terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Sabedoria do Espírito


Alguns dias atrás, fiz breve comentário na postagem feita pelo querido irmão e amigo Fernando Barroso. Na mesma, ele adverte que a Bíblia deve ser interpretada literalmente; e que não devemos usar versículos para justificar uma ideia. Ele também exorta quanto ao risco que correm aqueles que vivem a inventar moda com a Bíblia. Realmente, vivemos dias em que a Bíblia é vista por muitos crentes, apenas como um livro para se buscar o cumprimento de promessas; sem que seus ensinamentos sejam levados em conta, mesmo por bons e dedicados cristãos.
 
Realmente, quando o estudo bíblico se torna meramente racional e dogmático - ainda que investido de sinceridade e respeito à Deus - deixa de ser suficiente para transmitir bons ensinos e produzir boa doutrina. Na verdade, o código de acesso aos mistérios das Escrituras ou aos seus ensinos mais simples; só pode ser aberto pelo Espírito Santo. Portanto, razão, emoção ou religião nunca nos capacitarão a conhecer a Verdade em sua real dimensão; pois somente o Espírito Santo tem o poder e a missão de nos conduzir em toda a verdade revelada nas Escrituras.
 
Todo cristão sabe que Deus é o Autor das Escrituras sagradas; ainda que escrita por cerca de quarenta escritores, ao longo de muitos séculos. Portanto, para compreendermos o sentido de seus ensinamentos e de suas promessas, precisamos entender a mente do seu Autor; no entanto, para alcançarmos este entendimento, precisamos ter a mente de Cristo; e, para termos a mente de Cristo, precisamos ser cheios do Espírito. Aí então, poderemos entender todo o conselho de Deus; pois é missão do Espírito nos ensinar todas as coisas e nos guiar em toda a verdade.
 
Se observarmos com atenção este texto, vamos sentir o quanto Jesus foi enfático ao fazer a seguinte afirmação aos Seus discípulos no cenáculo: "Mas, quando vier aquele, o Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir." (João 16.13). Na verdade, a Palavra de Deus desprovida da unção reveladora do Espírito na vida de quem a lê, ouve, estuda ou ensina; acaba por se tornar um "livro selado"; e, deste modo, sujeito às mais estranhas e absurdas interpretações e aplicações.
 
Para finalizar, creio que este texto esgota qualquer discussão sobre o assunto
 
"Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, E não subiram ao coração do homem, São as que Deus preparou para os que o amam. Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus. Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus. Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus. As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais. Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido. Porque, quem conheceu a mente do SENHOR, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo."
(1 Cor. 2.9-16).
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário