sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Brevidade da vida humana


Retornamos à nossa casa na quarta-feira; cientes de que nossa vida é um vai e vem constante, entre a casa e a missão. Que bom vivermos na esperança de poder servir sem ferir, conviver sem conflitar, amar sem cobrar... Enfim; viver segundo o sentimento de Cristo; pois este é o único sentimento capaz de conter nossos atos, em seus limites seguros. Abraçamos a maioria dos amigos e irmãos que ficaram, na esperança de os rever futuramente. Nossa vida é mesmo assim - chegadas e partidas - intercalando risos e lágrimas. Todavia, o importante é que a graça de Deus permeie as nossas ações.

Não consigo deixar de pensar na tragédia que se abateu sobre a próspera cidade de Chapecó... Penso em todos aqueles que perderam os seus familiares; no desastre que encerrou o sonho de jornalistas, atletas e componentes da comissão técnica do eficiente time de futebol da Chapecoense. Na verdade, mesmo sabendo da brevidade da vida humana, a morte sempre nos causa surpresa; especialmente quando chega em momentos inesperados. Todavia, quando temos vida com Deus, através de Jesus; sua manifestação nos transporta para o lugar onde a noite não chega e o sol nunca deixa de brilhar.

A Bíblia diz que no lar eterno, "nunca mais haverá maldição contra alguém; e nela estará o trono de Deus e do Cordeiro, e os seus servos o servirão. E verão o seu rosto, e nas suas testas estará o seu nome. E ali não haverá mais noite, e não necessitarão de lâmpada nem de luz do sol, porque o Senhor Deus os ilumina; e reinarão para todo o sempre. E disse-me: Estas palavras são fiéis e verdadeiras; e o Senhor, o Deus dos santos profetas, enviou o seu anjo, para mostrar aos seus servos as coisas que em breve hão de acontecer." (Apocalipse 22:3-6). Esta é a nossa esperança! Ora vem Senhor Jesus!

Glória a Deus! Como faz bem ouvir esta canção da esperança:
https://youtu.be/PUMCkVtIQ20

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Cordel de boas lembranças


Nesta terça-feira, novamente em casa do Pastor Perim e de sua esposa Eunice... Agradecido a Deus, pela vida deste abençoado casal! De noite, preguei no culto da IMW Central de Uberlândia. Ontem, retornamos a Petrópolis, arrastando pelo caminho um cordel de boas lembranças envoltas em gratidão. Obrigado Senhor por poder te servir, enquanto sirvo aos meus irmãos. Diante de ti, meu Senhor, trago o meu coração quebrantado e contrito; para me banhar na graça que me traz a cura (do corpo e da alma) e também força interior; para enfrentar as lutas e provações, que encontramos ao longo do caminho.

Enquanto eu orava, pensei naqueles crentes que formulam orações apressadas, imprecisas; para saírem apressados, rumo aos seus compromissos; afetando o seu dia, com oração imperfeita e preocupação doentia. Meu Deus! Quando teus filhos vão entender, que o tempo gasto em oração é o melhor calmante para um coração ansioso; e a ação mais eficaz contra as lutas e provações que a vida nos impõe? Tenho aprendido que, se as dores e problemas nos afligem; a oração nos acalma. Estou convencido que se os crentes orassem um pouco mais; veríamos entre eles, pais mais tranquilos e cristãos mais zelosos.

Quando o assunto é oração; este é um dos textos que mais procuro, para beber seus ensinos e refletir sobre a necessidade de orar; pois nele, percebo a urgência da oração: "Seja a vossa equidade notória a todos os homens. Perto está o Senhor. Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus." (Filipenses 4:5-7). Sempre que penso em vida plena; penso em sua relação com o valor da oração.

Obrigado, Senhor! Por esta canção tão linda e edificante:
https://youtu.be/q2pxTmS9_k8

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Somos eternos devedores


Encontramos um texto na Bíblia que, provavelmente, deve ser um dos mais procurados por todos os cristãos (especialmente, quando pressionados por grandes lutas: "Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou." (Romanos 8:37); Realmente... Como ele nos ajuda em tempos de provação! Creio não haver um só cristão neste mundo, que ignore esta palavra.

Todavia, importante como o anterior, é este outro texto: "A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei." (Romanos 13:8). Pena que, na maioria das vezes, só recorramos a ele quando nosso objetivo é cobrar amor dos outros: Todavia, Se na graça nem todos são vencedores... No amor, todos somos eternos devedores.

Neste texto, Paulo se declara devedor a todas as pessoas: "Eu sou devedor, tanto a gregos como a bárbaros, tanto a sábios como a ignorantes. E assim, quanto está em mim, estou pronto para também vos anunciar o evangelho, a vós que estais em Roma." (Romanos 1. 13-14). E esta é nossa condição: Devedores do amor e do testemunho - a conhecidos e desconhecidos; porque Deus é amor!

Bom é viver em consonância com os termos desta canção:
https://youtu.be/-eq045iakyY

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Sou eternamente grato a ti


Ao me prostrar perante o Deus eterno; o meu espírito se sentiu tão pequeno, ante a grandeza e majestade do Senhor. Glória a Deus! E de tal modo este sentimento me invadiu, que me senti vazio de palavras e cheio de lágrimas. Afinal; de que me servem as palavras, se Ele conhece o meu pensar? E como não chorar... Estando imerso em seu amor, tão profundo e sublime - amor imerecido - que se manifestou em carne, ao assumir a forma humana, para fazer de mim o homem que hoje sou; e me preparar para o homem que ainda serei? Então, a paz que se seguiu a este sentimento, me encheu de segurança.

Obrigado, meu Senhor! Sou eternamente grato a ti! Afinal... Como não ser grato? Se tudo que sou e tudo que tenho vem da tua mão, movida por teu grande amor para comigo? Sinto grande vontade de cantar. Todavia, os cânticos se misturam em minha memória - o que torna difícil optar entre eles; pois todos são lindos e coerentes, com aquilo que sinto e que desejo expressar em forma de canção. Sou feliz... E isto diz tudo! Sou feliz com o que tenho e com o que não tenho; feliz com a alegria e a tristeza; feliz com a dor e o alívio; pois, segundo tua Palavra, tudo coopera para o meu bem. Glória ao Deus eterno!

Este texto me edifica muito: "Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo; Pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança da glória de Deus. E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, E a paciência a experiência, e a experiência a esperança. E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado." (Romanos 5:1-5). Como sou confortado por ele!

Esta canção expressa muito bem o que sinto:
https://youtu.be/iDZx7TzFZNE

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Tenho esta convicção


Existem dias, que cenas antigas voltam a se repetir, como se fizessem parte de uma peça ensaiada. Ofereço como exemplo, a manhã deste dia; em que Maria Célia e eu desfrutamos do carinho do Pastor Luiz Aguiar e sua esposa Jerusa, em sua casa em Monte Carmelo - (cidade do Triângulo Mineiro). Ontem, pregamos na querida IMW desta cidade, desfrutando do afeto de seus amados membros. Por mais que eu tentasse, não conseguiria transformar em palavras a poderosa unção do Espírito que ontem nos atingiu. Penso que a presença de Deus torna dispensável qualquer recurso em um culto!

Tenho esta convicção: O que torna a unção do Espírito possível e presente em um culto, não é o tempo dedicado ao preparo de um sermão biblicamente correto; ou canções biblicamente embasadas e dedicadamente ensaiadas; ou liturgia dentro das normas cristãs. Creio que se tais componentes fossem suficientes para trazer o fluxo do óleo da unção de Deus; provavelmente, muitos templos vazios de Deus (ainda que, as vezes, cheios de gente) teriam seus cantos e recantos marcados pela shekinah. Enfim; acredito que todo crente sensível sabe o que atrai (ou que afasta) a presença do Espírito.

Este salmo de Davi é marcado por profunda convicção de pecado e inequívoca dependência de Deus: "Esconde a tua face dos meus pecados, e apaga todas as minhas iniquidades. Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto. Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo. Torna a dar-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário. Então ensinarei aos transgressores os teus caminhos, e os pecadores a ti se converterão." (Salmos 51:9-13). E Deus não exige atitude menos radical, dos que dele se aproximam.

Esta canção, pela oração que expressa, sempre me atrai:
https://youtu.be/4y0_rOSnb_g

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 27 de novembro de 2016

Devocional de boa qualidade


Uma das coisas que mais me ajudou, em minha vida cristã; foi que, desde os meus primeiros passos no evangelho, percebi a urgência e a necessidade de manter uma vida devocional de boa qualidade. Portanto, fui me habituando a percorrer a trilha que me tem levado, todo este tempo, ao meu lugar de oração. Todavia, o que mais eu lamento; é que nunca consegui orar como deveria... E mesmo hoje, ainda sinto uma certa sensação de desconforto, ao pensar em meu tempo gasto em oração. Assim... Como eu já disse inúmeras vezes: Orar nunca é demais; e na minha vida é sempre de menos. Porém, mesmo orando menos; o importante mesmo é jamais deixar de orar.

Devemos orar, pelos amigos e pelos inimigos; por dores, concretas ou imaginárias; por lutas enfrentadas e lutas esperadas; em meio à carência e fartura; enfim... Se, no lugar de oração, nos humilharmos de modo comovente e convincente, teremos as respostas de Deus. Algumas dessas respostas podem ser antecedidas de um lapso de angustiante silêncio; todavia, isto não deve diminuir ou enfraquecer o nosso ânimo. Pois, na verdade, o nosso Deus está sempre atento ao clamor de quem se rende, em contrição, diante de seu altar. E esta certeza deve permanecer viva em nosso espírito; até mesmo, quando as nuvens ameaçadoras procuram encobrir o nosso céu.

Leia este salmo: "Tenho-me tornado um estranho para com meus irmãos, e um desconhecido para com os filhos de minha mãe. Pois o zelo da tua casa me devorou, e as afrontas dos que te afrontam caíram sobre mim. Quando chorei, e castiguei com jejum a minha alma, isto se me tornou em afrontas. Pus por vestido um saco, e me fiz um provérbio para eles. Aqueles que se assentam à porta falam contra mim; e fui o cântico dos bebedores de bebida forte. Eu, porém, faço a minha oração a ti, Senhor, num tempo aceitável; ó Deus, ouve-me segundo a grandeza da tua misericórdia, segundo a verdade da tua salvação." (Salmos 69:8-13). Como ele nos ajuda em nossa oração!

Canção profética esta! como nos faz bem, a ouvir e cantar:
https://youtu.be/XEa2jjT9SyQ

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 26 de novembro de 2016

Como duas ondas terríveis


Nesta manhã - aqui do terraço do apartamento dos irmãos, Rodrigo e Corina - aproveitei o fato de ainda haver uma hora, antes que o dia amanheça, para admirar a bela cidade de Uberlândia, estendida pelo vale sobre o qual foi sendo construída. Enquanto contemplo as luzes desta próspera e bela cidade do Triângulo Mineiro se confundindo com o brilho das estrelas; penso nos sinais que se sucedem... E que anunciam a proximidade da vinda de Jesus. Na verdade, são tantos sinais, que levaríamos muito tempo discorrendo sobre cada um eles.

O meu coração sente paz ao pensar em tudo que vem acontecendo na terra; pois nada vejo que não tenha sido previamente anunciado pela eterna Palavra do Pai. E, dentre os sinais que se manifestam; destaco o engano e o desamor. Misericórdia! Estes sinais são como duas ondas terríveis, que arrastam tudo que encontram pela frente. Creio na veracidade da Bíblia; quando nos adverte que "se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias." (Mateus 24:22).

Este é um dos textos, que nos exortam a aguardar com paciência o dia do Senhor: "Sede pois, irmãos, pacientes até à vinda do Senhor. Eis que o lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando-o com paciência, até que receba a chuva temporã e serôdia. Sede vós também pacientes, fortalecei os vossos corações; porque já a vinda do Senhor está próxima. Irmãos, não vos queixeis uns contra os outros, para que não sejais condenados. Eis que o juiz está à porta." (Tiago 5:7-9).Nele aprendemos, que devemos ser pacientes, perseverantes.

Canção antiga, que alerta sobre os sinais da vinda de Jesus:
https://youtu.be/hMghz7W_Zjo

Cordialmente;
Bispo Calegari