender? Por exemplo: O ser vive sempre a lamentar, por não ter aquilo que julga merecer. Entretanto, nem percebe o quando ambiciona o ter do outro ser; pois, no seu entendimento, o ter é por direito sempre seu, podendo ser subtraído à hora em que bem entender. Mas... E quanto ao ter do outro ser? Ora... Ele que faça por merecer! Pois, afinal, a dor da perda é sua, não minha! Este não é problema meu... É problema dele!
 
Desde que evolui em meus estudos, percebi que a filosofia é uma arte... Nem sempre lógica; nem sempre justa; nem sempre entendida. Mas, o que fazer então? E... Como dizer coisas que precisam ser ditas; sem faze-lo de modo a não ferir o ser ressentido, magoável? Sim! Preciso dizer o que creio e penso ser relevante. Todavia, respeitando o direito do ser que julga ter sempre razão; mesmo estando equivocado em seu modo de ver e de ser. Eu me sinto enriquecido, por ter aprendido na Bíblia, que o ser vem antes do ter; mas, que isto não lhe da o direito de arbitrar ou se apossar do ter do outro. Por exemplo: Existe ser que se ofende quando perde algo a que julga ter direito; mas que, por costume, contrai dívidas ou solicita serviços de outro ser; na subliminar intenção de não pagar... Se apropriando assim, do ter do outro ser! E, nem se apercebe de que um dia, por reter o ter de alguém; dará conta de si mesmo ao Ser supremo.
 
Este texto pode ajudar o Ser: "Portanto, se há algum conforto em Cristo, se alguma consolação de amor, se alguma comunhão no Espírito, se alguns entranháveis afetos e compaixões, Completai o meu gozo, para que sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa. Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo. Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros. De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz." (Filipenses 2:1-8) Ele valida o direito de ter e ser.
 
Belíssima e pertinente canção! Esta do Ministério Hadash de Louvor:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Dever de orar sempre


Posso dizer que uma das mais importantes lições aprendidas em minha vida de cristão, tem sido a de que devo manter minha vida de oração sempre atualizada. Um dos pensamentos mais frequentes em minha mente; é o que aponta para a necessidade de orar com insistência. De quando em vez, sou despertado com a seguinte indagação em minha mente: Por que Jesus orou tanto enquanto humano? Então, me ponho a refletir... Realmente; se Jesus, Deus com o Pai, sentiu necessidade de orar tanto como orou, como posso ignorar este dever? Afinal, foi ele mesmo que nos alertou, quanto ao "dever de orar sempre, e nunca desfalecer" (Lucas 18:1). E em véspera de grandes decisões, Ele chegou a passar a noite inteira em oração. Estou convencido de que nós, os crentes, precisamos ter nossa vida em constante rendição aos pés do Senhor; ainda que vozes ou ocupações tentem nos distrair e nos manter longe do lugar de oração.
 
Tenho consciência dos grandes perigos que sempre rondaram o lar cristão; e que, nestes últimos dias, os ataques contra os fiéis da terra aumentaram muito - tanto em agressividade como em eficácia - pondo em risco a paz mundial e a segurança da humanidade. Estou convencido de que este é o tempo de maior necessidade de intercessores, em toda a história humana. Não devemos nos iludir com a paz aparente aclamada entre os povos; pois a Bíblia denuncia vã tentativa de muitos (mesmo líderes religiosos e cristãos); que "curam superficialmente a ferida da filha do meu povo, dizendo: Paz, paz; quando não há paz." (Jeremias 6:14). Na verdade, a única paz podemos ter é a que vem do Senhor Jesus (João 14.27); pois, "vindo, ele evangelizou a paz, a vós que estáveis longe, e aos que estavam perto" (Efésios 2:17). Então, pergunto: Por que buscar a paz neste mundo; se o Príncipe da Paz nos recebe de braços abertos?
 
Este texto me traz grande conforto: "Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo; Pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança da glória de Deus. E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, E a paciência a experiência, e a experiência a esperança. E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado. Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. Porque apenas alguém morrerá por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém ouse morrer. Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores." (Romanos 5:1-8). Veja como ele põe em alto relevo, os benefícios da justificação pela fé.
 
Em minha juventude (no tempo do disco de acetato, seguido do disco de vinil) me edifiquei muitas vezes, com esta canção entoada por Feliciano Amaral:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

É assim que creio


Tivemos uma semana bem intensa, devido as reuniões do Colégio Episcopal, que terminaram anteontem. Como é evidente, precisei manter minha rotina de oração, mesmo exausto... De tal modo, que me erguer do leito exigiu um esforço maior que o habitual; pois reside em mim a esperança de buscar e receber do Senhor (não aquilo que quero), mas aquilo que realmente preciso. Sobre o fato de que Deus é fiel, não reside a menor dúvida em meu espírito; pois tenho sido alcançado por Seu amor. Porém, se existe em mim fidelidade no nível de Sua aceitação... Penso que nunca chegarei a saber inteiramente. Todavia, existe um recurso sobrenatural que "turbina" a minha fidelidade! Aleluia! E este recurso é chamado de justificação pela fé. Glória a Deus! Então, enquanto eu tiver Jesus como Advogado, não haverá causa perdida; mas, ainda que na vida haja causa perdida... Jesus, por certo, saberá buscá-la e salvá-la!
 
Foi uma grande bênção, este tempo em que o Colégio Episcopal esteve reunido em Belo Horizonte. Foram momentos de grande comunhão entre os bispos e suas respectivas esposas. Sei que o futuro me reserva grandes desafios. Um deles, o de ser bem sucedido em minha constante luta interior; outro grande desafio é o de ministrar na parte de Deus. No entanto, serei fortalecido com a porção nascida das ministrações que dou e recebo. Glória a Deus! Lavoisier, pai da química moderna, chegou à conclusão de que "na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma". E esta conclusão seria perfeita; caso não ignorasse o fato, de que o Senhor do céu e da terra é eterno Criador. Eis sua declaração: "Eis que faço novas todas as coisas" (Apoc. 21.5).Então, podemos dividir a natureza em dois setores: O setor das coisas antigas transformadas; e o setor das coisas novas criadas. É assim que creio! Só o Senhor é Deus!
 
Este texto é cerne da transformação: "Porque o amor de Cristo nos constrange, julgando nós assim: que, se um morreu por todos, logo todos morreram. E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou. Assim que daqui por diante a ninguém conhecemos segundo a carne, e, ainda que também tenhamos conhecido Cristo segundo a carne, contudo agora já não o conhecemos deste modo. Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. E tudo isto provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo, e nos deu o ministério da reconciliação; Isto é, Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados; e pôs em nós a palavra da reconciliação." (2 Coríntios 5:14-19). Nele vemos o novo homem, produto do novo nascimento!
 
Gosto de ouvir o Grupo Logos; e esta antiga canção por ele interpretada, muito me edifica:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Devemos insistir em oração


Algumas vezes em minha vida, senti urgente necessidade de buscar socorro de Deus. São aqueles momentos, em que sentimos os efeitos de pressões que parecem maiores do que podemos suportar. Em ocasiões assim, nossa vida corre alguns tipos de risco; que podem nos levar a extremos perigosos. Por exemplo: Corremos o risco de buscar solução em medidas impróprias, que podem por a perder nossa vida e intimidade com Deus; ou, então, o de nos entregar à melancolia, mágoa e decepção - coisa bem comum de se ver na vida de muitos. Quantas vezes nos sentimos rejeitados, injustiçados, a ponto de brotar estranhas alterações em nós; sem que saibamos identificar sua verdadeira causa, ou mesmo lidar com seus efeitos em nós provocados. Oremos!
 
Enquanto em oração... Tenho percebido que este turbilhão de sentimentos que tentam interferir em nossa conduta só podem ser devidamente encarados e superados mediante firme disposição de manter nossos sentidos espirituais em alerta máximo - submetendo a confinamento raciocínio e emoção - dando voz ao homem interior, que tem sede de Deus e prazer em Sua lei e justiça. Sei que nossos sentimentos e razão só podem ser úteis, se conviverem harmoniosamente com nossa espiritualidade; sem a qual eles são facilmente levados ao campo da suposição e especulação. Portanto, em ocasiões assim, devemos insistir em oração; para que nosso homem interior seja cheio do Espírito; pois um cristão vazio do Espírito corre o perigo de esmorecer e até de enlouquecer.
 
Sinto necessidade de manter postura de oração; e de recorrer a textos bíblicos, como este: "E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela. Portanto, tornai a levantar as mãos cansadas, e os joelhos desconjuntados, E fazei veredas direitas para os vossos pés, para que o que manqueja não se desvie inteiramente, antes seja sarado. Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor; Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem." (Hebreus 12:11-15). Neste texto, vemos que vigiar e orar não é alternativa; é imperativo!
 
Recomendo a qualquer crente que, ao se sentir neste estado, se deixe enlevar por esta maravilhosa canção de Bruna Karla:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari