domingo, 3 de fevereiro de 2013

Barco à deriva


Em um desses dias, quando estive na presença de Deus, no lugar de oração; comecei a pensar na necessidade de buscarmos a presença e a direção de Deus... Então, pensei em duas coisas que - em minha condição de servo de Deus - não consigo entender: Uma delas é quanto a insistência de muitos, em tentar resolver seus problemas sem buscar a Deus em oração. A outra é quanto a existência de pastores que não oram; e não me refiro ao ato formal da oração (orando às refeições ou antes de dormir e ao acordar). Eu aqui me refiro a buscar a face do Senhor em uma vida de oração. Nada menos do que isso!
 
E o que me causa estranheza é que - como deixo evidente em quase todas as minhas considerações - sempre ví na vida de oração o meio pelo qual os problemas são resolvidos; ou então, na pior das hipóteses, enfrentados e suportados com confiança em Deus. Vejo também a vida de oração como o fôlego de vida do ministério pastoral ou de qualquer outro ministério; pois entendo que, sem ela, um ministério a serviço de Deus se torna semelhante a um barco à deriva - sem rumo e sem futuro - seguindo na imensidão dos mares, pela vida afora, até que uma tempestade ponha fim à sua mera existência.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário