quarta-feira, 28 de abril de 2010

Giro Episcopal pela II Região

Não posso deixar de relatar aqui uma "fugidinha" das minhas atividades na II Região, para atender ao convite de um Pastor que foi minha ovelha na década de oitenta/noventa, quando pastoreei a IMW Central de Cabo Frio (tive o privilégio de encaminhá-lo ao ministério). O Pastor Josinei e sua esposa, irmã Geni, já haviam me convidado para almoçar em sua casa (residem em Guapimirim, a margem da BR 116 - entre Magé e Teresópolis). Isso aconteceu no final de março. Celia e eu estivemos lá; almoçamos e passamos bons momentos juntos, conversando sobre as coisas que os obreiros mais gostam de conversar: sobre a Obra de Deus. Na altura, combinamos que eu haveria de pregar em data próxima na IMW de Suruí.

E isto aconteceu na quarta-feira passada, por ocasião do aniversário da IMW de Suruí, sob seus cuidados pastorais. Chegamos um pouquinho antes do culto, e já encontramos o Pastor Josinei conversando, no pátio da entrada, com obreiros da igreja. Me aproximei e também entrei na conversa, que sempre nos edifica. Enquanto isso, Maria Célia foi em direção da irmã Geni. Mal o culto iniciou, fiquei impressionado com a alegria e participação do povo de Deus que ali se reune; templo lotado. O louvor foi muito inspirado; diversas participações abrilhantaram o culto, incluindo crianças, jovens e adultos.

Pouco antes do momento da pregação, o Pastor Josinei deu oportunidade a Maria Célia, que falou sobre seu ministério como "Débora"; sempre abençoada ao se dirigir ao povo de Deus. Em seguida, preguei sobre Mateus 24, com foco na profecia de Jesus sobre o período chamado na Bíblia de "Princípio de Dores". Deus nos falou por meio de Sua Palavra; houve quebrantamento e, ao final, pudemos orar por muitos que vieram à frente, para receberem a imposição de mãos pelos obreiros presentes. Verdadeiramente, Deus agiu em nosso meio.

Também tive o prazer de poder abraçar o Pastor Natanael, amigo de sempre. Louvo a Deus, pelo ministério do Pastor Josinei a frente daquela igreja. Outro detalhe que chamou a minha atenção, foi a reforma do templo, que o tornou em um belo monumento para a glória do nosso Deus. Aliás, foi assim que consegui achá-lo: indagando a dois homens sobre a IMW, fui informado que era "um bonito templo", a tres quadras de onde estávamos. Ao final do culto, lanchamos juntos, um delicioso lanche preparado com muito amor pela cantina daquela querida igreja. Obrigado Senhor, por ter nos permitido retornar a IMW de Surui.

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário