quarta-feira, 11 de agosto de 2010

O caso da senhora "apunhalada"

O caso que aqui vou narrar, aconteceu num grande trabalho de avivamento, promovido pela IMW do Itamarati. Estavamos em meio a um grande mover do Espírito Santo. A unção que percorria o lugar era de intensa magnitude. Em meio a todo esse poder, Deus começou a me dar revelações sobre diversas situações e pessoas. E foi assim que chegamos ao caso, que achei por bem intitular de:

O caso da senhora "apunhalada"

Enquanto os louvores subiam aos céus; enquanto pessoas glorificavam em alta voz ao Senhor; enquanto alguns eram cheios do Espírito Santo; o Senhor começou a ministrar ao meu coração. As revelações se sucediam - uma após a outra. Em dado momento, tomado pelo Espírito de Deus, declarei que havia no recinto uma mulher, que, de quando em vez, sentia uma perfuração em seu peito, como se uma espada a perfurasse do peito às costas. Seu sofrimento era muito doloroso. Ela já havia tentado quase tudo; inclusive, já tinha ido a consultas e exames médicos. E o resultado era sempre o mesmo""Voce não tem nada". Mas as dôres, semelhantes a punhaladas, continuavam lá!

Outras revelações parecidas já haviam sido ministradas. Todavia, o que colocou esta em destaque naquela noite, é que Deus me mostrou que a mulher, a quem a revelação se aplicava, estava de blusa azul. Lembro-me como se fosse hoje: Veio se encaminhando para o púlpito, uma senhora ainda nova, morena, com semblante abatido. Naquele momento, procurei afastá-la, devido ao fato que ela estava vestida com um casaco marron. Sem titubear, a mulher arrancou o casaco marron... e lá estava a blusa azul, até então encoberta pelo casaco! Todos os presentes, atentos ao episódio, começaram a glorificar a Deus. Foi um momento emocionante! Ela saiu muito feliz, pois, naquele momento sentira-se completamente livre daquele mal.

Nosso Deus é o mesmo, hoje e sempre, aleluia! Ele não se enfraquece nem envelhece. Como me sinto feliz por manter vivas, nos "bastidores da memória", as experiências que, em tempos de sequidão, me fazem refletir sobre a providencia de Deus. Estas lembranças, nos mais diversos momentos da minha vida, são como lenha em meu espírito; tanto para manter viva a chama da fé, como para me conduzir no caminho do sobrenatural de Deus.

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário