terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Lições de vida

Foto: Após orar ao Pai, fiquei a meditar na importância de ter permanecido em Sua presença - ao longo do tempo - mesmo quando em meio às duras provações sofridas em alguns momentos, durante os anos em que sirvo ao meu Senhor e Rei Jesus. Posso declarar com todas as letras: HOUVE MOMENTOS EM QUE PENSEI NÃO SUPORTAR! E não estou exagerando naquilo que digo! Tenho minha esposa como testemunha sempre próxima, das grande provações que sofremos juntos; um confortando e motivando o outro em momentos assim.

E hoje, ao pensar em tudo isso, abri meu coração em louvor a Deus; pois tenho chegado a conclusão de que as provações foram minhas melhores amigas, para que eu pudesse crescer espiritualmente. O interessante é que eu nunca olhei as lutas sofridas, como ataque de alguém contra mim; pois, sempre achei melhor encará-las como castigo ou provação - um processo mediante o qual o meu Deus estava tratando com minha vida e ministério (este tipo de atitude me livrou algumas vezes, de acalentar, mágoa e rancor em meu frágil coração).

Ontem mesmo aconselhei um pastor a não ver suas provações como articulações de alguém contra ele; e, sim, como ferramentas usadas por Deus para tratar com seu caráter e visão. Existem ocasiões em que Deus, para nos ensinar lições de vida, utiliza como chicote a língua de uma pessoa que fala demais; ou, mesmo, a marcação ferrenha de alguém que só vive vigiando a vida dos outros. Portanto, não devo me embrutecer; e, sim, procurar as razões que levam Deus a me tratar do modo com sou afligido. Isso gera crescimento.

Após orar ao Pai, fiquei a meditar na importância de ter permanecido em Sua presença ao longo do tempo; mesmo quando em meio às duras provações que sofri muitas vezes, durante os anos em que sirvo ao meu Senhor e Rei Jesus. Posso declarar com todas as letras: HOUVE MOMENTOS EM QUE PENSEI NÃO SUPORTAR! E não estou exagerando naquilo que digo! Tenho minha querida esposa Maria Célia como testemunha sempre próxima, das grande provações que sofremos juntos; um confortando e motivando o outro em momentos assim.
 
E hoje, ao pensar em tudo isso, abri meu coração em louvor a Deus; pois tenho chegado a conclusão de que as provações foram minhas melhores amigas, para que eu pudesse crescer espiritualmente. O interessante é que eu nunca olhei as lutas sofridas, como ataque de alguém contra mim; pois, sempre achei melhor encará-las como castigo ou provação - um processo mediante o qual o meu Deus estava tratando com minha vida e ministério (este tipo de atitude me livrou algumas vezes, de acalentar, mágoa e rancor em meu frágil coração).
 
Ontem mesmo aconselhei um pastor a não ver suas provações como articulações de alguém contra ele; e, sim, como ferramentas usadas por Deus para tratar com seu caráter e visão. Existem ocasiões em que Deus, para nos ensinar lições de vida, utiliza como chicote a língua de uma pessoa que fala demais; ou, mesmo, a marcação ferrenha de alguém que só vive vigiando a vida dos outros. Portanto, não devo me embrutecer; e, sim, procurar as razões que levam Deus a me tratar do modo com sou afligido. Isso gera crescimento espiritual.
 
Vejo grande importância em meditarmos neste texto: "E não murmureis, como também alguns deles murmuraram, e pereceram pelo destruidor. Ora, tudo isto lhes sobreveio como figuras, e estão escritas para aviso nosso, para quem já são chegados os fins dos séculos. Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia. Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar." (1 Coríntios 10.10-13).
 
Entretanto, jamais devemos trocar desaforos, ofensas ou acusações com aqueles que nos afligem. Antes, devemos por em pratica, a qualquer custo, também este texto: "Abençoai aos que vos perseguem, abençoai, e não amaldiçoeis." (Romanos 12.14). Se conseguirmos por este princípio bíblico em prática, seremos abençoados pelo Senhor, em todos os sentidos. E todos hão de ver a nossa vida crescer e prosperar à olhos vistos; pois a Palavra de Deus está cheia de promessas para os que conseguem perdoar. Glória a Deus!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário