quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Giro episcopal pela II Região

IMW de S. José do Calçado

Retornando de Rondônia na sexta-feira, fui recebido no aeroporto de Vitória, pelo Pastor Jorge Perim, já passava das 23 horas. A viagem foi demorada, devido a conexão em Brasília que demorou cerca de quatro horas (deu tempo até mesmo para um longo "bate-papo" com o Pastor Hilmar, que esteve conversando comigo, enquanto eu aguardava a continuação do voo). Do aeroporto, fomos nos acomodar na casa do Pastor Perim; o qual, com a gentileza que lhe é peculiar, reservou um "quarto do profeta"; creio que bem mais confortável do que o de Eliseu - o corajoso profeta que deu origem a esta simpática expressão.

Após tomar um café com o Pastor Perim e cumprimentar o Pastor Gedson (ambos estavam de saída para o "Salém", para uma reunião distrital); saí ainda cedo, para a cidade de Cachoeiro do Itapemirim. É que o Pastor Jorge Camargo, SD de Cachoeiro, me esperava; para irmos juntos - cada um em seu carro - até S. José do Calçado. Mesmo nos perdendo um do outro na cidade de Alegre (dizem que quem se perde em Alegre, fica alegre); terminamos por chegar quase juntos, para o almoço de confraternização na casa do Pastor Júlio Cesar (a "muqueca capixaba" preparada pela irmã Maria, sobre a qual falei em "post" anterior).

A movimentação para o trabalho wesleyano em Bom Jesus do Norte foi intensa! A igreja de S. José do Calçado iria pré-inaugurar o templo próprio de sua congregação nesta importante cidade do sul do Espírito Santo; que faz divisa com a cidade de nome bem parecido - Bom Jesus do Itabapoana; ambas separadas entre si pelo Rio Itabapoana, que divide os Estados - do Espírito Santo e do Rio de Janeiro.

Segundo dados históricos (dos quais sou testemunha), o trabalho wesleyano foi iniciado nestas duas cidades pelo Missionário Pedro Alves; tendo iniciado em Bom Jesus do Norte. Posteriormente, devido a dificuldades na época, a sede do trabalho foi transferida para a cidade de Bom Jesus do Itabapoana (onde a I Região possui uma abençoada igreja, pastoreada pelo SD do Distrito de Campos - Pastor Joaquim).

Todavia, com a divisão das regiões, a responsabilidade pela congregação de Bom Jesus do Norte, ficou com a IMW de S., José do Calçado. O trabalho vinha sendo mantido a vários anos, em condições precárias. No gestão do Pastor Rogério Quaresma, a sede adquiriu um terreno para a construção de um templo. Ultimamente, sob o comando do Pastor Júlio Cesar, foi iniciada a construção do templo; o qual chega a esta fase de pré-inauguração, com uma estrutura admirável. O Presbítero Hely, nomeado para dirigir a congregação, vem fazendo um ótimo trabalho à frente da mesma.

Falemos um pouco do tão esperado culto de pre-inauguração! Caravanas das igrejas do Distrito de Cachoeiro do Itapemirim, lotaram o templo, congestionando, inclusive, o trânsito no local. Estiveram presentes quase todos os pastores do Distrito, liderando grupos de irmãos em ônibus, van, automóveis - uma multidão!

O Ministério de Louvor da igreja sede deu início ao trabalho. O grupo "Exalta a Deus", da IMW Central de Cachoeiro do Itapemirim abrilhantou a programação; e também o grupo de louvor da igreja de Guaçuí (parece ser discípulo do "Exalta a Deus", por tocarem em ritmo parecido). Outros grupos de louvor se apresentaram, trazendo muita alegria a todos os participantes. Devido ao horário avançado, usei de bom senso, ministrando em apenas alguns minutos, pois já passava das 22 horas. Foram feitas algumas homenagens a diversas pessoas que colaboraram com o projeto de construção. Todavia, comoveu-me muito a menção do Presbítero João Batista - advogado - um incansável lutador em prol daquele trabalho.

Após o culto, fiquei hospedado na casa da família pastoral - Pastor Júlio Cesar, irmã Marinete e seus filhos. Os Pastores Edson e Rafael (este com seu filho) também se hospedaram lá. Antes de descansarmos, tivemos a satisfação de saborear o que sobrou da "muqueca capixaba" (um prazer em dose dupla). Vejo o trabalho em Bom Jesus do Norte, como um trabalho de grande futuro, para a glória de Deus.

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário