quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Rumo ao desconhecido

Foto: Ontem de madrugada, amanheci no sítio do Presbítero Levi, da IMW de Valão do Guiricema. Acordei antes do cantar dos galos e do despertar dos pássaros, fatos tão comuns em lugares como este; onde o tempo passa com lentidão, quase parando. Enquanto eu orava; Deus me levou a fazer um retrospecto de minha própria vida; pensei no dia em que o Senhor me indicou a Porta por onde eu deveria sair - deixando o convívio dos meus pais e irmãos - rumo ao desconhecido. Quando os meus pés atravessaram os umbrais daquela Porta que me foi mostrada, tomei a decisão de nunca mais retornar ao passado. O Caminho que me foi mostrado, tem sido percorrido ao longo de todo este tempo; me levando a lugares que jamais sonhei chegar. Assim, deixando sem saudade o meu passado, transpus a Porta que me deu acesso ao campo de trigo por onde tenho caminhado; e lá à frente, vejo pela fé o Portal me introduzirá em meu futuro.

Todavia, enquanto este glorioso dia não chega; vou andando se pressa - aqui e ali - lidando com provas e desafios que poderiam ter me feito sucumbir; caso eu não estivesse ligado a Quem me chamou. Todavia, por causa do imperativo da cruz, sigo firme na fé, sem jamais recuar. E nesta caminhada vou fazendo amigos e irmãos entre aqueles que encontro ao longo do tempo. Por esta Estrada, cheguei até Guiricema, sábado a noite; onde participei do culto de pre-inauguração do amplo e bem construído templo. Abracei os pastores e obreiros do Distrito de Visconde do Rio Branco, sob o comando do Pastor Iankee Berget, SD do Distrito. Fui agraciado pela Câmara de Vereadores com uma "Moção Honrosa". Louvei a Deus pela vida e ministério do Pastor Frâncel Marzork, titular desta querida igreja. Na manhã de ontem, Maria Maria Célia Calegari e eu estivemos do culto matutino, no templo "memorial" da IMW de Valão do Guiricema.

Na madrugada de domingo, amanheci no sítio do Presbítero Levi, da IMW de Valão do Guiricema. Acordei antes do cantar dos galos e do despertar dos pássaros, fatos tão comuns em lugares como este; onde o tempo passa com lentidão, quase parando. Enquanto eu orava; Deus me levou a fazer um retrospecto de minha própria vida; pensei no dia em que o Senhor me indicou a Porta por onde eu deveria sair - deixando o convívio dos meus pais e irmãos - rumo ao desconhecido. Quando os meus pés atravessaram os umbrais da Porta que me foi mostrada, tomei a decisão de nunca mais retornar ao passado. O Caminho que me foi mostrado, tem sido percorrido ao longo de todo este tempo; me levando a lugares que jamais sonhei chegar. Assim, sem saudade do meu passado, transpus a Porta que me deu acesso ao Caminho por onde tenho andado; e lá na frente, vejo pela fé o Portal me levará ao meu futuro.
 
Todavia, enquanto este dia não chega; vou andando se pressa - indo aqui e ali - lidando com provas e desafios que poderiam ter me feito sucumbir; caso eu não estivesse firmado em Quem me chamou. Todavia, por causa do imperativo da cruz; sigo firme na fé, sem jamais recuar. E nesta jornada vou fazendo amigos e irmãos entre aqueles que encontro ao longo do Caminho. Por esta Estrada cheguei em Guiricema, no sábado a noite; onde participei do culto pré-inaugural do seu amplo e bem construído templo. Abracei os pastores e obreiros do Distrito de Visconde do Rio Branco, sob o comando do Pastor Iankee, seu SD. Fui agraciado pela Câmara de Vereadores com uma "Moção Honrosa". Louvei a Deus pela vida e ministério do Pastor Frâncel Marzork, titular desta querida igreja. Na manhã de ontem, Maria Célia e eu participamos do culto matutino, no templo "memorial" da IMW de Valão do Guiricema.
 
Este é um dos textos que me faz compreender a importância do chamado de Deus:
 
"E os teus ouvidos ouvirão a palavra do que está por detrás de ti, dizendo: Este é o caminho, andai nele, sem vos desviardes nem para a direita nem para a esquerda. E terás por contaminadas as coberturas de tuas esculturas de prata, e o revestimento das tuas esculturas fundidas de ouro; e as lançarás fora como um pano imundo, e dirás a cada uma delas: Fora daqui. Então te dará chuva sobre a tua semente, com que semeares a terra, como também pão da novidade da terra; e esta será fértil e cheia; naquele dia o teu gado pastará em largos pastos."
(Isaías 30.21-23)
 
Glória a Deus! Estou no Caminho, dele não desisto nunca!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Intercessão brotada da oração

Foto: Existem noites, em que o sono parece querer fugir... E, para um crente, isto pode querer dizer que chegou o momento de orar. Hoje aconteceu comigo, como em muitas outras ocasiões. Era meio da noite, sono distante, quando o Espírito me convidou a orar; atendi sem demora! Portanto, segui para o lugar de oração e me prostrei perante o Senhor. A intercessão brotada da oração se estendeu além do meu quintal familiar, indo bem mais longe das fronteiras denominacionais; ultrapassando os limites da razão e da emoção. Um dos benefícios de orarmos sem preocupação com a hora seguinte; é o de podermos nos desligar completamente das preocupações comuns e das especulações do medo e da razão. Quando digo que a oração de madrugada é a melhor; é porque dispensa preocupações quanto ao que vem depois.

Sei que algumas pessoas questionam a validade e, até mesmo, as intenções do meu ser, ao postar as orações que faço. Se tais pessoas têm ou não razão em sua opinião, só Deus sabe. Entretanto, pergunto: Se Davi procurasse manter em segredo muitas das suas orações que postou; como seriam os salmos que tanto bem nos faz? Portanto, prefiro seguir meu instinto espiritual e postar as orações que se destacam ante os meus olhos de ver; sem me importar com o julgamento e opinião dos homens, mesmo os sinceros e bem intencionados. A Palavra de Deus nos ensina: "Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus." (I Coríntios 10.31). Logo, minha maior preocupação deve se basear neste ponto: O objetivo supremo! A preocupação seguinte é a edificação da Igreja!

Existem noites, em que o sono parece querer fugir... E, para um crente, isto pode querer dizer que chegou o momento de orar. Hoje aconteceu comigo, como em muitas outras ocasiões. Era meio da noite, sono distante, quando o Espírito me convidou a orar; atendi sem demora! Portanto, segui para o lugar de oração e me prostrei perante o Senhor. A intercessão brotada da oração se estendeu além do meu quintal familiar, indo bem mais longe que as fronteiras denominacionais; ultrapassando os limites da razão e da emoção. Um dos benefícios de orarmos sem preocupação com a hora seguinte; é o de podermos nos desligar completamente das preocupações comuns e das especulações do medo e da razão. Quando digo que a oração de madrugada é a melhor; é porque dispensa preocupações quanto ao que vem depois.
 
Sei que algumas pessoas questionam a validade e, até mesmo, as intenções do meu ser; quando posto as orações que faço. Se tais pessoas têm ou não razão em sua opinião, só Deus sabe. Entretanto, pergunto: Se Davi procurasse manter em segredo muitas das orações que postou; como seriam os salmos que tanto bem nos faz? Portanto, prefiro seguir meu instinto espiritual e postar as orações que se destacam ante os meus olhos de ver; sem me importar com o julgamento e opinião dos homens, mesmo os sinceros e bem intencionados. A Palavra de Deus nos ensina: "Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus." (I Coríntios 10.31). Logo, minha maior preocupação deve se basear neste ponto: O objetivo supremo! A preocupação seguinte é a edificação da Igreja!
 
Este texto nos leva a pensar na importância da oração:
 
"E Daniel entrou; e pediu ao rei que lhe desse tempo, para que lhe pudesse dar a interpretação. Então Daniel foi para a sua casa, e fez saber o caso a Hananias, Misael e Azarias, seus companheiros; Para que pedissem misericórdia ao Deus do céu, sobre este mistério, a fim de que Daniel e seus companheiros não perecessem, juntamente com o restante dos sábios de Babilônia. Então foi revelado o mistério a Daniel numa visão de noite; então Daniel louvou o Deus do céu. Falou Daniel, dizendo: Seja bendito o nome de Deus de eternidade a eternidade, porque dele são a sabedoria e a força; E ele muda os tempos e as estações; ele remove os reis e estabelece os reis; ele dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos entendidos. Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz."
(Daniel 2.16-22)
 
E se entendermos sua dimensão, ele nos levar a orar.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Lembranças do passado

Foto: Existem ocasiões, em que nossas lembranças do passado chegam tão próximas... Como se assentassem ao nosso lado. Nesta manhã, estive refletindo sobre a reunião do Colégio Episcopal em Itatiauçú; em que nosso tempo foi intercalado, entre reuniões de avaliação e momentos de comunhão e descontração. Ali, não havia superiores ou inferiores; apenas amigos que se amam e compartilham responsabilidades e um destino comum: O cuidado do rebanho de Jesus à nós confiado. Louvei a Deus por mais esta oportunidade de estarmos juntos! Percebi o quanto ficaram impressionados com as dimensões do nosso Centro de Convenções em fase de finalização das obras; e da rapidez com que o mesmo foi erguido, com a ajuda de Deus.

Então, profundamente grato me rendi humilhado aos pés do meu Salvador; que achou prazer e valor em mim, ao ponto de me confiar tão nobre tarefa: A de pastorear a 2ª Região. E me recordei dos companheiros na liderança de primeiro, segundo e terceiro escalão; os quais tem se mantido ao meu lado, procurando me ajudar de todos os modos possíveis. Sei que raramente encontramos unanimidade nos homens; e que o próprio Jesus tinha adversários entre os que lhe professavam lealdade e submissão. Portanto, eu seria ingênuo se pensasse que tenho 100% de aprovação ou lealdade entre os que compartilham comigo os ônus e bônus da administração regional. Todavia, sou grato ao Senhor por cada um deles - afetos e desafetos!

Enquanto assim pensava, decidi dar atenção às reminiscências... E, cheio de temor, agradeci a Deus por tudo aquilo que Ele tem feito - em mim, por mim e através de mim - ao me conceder a honra encharcada de graça, de presidir Sua obra e pastorear Seu rebanho. Embargado por emoção, me lembrei de homens e mulheres que foram por mim alcançados e pastoreados... Tantos, que, jamais conseguirei contar! E, ao mesmo tempo; senti minha pequenez, minha fragilidade... E lamentei não ser o servo que preciso ser; lamentei minha baixa estatura espiritual e incapacidade de servir como é de se esperar de um servo. Então, mais uma vez, em lágrimas, ouvi o Senhor falar em meu íntimo: "Olhe à tua volta, veja os resultados e exalte sempre o Meu Nome!"

Existem ocasiões, em que nossas lembranças do passado chegam tão próximas... Como se assentassem ao nosso lado. Nesta manhã, estive refletindo sobre a reunião do Colégio Episcopal em Itatiaiuçú; em que nosso tempo foi intercalado, entre reuniões de avaliação e momentos de comunhão e descontração. Ali não havia superiores ou inferiores; apenas amigos que se amam e compartilham responsabilidades e um destino comum: O cuidado do rebanho de Jesus à nós confiado. Louvei a Deus por mais esta oportunidade de estarmos juntos! Percebi o quanto ficaram impressionados com as dimensões do nosso Centro de Convenções em fase de finalização das obras; e da rapidez com que o mesmo foi erguido, com a ajuda de Deus.
 
Então, profundamente grato me rendi humilhado aos pés do meu Salvador; que achou prazer e valor em mim, ao ponto de me confiar tão nobre tarefa: A de pastorear a 2ª Região. E me recordei dos companheiros na liderança de primeiro, segundo e terceiro escalão; os quais tem se mantido ao meu lado, procurando me ajudar de todos os modos possíveis. Sei que raramente encontramos unanimidade nos homens; e que o próprio Jesus tinha adversários entre os que lhe professavam lealdade e submissão. Portanto, eu seria ingênuo se pensasse que tenho 100% de aprovação ou lealdade entre os que compartilham comigo, os ônus e bônus da administração regional. Todavia, sou grato ao Senhor por cada um deles - afetos e desafetos!
 
Enquanto assim pensava, decidi dar atenção às reminiscências... E, cheio de temor, agradeci a Deus por tudo aquilo que Ele tem feito - em mim, por mim e através de mim - ao me conceder a honra encharcada de graça, de presidir Sua obra e pastorear Seu rebanho. Embargado por emoção, me lembrei de homens e mulheres que foram por mim alcançados e pastoreados... Tantos, que, jamais conseguirei contar! E, ao mesmo tempo, senti minha pequenez, minha fragilidade... E lamentei não ser o servo que preciso ser; lamentei minha baixa estatura espiritual e incapacidade de servir como é de se esperar de um servo. Então, mais uma vez, em lágrimas, ouvi o Senhor falar em meu íntimo: "Olhe à tua volta, veja os resultados e exalte sempre o Meu Nome!"
 
Esta palavra de Jesus diz tudo sobre o assunto em pauta: "O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos. Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando. Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer. Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda. Isto vos mando: Que vos ameis uns aos outros. Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós, me odiou a mim." (João 15.12-18). Como precisamos nos suprir da Palavra!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Sentimento de descanso e paz

Foto: Nesta manhã estive orando a Deus... Oração feita em tempos difíceis; oração carregada de confiança, em meios às provas que sobrevêm aos que vivem pela fé na Palavra de Deus; em um mundo que se decompõe com assustadora rapidez. Enquanto eu orava - logo após interceder por minha família, meus amigos e irmãos distribuídos entre as nossas regiões, neste imenso país e pelo mundo afora - senti aperto em meu espírito ao me lembrar que a Palavra de Deus se cumpre com admirável pontualidade e exatidão. Quando olhamos além do nosso "quintal"; percebemos o gemido dos povos; pois, vivemos tempos de angústia; tempos marcados por guerras cruéis e rumores de guerras ainda mais cruéis e intensas.

Enquanto eu procurava me assegurar do meu refúgio em Deus e Suas promessas; o meu espírito se pôs a cantar o estribilho de uma conhecida canção de louvor: "Tu és fiel, Senhor; eu sei que Tu és fiel! Tu és fiel, Senhor; eu sei que Tu és fiel! E ainda que eu não mereça, permaneces assim: Fiel, Senhor meu Deus, fiel a mim; fiel, senhor meu Deus, fiel a mim!" Não posso descrever o sentimento de descanso e paz que me invadiu. Então, vi crescer em meu espírito a convicção de que, não importa o quão provados sejamos nesta vida - seja no lar ou no trabalho, entre amigos ou adversários - pois o importante mesmo é saber que Deus é fiel; e que Sua fidelidade garante um "gran finale", aos que dEle vivem e nEle esperam.

Nesta manhã estive orando a Deus... Oração feita em tempos difíceis; oração carregada de confiança, em meios às provas que sobrevêm aos que vivem pela fé na Palavra de Deus; em um mundo que se decompõe com assustadora rapidez. Enquanto eu orava - logo após interceder por minha família, meus amigos e irmãos distribuídos entre as nossas regiões, neste imenso país e pelo mundo afora - senti aperto em meu espírito ao me lembrar que a Palavra de Deus se cumpre com admirável pontualidade e exatidão. Quando olhamos além do nosso "quintal"; percebemos o gemido dos povos; pois, vivemos tempos de angústia; tempos marcados por guerras cruéis e rumores de guerras ainda mais cruéis e intensas.
 
Enquanto eu procurava me assegurar do meu refúgio em Deus e Suas promessas; o meu espírito se pôs a cantar o estribilho de uma conhecida canção de louvor: "Tu és fiel, Senhor; eu sei que Tu és fiel! Tu és fiel, Senhor; eu sei que Tu és fiel! E ainda que eu não mereça, permaneces assim: Fiel, Senhor meu Deus, fiel a mim; fiel, senhor meu Deus, fiel a mim!" Não posso descrever o sentimento de descanso e paz que me invadiu. Então, vi crescer em meu espírito a convicção de que, não importa o quão provados sejamos nesta vida - seja no lar ou no trabalho, entre amigos ou adversários - pois o importante mesmo é saber que Deus é fiel; e que Sua fidelidade garante um "gran finale", aos que dEle vivem e nEle esperam.
 
Este capítulo do Evangelho de Mateus precisa ser lido e relido em todo tempo; pois é um importante fator de alerta para todos nós: "E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane; Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos. E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são o princípio de dores." (Mateus 24.4-8). É tempo de estarmos em alerta; atentos à voz de Deus, que está soando por toda a terra.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Importante receita divina

Foto: Desde segunda-feira a noite, nós os Bispos da IMW, estamos reunidos no acampamento wesleyano em Itatiaiuçú. Temos procurado avaliar algumas questões relevantes ao estado geral da Igreja; e, ao mesmo tempo, buscar em Deus graça e direção. Sou grato a Deus pelo nível de amizade e comunhão que desfrutamos entre nós; pois a vida espiritual da Igreja depende muito da harmonia de seus líderes. Em paralelo com nossas reuniões, as esposas dos Bispos estão fazendo suas reuniões de edificação, cultivando e fortalecendo sua vida espiritual.

Enquanto escrevo, fico a pensar na importância da amizade e comunhão entre os crentes; para edificação e crescimento da igreja local. Sou convencido de que uma igreja desunida não consegue alcançar suas metas, nem se torna capaz de ser instrumento de Deus para abençoar a comunidade em meio à qual está inserida. Acredito que o salmo 133 é importante receita divina para o progresso e a perfeita paz daqueles que fazem parte da igreja do Senhor Jesus. Percebo que as famílias mais estáveis, são justamente aquelas que vivem em amor e unidade.

Desde segunda-feira a noite, nós os Bispos da IMW, estamos reunidos no acampamento wesleyano em Itatiaiuçú. Temos procurado avaliar algumas questões relevantes ao estado geral da Igreja; e, ao mesmo tempo, buscar em Deus graça e direção. Sou grato a Deus pelo nível de amizade e comunhão que desfrutamos entre nós; pois a vida espiritual da Igreja depende muito da harmonia de seus líderes. Em paralelo com nossas reuniões, as esposas dos Bispos estão fazendo suas reuniões de edificação, cultivando e fortalecendo sua vida espiritual.
 
Enquanto escrevo, fico a pensar na importância da amizade e comunhão entre os crentes; para edificação e crescimento da igreja local. Sou convencido de que uma igreja desunida não consegue alcançar suas metas, nem se torna capaz de ser instrumento de Deus para abençoar a comunidade em meio à qual está inserida. Acredito que o salmo 133 é importante receita divina para o progresso e a perfeita paz daqueles que fazem parte da igreja do Senhor Jesus. Percebo que as famílias mais estáveis, são justamente aquelas que conseguem viver em amor e unidade.
 
Para aqueles que procuram investir em unidade, este salmo é importante receita divina para uma vida cristã e familiar com qualidade: "OH! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união. É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes. Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o SENHOR ordena a bênção e a vida para sempre." (Salmo 133.1-3). Creio ser da maior importância, pormos em prática este princípio em nosso lar e igreja!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Busco resposta em Ti

Foto: Senhor, meu coração se sente abatido; mas confiante em Teu eterno cuidado. Tenho notado que nem sempre é tão simples encontrar a causa ou razão do nosso abatimento. Tenho aprendido que, as vezes, sentimos tristeza e dor em meio às alegrias; outras vezes, sentimos alegria e motivação em meio às oposições e provações. Portanto, nunca é tão fácil chegar à relação de causa e efeito, quando nos sentimos fracos e abatidos. Todavia, creio que faço a escolha certa quando busco resposta em Ti. Algumas vezes, me sinto um coração que bate em descompasso com o Teu querer; outras vezes, me sinto como uma boca que não consegue dosar a qualidade e a quantidade das palavras proferidas. Enfim, não são poucas as vezes em que sinto que erro quando falo; e sinto que erro quando me ponho em silêncio.

Pai, ainda bem que tenho o meu refúgio garantido em Tua presença! Pois, rendido aos Teus pés, me sinto envolto no manto entretecido com os fios de misericórdia e graça com que o Senhor me cobre. Então, fica patente aos meus olhos que tudo deve terminar ou começar no lugar de oração; pois é o lugar do encontro que tudo transforma, onde os santos são fortalecidos e renovados. Sempre lamento por não ter ainda chegado à estatura de varão perfeito... Todavia, me conforta saber que continuo crescendo em graça e sabedoria diante do Senhor; também consigo sentir que meu nível de aceitação aos Teus olhos permanece intacto. Glória a Deus! Porque destas coisas um homem de Deus consegue viver; muito mais do que da água que ingere e do pão que se alimenta. Que alegria! Sou teu, Senhor!

Senhor, meu coração se sente abatido; mas confiante em Teu eterno cuidado. Tenho notado que nem sempre é tão simples encontrar a causa ou razão do nosso abatimento. Tenho aprendido que, as vezes, sentimos tristeza e dor em meio às alegrias; outras vezes, sentimos alegria e motivação em meio às oposições e provações. Portanto, nunca é tão fácil chegar à relação de causa e efeito, quando nos sentimos fracos e abatidos. Todavia, creio que faço a escolha certa quando busco resposta em Ti. Algumas vezes, me sinto um coração que bate em descompasso com o Teu querer; outras vezes, me sinto como uma boca que não consegue dosar a qualidade e a quantidade das palavras proferidas. Enfim, não são poucas as vezes em que sinto que erro quando falo; ou, sinto que erro quando me ponho em silêncio.
 
Pai, ainda bem que tenho o meu refúgio garantido em Tua presença! Pois, rendido aos Teus pés, me sinto envolto no manto entretecido com os fios de misericórdia e graça com que o Senhor me cobre. Então, fica patente aos meus olhos que tudo deve terminar ou começar no lugar de oração; pois é o lugar do encontro que tudo transforma, onde os santos são fortalecidos e renovados. Sempre lamento por não ter ainda chegado à estatura de varão perfeito... Todavia, me conforta saber que continuo crescendo em graça e sabedoria diante do Senhor; também consigo sentir que meu nível de aceitação aos Teus olhos permanece intacto. Glória a Deus! Porque destas coisas um homem de Deus consegue viver; muito mais do que da água que ingere e do pão que se alimenta. Que alegria eu sinto por ser teu, meu Senhor!
 
Louvar a Deus em todo tempo é o melhor remédio e alimento: "LOUVAREI ao SENHOR em todo o tempo; o seu louvor estará continuamente na minha boca. A minha alma se gloriará no SENHOR; os mansos o ouvirão e se alegrarão. Engrandecei ao SENHOR comigo; e juntos exaltemos o seu nome. Busquei ao SENHOR, e ele me respondeu; livrou-me de todos os meus temores. Olharam para ele, e foram iluminados; e os seus rostos não ficaram confundidos. Clamou este pobre, e o SENHOR o ouviu, e o salvou de todas as suas angústias. O anjo do SENHOR acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra. Provai, e vede que o SENHOR é bom; bem-aventurado o homem que nele confia. Temei ao SENHOR, vós, os seus santos, pois nada falta aos que o temem." (Salmo 34.1-9). Esta deve ser nossa atitude!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 21 de setembro de 2014

Alternância de poderes

Foto: Estamos a alguns dias das eleições; quando os brasileiros, em sua grande maioria, irão até às cabines de votação deixar o seu voto. Eu acredito na democracia representativa; portanto, irei votar. Eu acredito na alternância; portanto, votarei pela mudança. Ao longo de minha vida, aprendi que as pessoas não conseguem ocultar por muito tempo a sua verdadeira natureza; e o governo que temos já demonstrou a sua; o suficiente para que eu perceba que o único projeto que ainda lhe dá alguma credibilidade é o "bolsa família" com o objetivo de chegar ao "fome zero" (não sei se a bolsa chegou às famílias realmente necessitadas, nem se a fome chegou ao marco zero alardeado). Mas... Percebo que precisamos respirar novos ares.

Quando me refiro a novos ares, estou querendo dizer que precisamos de políticas públicas definidas e gerenciadas... Tanto na saúde; que se traduzam em hospitais equipados de profissionais, instrumentos e medicamentos eficientes, para atender as camadas mais humildes; em escolas bem construídas e equipadas, com um corpo docente bem remunerado e qualificado para o cumprimento de sua missão de educar; em segurança pública preparada para lidar com os altos índices de violência, que sempre atinge os mais humildes (é só identificar as maiores vítimas da violência urbana); e no combate à corrupção, em que os condenados sejam exemplarmente punidos, inclusive com a devolução do bem roubado.

Se este governo conseguiu liderar um mutirão que preparou o Brasil para uma esplendorosa Copa, com gastos exagerados e parcos resultados; certamente que teria tido condição de alavancar um mutirão de saúde, educação e segurança pública do mais alto nível, se quisesse de fato fazer isto. Sendo assim, como creio na política de alternância de poderes; nada mais lógico e justo do que - cheio de esperança capaz de vencer o medo - eu optar por votar em um novo governo, no afã de sustentar o meu sonho de ver o Brasil alcançar os patamares a muito perseguidos - conquistados por outras nações deste tão sofrido mundo em que vivemos - e chegar ao nível que governos, até aqui, têm apenas prometido e rapidamente esquecido.

Estamos a alguns dias das eleições; quando os brasileiros, em sua grande maioria, irão até às cabines de votação deixar o seu voto. Eu acredito na democracia representativa; portanto, irei votar. Eu acredito na alternância; portanto, votarei pela mudança. Ao longo de minha vida, aprendi que as pessoas não conseguem ocultar por muito tempo a sua verdadeira natureza; e o governo atual já exibiu a sua; o bastante para que eu veja que o único projeto que ainda lhe dá alguma credibilidade é o "bolsa família" com o objetivo de chegar ao "fome zero" (não sei se a bolsa chegou às famílias realmente necessitadas, nem se a fome chegou ao marco zero alardeado). Mas... Creio que precisamos muito respirar novos ares.
 
Quando me refiro a novos ares, estou querendo dizer que precisamos de políticas públicas definidas e gerenciadas... Tanto na saúde; que se traduzam em hospitais equipados de profissionais, instrumentos e medicamentos eficientes, para atender as camadas mais humildes; em escolas bem construídas e equipadas, com um corpo docente bem remunerado e qualificado para o cumprimento de sua missão de educar; em segurança pública preparada para lidar com os altos índices de violência, que sempre atinge os mais humildes (é só identificar as maiores vítimas da violência urbana); e no combate à corrupção, em que os condenados sejam exemplarmente punidos, inclusive com a devolução do bem roubado do povo.
 
Se este governo conseguiu liderar um mutirão que preparou o Brasil para uma esplendorosa Copa, com gastos exagerados e parcos resultados; certamente que teria tido condição de alavancar um mutirão de saúde, educação e segurança pública do mais alto nível, se quisesse de fato fazer isto. Sendo assim, como creio na política de alternância de poderes; nada mais lógico e justo do que - cheio de esperança capaz de vencer o medo - eu optar por votar em um novo governo, no afã de sustentar o meu sonho de ver o Brasil alcançar os patamares a muito perseguidos - conquistados por outras nações deste tão sofrido mundo em que vivemos - e chegar ao nível que governos, até aqui, têm apenas prometido e rapidamente esquecido.
 
Esta oração de Davi é contextual com nossos dias:
 
"SALVA-NOS, SENHOR, porque faltam os homens bons; porque são poucos os fiéis entre os filhos dos homens. Cada um fala com falsidade ao seu próximo; falam com lábios lisonjeiros e coração dobrado. O SENHOR cortará todos os lábios lisonjeiros e a língua que fala soberbamente. Pois dizem: Com a nossa língua prevaleceremos; são nossos os lábios; quem é SENHOR sobre nós? Pela opressão dos pobres, pelo gemido dos necessitados me levantarei agora, diz o SENHOR; porei a salvo aquele para quem eles assopram. As palavras do SENHOR são palavras puras, como prata refinada em fornalha de barro, purificada sete vezes. Tu os guardarás, SENHOR; desta geração os livrarás para sempre. Os ímpios andam por toda parte, quando os mais vis dos filhos dos homens são exaltados."
(Salmo 12.1-8)
 
Que o Senhor nos ajude a eleger governantes íntegros!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari