sábado, 31 de janeiro de 2015

Momento a sós com Deus

Foto: Madrugada oportuna a um momento a sós com Deus! Enquanto eu oro, choro de alegria e temor; por saber que Deus é amoroso e justo; maior que o universo, mas próximo o bastante para ouvir minha oração. Frente ao sentimento que reconhece minha pequenez e enaltece a grandeza do Pai, adoro sem reservas. Ao orar, meu espírito sente a canção "enche-me, até que em mim se ache só a Ti; então, usa-me Senhor" cantada por Aline Barros. Então, sou lembrado pelo Santo Espírito que sou instrumento de Deus, que deve estar pronto para cumprir a missão de motivar e abençoar vidas que Deus coloca em meu caminho. Bendita hora de oração!

Realmente... Como poderia eu - mero ser humano com algumas virtudes e muitos defeitos - perceber verdades tão destoantes da razão humana; se não buscasse a Deus em singela e chorosa oração? É verdade! Enquanto, na tribuna, me sinto um pouco maior do que sou... No lugar de oração, minha altura chega ao seu ponto exato; a me dizer que sou mais baixo do que a planta do pé do meu Deus. Assim, no lugar de oração, a insignificância humana se torna relevante e capaz de cumprir sua missão de amar e servir. Como desenvolver tal sentimento de nulidade e dependência, sem rendição a Deus? Realmente... É bendita a hora de oração!

Madrugada oportuna a um momento a sós com Deus! Enquanto eu oro, choro de alegria e temor; por saber que Deus é amoroso e justo; maior que o universo, mas próximo o bastante para ouvir minha oração. Frente ao sentimento que reconhece minha pequenez e enaltece a grandeza do Pai, adoro sem reservas. Ao orar, meu espírito sente a canção "enche-me, até que em mim se ache só a Ti; então, usa-me Senhor" cantada por Aline Barros. Então, sou lembrado pelo Santo Espírito que sou instrumento de Deus, que deve estar pronto para cumprir a missão de motivar e abençoar vidas que Deus coloca em meu caminho. Santa e bendita hora de oração!
 
Realmente... Como poderia eu - mero ser humano com algumas virtudes e muitos defeitos - perceber verdades tão destoantes da razão humana; se não buscasse a Deus em singela e chorosa oração? É verdade! Enquanto, na tribuna, me sinto um pouco maior do que sou... No lugar de oração, minha altura chega ao seu ponto exato; a me dizer que sou mais baixo do que a planta do pé do meu Deus. Assim, no lugar de oração, a insignificância humana se torna relevante e capaz de cumprir sua missão de amar e servir. Como desenvolver tal sentimento de nulidade e dependência, sem rendição a Deus? Realmente... Reafirmo que é bendita a hora de oração!
 
Veja que importante rogativa o Apóstolo Paulo nos faz: "Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. Porque pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um." (Romanos 12:1-3). Ela serve muito bem para embasar o que postei.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Dolorida sensação de perda

Foto: Acabo de ser tristemente surpreendido, mediante telefonema do Bispo Sinvaldo Coelho I, com a notícia do falecimento de seu irmão Pastor Silvio Corrêa Coelho. Este amado irmão era membro de uma família muito próxima e querida; posto que - além de irmão do Bispo Sinvaldo Coelho - era irmão do Pastor Silmar Coelho e da Missionária Solimar Coelho; casado com Marilza Coelho e pai dos Pastores Matheus e Marcos e Moisés Carneiro Coelho. Além de numerosa família, maior que os nomes citados, deixa enlutada uma legião de amigos e irmãos que o admiravam.

Tento imaginar o sofrimento de todos à ele ligados - por laços de família e de amizade - e fica dentro de mim, uma estranha e dolorida sensação de perda... Afinal, como aceitar com naturalidade a morte de alguém que amamos; posto que a morte é sempre portadora de perda e sofrimento? Ainda bem que temos o consolo provido pelo Senhor, na Pessoa do Espírito Santo, para amenizar o sentimento de dor e desconforto que nos assalta em momentos assim. Nada mais a dizer... Além da certeza que: "Preciosa é à vista do Senhor a morte dos seus santos." (Salmos 116:15).

Acabo de ser tristemente surpreendido, mediante telefonema do Bispo Sinvaldo Coelho I, com a notícia do falecimento de seu irmão Pastor Silvio Corrêa Coelho. Este amado irmão era membro de uma família muito próxima e querida; posto que - além de irmão do Bispo Sinvaldo Coelho - era irmão do Pastor Silmar Coelho e da Missionária Solimar Coelho; casado com Marilza Coelho e pai dos Pastores Matheus e Marcos e Moisés Carneiro Coelho. Além de numerosa família, maior que os nomes citados, deixa enlutada uma legião de amigos e irmãos que o admiravam.
 
Tento imaginar o sofrimento de todos à ele ligados - por laços de família e de amizade - e fica dentro de mim, uma estranha e dolorida sensação de perda... Afinal, como aceitar com naturalidade a morte de alguém que amamos; posto que a morte é sempre portadora de perda e sofrimento? Ainda bem que temos o consolo provido pelo Senhor, na Pessoa do Espírito Santo, para amenizar o sentimento de dor e desconforto que nos assalta em momentos assim. Nada mais a dizer... Além da certeza que: "Preciosa é à vista do Senhor a morte dos seus santos." (Salmos 116:15).
 
Tenho a mais absoluta certeza, que haverá sempre um cântico de louvor e de esperança no coração e nos lábios dos crentes, mesmo quando são surpreendidos pela morte de um salvo - "E ouvi uma voz do céu, que me dizia: Escreve: Bem-aventurados os mortos que desde agora morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, para que descansem dos seus trabalhos, e as suas obras os seguem." (Apocalipse 14:13) - É que os crentes fieis, conhecedores e praticantes que são da palavra de Deus, sabem que um dia se reencontrarão com todos aqueles que morreram no Senhor.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Contracenando com o mundo


Em meu campo de visão, tenho percebido que o cristão bem intencionado - caso queira se manter agradável a Deus - não pode viver a vida contracenando com o mundo. A Bíblia assim nos exorta: "Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele." (1 João 2:15). É preciso lembrar que a vida de um crente não é uma roda gigante (ora em cima, ora em baixo), ou um carrossel (girando sem rumo), intercalando momentos de amor e ódio ou perdão e rancor. Não mesmo! No entanto, quando vivemos a contracenar com o mundo; é assim que vivemos - entre sensatez e loucura - sem sabermos o que fazer da vida que o Senhor nos deu. Então, uma atitude precisa ser tomada! Não basta querer ser fiel; é preciso se empenhar e lutar para ser fiel.
 
A Palavra de Deus resume deste modo, a vida de Enoque: "E andou Enoque com Deus, depois que gerou a Matusalém, trezentos anos, e gerou filhos e filhas." (Gênesis 5:22). Portanto, a única alternativa válida para um crente que pretende viver intensamente sua vida cristã; é pautar seus sonhos e conduta na Palavra de Deus, sem se deixar engodar por motivações e prazeres próprios para quem deseja viver em conformidade com este mundo condenado. Sei que existem atividades lícitas e saudáveis, neste mundo, que não causam dano a quem prioriza uma vida real com Deus. Sei também que o pecado se camufla e nos rodeia bem de perto; portanto, entre uma coisa e outra, precisamos estar atentos ao que Deus nos fala! Isto, se pretendemos terminar com Enoque terminou (Gên. 5.24).
 
Por favor, homem e mulher de Deus! Procure meditar neste texto:
 
"Por isso, tendo este ministério, segundo a misericórdia que nos foi feita, não desfalecemos; Antes, rejeitamos as coisas que por vergonha se ocultam, não andando com astúcia nem falsificando a palavra de Deus; e assim nos recomendamos à consciência de todo o homem, na presença de Deus, pela manifestação da verdade. Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto. Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus. Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor; e nós mesmos somos vossos servos por amor de Jesus. Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo. Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós."
(2 Coríntios 4:1-7)
 
Ele pode te levar a rever alguns dos nossos conceitos e valores.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Perímetro seguro

Foto: Nesta manhã, como fez Davi, agi como se quisesse acordar a alva. Cantei um antigo cântico sobre oração; cujo estribilho diz: "Bem de manhã, e sem sessar, vigiar sim e orar." Cantei suas quatro estrofes; e, ao mesmo tempo, clamei ao Pai. Sei que um novo dia sempre chega envolto em mistério, cheio de surpresas; então preciso estar preparado para enfrentá-lo. E não existe preparação melhor do que a que é gerada no lugar de oração. Estou convencido de que a oração estabelece um perímetro seguro à nossa volta e ao redor de nossa casa e família; logicamente, se intercedermos por ela. Então, penso que nosso dia deve iniciar e terminar no lugar de oração.

Percebo que Satã utiliza seus dardos inflamados, para corromper nossa razão e sentimentos. E seus dardos são tão venenosos, que podem abalar nossa saúde e até mesmo a nossa espiritualidade. Portanto, preciso estar junto a Fonte que me torna capaz de lhe fazer frente, sem recuar; preparado para travar o bom combate da fé. Sei que existem inúmeros crentes, até mesmo obreiros, que simplificam em demasia esta questão; reduzindo sua força de combate a algumas frases de efeito, como se isto fosse suficiente para as batalhas espirituais que precisamos travar. Quanto a mim, entendo que todo cuidado ainda é pouco na luta contra as trevas.

Nesta manhã, como fez Davi, agi como se quisesse acordar a alva. Cantei um antigo cântico sobre oração; cujo estribilho diz: "Bem de manhã, e sem sessar, vigiar sim e orar." Cantei suas quatro estrofes; e, ao mesmo tempo, clamei ao Pai. Sei que um novo dia sempre chega envolto em mistério, cheio de surpresas; então preciso estar preparado para enfrentá-lo. E não existe preparação melhor do que a que é gerada no lugar de oração. Estou convencido de que a oração estabelece um perímetro seguro à nossa volta e ao redor de nossa casa e família; logicamente, se intercedermos por ela. Então, entendo que nosso dia deve iniciar e terminar no lugar de oração.
 
Percebo que Satã utiliza seus dardos inflamados, para corromper nossa razão e sentimentos. E seus dardos são tão venenosos, que podem abalar nossa saúde e até mesmo a nossa espiritualidade. Portanto, preciso estar junto a Fonte que me torna capaz de lhe fazer frente, sem recuar; sempre preparado para travar o bom combate da fé (II Tim. 4.7). Sei que existem inúmeros crentes, até mesmo obreiros, que simplificam em demasia esta questão; reduzindo sua força de combate a algumas frases de efeito, como se isto fosse suficiente para as batalhas espirituais que precisamos travar. Quanto a mim, entendo que todo cuidado ainda é pouco na luta contra as trevas.
 
Este texto apresenta importante relação de armas para a nossa guerra:
 
"Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça; E calçados os pés na preparação do evangelho da paz; Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno. Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos, E por mim; para que me seja dada, no abrir da minha boca, a palavra com confiança, para fazer notório o mistério do evangelho,"
(Efésios 6:14-19)
 
Armadura de Deus e oração constante são prioridade em nosso preparo.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Modo de lidar com gente


Enquanto eu me levantava e me preparava para estar em oração; fiquei a pensar no quanto carecemos do cuidado de Deus... Cuidado que se manifesta mesmo que não peçamos; pois, sempre é liberado quando Deus é por nós invocado. Mesmo antes de me curvar perante o Pai; pensei no quanto preciso crescer, para melhor entender pessoas e circunstâncias à minha volta. Vejo famílias e pessoas se perderem - e fazerem outros se perder - por não cultivarem um entendimento razoável quanto ao modo de lidar com gente e com o mundo. Na verdade, a vida costuma ser uma espécie de "caixinha de surpresas" (produz encantamento antes de ser aberta; as vezes, decepção quando aberta). Só Jesus na causa!
 
Enquanto refletia, entendi que preciso sempre recorrer a Deus; até mesmo para saber como lidar com coisas simples, triviais; especialmente lidar com pessoas. Realmente... Precisamos nos preparar para lidar com o previsível e com o inesperado! Que o mundo é mau e insinuante, isto eu sei e não é de hoje; e, que Deus age neste mundo mau e corruptor, isto também sei. Quanto a mim, preciso saber como lidar com ambas as realidades: A realidade de um mundo articulado em maldade, que preciso a todo custo evitar; e a realidade de um Deus eterno e amoroso, que preciso amar e obedecer, ainda que muito me custe estar em Sua presença. Sei que parece ser difícil; todavia, não será... Se Deus estiver no controle!
 
A Palavra de Deus nos ensina a lidar com gente e com o mundo:
 
"Aquele que diz que está na luz, e odeia a seu irmão, até agora está em trevas. Aquele que ama a seu irmão está na luz, e nele não há escândalo. Mas aquele que odeia a seu irmão está em trevas, e anda em trevas, e não sabe para onde deva ir; porque as trevas lhe cegaram os olhos. Filhinhos, escrevo-vos, porque pelo seu nome vos são perdoados os pecados. Pais, escrevo-vos, porque conhecestes aquele que é desde o princípio. Jovens, escrevo-vos, porque vencestes o maligno. Eu vos escrevo, filhos, porque conhecestes o Pai. Eu vos escrevi, pais, porque já conhecestes aquele que é desde o princípio. Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno. Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele."
(1 João 2:9-15)
 
Sempre vale a pena viver a vida em função da Palavra de Deus!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Estou no melhor lugar


Ao orar nesta manhã, me dei conta de que estou no melhor lugar em que um crente pode estar. E por mais que soe estranho; não é o púlpito de uma igreja, ou a cadeira de um seminário teológico; ou mesmo o banco de uma boa igreja... Pois é o lugar em que os santos e mártires se curvam perante Deus - na China, no Irã, na Coréia, no Japão, na Nigéria, no Iraque. Foi neste lugar que Moisés viu a sarça, Davi compôs os salmos, Elias ouviu a chuva, Daniel viu impérios ruírem; lugar em que Jesus viu a glória do Pai. Estou me referindo ao lugar de oração, onde posso chorar minha dor, confessar meu pecado, lamentar meu fracasso, interceder por aqueles que amo e por aqueles que me afligem. Sim! Lugar em que posso adorar a Deus; que em Seu filho Jesus me concedeu o direito de aqui estar.
 
Neste lugar eu me vejo refletido no espelho da eternidade e posso ouvir vozes inaudíveis aos ouvidos humanos. Neste lugar, me curvo humilhado e me ergo exaltado. Neste lugar, estendo meus planos e construo meus projetos. Neste lugar, dou sentido e consistência ao meu ministério. Neste lugar, sustento minha família e mantenho minha casa de pé. E, como no dizer de algumas canções: Neste lugar "abri meu coração, reguei minhas raízes"; neste lugar posso "render a Ti adoração e derramar meu ser"; pois, "neste lugar Tu és real; vou me entregar totalmente". Penso assim, porque neste lugar me distancio mais de mim mesmo e me aproximo mais do meu Deus. Enfim... Por tudo isso e muito mais; vejam se não tenho razão, ao declarar que este é o melhor lugar em que um crente deve estar!
 
Daniel mantinha presença costumeira no lugar de oração:
 
"Todos os presidentes do reino, os capitães e príncipes, conselheiros e governadores, concordaram em promulgar um edito real e confirmar a proibição que qualquer que, por espaço de trinta dias, fizer uma petição a qualquer deus, ou a qualquer homem, e não a ti, ó rei, seja lançado na cova dos leões. Agora, pois, ó rei, confirma a proibição, e assina o edito, para que não seja mudado, conforme a lei dos medos e dos persas, que não se pode revogar. Por esta razão o rei Dario assinou o edito e a proibição. Daniel, pois, quando soube que o edito estava assinado, entrou em sua casa (ora havia no seu quarto janelas abertas do lado de Jerusalém), e três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças diante do seu Deus, como também antes costumava fazer. Então aqueles homens foram juntos, e acharam a Daniel orando e suplicando diante do seu Deus."
(Daniel 6:7-11)
 
Creio que o lugar de oração é o melhor lugar para se estar.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 25 de janeiro de 2015

Somos da família de Deus


Hoje, enquanto ainda orava, me vi refletindo sobre alguns valores que considero grandes bênçãos em minha vida. Graças a Deus, reconheço sua Fonte; não saberia viver sem eles. Ao longo de minha vida, tenho ouvido pessoas se dizerem ateias. Realmente... Ante algumas difíceis questões da existência, que não podem ser respondidas, pela ciência ou pela razão; talvez, o mais cômodo seja mesmo se auto-proclamar ateu. No entanto, tamanha insensatez não anula o fato da existência de Deus. Antes, pelo contrário, agrava em muito a condição daqueles que assim procedem; pois, ainda que não admitam, as bênçãos que desfrutam vem do Senhor; posto que, "Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação." (Tiago 1:17). Portanto, ser bem-aventurado não é tão somente receber bênçãos de Deus; mas, sobretudo, saber que é do Deus eterno que provém todas as bênçãos recebidas.
 
Invadido pelo sentimento de dependência do Senhor; agradeci a bênção de fazer parte da família de Deus, tendo sido nela introduzido desde que recebi Jesus como meu Senhor e Salvador. Também agradeci a Deus por ser capaz de nela conviver, sem traumas ou medos. Não é de hoje, eu sei que o Autor e Mentor desta abençoada família garante vida e paz aos que se esforçam para cultivar e manter, nela, um convívio cordial e serviçal. Assim, sou grato a Deus por me permitir passar por mudanças que contribuem para construir relacionamentos maduros e duradouros em Sua gloriosa família, da qual faço parte por obra e graça do Pai. Então, não preciso me preocupar tanto com aquilo que sucederá no dia de amanhã... Nem com a condição temporal de alguns membros desta gloriosa família; pois estou certo e seguro de que o Deus eterno que tudo vê; assim como cuida dos pássaros e flores, cuida muito bem de cada um de Seus filhos gerados em Cristo Jesus.
 
Neste texto, vemos que aqueles que são nascidos de novo, são parte da família de Deus: "Mas agora em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto. Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio, Na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz, E pela cruz reconciliar ambos com Deus em um corpo, matando com ela as inimizades. E, vindo, ele evangelizou a paz, a vós que estáveis longe, e aos que estavam perto; Porque por ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito. Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus; Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina;" (Efésios 2:13-20). Como é bom fazer parte desta família!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 24 de janeiro de 2015

Falando de oração

Foto: Falando de oração; hoje, enquanto eu orava, agradeci a Deus por meu tempo passado em oração. Lamentei o fato de que - ao longo dos meus cinquenta anos de vida cristã - o tempo gasto com oração foi bem menor do que o tempo que gastei fazendo outras coisas, tais como: dormir, trabalhar, conversar ou me divertir; no entanto, foi este tempo que deu consistência a todas as demais coisas que fiz, durante minha vida de crente.

Estou convencido de que o tempo gasto em oração, foi a mais importante causa de fundamento, cobertura e resultado em tudo aquilo que realizei; sem falar nas coisas que deixei de fazer devido ao caráter preventivo que a oração me imprimiu em minha vida. Na verdade, eu creio que a vida de oração em muito contribui para as coisas boas que fazemos e para as coisas ruins que deixamos de fazer, enquanto aqui vivemos.

Falando de oração; hoje, enquanto eu orava, agradeci a Deus por meu tempo passado em oração. Lamentei o fato de que - ao longo dos meus cinquenta anos de vida cristã - o tempo gasto com oração foi bem menor do que o tempo que gastei fazendo outras coisas, tais como: dormir, trabalhar, conversar ou me divertir. Realmente... Eu poderia ter orado muito mais; no entanto, foi este tempo que deu consistência a todas as demais coisas que fiz, durante minha vida de crente renascido.
 
Estou convencido de que o tempo gasto em oração - mesmo não tendo sido tanto quanto eu devia - foi a mais importante causa de fundamento, cobertura e resultado em tudo aquilo que idealizei e realizei; isto, sem falar nas coisas que deixei de fazer devido ao caráter preventivo que a oração me imprimiu, ao longo de minha vida. Na verdade, eu creio que a vida de oração em muito contribui para as coisas boas que fazemos; e até para as coisas ruins que deixamos de fazer, enquanto aqui vivemos.
 
Na Bíblia, temos tudo que precisamos saber sobre a oração; como neste texto:
 
"E já está próximo o fim de todas as coisas; portanto sede sóbrios e vigiai em oração. Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros; porque o amor cobrirá a multidão de pecados. Sendo hospitaleiros uns para com os outros, sem murmurações, Cada um administre aos outros o dom como o recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus. Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá; para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e poder para todo o sempre. Amém."
(1 Pedro 4:7-11)
 
Especialmente, quanto à necessidade de mesclarmos vigilância com oração.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Nem Charlie, nem Kouachi


Enquanto parte do hemisfério ocidental declara: "J'e suis Charlie!"; ouso dizer que não sou, nem Charlie, nem Kouachi! E digo isso, porque fica claro aos meus olhos que - nesta trágica ocorrência - ninguém matou ou morreu por uma justa causa. Os que mataram, o fizeram por pura insanidade gerada por fanatismo religioso; e os que morreram, foram vítimas de seu próprio escárnio e desprezo aos valores e crença dos que pensam diferente deles. Também, não devemos incorrer no erro de chamar este caso de um choque entre a intolerância de uns e a liberdade de expressão de outros; pois, se houve intolerância, isto ocorreu dos dois lados da tragédia. Na verdade, a liberdade de expressão só é dignamente praticada, quando respeita os sentimentos dos que defendem valores e conceitos com os quais não concorda. Assim como a democracia não deve ser utilizada como argumento para defender a anarquia; também a liberdade de expressão não deve ser usada como base legal para ofender e ridicularizar a crença de alguém.
 
Em assim pensando, não acredito que o fervor com que os dois lados deste drama defendem o seu modo de julgar os fatos e expressar sua dor, venha trazer algum tipo de melhoria no quadro de fanatismo e intolerância em que este mundo vive - seja ela religiosa, política, racial, ideológica - e que cresce e recrudesce a cada dia; tangendo a humanidade para confrontos previsíveis, que provocarão males para ambos os lados de qualquer pendência. Na verdade, o desenvolvimento humano sempre foi fruto de pensamentos e medidas válidas pautadas no respeito e no equilíbrio; algo que pouco se vê nos dias de hoje. Os religiosos de plantão precisam entender que, afinal, um deus que dependa de alguém que mate ou morra para defender sua honra; não é digno de ser considerado Deus. E o próprio Jesus é a maior demonstração daquilo que afirmo; pois, em sua missão de buscar e salvar o que se havia perdido (Lucas 19.10), morreu em favor dos homens - não de suas ideias ou conceitos - mas, de suas preciosas vidas.
 
Este texto dá sentido ao que tenho procurado dizer: "Porque Quem quer amar a vida, E ver os dias bons, Refreie a sua língua do mal, E os seus lábios não falem engano. Aparte-se do mal, e faça o bem; Busque a paz, e siga-a. Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos, E os seus ouvidos atentos às suas orações; Mas o rosto do Senhor é contra os que fazem o mal. E qual é aquele que vos fará mal, se fordes seguidores do bem? Mas também, se padecerdes por amor da justiça, sois bem-aventurados. E não temais com medo deles, nem vos turbeis; Antes, santificai ao Senhor Deus em vossos corações; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós, Tendo uma boa consciência, para que, naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, fiquem confundidos os que blasfemam do vosso bom porte em Cristo." (1 Pedro 3:10-16). Na verdade, a Palavra de Deus tem o dom de nos conduzir pela linha do temor, equilíbrio e respeito.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Nação que dizem ser nossa

Foto: Sei que tenho uma viagem a fazer, em horário mais cedo que o habitual. Todavia, precisei me levantar muito antes do sol nascer, para orar pelo Brasil. Anos atrás, minha filha compôs um poema; no qual dizia - em outras palavras - que o Brasil é, mesmo tempo, pátria amada e mãe desnaturada. Não é difícil notar que o Brasil se torna, cada vez mais, menos dos brasileiros... E mais de uns poucos oportunistas. É verdade! Apenas uns poucos, neste país, conseguem aumentar seu próprio salário e dar a destinação que querem às riquezas de uma nação que dizem ser nossa. É lamentável aquilo que se vê... Sem que os mecanismos jurídicos e constitucionais de defesa - criados para coibir tais práticas - sejam capazes de funcionar em favor da nação. Não digo que seja o fim; mas, percebo estarmos em grande perigo, sem que se veja um futuro melhor.

Realmente, todos os cristãos piedosos precisam refletir na bondade de Deus e orar sem cessar por este país. Orar por seu povo... E por seus governantes, cada dia mais distantes dos reais interesses do Brasil. Enquanto eu orava, fui alertado para o fato de que o Brasil se prepara para desfilar na Marques de Sapucaí - paetês e trajes sumários - exibindo riqueza e brilho de mentirinha; esquecido por algum tempo, dos graves problemas que o empobrecem e mancham sua honra. Enquanto isso, seu sofrido povo precisará pagar nova carga de impostos, para manter a Petrobras ainda em pé; sem que seus dirigentes de primeiro escalão sejam sequer cobrados, blindados que estão por seus tutores. Na verdade, se devolução houvesse do que foi subtraído; não haveria necessidade de uma nova carga de impostos sobre um povo tão humilhado, sofrido.

Sei que tenho uma viagem a fazer, em horário mais cedo que o habitual. Todavia, precisei me levantar muito antes do sol nascer, para orar pelo Brasil. Anos atrás, minha filha compôs um poema; no qual dizia - em outras palavras - que o Brasil é, mesmo tempo, pátria amada e mãe desnaturada. Não é difícil notar que o Brasil se torna, cada vez mais, menos dos brasileiros... E mais de uns poucos oportunistas. É verdade! Apenas uns poucos, neste país, conseguem aumentar seu próprio salário e dar a destinação que querem às riquezas de uma nação que dizem ser nossa. É lamentável aquilo que se vê... Sem que os mecanismos jurídicos e constitucionais de defesa - criados para coibir tais práticas - sejam capazes de funcionar em favor da nação. Não digo que seja o fim; todavia, até onde percebo, estamos em grande perigo, sem que se veja um futuro melhor.
 
Realmente, todos os cristãos piedosos precisam refletir na bondade de Deus e orar sem cessar por este país. Orar por seu povo... E por seus governantes, cada dia mais distantes dos reais interesses do Brasil. Enquanto eu orava, fui alertado para o fato de que o Brasil se prepara para desfilar na Marques de Sapucaí - paetês e trajes sumários - exibindo riqueza e brilho de mentirinha; esquecido por algum tempo, dos graves problemas que o empobrecem e mancham sua honra. Enquanto isso, seu sofrido povo precisará pagar nova carga de impostos, para manter a Petrobras ainda em pé; sem que seus dirigentes de primeiro escalão sejam sequer cobrados, blindados que estão por seus tutores. Na verdade, se houvesse devolução imposta daquilo que foi subtraído; não haveria necessidade de uma nova carga de impostos sobre um povo já tão humilhado, sofrido.
 
Quando lemos atentamente a Bíblia, fica evidente que a Palavra de Deus sinaliza para o único lugar realmente seguro: "Levantarei os meus olhos para os montes, de onde vem o meu socorro. O meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra. Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não tosquenejará. Eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel. O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua direita. O sol não te molestará de dia nem a lua de noite. O Senhor te guardará de todo o mal; guardará a tua alma. O Senhor guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre." (Salmos 121:1-8). Portanto, se pretendemos desfrutar de paz e segurança, em um mundo marcado por ódio, violência e opressão; devemos manter nossos olhos e esperança na Palavra e na Pessoa de Jesus!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Advertências e promessas


Ao refletir sobre a Palavra de Deus; senti temor e alegria por saber que a Bíblia nos traz um conjunto de advertências e promessas, que abrangem todas as áreas da vida humana. São advertências que chamam minha atenção para detalhes que, as vezes, teimamos em ignorar. Entre eles, está o imperativo de amar a Deus sobre todas as coisas e buscar primeiro o reino de Deus e sua justiça... E divinas proibições que teimamos em desobedecer, tais como: Não cobiçar a mulher do próximo e não amar o mundo e suas tendências e sistemas. E promessas tais, como: De Sua presença conosco, em meios às provações da vida; de Seu cuidado e atenção para com as nossas necessidades; de Seu braço forte em nossa defesa, ante as ameaças. Portanto, devemos atentar para a preposição entre ambas.
 
Ao pensar em tudo isso, percebo que o maior problema que precisamos resolver é manter o foco na Palavra de Deus no dia a dia, guardando-a sempre na lembrança e no coração. Infelizmente, para alguns crentes, a Bíblia é lembrada apenas naquilo que tange às promessas; pelas quais estão sempre a fazer "prova" de Deus e, até mesmo, a "lembrá-Lo" quanto aos seus "direitos" em Cristo (como se o Senhor estivesse alheio aos mesmos). No entanto, quanto às advertências; preferem fazer de conta que não as percebem; ou, simplesmente descarta-las, sob a alegação de que "a graça nos isenta de cumprir deveres e responsabilidades". Ocorre que não é bem assim! Se temos promessas da parte de Deus - promessas a nosso favor - temos também advertências, que nos ajudam a manter o pé no chão.
 
Este texto bíblico confirma a relação existente entre advertências e promessas:
 
"A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniqüidade do pai, nem o pai levará a iniqüidade do filho. A justiça do justo ficará sobre ele e a impiedade do ímpio cairá sobre ele. Mas se o ímpio se converter de todos os pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e proceder com retidão e justiça, certamente viverá; não morrerá. De todas as transgressões que cometeu não haverá lembrança contra ele; pela justiça que praticou viverá. Desejaria eu, de qualquer maneira, a morte do ímpio? diz o Senhor DEUS; Não desejo antes que se converta dos seus caminhos, e viva? Mas, desviando-se o justo da sua justiça, e cometendo a iniqüidade, fazendo conforme todas as abominações que faz o ímpio, porventura viverá? De todas as justiças que tiver feito não se fará memória; na sua transgressão com que transgrediu, e no seu pecado com que pecou, neles morrerá."
(Ezequiel 18:20-24)
 
Promessa e advertência: Um conjunto de duas verdades igualmente importantes.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 18 de janeiro de 2015

Fruto do Espírito Santo


Preciso viajar dentro de alguns instantes; entretanto, rendição perante o Pai é o primeiro passo que preciso dar neste dia. Enquanto eu buscava a proteção de Deus; fui lembrado que o reino de Deus não é comida, bebida... Ou mesmo um certo tipo de prazer eufórico - disfarçado de espiritualidade - mas que, no fundo, não passa de mundanismo camuflado de alegria.
 
Entendi perfeitamente a lição; pois, desde a muito sei que o reino de Deus em sua essência é gozo, paz e alegria no Espírito. Então, agradeci a Deus; pois tenho experimentado um gozo que se sobrepõe à angústia; uma paz que se demarca da guerra do dia a dia; e uma alegria que se contrapõe à tristeza. Portanto, sei que isto é fruto do Espírito Santo em minha vida.
 
Algumas qualidades na vida do crente, são geradas pelo Espírito:
 
"Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia, Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus. Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito."
(Gálatas 5:19-25)
 
Elas têm o dom de dar ao crente, uma melhor qualidade de vida.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 17 de janeiro de 2015

Espírito de renúncia


Precisei levantar bem mais cedo, pois tenho uma viagem a fazer e a oração precisa se antecipar ao novo dia. Glória a Deus! Ah... Preciso também postar aquilo que meu espírito sentiu enquanto orava. Aprendemos na Bíblia, que o sentimento de renúncia deve se sobrepor a certos conceitos e valores que, as vezes, somos capazes de tudo para defender. Buscando conhecer melhor a vontade de Deus para minha vida, tenho aprendido o quanto precisamos manter espírito de renúncia, para convivermos com as contrariedades do dia-a-dia. Enfim, o cristão precisa ser um facilitador da boa convivência entre as pessoas. Para isto, ele precisa saber abrir mão de opiniões e  de alguns direitos que julga ter; posto que, algumas vezes, despido de renúncia, é capaz de tomar as piores atitudes para defender.
 
Geralmente, pensamos em renúncia apenas quando consideramos questões morais e espirituais; no entanto, o amadurecimento de um cristão lhe abre os olhos para o fato de que; para que ele se tornar um promotor da paz, precisa primeiro ser alguém que inspire cobfiança e tranquilidade; e isto em todas as esferas de relacionamento. Tenho observado que a família é o melhor laboratório para aprendermos a exercitar a paciência; seja com os filhos, seja com o cônjuge. E quando somos reprovados neste exercício, a família paga um alto preço de sofrimento; e, as vezes, pode até se fragmentar. Infelizmente, tenho visto isto acontecer com certa frequência. Portanto, digo a você, crente: Adquira espírito de renúncia e invista nele! Fazendo isto, você pode salvar suas amizades, e até sua família.
 
Este texto substancia esta reflexão: "Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros. Não sejais vagarosos no cuidado; sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor; Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração; Comunicai com os santos nas suas necessidades, segui a hospitalidade; Abençoai aos que vos perseguem, abençoai, e não amaldiçoeis. Alegrai-vos com os que se alegram; e chorai com os que choram; Sede unânimes entre vós; não ambicioneis coisas altas, mas acomodai-vos às humildes; não sejais sábios em vós mesmos; A ninguém torneis mal por mal; procurai as coisas honestas, perante todos os homens." (Romanos 12:10-17). O espírito de renúncia pode acentuar outras virtudes.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Graça, misericórdia e amor


Querido Pai; enquanto me curvo para orar, o meu espírito se conforta ouvindo tua palavra me dizer que "as misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim" (Lamentações 3:22). E me faz bem ouvir isto; pois me faz lembrar que sou guardado e sustentado por Tua GRAÇA; todavia, aceito e suportado por Tua MISERICÓRDIA. Gosto de assim pensar; pois este pensamento é poderoso imunizante - que me protege do vírus da auto-suficiência - e de pensar que, em mim mesmo, sou alguém que é o que a Bíblia diz que sou: Um pobre pecador envolto em AMOR divino. Sei que a Bíblia diz muitas outras coisas a meu respeito, até mais agradáveis de se ler; mas, o fato de saber que sou pecador me faz dependente de Quem pode me salvar.
 
Estou bem certo do quanto sou amado por Ti; pois... Não teria conseguido chegar até aqui, sem que Teu braço forte me sustivesse. Todavia, sei que este amor não teria sido suficiente para me salvar - assim como não conseguiu salvar muitos que conheço, do seu triste fim - se duas decisões afins não tivessem sido tomadas: A de Jesus, que se dispôs a me amar e vir ao mundo morrer em meu lugar; e minha decisão de amá-lo e de segui-Lo até o fim. Como eu disse, Pai: Saber que Tua misericórdia me aceita, me torna um pecador agradecido, imunizado contra o vírus da arrogância e prepotência. Saber que Tua graça me guarda, me torna confiante. Enfim, saber que Teu amor me envolve e que Teu perdão me absolve, me motiva a seguir sem medo de ser feliz; ainda que sob o fogo cerrado da provação.
 
Como podemos ver; em consonância com as Escrituras sagradas, este texto fala de esperança: "Disto me recordarei na minha mente; por isso esperarei. As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; Novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade. A minha porção é o Senhor, diz a minha alma; portanto esperarei nele. Bom é o Senhor para os que esperam por ele, para a alma que o busca. Bom é ter esperança, e aguardar em silêncio a salvação do Senhor. Bom é para o homem suportar o jugo na sua mocidade. Assente-se solitário e fique em silêncio; porquanto Deus o pôs sobre ele. Ponha a sua boca no pó; talvez ainda haja esperança." (Lamentações 3:21-29). Glória a Deus! Nesta manhã eu posso fazer dele o meu testemunho!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Como é bom saber


Como é bom saber que minha vida e família permanece firme, por obra e graça do Deus eterno que nos deu vida em Cristo Jesus. E que, estando em Jesus, somos como árvores plantadas em solo fértil; cujas folhas e frutos permanecem firmes, em tempos de guerra ou de paz.
 
Como é bom saber que meus sonhos e projetos, se passados no padrão de qualidade do Senhor, podem ser concretizados e consumados mediante a graça revelada na pessoa de Jesus, Salvador de todos nós; sendo Ele o Autor da Vida que nos foi doada, mediante promessa!
 
Como é bom saber que, adormecendo ou despertando, posso me banhar no oceano da graça que rodeia a todos nós; mas que pode ser melhor conhecido e desfrutado, se nos mantivermos firmados em Cristo Jesus, e plenos do Espírito da Promessa que em nós habita.
 
Como é bom saber que a vida continua, em meio aos vendavais e provações, sem que necessitemos de conforto maior e melhor do que aquele que vem pelo cuidado do Pai das luzes; que achou por bem nos chamar e conduzir neste mundo, por caminho firme e seguro.
 
Como é bom saber que se permanecermos fieis à Palavra do Senhor, o Deus vivo será mais que suficiente para nos sustentar quando a dor chegar ou a crise se manifestar; pois Sua Palavra é o bem mais importante que temos, para nos sustentar e guiar pela vida afora.
 
Como é bom saber que Deus é fiel:
 
"Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação. Portanto, não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor, nem de mim, que sou prisioneiro seu; antes participa das aflições do evangelho segundo o poder de Deus, Que nos salvou, e chamou com uma santa vocação; não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos dos séculos; E que é manifesta agora pela aparição de nosso Salvador Jesus Cristo, o qual aboliu a morte, e trouxe à luz a vida e a incorrupção pelo evangelho"
(2 Timóteo 1:7-10)
 
E que Sua Palavra é graça eterna!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Procurei orar por todos


Tenho percebido que, por ocasião das férias, o nível de descontração sobe acima do normal. Entendo perfeitamente o momento diferenciado em ocasião assim. Eu mesmo procuro me descontrair e relaxar, de um modo como não costumo fazer em ocasiões normais. No entanto, uma das coisas que não devo abrir mão - mesmo nas férias - é da responsabilidade de orar. E hoje, ainda início de madrugada, senti necessidade de passar um tempo maior na presença de Deus. Como sempre, a tônica da oração foi intercessão; pois senti em meu espírito, o dever de orar por meus parentes, amigos e colegas de ministério. Sei que devo ter esquecido alguns; mas, procurei orar por todos.
 
Tenho sentido um mover crescente na dimensão do Espírito... Ao mesmo tempo em que percebo o mundo se agitar, como se sofresse uma espécie de convulsão. Já tenho procurado alertar quanto aos riscos que corremos - especialmente nós, servos de Deus - neste tempo de transição. Infelizmente, neste princípio de dores, alguns homens de Deus têm tomado suas decisões mais infelizes. Exemplo disso é a crescente infidelidade conjugal; e o fato de homens maduros deixarem a mulher de sua mocidade; buscando, em uma mulher mais jovem, despertar apetites sexuais adormecidos; em seu desejo de recuperar os arroubos de uma juventude que já se foi sem que percebessem.
 
Este texto representa um importante alerta para todos nós:
 
"O Senhor destruirá das tendas de Jacó o homem que fizer isto, o que vela, e o que responde, e o que apresenta uma oferta ao Senhor dos Exércitos. Ainda fazeis isto outra vez, cobrindo o altar do Senhor de lágrimas, com choro e com gemidos; de sorte que ele não olha mais para a oferta, nem a aceitará com prazer da vossa mão. E dizeis: Por quê? Porque o Senhor foi testemunha entre ti e a mulher da tua mocidade, com a qual tu foste desleal, sendo ela a tua companheira, e a mulher da tua aliança. E não fez ele somente um, ainda que lhe sobrava o espírito? E por que somente um? Ele buscava uma descendência para Deus. Portanto guardai-vos em vosso espírito, e ninguém seja infiel para com a mulher da sua mocidade. Porque o Senhor, o Deus de Israel diz que odeia o repúdio, e aquele que encobre a violência com a sua roupa, diz o Senhor dos Exércitos; portanto guardai-vos em vosso espírito, e não sejais desleais."
(Malaquias 2:12-16)
 
Todavia, infelizmente, alguns só perceberão tarde demais.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Este mundo vai de mal a pior

Foto: Eu penso que a grande maioria das pessoas - inclusive cristãos - não se apercebe da gravidade do momento que atravessamos. Que o mundo jaz no maligno, eu sei desde que comecei a meditar nas Escrituras e a dar os meus primeiros passos no evangelho. No entanto, houve tempo em que se via uma certa ordem e respeito nas relações entre nações, famílias e pessoas... Algo que hoje quase não se vê. Não exagero ao dizer que este mundo segue como um barco a deriva; sem que tenhamos ideia de onde vai chegar. A maioria das pessoas agem por motivos injustos, torpes, profanos. O pecado já não é visto como um mal, por muita gente; até mesmo certos líderes cristãos. Na verdade, este mundo vai de mal a pior!

Sem querer ser pessimista, me atrevo a dizer que o mundo sofre de um mal sem remédio; posto que, o único remédio capaz de cura-lo, tem sido recusado em nome de uma liberdade que chega a ser obscena. Face à este quadro, a vida vem perdendo o sentido. Vejo o mundo chorar a morte de alguns decapitados e feridos por terroristas; todavia, não vejo o menor sinal de dor com o extermínio de milhares de cristãos por estes mesmos grupos. Aqui no Brasil, pessoas são brutalizadas, caçadas e mortas - em suas próprias casas, em seus locais de trabalho, nas ruas da cidade - tudo isso sob o manto de leis frouxas, com a conivência dos órgãos de segurança, da omissão dos legisladores e do descaso dos governantes. Será o fim?

Diante daquilo que vejo, penso que a grande maioria das pessoas - inclusive cristãos professos - não se apercebe da gravidade do momento que atravessamos. Que o mundo jaz no maligno é algo que sei desde que comecei a ler e meditar nas Escrituras, logo que dei os meus primeiros passos no evangelho. No entanto, ainda não vai longe o tempo em que se via uma certa ordem e respeito nas relações entre nações, famílias e pessoas... Algo que hoje quase não se vê. Não exagero ao dizer que este mundo segue como um barco a deriva; sem que tenhamos ideia de onde vai chegar. Cresce o número de pessoas que agem por motivos injustos, torpes, profanos. O pecado já não é visto, por muitos, como um mal - até mesmo por certos líderes cristãos. Assim, este mundo vai de mal a pior!
 
Sem querer ser pessimista, ouso dizer que este mundo sofre de um mal sem remédio; posto que, o único remédio capaz de cura-lo, tem sido sistematicamente recusado em nome de uma liberdade que chega às raias da obscenidade. E assim, face à esta loucura que se arvora de razão, a vida vem perdendo o sentido. Vejo o mundo chorar a morte de alguns decapitados e feridos por terroristas; todavia, não vejo o menor sinal de dor com o extermínio de milhares de cristãos por estes mesmos grupos. Aqui no Brasil, pessoas são brutalizadas, caçadas e mortas - em suas próprias casas, em seus locais de trabalho, nas ruas da cidade - tudo isso sob o manto de leis frouxas, com a conivência dos órgãos de segurança, da omissão dos legisladores e do descaso dos governantes. Será o fim?
 
As Escrituras sagradas denunciam a malignidade do pecado: "Se alguém vir pecar seu irmão, pecado que não é para morte, orará, e Deus dará a vida àqueles que não pecarem para morte. Há pecado para morte, e por esse não digo que ore. Toda a iniqüidade é pecado, e há pecado que não é para morte. Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não peca; mas o que de Deus é gerado conserva-se a si mesmo, e o maligno não lhe toca. Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno. E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para que conheçamos ao Verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna." (1 João 5:16-20). E julga os que por ele são dominados.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Devo continuar a orar

Foto: Tenho sido instado a orar, como a muito tempo não acontecia. É como se o meu espírito se apercebesse de fatos que estão fora de minha visão racional. Algumas vezes, sou tentado a deixar de orar; então, em ocasiões assim, conjeturo comigo mesmo: Não sei que o que acontecerá comigo, pelo simples fato de orar; todavia, sei com clareza o que aconteceria comigo, se eu simplesmente deixasse de orar. Portanto, entendo perfeitamente que, em orar, está minha maior segurança. E não somente a minha; mas, a de minha própria família; e, também, a segurança dos que o Senhor entregou aos meus cuidados pastorais. Senhor, ensina-me a orar!

Algo que, algumas vezes, não consigo entender; é o modo descuidado como muitos crentes - inclusive obreiros - vivem sua vida espiritual; agindo como se as promessas pudessem se manter, sem ações correspondentes da nossa parte. E este tipo de atitude é comum e crescente em nossos dias; especialmente pelo fato de que os vendedores de sonho afirmam ser tão fácil prosperar, bastando para isto ter fé e determinar. O que estes vendedores de ilusão não percebem é que a vida cristã, segundo as Escrituras, é confrontada com uma série de condições que, uma vez satisfeitas, acionam graça e promessa compatível com a vontade de Deus.

Quanto a mim, entendo que Te buscar será sempre a melhor atitude; pois eu acredito que a oração deve vir antes e depois de tudo. Portanto, se o dia for sombrio, devo orar e interceder; se o dia for iluminado, devo orar e agradecer; se o dia for marcado por sofrimento, devo orar e chorar; se o dia for marcado por vitória, devo orar e cantar. Tua Palavra me insta de modo imperativo, dizendo: "Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto." (Isaías 55:6). Então, ante a proximidade do Senhor, devo continuar a orar! Orar por minha família; orar por meus amigos; orar por mim mesmo. Até porque, eu creio que a oração deve vir antes do agir.

Tenho sido instado a orar, como a muito tempo não acontecia. É como se o meu espírito se apercebesse de fatos que estão fora de minha visão racional. Algumas vezes, sou tentado a deixar de orar; então, em ocasiões assim, conjeturo comigo mesmo: Não sei que o que acontecerá comigo, pelo simples fato de orar; todavia, sei com clareza o que aconteceria comigo, se eu simplesmente deixasse de orar. Portanto, entendo perfeitamente que, em orar, está minha maior segurança. E não somente a minha; mas, a de minha própria família; e, também, a segurança dos que o Senhor entregou aos meus cuidados pastorais. Assim, eu te peço Senhor: Ensina-me a orar!
 
Algo que, algumas vezes, não consigo entender; é o modo descuidado como muitos crentes - inclusive obreiros - vivem sua vida espiritual; agindo como se as promessas pudessem se manter, sem ações correspondentes da nossa parte. E este tipo de atitude é comum e crescente em nossos dias; especialmente pelo fato de que os vendedores de sonho afirmam ser tão fácil prosperar... Bastando para isto ter fé e determinar. Todavia, o que estes vendedores de ilusão não percebem é que a vida cristã, segundo as Escrituras, é confrontada com uma série de condições que, uma vez satisfeitas, acionam graça e promessa compatível com a vontade de Deus.
 
Tenho entendido que Te buscar será sempre a melhor atitude; pois eu acredito que a oração deve vir antes e depois de tudo. Portanto, se o dia for sombrio, devo orar e interceder; se o dia for iluminado, devo orar e agradecer; se o dia for imerso em sofrimento, devo orar e chorar; se o dia brindado com vitória, devo orar e cantar. Tua Palavra me insta de modo imperativo, dizendo: "Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto." (Isaías 55:6). Então, ante a proximidade do Senhor, devo continuar a orar! Orar por minha família; orar por meus amigos; orar por mim mesmo. Até porque, eu acredito que a oração deve vir antes do agir.
 
Este texto, mesmo  envolto em advertência; expõe que Deus está atento ao nosso clamor:
 
"Quem é o homem que deseja a vida, que quer largos dias para ver o bem? Guarda a tua língua do mal, e os teus lábios de falarem o engano. Aparta-te do mal, e faze o bem; procura a paz, e segue-a. Os olhos do Senhor estão sobre os justos, e os seus ouvidos atentos ao seu clamor. A face do Senhor está contra os que fazem o mal, para desarraigar da terra a memória deles. Os justos clamam, e o Senhor os ouve, e os livra de todas as suas angústias. Perto está o Senhor dos que têm o coração quebrantado, e salva os contritos de espírito. Muitas são as aflições do justo, mas o Senhor o livra de todas. Ele lhe guarda todos os seus ossos; nem sequer um deles se quebra. A malícia matará o ímpio, e os que odeiam o justo serão punidos. O Senhor resgata a alma dos seus servos, e nenhum dos que nele confiam será punido."
(Salmos 34:12-22)
 
Ele traz grande conforto e alento aos que confiam no Senhor e o buscam de coração.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 11 de janeiro de 2015

Causa e efeito de conflitos

 
Não sei se todos percebem; mas... Vejo o mundo ser afligido por três males que se sobrepõem a muitos outros. Males que são causa e efeito de conflitos entre as pessoas; tão influentes e determinantes, que até mesmo bons cristãos - outrora lúcidos e seguros - têm sido afligidos e dominados por eles. Eles são causa maior de crises e confrontos nas melhores famílias, nas melhores nações e nas melhores religiões; arrastando em suas águas ruidosas, gente de todo tipo, raça e credo. Estes três males são: Ansiedade, impaciência e intolerância. E suas vítimas já se somam aos milhões.
 
Olhando em outra direção vejo um outro mundo, cujos habitantes vivem uma outra realidade. O mundo de Abraão e sua calma, de Davi e sua paciência, de Daniel e sua tolerância. No mundo em que estes homens viveram - e ainda vivem - existe um rio que banha a cidade de Deus; cujas águas curam e confortam a pessoa mais enferma e aflita. Seu efeito é visível na vida daqueles que vivem sempre à sua margem e bebem de suas águas. Suas fontes jorram no coração dos saciados, rumo à eternidade. Este rio de vida (o Espírito Santo) santifica aqueles que são por ele tocados.
 
Acho bem oportuno este texto, pois ele diz tudo aquilo que não consegui dizer: "E no último dia, o grande dia da festa, Jesus pôs-se em pé, e clamou, dizendo: Se alguém tem sede, venha a mim, e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre. E isto disse ele do Espírito que haviam de receber os que nele cressem; porque o Espírito Santo ainda não fora dado, por ainda Jesus não ter sido glorificado." (João 7:37-39). Como é importante buscarmos viver uma vida no Espírito! E nos enchermos desta Água que corre do trono de Deus.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 10 de janeiro de 2015

Pra pensar e orar

Foto: Hoje, um sonho me levou a buscar o Senhor mais cedo. Sei que, à muitos, pode parecer algo sem importância; mas, não é de hoje, aprendi a dar algum valor aos fatos não rotineiros que me acontecem. Portanto, seja o semblante triste de quem amo, a face irada de quem não admiro, o olhar distante ou angustiado de um amigo, ou mesmo um sonho... Tudo isto é razão para que eu pare pra pensar e para orar. Enfim, devemos aprender a levar perante Deus as coisas incomuns que nos acontecem; e se, porventura, nada acontecer que mereça atenção especial; ainda assim, devo me apresentar em oração diante de Deus; pois intercessão é apenas um dos motivos de oração. Estar com o Pai é sempre a razão maior!

Ontem, postei sobre o risco de vivermos a criticar o modo como alguém ora. Mas preciso dizer mais duas coisas sobre este assunto. A primeira; é que o modo como oramos não é tão importante como o espírito com que oramos. A segunda; é que os frutos obtidos no lugar de oração, irão motivar os admiradores interessados em frutificar; na mesma medida em que incomodarão os adversários interessados em criticar. Portanto, sem levar em conta o que as pessoas pensam; devemos manter nosso lugar de oração aquecido; pois, se nossa presença for aceita e nossas petições forem justas; veremos a glória de Deus se manifestar em nossa vida, em nossa família e em nosso trabalho. Então, oremos, em nome de Jesus!

Hoje, um sonho me levou a buscar o Senhor mais cedo. Sei que, à muitos, pode parecer algo sem importância; mas, não é de hoje, aprendi a dar algum valor aos fatos não rotineiros que me acontecem. Portanto, seja o semblante triste de quem amo, a face irada de quem não admiro, o olhar distante ou angustiado de um amigo, ou mesmo um sonho... Tudo isto é razão para que eu pare pra pensar e orar. Enfim, devemos aprender a levar perante Deus as coisas incomuns que nos acontecem; e se, porventura, nada acontecer que mereça atenção especial; ainda assim, devo me apresentar em oração diante de Deus; pois intercessão é apenas um dos motivos de oração. Estar com o Pai é sempre a razão maior!
 
Ontem, postei sobre o risco de vivermos a criticar o modo como alguém ora. Mas preciso dizer mais duas coisas sobre este assunto. A primeira; é que o modo como oramos não é tão importante como o espírito com que oramos. A segunda; é que os frutos obtidos no lugar de oração, irão motivar os admiradores interessados em frutificar; na mesma medida em que incomodarão os adversários interessados em criticar. Portanto, sem levar em conta o que as pessoas pensam; devemos manter nosso lugar de oração aquecido; pois, se nossa presença for aceita e nossas petições forem justas; veremos a glória de Deus se manifestar em nossa vida, em nossa família e em nosso trabalho. Então, oremos, em nome de Jesus!
 
Devemos estar atentos aos sinais proféticos que se sucedem: "Em verdade vos digo que não passará esta geração até que tudo aconteça. Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não hão de passar. E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia. Porque virá como um laço sobre todos os que habitam na face de toda a terra. Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem." (Lucas 21:32-36). Portanto, estando em oração, entenderemos melhor tudo aquilo que está acontecendo.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Entra que a casa é tua


Hoje, enquanto eu buscava em Deus direção e segurança para um dia que promete ser desafiador; fui tangido em meus pensamentos... E levado a refletir sobre o amor de Deus. Que amor é este pelos homens, que os homens não percebem? É... Não pude deixar de pensar no Amor que gerou a graça que me salvou; Amor que doou Seu Filho para ser meu Redentor. Na Bíblia sagrada, percebemos que amor é a definição mais simples e resumida do próprio Deus. Na natureza, descobrimos a expressão do amor de Deus nos pequenos e simples detalhes existentes na natureza.
 
No entanto, devido ao estado de cegueira em que a grande maioria das pessoas vive; nem se dão conta da riqueza que possuem à sua volta; vivendo e pensando como se fossem obra do acaso. Alguns chegam a se declarar ateus... Pobres ignorantes! Que, em sua loucura, perdem o melhor da existência, que é a vida futura. E esta perda se dá - ou por desconhecerem a Fonte da Vida; ou então, por desprezarem Quem lhes deu a vida (que é ainda pior). No entanto, o amor de Deus continua oferecendo calor e sombra, frio e coberta sem que eles se apercebam deste tão grande amor.
 
Quanto a mim; posso declarar que sou grato pelo Amor que me faz crer, contar e cantar esta graça maravilhosa em favor dos homens. Graça que me protege e fortalece, enquanto eu navego em um mar de ideologias e conceitos espúrios e perigos obscuros; sem que estes males interfiram em minha crença bíblica; nem me impeçam de chegar ao porto que está do outro lado do mar da vida; onde meu Mestre e Salvador Jesus está a minha espera - me contemplando como filho e servo - com Sua mão estendida para mim; e me dirá: Bem-vindo servo fiel; entra que a Casa é tua!
 
A Palavra de Deus põe em destaque o Seu amor por nós:
 
"Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor. Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco: que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos. Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados. Amados, se Deus assim nos amou, também nós devemos amar uns aos outros. Ninguém jamais viu a Deus; se nos amamos uns aos outros, Deus está em nós, e em nós é perfeito o seu amor. Nisto conhecemos que estamos nele, e ele em nós, pois que nos deu do seu Espírito."
(1 João 4:7-13)
 
E eu creio o amor de Deus age sempre em nosso favor.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

É meu dever vigiar e orar


Hoje senti desejo de falar sobre oração; embora eu saiba que nunca é fácil ensinar ou falar sobre a arte de orar. Na verdade, sempre que discorremos sobre oração, corremos o risco de não dizermos o suficiente; ou de errarmos naquilo que dizemos. Sempre ouço crentes falarem em defesa da oração, como se fossem os seus guardiães; assim como ouço crentes questionarem o modo como outros crentes oram, como se eles soubessem o ponto exato e a postura apropriada que alguém deve ter ao orar. Dai o que disse acima, sobre o fato de nunca ser fácil falar sobre oração. Ensinar ou falar sobre oração é sempre difícil; porém... Mais difícil ainda é pô-la em prática.
 
Considerando este lado da questão, venho fazer a seguinte recomendação aos cristãos tendentes ao juízo crítico: Jamais critique alguém pela posição em que ora ou pelo modo como ora. Se o teu pastor ora no púlpito; ou se ora de joelhos, virado pra frente ou pra trás; se ora em pé ou andando; em choro ou em riso; em voz audível ou silenciosa... Tenha cautela em seu modo de julgar ou de opinar; pois neste quesito não cabe uma segunda ou terceira opinião; é um assunto entre quem busca e Quem é buscado. Afinal, por que jogar palavras ao vento correndo o risco de ser condenado por elas? Todavia, se insistir em criticar; critique a falta de oração.
 
Neste texto, a oração é um dos componentes da preparação: "Em verdade vos digo que não passará esta geração até que tudo aconteça. Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não hão de passar. E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia. Porque virá como um laço sobre todos os que habitam na face de toda a terra. Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem." (Lucas 21:32-36). Portanto, devo vigiar e orar.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Manto da esperança


Tenho percebido que, na vida de muitos, melancolia e solidão doída e crônica foram causadas por decisões tomadas sem que a direção de Deus fosse buscada. Infelizmente, o fato de muitos serem tão presos às suas próprias ideias fixas, desprovidas de bom senso, acabou por confiná-los no beco da solidão. E por esta razão vejo pessoas envelhecerem infelizes, sem amigos; posto que - em sua obstinação em manter posições retrógradas - foram se distanciando de sua própria família e das pessoas que as amavam. E o que agrava ainda mais a dor de quem vive neste estado é o fato de atribuírem aos outros a culpa pelo estado em que vivem; alegando terem sofrido abandono e discriminação por parte de alguns; ou, de não terem sido devidamente ajudados por outros. Todavia, o que eles não conseguem perceber é que passaram a vida inteira pensando tão somente em si.
 
Sei que, em alguns casos que acompanhei ao longo dos anos, já não há nada a fazer; a não ser tentar cobri-los com o manto da esperança, que direciona a fé para a herança do céu; mesmo assim, se mantiverem sua fé viva em Jesus, finalmente terão alegrias que nunca tiveram neste mundo, privados que foram por seu próprio modo de ver e viver a vida. No entanto, existe muita gente que ainda pode reverter sua situação desfavorável. Basta repensarem seu modo de ser e agir; e diminuírem mesmo que aos poucos, a sua cota de preocupação consigo mesmo; pensando um pouco mais naqueles que estão a sua volta - sejam eles conhecidos ou estranhos - aproveitando todas as oportunidades que surgem em seu caminho, para se ocuparem com ideias mais nobres e coisas mais úteis; procurando conhecer o propósito de Deus para sua vida e servindo com amor e compaixão ao seu próximo.
 
Este texto sempre exerceu influência em minha vida: "Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo. Porque, se alguém cuida ser alguma coisa, não sendo nada, engana-se a si mesmo. Mas prove cada um a sua própria obra, e terá glória só em si mesmo, e não noutro. Porque cada qual levará a sua própria carga. E o que é instruído na palavra reparta de todos os seus bens com aquele que o instrui. Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna. E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido." (Gálatas 6:2-9). Nele, aprendi lições que me ajudam até hoje.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Discipulado de líderes

Foto: Mais uma vez precisei levantar bem mais cedo que o habitual... É que preciso marcar presença no lugar de oração e terei que fazer uma viagem logo de manhã. Pensei em uma oração que resumisse minhas necessidades, e as de minha querida família; e ela fluiu muito bem. No entanto, fui cobrado em meu íntimo orar por todos os pastores e obreiros que foram transferidos... Missão árdua, pois foram muitas transferências em um só concílio. Todavia, não me furtei ao cumprimento desta importante missão... E consegui orar por todos eles. Como eu disse: Foram muitos os que foram transferidos. Só Superintendentes Distritais, foram nove, dos que já faziam parte do CMR; e, além destes, nomeei seis novos SD. Foram dezenas de pastores, aspirantes e estagiários nomeados nos seis estados brasileiros e o Distrito Federal, sob a bandeira da 2ª Região. Posso ter me esquecido de algum... Mas, procurei orar por todos eles; lógico, sem esquecer de minha família e outros motivos de oração.

Na verdade, o discipulado de líderes e obreiros é complexo; pois não exige apenas lições e informações orais; posto que a maior parte das lições são transmitidas por convivência exemplar... Em que o amor transpira em cada gesto e palavra; em que os sonhos e conflitos são compartilhados com a mesma intensidade. Esta talvez seja a razão pela qual, alguns bons líderes não conseguem fazer discípulos entre os líderes em potencial que têm sob seu comando (aliás, cobertura é a palavra mais apropriada, não comando). Existe um ato de liderança que se sobrepõe aos demais: A oração e intercessão pelos liderados. Alguém pode me questionar sobre a fonte que definiu minhas conclusões a este respeito; então, eu respondo: Minha convicção quanto ao mais perfeito discipulado nasceu de minhas observações acerca do ministério do próprio Jesus, com os seus doze discípulos. Se você observar bem, vai ver que Ele pôs em prática tudo aquilo que apontei. Então, pergunto: Por que não imitá-lo?

Mais uma vez precisei levantar bem mais cedo que o habitual... É que preciso marcar presença no lugar de oração e terei que fazer uma viagem logo de manhã. Pensei em uma oração que resumisse minhas necessidades, e as de minha querida família; e ela fluiu muito bem. No entanto, fui cobrado em meu íntimo orar por todos os pastores e obreiros que foram transferidos... Missão árdua, pois foram muitas transferências em um só concílio. Todavia, não me furtei ao cumprimento desta importante missão... E consegui orar por todos eles. Como eu disse: Foram muitos os que foram transferidos. Só Superintendentes Distritais, foram nove, dos que já faziam parte do CMR; e, além destes, nomeei seis novos SD. Foram dezenas de pastores, aspirantes e estagiários nomeados nos seis estados brasileiros e o Distrito Federal, sob a bandeira da 2ª Região. Posso ter me esquecido de algum... Mas, procurei orar por todos eles; lógico, sem esquecer de minha família e outros motivos de oração.
 
Na verdade, o discipulado de líderes e obreiros é complexo; pois não exige apenas lições e informações orais; posto que a maior parte das lições são transmitidas por convivência exemplar... Em que o amor transpira em cada gesto e palavra; em que os sonhos e conflitos são compartilhados com a mesma intensidade. Esta talvez seja a razão pela qual, alguns bons líderes não conseguem fazer discípulos entre os líderes em potencial que têm sob seu comando (aliás, cobertura é a palavra mais apropriada, não comando). Existe um ato de liderança que se sobrepõe aos demais: A oração e intercessão pelos liderados. Alguém pode me questionar sobre a fonte que definiu minhas conclusões a este respeito; então, eu respondo: Minha convicção quanto ao mais perfeito discipulado nasceu de minhas observações acerca do ministério do próprio Jesus, com os seus doze discípulos. Se você observar bem, vai ver que Ele pôs em prática tudo aquilo que apontei. Então, pergunto: Por que não imitá-lo?
 
Neste texto postado em seguida; ao nos oferecer alívio e descanso, Jesus nos ensina que mansidão e humildade são virtudes essenciais em qualquer líder: "Naquele tempo, respondendo Jesus, disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos. Sim, ó Pai, porque assim te aprouve. Todas as coisas me foram entregues por meu Pai, e ninguém conhece o Filho, senão o Pai; e ninguém conhece o Pai, senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar. Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve." (Mateus 11:25-30). O cristão atento aos ensinos da Bíblia, verá que virtudes como mansidão e humildade são muito valorizadas por Deus. E em nossa caminhada com Jesus, aprendemos estas e muitas outras lições de vida.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Caminho de volta à vida


Algumas vezes, vivemos como se estivéssemos no paraíso e nem percebemos... É verdade! Existem pessoas que somente se dão conta dos valores que possuíram, após os mesmos se perderem. E isto se aplica - não somente a bens materiais - mas também a valores afetivos, sob a forma de cônjuge, filhos, e até mesmo acervo moral conquistado mediante herança herdada do bom nome dos pais e dos limites de conduta outrora respeitados. Tenho visto a ruína de vidas e famílias, provocada por endividamento sem limites e amizades impróprias; e tenho visto a ruína física e moral causada por vícios adquiridos, aqui e ali; capazes de levar ao fundo do poço alguém que poderia ter tido um futuro bem melhor; se tivesse feito a melhor escolha que um ser humano pode fazer nesta vida.
 
Por aquilo que vejo; creio que a única esperança para quem desceu tanto - chegando ao degrau que antecede a morte - é o caminho de volta à vida encontrado na pessoa de Cristo, Salvador de todo aquele que crê. O Jesus que disse a Marta, u'a irmã profundamente ferida pela morte de seu irmão Lázaro: "Eu Sou a Ressurreição e a Vida; aquele que crê em mim, ainda que esteja morto viverá; e todo aquele que vive e crê em mim, nunca morrerá" (João 11.25-26); é o mesmo Jesus que hoje e sempre tem dito a todos nós: "Vinde a mim, todos vós que estás cansados e oprimidos; e eu vos aliviarei" (Mateus 11.28). Marta, de Betânia, não foi frustrada em sua esperança embebida em fé; e nós, os que crermos, jamais seremos vencidos e destruídos pelo mal, se tão somente confiarmos Nele.
 
Ao longo de minha vida de crente, aprendi muito com os ensinos de Provérbios:
 
"A sabedoria do prudente é entender o seu caminho, mas a estultícia dos insensatos é engano. Os insensatos zombam do pecado, mas entre os retos há benevolência. O coração conhece a sua própria amargura, e o estranho não participará no íntimo da sua alegria. A casa dos ímpios se desfará, mas a tenda dos retos florescerá. Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte. Até no riso o coração sente dor e o fim da alegria é tristeza. O que no seu coração comete deslize, se enfada dos seus caminhos, mas o homem bom fica satisfeito com o seu proceder. O simples dá crédito a cada palavra, mas o prudente atenta para os seus passos. O sábio teme, e desvia-se do mal, mas o tolo se encoleriza, e dá-se por seguro."
(Provérbios 14:8-16)
 
E continuo aprendendo neste livro, cada dia que passa, importantes lições de vida.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 4 de janeiro de 2015

Tu és grande e majestoso


Ao Deus eterno, que me adotou por filho, venho buscar e adorar nesta manhã. Devo dizer que nunca me sinto plenamente confortável ao meu aproximar de Ti, querido Pai; pois, sei o quanto Tu és grande e majestoso! exaltado por anjos e homens, reconhecido por animais, vegetais e minerais; posto que até mesmo as rochas conseguem ouvir Tua voz! Como posso eu, sendo quem sou, sentir-me à vontade perante o Rei de toda terra e Senhor de todo universo? Sei que, por mais que eu e amadureça, jamais conseguirei compreender plenamente Tua grandeza. Ainda bem que tenho a fé que uma vez me foi dada, que me permite contemplar Tua presença e atributos nos vestígios do Teu andar e nas evidências do Teu agir. Ainda bem que posso fazer minha oração rendida e chorosa. Aleluia!
 
Graças a Deus, que mesmo sem sentir pleno conforto - pelas razões expostas - sinto plena segurança estando aos Teus pés; pois sei que Tua graça é maior que minha fraqueza; que Teu perdão é maior que meu pecado; e que Teu amor é maior que minha culpa. Isto, sim, é riqueza que dinheiro não compra; saúde que remédio não traz; e paz que o mundo não dá! Como teu servo, cantor Fernandinho, declara: "Eu sou Teu e Tu és meu!"; e como teu servo Anderson cantor Freire proclama: "Isto é mistério de Deus com você!" Assim, sabendo o quanto nos amas, veremos o Teu cuidado estendido em nossa família e em nossa mesa; pois, como afirma o ‎Ministério Sarando a Terra Ferida‬: "Na mesa o pão não vai faltar, pois o novo de Deus chegou!" Sim! Tenho razões de sobra para sentir segurança!
 
Não consigo me lembrar da primeira vez em que li este salmo: "Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. Portanto não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares. Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza. (Selá.) Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo. Deus está no meio dela; não se abalará. Deus a ajudará, já ao romper da manhã. Os gentios se embraveceram; os reinos se moveram; ele levantou a sua voz e a terra se derreteu. O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. (Selá.)" (Salmos 46:1-7). Mais sei que seus efeitos me acompanharão por toda a minha vida!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 3 de janeiro de 2015

O ser humano e vulnerável


Hoje acordei pensando no quanto a vida humana é vulnerável e frágil... E eu me refiro a todos os aspectos dela; tanto em suas atividades laborais, como em suas relações afetivas; tanto em sua condição espiritual, como em sua condição moral. Não é de hoje, tenho percebido que certas mudanças ocorrem com tamanha rapidez na vida de alguém, que - em alguns casos - nos surpreendemos com atitudes de certas pessoas, se compararmos com seus atos do dia anterior; tamanha a mudança ocorrida, de um instante para outro, em seu comportamento. Tenho aprendido muitos ditados em Minas Gerais... Em um deles, o mineiro costuma dizer que para conhecermos bem uma pessoa, precisamos "comer um saco de sal" com ela (esta é uma figura de linguagem utilizada para destacar que só conseguiremos conhecer bem uma pessoa, após convivermos muito tempo com ela). Realmente... A instabilidade humana pode causar graves equívocos em quem não é cuidadosos em seu modo de relacionamento e de julgamento; posto que o coração e suas reais intenções e motivações, só Deus pode conhecer plenamente.
 
Em assim pensando e observando, cheguei à conclusão que, somente uma pessoa capaz de manter e desenvolver habilidades especiais em seu interior, será capaz de conviver e lidar com os conflitos e contradições de uma pessoa marcada e dominada por certas crises existenciais. Minha conclusão, em minha convivência com casos assim, é que somente o cristão bíblico pode ter as melhores chances de sucesso. E chego a esta conclusão, por entender que somente um cristão atento ao que a Bíblia diz, poderá valorizar, adquirir e cultivar a árvore do "fruto do Espírito" em seu íntimo (Gálatas 5.22); mantendo-a viçosa, adubando-a com o fertilizante das "bem-aventuranças do crente" (Mateus 5.1-12). Estou convencido de que a dificuldade em lidar com tais conflitos, tem sido causa maior de muitos casamentos desfeitos, sociedades rompidas, alianças quebradas e prejuízos irreparáveis. Realmente... O ser humano é vulnerável! E nesta condição sofre perdas que poderiam ser evitadas, se recorresse ao auxílio divino oferecido por Deus na pessoa bendita de Jesus Cristo, nosso Salvador.
 
Eis as bem-aventuranças do crente: "E Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos; E, abrindo a sua boca, os ensinava, dizendo: Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus; Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados; Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra; Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos; Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia; Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus; Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus; Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus; Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós." (Mateus 5:1-12). Bem-aventurados aqueles que as possuem!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Encontro diário com Deus

 

Hoje de manhã, precisei acordar mais cedo; especialmente pelo fato de que farei uma viagem um tanto longa e preciso manter minha rotina de oração. Todos os que convivem comigo devem supor que, a meu ver, o melhor modo de se começar bem um dia é ter como ponto-de-partida o lugar de oração. Sei que, alguns vezes, me torno repetitivo; todavia, preciso sempre dizer que no lugar de oração, as piores dúvidas se dissipam e o medo deixa de ter sentido. No lugar de oração eu faço a primeira refeição do dia (me alimento de graça e unção). E, nele, faço revisão de conceitos e valores; pondo cada coisa em seu devido lugar, posto que o lugar de oração é o melhor lugar de arrumação que conheço. Nele, renovo minha porção de amor, graça e unção - provisão indispensável para meu condicionamento espiritual.
 
Na verdade, existe uma razão que se sobrepõe a todas as outras; para justificar minha presença neste lugar especial: O meu lugar de oração é um ponto de encontro; mas, não um ponto-de-encontro qualquer... Pois, nele, mantenho o meu encontro diário com Deus. Alguém poderia questionar: "Mas Deus não está sempre conosco?" Eu respondo: SIM! Todavia, o lugar de oração é em uma espécie de plataforma de lançamento para grandes voos e grandes partidas! Glória a Deus! Então, a este alguém, explico que esta é a razão pela qual hoje me levantei mais cedo. Vou viajar daqui a pouco, preciso me preparar devidamente. A bem da verdade, preciso iniciar o meu dia e minhas atividades, orando diante do Pai; pois, como eu disse um pouco antes, é meu ponto de partida... Para um dia imprevisível.
 
O lugar de oração é um ponto de apoio onde todo crente precisa estar diariamente:
 
"foram a um lugar chamado Getsêmani, e disse aos seus discípulos: Assentai-vos aqui, enquanto eu oro. E tomou consigo a Pedro, e a Tiago, e a João, e começou a ter pavor, e a angustiar-se. E disse-lhes: A minha alma está profundamente triste até a morte; ficai aqui, e vigiai. E, tendo ido um pouco mais adiante, prostrou-se em terra; e orou para que, se fosse possível, passasse dele aquela hora. E disse: Aba, Pai, todas as coisas te são possíveis; afasta de mim este cálice; não seja, porém, o que eu quero, mas o que tu queres. E, chegando, achou-os dormindo; e disse a Pedro: Simão, dormes? não podes vigiar uma hora? Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca."
(Marcos 14:32-38)
 
Porque a vida é dura e o mundo cruel; jamais devemos olvidar o lugar de oração!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Ano findo, ano vindo


Foi maravilhoso o culto da virada, que passamos na IMW Central de Guarapari; e, acredito, em todas as igrejas comprometidas com a Palavra de Deus. Enfim... Ano findo, ano vindo! nesta passagem de ano, vários propósitos foram externados por pessoas de todos os tipos e tendências... Então, o que será realmente o ano de 2015: Será um ano de conquistas? Um ano de mudanças? Um ano de dupla honra? Penso que, antes de respondermos a questões como estas; precisamos buscar entender e definir a real essência e relevância das conquistas, mudanças e dupla honra que anelamos obter. Até porque, antes de buscar estes valores; precisamos primeiro definir os fundamentos daquilo que pretendemos no novo ano que se inicia; para então, definirmos nossos sonhos e pretensões. Por exemplo: Se eles são do interesse de Deus a nosso respeito; se nos tornam pessoas melhores; se fortalecem os lações de família; se favorecem o bem comum; enfim, se contribuem para a glorificação do meu Deus e edificação do meu próximo.
 
Enquanto eu ainda orava, na primeira manhã deste novo ano; entendi com clareza que preciso cuidar melhor dos valores sagrados postos sob minha guarda. Na maioria dos casos, eles têm cor, forma e identidade; e se movem, com seus sentimentos, anseios e dores. Meus valores sagrados têm vontade própria, sofrem de mudança de humor, são afligidos por conflitos temporais e existenciais, que exigem de mim grande dose de sensibilidade e habilidade suficiente, para compreender e ajudar em seus momentos difíceis. Eles me foram outorgados por Deus, sob a forma de cônjuge, filhos, netos, amigos... Isso mesmo! São pessoas de carne e osso - não fama, poder e riqueza - os valores que tenho como sagrados. Então, para que eu possa ser bem sucedido na missão de ajuda-los, preciso ser um facilitador de suas realizações válidas e alcançáveis. E jamais devo me esquecer que, de um certo modo, eles são ovelhas sob minha responsabilidade; pelas quais irei dar contas, diante de Deus e diante dos homens.
 
Creio que esta oração de Jesus expressa aquilo que pretendi dizer: "E eu já não estou mais no mundo, mas eles estão no mundo, e eu vou para ti. Pai santo, guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nós. Estando eu com eles no mundo, guardava-os em teu nome. Tenho guardado aqueles que tu me deste, e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição, para que a Escritura se cumprisse. Mas agora vou para ti, e digo isto no mundo, para que tenham a minha alegria completa em si mesmos. Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo. Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal. Não são do mundo, como eu do mundo não sou. Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade. Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo. E por eles me santifico a mim mesmo, para que também eles sejam santificados na verdade." (João 17:11-19). Somos responsáveis pelos que nos foram entregues.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari