sábado, 27 de dezembro de 2014

Orando um pouco mais


Sinto necessidade de ampliar um pouco mais a minha vida de oração. Não sei se conseguirei... Orar é sempre uma tarefa difícil, as vezes indesejável. Todavia, não conheço outro modo de manter proximidade com o Pai e distância segura do mundo. Sei que existem cristãos que pensam bem diferente de mim; pode até ser que tenham mais razão do que eu em muitas coisas... Entretanto, no quesito "oração", sei que estão equivocados quando não lhe dão a devida importância. Ao longo de minha vida, aprendi a respeitar os que pensam diferente de mim; mesmo os que escolhem outras crenças e outras opções de vida. Contudo, preciso manter minha posição em Cristo, à luz das Escrituras, sem me deixar iludir por antigos e novos conceitos equivocados sobre Deus. Para tanto, preciso estar no lugar de oração.
 
Sei que este mundo se encontra envolto em uma nuvem de conceitos e preconceitos. As vezes, penso que tudo começou com o processo de sedução usado por Satã no Éden. Ali, as coisas se definiram contra nós. Ali, a contradição nasceu e evoluiu; lançando dúvida sobre a Palavra e as promessas do Pai. Não nego que o que ali ocorreu e o que dali derivou, está fora do julgamento e opinião dos mortais; no entanto, sou levado a pensar: Se Eva, naquela manhã, tivesse orado um pouco mais, o desfecho desta história poderia ter sido outro. Não sou fatalista, ao ponto de pensar que certas coisas tem que acontecer; embora, em alguns casos, se tornem inevitáveis; pois, sempre acreditei que se as pessoas se preparassem melhor para certas escolhas que fazem - mesmo ante o inesperado - tudo poderia ser bem diferente.
 
Sempre que nos debruçamos sobre os evangelhos, fica evidente aos nossos olhos, a insistência de Jesus em que devemos orar sempre: "Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á. Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á. E qual dentre vós é o homem que, pedindo-lhe pão o seu filho, lhe dará uma pedra? E, pedindo-lhe peixe, lhe dará uma serpente? Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem?" (Mateus 7:7-11). Outra evidência que salta aos olhos é o fato de que, em toda a história humana, não houve alguém que tivesse orado como Jesus orou. Portanto, ninguém melhor do que o Ele, para entender a nossa necessidade de orar sempre.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Um comentário:

  1. Estive a ver e ler algumas coisas, não li muito, porque espero voltar mais algumas vezes, mas deu para ver a sua dedicação e sempre a prendemos ao ler blogs como o seu.
    Como não passei aqui antes do Natal, e só agora me foi possível.
    Vim também desejar um Ano_Novo cheio de paz,saúde e grandes vitórias.
    São os votos do Peregrino E Servo.
    Abraço.

    ResponderExcluir