terça-feira, 6 de maio de 2014

Clamei por socorro urgente


Nesta madrugada senti grande necessidade de me curvar perante o Pai. Na verdade, já me prostrei aos pés do Senhor e clamei por socorro urgente.. No entanto, ainda é tão cedo que o dia está longe de amanhecer. Todavia... Sentia a urgência de estar rendido diante do Pai. Tivemos um Congresso de Intercessores que excedeu a expectativa de muitos (talvez a minha própria). Contudo... Senti sombras sobre o evento; mesmo tendo Deus falado tão poderosamente como falou. Então... Entendi que precisamos nos manter em guarda, pois, os conflitos contra os quais lutamos são tão reais quanto as promessas e bênçãos que temos da parte de Deus. Sei que não devemos nos preocupar em demasia com a rotina da luta; porém... Precisamos nos preocupar um pouco mais em permanecer prostrados aos pés do Senhor, pois, somente nEle, temos condição real de prevalecer em meios às provas.
 
Estou envolvido em algumas ocupações que tenho para este dia. Cheguei a pensar em estar na SEPAL, juntamente com alguns companheiros de liderança; mas... Esbarrei em alguns compromissos inadiáveis; sendo a minha participação, hoje a noite, no culto de ação de graças pelos 25 anos do CEFORTE - polo de Cabo frio/RJ - onde estarei pregando, o maior deles. Lembrei ainda que preciso estar em Teixeira de Freitas - extremo sul da Bahia - no próximo fim de semana. Enfim... São tantos compromissos que um homem de Deus precisa cumprir; que, as vezes, parece que não conseguiremos dar conta. Então... Vem ao meu espírito a convicção de que, ainda que tão pequeno e frágil; sou mantido sobre um fundamento inabalável que me mantém de pé - ou de joelhos - porém... Jamais subjugado pelo mal. Ah... E tenho também uma cobertura que garante proteção em todo tempo.
 
Todo aquele cristão que almeja ir para o céu, deve atentar para esta advertência feita pelo Senhor Jesus: "Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos que estão no céu, nem o Filho, senão o Pai. Olhai, vigiai e orai; porque não sabeis quando chegará o tempo. É como se um homem, partindo para fora da terra, deixasse a sua casa, e desse autoridade aos seus servos, e a cada um a sua obra, e mandasse ao porteiro que vigiasse. Vigiai, pois, porque não sabeis quando virá o senhor da casa; se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar do galo, se pela manhã, Para que, vindo de improviso, não vos ache dormindo. E as coisas que vos digo, digo-as a todos: Vigiai." (Marcos 13.32-37). Realmente, não sabemos o dia nem a hora; todavia, sabemos que os dias se abreviam rapidamente, como se estivéssemos em contagem regressiva. Permaneçamos em oração e vigilância!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário