segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

O caminho do perdão

A imagem pode conter: gato e texto

Estou pensando naquelas ocasiões em que nos sentimos alvo de perseguições e maus tratos. Creio que todas as pessoas, em algum momento, já passaram por este tipo de situação; pois o mundo em que vivemos nos aflige de muitos modos (ora, usando adversários; ora, usando adversidades) sem que tenhamos como evitar estas contrariedades. E quando sofremos os danos resultantes deste tipo de aflição; geralmente, ficamos magoados e revoltados; ou prontos para revidar e (como se diz no jargão popular) "dar o troco". Porém, a Palavra de Deus aponta um caminho melhor: que é sofrer o dano, perdoando a quem nos prejudicou. Porque assim, a vida é melhor.

Sei, por experiência própria, que o caminho do perdão é uma trilha difícil de ser percorrida; pois o pecado cometido por alguém, contra nós, parece ser maior que os demais pecados; e a lembrança deste mal procurar marcar presença em nossos melhores momentos (ao nos deitarmos para dormir; ao nos assentarmos para comer; ao nos reunirmos com pessoas que amamos). Entretanto, precisamos ter em conta, que também ferimos pessoas (uns mais, outros menos); e que o perdão que pretendemos receber fica na dependência do perdão que nos dispomos a conceder. A Bíblia deixa bem claro, que é perdoando que somos perdoados. Portanto... Perdoar é preciso!

Creio que um cristão passa a viver melhor, ao praticar este princípio: "Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de entranhas de misericórdia, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade; Suportando-vos uns aos outros, e perdoando-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa contra outro; assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também. E, sobre tudo isto, revesti-vos de amor, que é o vínculo da perfeição. E a paz de Deus, para a qual também fostes chamados em um corpo, domine em vossos corações; e sede agradecidos." (Colossenses 3.12-15). O perdão pode libertar o pecador da condenação e o oprimido de seu opressor.

Vamos nos edificar ouvindo esta canção do "Frutos do Espírito":
https://youtu.be/zuQwrq8wfkw

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 15 de janeiro de 2017

Perfil profético de Laodiceia

A imagem pode conter: texto

Estive orando ao Deus do céu, meu Criador, que se tornou meu Pai celeste através de Jesus. Luto muito para não me tornar pessimista; todavia, reconheço, os dias são maus e não emitem sinais de que venham a melhorar. Sei que o Senhor trabalha em nosso favor; mas aquilo que precisa ser cumprido, vai se cumprir. Portanto, de nada vale alimentar projetos sem base e sonhos sem futuro; pois vivemos um tempo profético - diferente dos dias de Noé e de Sodoma - que irá surpreender os que habitam na terra. Enfim... Creio que o quadro profético pintado para os nossos dias, se cumprirá integralmente.

Em minha oração, clamo a Deus por misericórdia; pois vejo virtude e bondade, acuadas por maldade e a opressão em forma humana; e vejo profecias se cumprirem ao pé da letra... Nação contra nação, filhos contra seus pais (e vice-versa), irmãos se ferindo e se  traindo, alianças quebradas, e terrível agressão ao idoso e à criança. Vejo muitos cristãos se vendendo; e graves escândalos protagonizados por muitos que se autoproclamam ministros de Deus. Enfim... Vejo um amplo segmento da Igreja assumir o perfil profético de Laodiceia, sem que nada possa ser feito para impedir tão terrível mutação.

Creio que esta profecia é contextual com estes dias que vivemos: "Porque naqueles dias haverá uma aflição tal, qual nunca houve desde o princípio da criação, que Deus criou, até agora, nem jamais haverá. E, se o Senhor não abreviasse aqueles dias, nenhuma carne se salvaria; mas, por causa dos eleitos que escolheu, abreviou aqueles dias. E então, se alguém vos disser: Eis aqui o Cristo; ou: Ei-lo ali; não acrediteis. Porque se levantarão falsos cristos, e falsos profetas, e farão sinais e prodígios, para enganarem, se for possível, até os escolhidos." (Marcos 13:19-22). Louvado seja Deus!

Esta canção foi gravada, a muito anos, por Paulo Moreira:
https://youtu.be/rEQ9vtjfzx0

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 14 de janeiro de 2017

Discussões insalubres

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto

Estamos vivendo um tempo de batalha espiritual, como jamais se viu antes. Entretanto, vemos muitos cristãos (especialmente líderes) reduzindo sua esfera de combate a uma espécie de "sou contra" e "sou a favor", de tendências e modismos, deste ou daquele jeito de praticar e de crer (sobre cura, libertação, santidade e outros focos). E assim; é comum vermos uma roda de discussão dividida entre os que se dizem contrários ou favoráveis, aos que só valorizam cura em sua pregação; ou aos que só sabem falar sobre a importância do dinheiro, da prosperidade, etc; reduzindo deste modo, a eficácia da graça salvadora e do caráter transformador do evangelho de Cristo.

São tantas discussões, sobre termos teológicos, tais como: lei e fé, graça e perdão, amor e salvação, avivamento... Que, na maioria dos casos, os termos nem chegam a ser claramente definidos. E assim, os conceitos humanos se valem da Bíblia, para dizer o que ela não diz. Tais discussões insalubres, servem mais para confundir do que esclarecer; pois o evangelho da graça é simples e acessível aos mais simples. Enquanto isso (como acima já me referi), vemos se travar uma guerra espiritual de assustadoras proporções; cujas vítimas podem ser vistas, arruinadas, perambulando pelas ruas das cidades - dominadas pelas drogas e por outros vícios, carentes da salvação de Deus.

Este texto em muito nos ajuda: "Ora, quanto ao que está enfermo na fé, recebei-o, não em contendas sobre dúvidas. Porque um crê que de tudo se pode comer, e outro, que é fraco, come legumes. O que come não despreze o que não come; e o que não come, não julgue o que come; porque Deus o recebeu por seu. Quem és tu, que julgas o servo alheio? Para seu próprio senhor ele está em pé ou cai. Mas estará firme, porque poderoso é Deus para o firmar. Um faz diferença entre dia e dia, mas outro julga iguais todos os dias. Cada um esteja inteiramente seguro em sua própria mente." (Romanos 14:1-5). Sua mensagem é uma advertência contra as discussões insalubres.

Este hino de Elon Cavalcante, sempre me ajudou e motivou:
https://youtu.be/kVJwJtH4zYI

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Temos esconderijo inviolável

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e nuvem

Hoje, o Espírito de Deus me fez despertar mais cedo (todos somos tendentes a dormir um pouco mais, tosquenejar um pouco mais...). Não é de hoje, venho afirmando minha fé na eficácia da oração feita por um justo. Mas... Entenda bem: Não o que se acha justo; porém, o que, aos olhos de Deus, é tido por justo. Todavia, isto não quer dizer que alguém com a vida destroçada pelo pecado não possa ser aceito diante de Deus; pois, segundo a Palavra, a um coração contrito - independente de seu estado - Deus sempre há de coroar com graça e misericórdia. Portanto, orar é imprescindível. Amém!

Hoje, enquanto eu clamava, me sentindo fraco e indefeso; percebi o quanto Deus me ama e me vale. Como é bom saber que a graça de Deus fortalece a alegria do fraco e fortalece o fraco em sua tristeza. Glória a Deus, nosso socorro BEM PRESENTE! Graças a Deus, por Seu dom precioso e inefável! Ainda em oração, lembrei uma antiga canção evangélica, gravada a mais de quarenta anos, por Heitor Rodrigues, já falecido. E por maior que seja a nossa guerra; temos esconderijo inviolável capaz de conter a força do vento e a fúria do inimigo. Então, jamais devemos desfalecer.

Este salmo sempre foi uma de minhas leituras prediletas: "Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. Portanto não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares. Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza. (Selá.) Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo. Deus está no meio dela; não se abalará. Deus a ajudará, já ao romper da manhã." (Salmos 46:1-5). Se Deus está conosco, não há razão para termos medo.

Procure ouvir esta antiga canção, à qual eu me referi:
https://youtu.be/zCxZyxq3_mo

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Nossa visão do mundo


No mundo, vivemos em perigo constante; até mesmo quando tudo parece estar bem. Conheço muitas pessoas e famílias, que foram surpreendidas, por males e tragédias que não se fizeram anunciar... Como se o seu mundo, repentinamente, desabasse sobre sua vida. E não são poucos os casos, de agressão recebida de inimigos não conhecidos e de traição sofrida por amigos antes confiáveis. Na verdade, este é um mundo que, à semelhança do mundo projetado no filme 'Matrix", tem um lado belo em sua realidade virtal e um lado horrível em sua realidade concreta. Só em Deus conseguiremos vencer.  

Qualquer que seja a nossa visão do mundo (fantasiosa ou realista); ele sempre nos surpreenderá em maldade. Então, mesmo com os avanços da ciência e da tecnologia, continuaremos a ver repassar diante dos nossos olhos os drogados, os desajustados, os doentes, os traidores, os traídos, os opressores, os oprimidos. Enfim... Este mundo jaz no maligno, sob os escombros do pecado, e nenhum avanço científico ou formação religiosa mudará este quadro. Então... Precisamos buscar em Deus o socorro, que nos protege do mal que nos aflige, e o antídoto que nos imuniza do mal que nos fascina.

Gosto desta advertência da Palavra de Deus: "Eu vos escrevi, pais, porque já conhecestes aquele que é desde o princípio. Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno. Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre." (1 João 2:14-17). Serve à todos nós.

Esta canção fez história e motivou muitos jovens:
https://youtu.be/6i33n2YlSOI

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Orar pensando

A imagem pode conter: texto

Existem situações, em que nossas obrigações crescem tanto, até ao ponto de comprometer o nosso tempo de oração. Em ocasiões assim, precisamos optar, entre fazer a oração costumeira e fazer a oração possível. Porem, o que não devemos fazer é deixar de orar; pois, 'alguma oração' sempre é bem melhor que 'nenhuma oração'. Hoje mesmo, assim como em outras ocasiões, passei por esta difícil experiência. Portanto - ainda que resumida - Oração... Sempre!

Na verdade, a oração é o mais importante recurso de que dispomos, para manter sintonia com o mundo espiritual. E ela não serve apenas, para falarmos com Deus e ouvirmos sua voz; pois, também é poderosa arma de guerra, para destruir os sofismas e os ardis de Satanás. Portanto, devemos orar sempre que possível; e quando as ocupações não permitirem tempo suficiente para falar com Deus; então, temos a chance de exercitar nossa mente... E orar pensando. 

Façamos como Neemias: "E o rei me disse: Por que está triste o teu rosto, pois não estás doente? Não é isto senão tristeza de coração; então temi sobremaneira. E disse ao rei: Viva o rei para sempre! Como não estaria triste o meu rosto, estando a cidade, o lugar dos sepulcros de meus pais, assolada, e tendo sido consumidas as suas portas a fogo? E o rei me disse: Que me pedes agora? Então orei ao Deus dos céus" (Neemias 2:2-4). Orar sempre, antes de falar ou agir.

Sempre tive predileção por este antigo hino:
https://youtu.be/wtXbf82LzIY

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Irresistível fascínio

A imagem pode conter: fogo e texto

Um novo dia é sempre um novo desafio, do qual não podemos nos dar por vencidos. Ainda bem, que o Senhor está sempre pronto a nos guardar - em meio a força do vento e a marcha do tempo; pois são fatos inevitáveis. Precisamos aprender a confiar em Deus... E a saber como enfrentar as aflições do mundo, que insistem em nos golpear (João 16.33); enfrentar o que ruge como leão, que procura nos tragar (1 Pedro 5.8); e o pecado sempre tão perto, que procura nos destruir (Hebreus 12.1). Nesta guerra, devemos aprender a usar as armas espirituais e buscar socorro de Deus, nosso eterno refúgio.

Tenho notado, que Deus utiliza a voz e a história de alguns homens, para advertir ou ensinar outros homens... Uma das lições que mais me toca; é a da serpente, com seu modo sutil de atrair suas presas. Ela fica ali, imóvel, olhando fixamente nos olhos de sua vítima, sem pestanejar... Até que o animal incauto vai se aproximando de suas presas, sem esboçar a menor reação. Estou convencido, que deste modo é que Satã atua, tal e qual a serpente, procurando atrair até crentes incautos, exercendo irresistível fascínio sobre aqueles que não se sujeitam ao Deus, para poderem resistir aos seus encantos.

Este texto bíblico é bem oportuno, aos dias que vivemos: "Antes, ele dá maior graça. Portanto diz: Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Alimpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os corações. Senti as vossas misérias, e lamentai e chorai; converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo em tristeza. Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará." (Tiago 4.6-10). Devemos investir em nossas defesas, para não sermos vencidos por Satanás nosso adversario.

Este é um bom momento para ouvir de novo Ludmila Ferber:
https://youtu.be/cZHU9lmGF3M

Cordialmente;
Bispo Calegari