domingo, 27 de agosto de 2017

Oração com pronta aceitação

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

Sempre vejo como privilégio e responsabilidade, poder estar em casa de amigos e irmãos. Desde ontem hospedado em casa do Pastor Josué & família; hoje posso me curvar em orar, no quarto em que gentilmente me alojaram, após boa noite de repouso. Ao orar, fiz menção do culto ungido que tivemos ontem - no templo wesleyano do bairro Grande Vitória. Uma das coisas boas, que acontecem em um bom momento de oração, é a possibilidade de deixarmos aos pés do Senhor as preocupações comuns (também as incomuns); e sentir nele, paz e segurança quanto ao futuro.

Sobre o recolhimento em oração; tenho aprendido que o roteiro de quem ora precisa estar em sintonia com a vontade de Deus; pois quando nossa oração faz abordagens destoantes com as nossas práticas rotineiras; ela soa como se não fosse algo sério, ou como se não levasse este santo momento a sério. Creio que ser transparente e falar toda a verdade diante de Deus é o melhor modo de se obter sucesso ao orar. A oração do publicano teve pronta aceitação, por ter observado este princípio; mas a do fariseu... ela se perdeu no tempo e no vento, por ignorar esta norma básica.

Este é o texto que registra a história que citei no final, demonstrando o prêmio da oração aceita:

"E disse também esta parábola a uns que confiavam em si mesmos, crendo que eram justos, e desprezavam os outros: Dois homens subiram ao templo, para orar; um, fariseu, e o outro, publicano. O fariseu, estando em pé, orava consigo desta maneira: Ó Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano. Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo. O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador! Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado."
(Lucas 18:9-14)

Nele vemos o publicano exaltado em sua humilhação e o fariseu humilhado em sua exaltação.

Linda canção esta, transpirante de confiança, temor e verdade:
https://youtu.be/XEa2jjT9SyQ

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário