quinta-feira, 4 de julho de 2013

Senti conforto após orar


Semanas atrás, fiz esta oração: "Pai bendito; venho buscar Tua face na manhã deste novo dia; antes de viajar para o Triângulo Mineiro. Meu coração já entoou o cântico de Bruna Karla, cujo estribilho diz: "Quando eu chorar, vou me lembrar que até aqui Tua mão me sustentou. Digo a minh'alma: Espera em Deus! Pois ainda o louvarei; eu o louvarei." Este hino sempre me ajuda, quando o fragor da luta se torna intenso e se aproxima em demasia. Graças te dou, Pai; por ter aprendido que não existe posição mais confortável neste mundo do que estar aos Teus pés, curvado em oração. Pois... É nesta posição que a incapacidade se transmuta, que a fraqueza adquire força e que os maltratados sentem alívio e cura. Obrigado, querido Pai, por me conduzir em segurança pelos caminhos desta vida!
 
Não tenho palavras para expressar gratidão que corresponda ao que Tens feito por mim. Nunca consegui entender minha fragilidade; mas, desde que passei a entender a Tua Palavra; percebi que a vida é simples e bela quando a vivemos em função do teu querer. Portanto, por mais que demônios e homens se levantem contra mim, não preciso me exasperar nem me desesperar. Pois, sei quem me dirige! Sei Quem me protege! sei em Quem confio! Tua cruz me ensina a amar quem me persegue; a orar por quem me maltrata; a abençoar a quem me amaldiçoa; enfim, a alimentar aqueles que são meus inimigos sem causa. Portanto, estando em mim, vou tentar ajudar a quem me fere; e não vou sequer admitir sentimento de prazer com a queda de quem me odeia." Senti conforto após orar assim.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário