sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Entre luzes e sombras

 

Meu Pai; prostrado no lugar de oração, consigo perceber toda a fragilidade do meu ser. Meus erros e fracassos - camuflados em meio a agitação de um dia de trabalho - ficam patentes quando estou em tua presença. Pois é, querido Pai... Não há como esconder de ti minha pequenez; nem de escondê-la de mim mesmo, quando estou a teus pés; pois, à semelhança de Jó - quando ouvia Tua voz - quando contemplo a Tua grandeza, também contemplo a minha pequenez. E sou grato a ti, ó Pai, por entender isso!
 
Então, enquanto oro por mim mesmo; buscando em Ti a força que preciso ter para enfrentar o dia que vai em breve alvorecer, fica em mim  impressão de que a noite é ainda mais perigosa do que o dia; pois... A noite traz consigo um manto de camuflagem, capaz de confundir os olhos da pessoa mais experiente. E seu disfarce é tão eficaz; que até as mais gritantes diferenças acabam por se tornar semelhantes entre si.
 
Todavia, enquanto eu oro por meus familiares - seus conflitos e suas necessidades - e, também, por meus irmãos no Reino, suas crises e desafios... Me dou conta de que sou alguém que continua caminhando sempre - entre luzes e sombras - as vezes com vontade de parar um pouco para repousar; mas, ciente de que devo prosseguir; pois, por mais árdua que seja a jornada, devo ir em frente... Olhando para Jesus!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário