segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Discernimento de espírito


Algo em que tenho pensado, desde que me converti a Cristo; é na relação entre o natural e o sobrenatural. Esta relação tem sido evidente, nos dois polos em que a mesma se manifesta; tanto na dimensão das trevas, como na dimensão da luz. Em ambos os lados de sua manifestação, é geralmente chamada de fenômeno (muitos escrevem sobre ele, atribuindo-lhe o termo de "fenômeno paranormal"). Pelo que já tenho visto em meu tempo; entendo que os sacerdotes de Baal sabiam o que faziam, quando aceitaram o desafio de Elias. O que eles não esperavam era o "silêncio" das entidades demoníacas que os possuíam. Mas Elias sabia... Tanto sobre a real motivação do desafio que fizera, como sobre a causa do silêncio que frustrou e assustou os infelizes profetas de Baal.
 
Na verdade, operações sobrenaturais, ao longo do tempo interferem e influenciam a trajetória dos seres humanos. E esta é a principal razão pela qual a lei e os profetas foram contundentes ao ordenaram o afastamento dos filhos de Deus, de práticas idólatras e ocultistas - ambas demoníacas. A Palavra de Deus, inclusive, nos adverte quanto à possibilidade de haver algum êxito em prognósticos e operações de entidades malignas; até mais do que na vida de um profeta sem vida no altar, ainda que seja um profeta a falar em nome do Senhor. Todavia, me preocupa o descaso de bons crentes (até mesmo obreiros), para com o sobrenatural de Deus; ao ponto de se surpreenderem (alguns chegam a se irritar), quando este sobrenatural se manifesta em um culto da igreja.
 
Concernente ao assunto que foi objeto desta mensagem; este é um texto a ser, por nós, considerado: "Porém o profeta que tiver a presunção de falar alguma palavra em meu nome, que eu não lhe tenha mandado falar, ou o que falar em nome de outros deuses, esse profeta morrerá. E, se disseres no teu coração: Como conhecerei a palavra que o Senhor não falou? Quando o profeta falar em nome do Senhor, e essa palavra não se cumprir, nem suceder assim; esta é palavra que o Senhor não falou; com soberba a falou aquele profeta; não tenhas temor dele." (Deuteronômio 18:20-22). Sua importância se deve ao fato que, no mundo espiritual, o processo enganoso e sedutor é tão real quanto a verdade revelada. Portanto, precisamos de discernimento.
 
Bispo Calegari Creio ser esta canção - "Não morrerei", entoada por Marquinhos Gomes - apropriada para concluir esta reflexão:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 30 de agosto de 2015

Valores a serem guardados


Manhã ainda bem escura (não é a primeira, nem será a última); e eu aqui, a buscar Tua face adorada, bendito e eterno Senhor! E hoje, passadas as comemorações dos meus setenta anos de existência; ficam as recordações ligadas ao Teu amoroso cuidado para comigo. Creio ser esta a mais importante parte a ser guardada nas profundezas do ser; pois são as doces lembranças ligadas ao Teu amor e trabalho em prol da humanidade sem mérito, que dão motivo e sentido à jornada do cristão renascido e renovado, em sua peregrinação rumo à Canaã celestial. No entanto, todos nós precisamos ter o cuidado de não permitir que a bela historia de nossa vida vitoriosa, não a aprisione ao seu passado glorioso; porém, transitório. Pois em tempo algum devemos esquecer, que nossa jornada neste mundo exige esforço e luta até o fim da vida; e que nossa esperança aponta sempre para o alvo lá na frente!
 
Sei da importância das experiências, com Deus e com Sua obra, ao longo de uma vida inteira. Na verdade... Acho importante guardarmos e atualizarmos nosso relicário. Todavia, aprendemos com a Palavra de Deus; que existe algo ainda mais importante a ser guardado, pois: "Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida." (Provérbios 4:23). Portanto, preservar o coração é tarefa de importância capital! Pois, isto significa que - mesmo havendo perda das lembranças nas brumas do esquecimento - à um coração bem guardado, está por Deus reservado um final feliz. Pois esta exortação da Bíblia, em tom de consolo e paz, assim nos assegura: "Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida." (Apocalipse 2:10). Então, precisamos nos empenhar em guardar o nosso coração; e em manter nossos olhos postos em Jesus, Autor da Vida!
 
Estou convencido de que tudo aquilo que escrevi, pode ser resumido neste maravilhoso texto: "Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito. O caminho dos ímpios é como a escuridão; nem sabem em que tropeçam. Filho meu, atenta para as minhas palavras; às minhas razões inclina o teu ouvido. Não as deixes apartar-se dos teus olhos; guarda-as no íntimo do teu coração. Porque são vida para os que as acham, e saúde para todo o seu corpo. Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida. Desvia de ti a falsidade da boca, e afasta de ti a perversidade dos lábios. Os teus olhos olhem para a frente, e as tuas pálpebras olhem direto diante de ti." (Provérbios 4:18-25). Então, nada é mais seguro para crente fiel do que buscar na Palavra o fundamento para o seu modo de pensar, falar e viver.
 
Vencedores por Cristo... Este grupo ocupa um espaço nobre entre os que se dedicam ao louvor e adoração do Deus eterno, com suas belas e bíblicas canções. E esta tem um significado para minha vida:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Gratidão por meu aniversário

 

Estive orando a Deus nesta madrugada (me levantei da oração alguns minutos atrás); para agradecer... Por tudo; mas... Por tudo mesmo! Não há nada que tenha me acontecido, ao longo dos meus setenta anos de vida, que não tenha contribuído para o meu bem - disto tenho plena certeza! Lamentei perante o Pai eterno, por não ser o homem que deveria ser aos Seus olhos; e agradeci por não ser o homem que teria sido, se não o tivesse conhecido. Tenho consciência que, no nível humano, setenta anos é uma idade de transição... Então Louvei ao meu Deus, pela visão de meus olhos, pela audição de meus ouvidos, pela lucidez de minha mente, pela sensatez de minh'alma, pelo discernimento de meu espírito... Obrigado, meu Senhor, por tanta bênção recebida em minha vida!
 
Enquanto eu ainda orava, agradeci por meus filhos. Sei que não são plenos de santidade ou perfeição; mas, afinal... Quem o é? Sei que herdaram de mim, defeitos e virtudes; todavia, na conjuntura do legado genético, creio que carregam uma boa herança. Aleluia! Pois, nasceram de uma união plena de amor e respeito, mesclado com temor de Deus, entre mim e minha querida esposa Maria Célia Calegari. Louvo a Deus pela querida e honrada mulher que Ele me deu como esposa! Louvo a Deus, pelo rico acervo de amigos e irmãos que ele me concedeu, ao longo do tempo; e que procurei, por todos os meios, valorizar e preservar; pois, afinal, amigos e irmãos são bens que precisam ser amados e honrados por quem os possui. Obrigado, Senhor, por minha família e irmãos!
 
Texto por demais edificante; que denuncia o risco da ofensa; e o valor da família e de uma genuína amizade: "O irmão ofendido é mais difícil de conquistar do que uma cidade forte; e as contendas são como os ferrolhos de um palácio. Do fruto da boca de cada um se fartará o seu ventre; dos renovos dos seus lábios ficará satisfeito. A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do seu fruto. Aquele que encontra uma esposa, acha o bem, e alcança a benevolência do Senhor. O pobre fala com rogos, mas o rico responde com dureza. O homem de muitos amigos deve mostrar-se amigável, mas há um amigo mais chegado do que um irmão." (Provérbios 18:19-24). Portanto, se queremos viver na bênção, devemos leva-lo na mais alta consideração!
 
Me fez muito bem ouvir, uma vez mais, esta bela e agradável canção entoada por Adhemar de Campos:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Esta é a nossa obrigação


Hoje de manhã, antes de orar, olhei o céu através de minha janela; então, respirei fundo... E me lembrei de Davi. Fiquei a tentar imaginar o sentimento que invadiu seu coração, ao compor o salmo 8. É inebriante! Como não admirar o contínuo pulsar das estrelas; e a coloração âmbar do sol e seu banho de luz derramado sobre a lua - conferindo um tom prateado à superfície lunar - contracenando com os tons azuis da terra... Realmente! É beleza demais! Então, me curvei diante do Senhor e exaltei Seu nome e Suas obras! E senti os benefícios produzidos pelo ato de olhar para cima. De fato... É bem melhor olhar para o céu, do que olhar para o mundo e suas contradições.
 
Senti que o Espírito de Deus me advertiu, que cada visão - quando focada do modo certo - tem o seu valor correspondente; e que olhar para o céu azul é tão importante quanto olhar para o mundo cinza. Pois, se no céu de luz vemos a glória de Deus; no mundo em trevas vemos a miséria humana. Então, sem perder a inspiração vinda do Alto; devemos nos dedicar ao cumprimento da missão de buscar e salvar os perdidos, pois esta é a nossa obrigação: Falar de Jesus aos perdidos, para que tenham a chance de crer do modo certo; e de se entregar de coração, ao único capaz de salvar o perdido que vive neste mundo escuro: Jesus, presente de Deus para salvação dos homens.
 
Este salmo é lindo demais!
 
"Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome em toda a terra, pois puseste a tua glória sobre os céus! Tu ordenaste força da boca das crianças e dos que mamam, por causa dos teus inimigos, para fazer calar ao inimigo e ao vingador. Quando vejo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que preparaste; Que é o homem mortal para que te lembres dele? e o filho do homem, para que o visites? Pois pouco menor o fizeste do que os anjos, e de glória e de honra o coroaste. Fazes com que ele tenha domínio sobre as obras das tuas mãos; tudo puseste debaixo de seus pés: Todas as ovelhas e bois, assim como os animais do campo, As aves dos céus, e os peixes do mar, e tudo o que passa pelas veredas dos mares. Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome sobre toda a terra!"
(Salmos 8:1-9)
 
Ele revela a glória da criação!
 
Procurei no Google esta antiga canção; e a encontrei, entoada por Neide Aguiar:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Circunstância transitória


Por experiência tenho aprendido que, na vida, nem tudo é o que parece ser. E pelo fato desta máxima não ser entendida pela maioria dos cristãos; uns titulam de derrota uma posição desvantajosa, de sofrimento; outros rotulam de vitória, aquilo que lhes traz sensação de conquista e de prazer. Devido a este engano; uns chamam o bem de mal; outros chamam o mal de bem. Mas não devemos nos deixar enganar pelo ver dos nossos olhos, nem pelo ouvir dos nossos ouvidos. Em uma corrida, existe sempre o ponto de partida e a linha de chegada; e o caminho entre um e outro ponto sempre deve ser visto como circunstância transitória. Este entendimento torna o deserto desta vida menos penoso; e, mais facilmente percorrido por todos que, por ele, vivem a caminhar.
 
Tenho aprendido importantes lições, ao considerar os dois mais importantes símbolos do cristianismo: A cruz e o túmulo. Eles foram vistos pelos inimigos de Cristo, como sua derrota. Todavia, os cristãos do mundo inteiro - na contemplação da cruz vazia (símbolo do sacrifício aceito) e do sepulcro vazio (símbolo da Vida retomada) - celebram a vitória de Cristo! ao verem neles, a vitória do Senhor sobre a dor e a morte; e a nossa vitória decorrente do amor revelado no Calvário. E o nosso dia a dia não é muito diferente; pois o próprio Jesus nos deixou o legado do sofrimento, ao dizer: "Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me." (Lucas 9:23). Então, devemos manter nossa fé em ação enquanto andamos.
 
Ao examinar a Palavra de Deus tenho percebido a existência de diversos textos, com um sentido muito parecido com o deste texto: "O sábio de coração será chamado prudente, e a doçura dos lábios aumentará o ensino. O entendimento para aqueles que o possuem, é uma fonte de vida, mas a instrução dos tolos é a sua estultícia. O coração do sábio instrui a sua boca, e aumenta o ensino dos seus lábios. As palavras suaves são favos de mel, doces para a alma, e saúde para os ossos. Há um caminho que parece direito ao homem, mas o seu fim são os caminhos da morte." (Provérbios 16:21-25). Esta observação, e outras semelhantes, me faz saber que - em se tratando das coisas espirituais - em tempo algum devo colocar os meus sentimentos, acima da minha fé.
 
É exatamente como canta Bruna Karla nesta canção: Na vida, tudo tem um sentido:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Resistência admirável


Toda e qualquer pessoa que vive neste mundo é dotada por Deus, de uma resistência admirável. Para isto, somos dotados de uma capacidade para sofrer e suportar dores e danos sem conta; e resistência para enfrentar e vencer todas as variações climáticas que se manifestam na natureza; que vão, desde um frio abaixo do 0º à um calor que pode ultrapassar os 50º. No entanto, existem tipos de provações que só podemos suportar estando sob a cobertura sobrenatural de Deus. Daí, a necessidade de estamos sempre em oração pedindo a Ele que nos guarde do mal que insiste em nos rodear e nos afligir. E assim, precisamos nos manter em constante oração, uma vez que nossa estrutura é barro misturado com pó.
 
Em minhas orações, sempre peço a Deus que me ajude a manter os meus olhos iluminados, a minha mente lúcida, o meu coração puro e minhas mãos limpas; e que em minha alma não haja lugar para a vaidade, nem em meu espírito haja lugar para o engano. Mesmo tendo chegado a uma idade à qual muitos homens temem chegar; procuro manter e desenvolver os meus reflexos - físicos e espirituais - procurando viver sempre em sintonia com a graça e o favor do Rei Jesus. E tenho esta posição assumida, porque aprendi muito cedo que minha carne pode me enganar sem que eu perceba; e o mundo pode me confundir; pois, o diabo não desiste de nos rodear e tentar nos destruir. Dá-me tua graça meu Senhor!
 
Que salmo edificante! "Se não fora o Senhor, que esteve ao nosso lado, ora diga Israel; Se não fora o Senhor, que esteve ao nosso lado, quando os homens se levantaram contra nós, Eles então nos teriam engolido vivos, quando a sua ira se acendeu contra nós. Então as águas teriam transbordado sobre nós, e a corrente teria passado sobre a nossa alma; Então as águas altivas teriam passado sobre a nossa alma; Bendito seja o Senhor, que não nos deu por presa aos seus dentes. A nossa alma escapou, como um pássaro do laço dos passarinheiros; o laço quebrou-se, e nós escapamos. O nosso socorro está no nome do Senhor, que fez o céu e a terra." (Salmos 124:1-8). Este salmo já me ajudou em muitas ocasiões!
 
Esta é uma, das minhas muitas canções preferidas: Paulo Cezar, do Grupo Logos, entoando "Espinho":
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Grupos de relacionamento


Por mais que nos doam as despedidas; é sempre um prazer renovado retornar à casa. Aconteceu comigo hoje (misto de despedida e reencontro), ao deixar a IMW Central de Uberaba e viajar para casa; após ausência de alguns dias. Os dias em Uberaba foram de grande edificação. As igrejas do Distrito vivem um bom momento, em todos os sentidos. Enquanto penso em tudo isso... Fico a pensar naquelas pessoas que não conseguem desfrutar o prazer do convívio em família, do cultivo de boas amizades, enfim... Do tempo gasto conversando com amigos e irmãos que Deus pôs em seu caminho. Segundo tenho visto, cresce o número de pessoas que se isolam de tudo e de todos.
 
Ao examinarmos as Escrituras sagradas, percebemos que o ser humano foi criado para constituir família e a ela se dedicar; e para formar grupos de relacionamento, estabelecendo alianças com aqueles que comungam com seus sentimentos e ideais; para com eles compartilhar seus sonhos, visões e projetos. No entanto, o mais importante relacionamento a ser estabelecido é entre a criatura e o Criador; pois, todos nós fomos criados para a glória de Deus. Portanto, deste relacionamento preferencial depende o nosso "hoje" e o nosso "amanhã". Então, se quisermos ter um presente compensador e um futuro promissor; isto só será possível se priorizarmos Deus em nosso viver.
 
Existem textos bíblicos que, assim que os lemos, deixam em nós a impressão de que parecem ter tudo a ver conosco. Sempre me voltei para este salmo com um carinho especial: "Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união. É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes. Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o Senhor ordena a bênção e a vida para sempre." (Salmos 133:1-3). Sempre que o leio e nele medito, me sinto ao mesmo tempo exortado e confortado; pois, vejo nele a expressão do propósito de Deus para a vida e convivência dos fiéis.
 
Enquanto eu medito neste texto bíblico; me deleito com este belo cântico entoado pelo Ministério Koinonya de Louvor:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari