domingo, 5 de julho de 2015

É preciso algo mais


Hoje promete ser um dia intenso, com alguns problemas administrativos a ser encarados e resolvidos. Portanto, preciso estar ao pé da Fonte que me supre e direciona. No entanto, minha maior preocupação continua sendo a evolução da maldade; que difere de tudo que se tem visto e ouvido, desde o alvorecer da civilização. Vejo surgir neste tempo, uma onda de demonismo que percorre o mundo, despertando paixões até então adormecidas; mas agora em evidência, livres dos condicionamentos sociais e morais aos quais estavam cativas. Não tenho dúvida quanto ao estado de possessão em que vive a massa humana; e, em meio a ela, muitos conhecidos nossos; e gente que amamos. Não digo que seja o fim; mas digo que, demônios presentes na fala e decisão de muitos, trazem em sua esteira as cenas do apocalipse.
 
Nestes dias, percebo também o equívoco de muitos cristãos; ao pensarem que emoção e intelecto podem, por si só, trazer unção de Deus sobre sua vida. Eu digo que conhecimento sobre Deus é algo diferente de intimidade com Deus. Sei que religiosidade refinada por conceitos válidos, pode levar um cristão sincero a uma noção acertada sobre Deus e sobre a vida futura. Jó detinha este conhecimento informal - verdadeiro sim, mas insuficiente. E ele mesmo reconhece sua carência antes do seu encontro com Deus: "Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te veem os meus olhos. Por isso me abomino e me arrependo no pó e na cinza." (Jó 42:5,6). Sei que emoção condicionada e intelecto orientado pode até nos levar a um viver cristão equilibrado; todavia, para termos intimidade com Deus, é preciso algo mais.
 
Em dias como os de hoje, o povo de Sodoma atraíram sobre si a ira de Deus: "E disse o Senhor: Ocultarei eu a Abraão o que faço, Visto que Abraão certamente virá a ser uma grande e poderosa nação, e nele serão benditas todas as nações da terra? Porque eu o tenho conhecido, e sei que ele há de ordenar a seus filhos e à sua casa depois dele, para que guardem o caminho do Senhor, para agir com justiça e juízo; para que o Senhor faça vir sobre Abraão o que acerca dele tem falado. Disse mais o Senhor: Porquanto o clamor de Sodoma e Gomorra se tem multiplicado, e porquanto o seu pecado se tem agravado muito, Descerei agora, e verei se com efeito têm praticado segundo o seu clamor, que é vindo até mim; e se não, sabê-lo-ei." (Gênesis 18:17-21). E o crente Abraão colheu frutos de uma vida em intimidade com Deus.
 
Em dias tão confusos; é sempre bom saber que nossa luta não é contra a carne e o sangue; mas sim contra demônios. Enaunto refletimos, ouçamos esta bela canção do Ministério Koinonya Internacional:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 4 de julho de 2015

Origem do meu socorro


Madrugada em BH costuma ser fria... Mas aqui estou, buscando em oração o socorro do Pai. Neste salmo, O Rei Davi definiu a Fonte do seu socorro: Elevo os meus olhos para os montes, de onde me virá socorro? O meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra." (Salmos 121). Portanto, baseado nesta atitude, também tenho definido a origem do meu socorro! É maravilhoso poder levantar pela manhã e me curvar perante o Deus que me redimiu de toda angústia e maldade. Glória a Deus por seu amor por mim!
 
Preciso orar buscando a unção de Deus; pois, preciso estar hoje a noite na IMW de Santana - em Muriaé; e amanhã na IMW de Bangu - RJ. E pergunto a mim mesmo: Como posso pregar a Palavra, sem receber nível de unção correspondente à grandeza da missão? Como ampliar a visão e apurar o discernimento sem a devida prostração aos pés do Senhor? Sei de pregadores que não dão a devida importância a este proceder.. Porém, eu não posso cometer este mesmo erro! Preciso ser guardado e ungido por Ti Senhor!
 
Este texto indica como devemos agir:
 
"Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais. Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes. Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça; E calçados os pés na preparação do evangelho da paz; Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno. Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos, E por mim; para que me seja dada, no abrir da minha boca, a palavra com confiança, para fazer notório o mistério do evangelho."
(Efésios 6:12-19)
 
E pô-lo em prática é vitória certa!
 
Reflita sobre o que escrevi, ao som desta canção entoada por Beatriz:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Vale de lágrimas e risos

 

Dias atrás, ao me prostrar diante do Deus vivo; minha primeira lembrança se voltou para as famílias enlutadas por trágico acidente ocorrido em Guarapari. Não consegui conter as lágrimas, ao pensar na dor imposta aos enlutados por tão sofrida perda. Enquanto eu adorava a Deus, fui lembrado pelo Espírito, que alegria e tristeza caminham juntas neste mundo de aflições... De tal modo, que lágrima e o sorriso vivem a intercalar um mesmo rosto; enquanto satisfação e frustração procuram ter espaço em um mesmo coração. Senti paz, enquanto esta verdade se fixava em minha mente. Realmente... Este mundo é um vale que intercala lágrimas e sorrisos.
 
Enquanto eu orava; Deus me fez lembrar que a vida humana é de curta duração; e que, mesmo assim, são muitos os que buscam se suprir de dinheiro a qualquer custo e de prazer a qualquer risco; sem perceberem que existe aflição bem maior do que a pobreza e dor bem maior do que a falta de prazer. Percebo com clareza, que sofrimento e alivio se intercalam em nosso amadurecimento; e que doença e saúde contribuem juntamente para um fim proveitoso. Pois, para Deus, o que vale é o modo como a vida termina; posto que, face à eternidade esperada, o custo dos momentos que intercalam dor e sofrimento físico é apenas... Mal necessário.
 
Que importante conquista resultou do sofrimento de Cristo!
 
"De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz. Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome; Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai."
(Filipenses 2:5-11).
 
Só a eternidade poderá revelar plenamente seus benefícios!
 
Glória a Deus! Como faz bem refletir sobre isto ouvindo Sérgio Lopes e sua canção sobre a cruz: https://youtu.be/XeLxyLKjls4
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Inverno da existência


Madrugada fria em BH... É mais um inverno que se inicia. Enquanto repasso alguns sentimentos no crivo da Palavra, penso no inverno da existência humana,,, Algo, como se uma era glacial envolvesse a humanidade em um tipo de congelamento, que a torna indiferente e insensível ao amor de Deus e ao propósito para o qual foi por Ele criada. Ainda bem que a fé, mesmo não sendo de todos; ainda é de um grande número, contabilizado nas Escrituras como milhares de milhares. E é importante que cada um, que se tenha por cristão, esteja perfeitamente seguro de fazer parte desta gloriosa estatística; posto que, em nossa busca desenfreada por felicidade temporal - sob ingênua alegação de que é sonho de Deus para nós - todos corremos o risco de ficar para trás, na segunda vinda de Jesus.
 
Enquanto reflito sobre aquilo que qualquer cristão pode perceber; penso na expressão latina "ad majorem dei gloriam"; que levou Inácio de Loyola, fundador da "Companhia de Jesus" (Jesuítas), a se lançar em uma missão que, movida pelo conceito de que "o fim justifica os meios" e na suposição de que a conversão dos bárbaros justificava a sua tortura; semeou medo e morte em muitos dos que foram alvo de seu trabalho missionário. Ao pensar nisso, estremeço... Pois todos nós, no afã de melhor servir a Deus; corremos o risco de ver nossos sonhos nos desencaminharem por desvio de conduta. Então, preciso ter na Palavra de Deus, o fundamento e o aferidor dos meus sonhos; para que eles não venham a me despir da santidade inerente à salvação, enquanto sigo o caminho em direção ao céu.
 
Este texto das Escrituras sagradas, deve nos levar a refletir sobre aquilo que hoje se vê:
 
"E ao anjo da igreja de Laodicéia escreve: Isto diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus: Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; quem dera foras frio ou quente! Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca. Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu; Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas. Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê pois zeloso, e arrepende-te. Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo."
(Apocalipse 3:14-20)
 
Ele fala sobre julgamento e rejeição; todavia, sinaliza com oportunidade de restauração.
 
Em uma reflexão como esta; é de bom tom ouvir esta canção clássica, na voz de Aline Barros: https://youtu.be/KZRxLsgLbRo
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Confissão e Renúncia

 

Ao viajar da Bahia para BH, após uma noite sem dormir (confraternização pós-culto, preparativos para a viagem, etc.); enfim, cheguei na Sede Regional. Enquanto ainda tentava por minha pauta de trabalho em dia, fiquei a pensar nos dias passados no sul da Bahia... Dias sob poderosa unção do Espírito; que me fez porta-voz de palavras saídas de um rasgo profético reconhecido e compartilhado por todos. Estive na Primeira IMW de Eunápolis (Moisés Reis) e na IMW Central de Eunápolis. Em ambas, senti convicção de que Deus teve vaso para falar ao Seu povo, depois de ouvir a voz do Senhor. Também tivemos o Retiro Espiritual do Distrito de Itabuna; Foram dois dias de muita graça, comunhão e adoração a Deus. Graças a Deus, tenho visto no sul da Bahia, que as igrejas estão empenhadas em promover eventos que incentivam seus membros ao empenho com a Palavra e a oração.
 
Convém que se diga, que minha visão concernente à uma volta a Palavra e a oração não se condiciona a uma leitura simples e formal da Bíblia ou a uma típica reunião de oração (algo que os crentes fieis costumam fazer). Penso que os pastores devem conduzir seu rebanho à uma real busca do poder de Deus, demonstrando interesse pessoal em se fortalecer junto com suas ovelhas. Digo isto porque tenho visto por aí, cultos em que a adoração não parece convincente; e os louvores parecem ser direcionados para alegrar e atender os crentes, não a Deus. E se penso assim; é porque já quase não se vê as mudanças morais e comportamentais resultantes de cultos, em que o pecador é confrontado e o pecado confessado e renunciado. Na verdade, este é o tempo em que a aparência vai se tornando mais importante que a essência; tempo em que se banaliza o sagrado e se valoriza o profano.
 
Oração aceita, faz o céu baixar e o chão tremer:
 
"E, ouvindo eles isto, unânimes levantaram a voz a Deus, e disseram: Senhor, tu és o Deus que fizeste o céu, e a terra, e o mar e tudo o que neles há; Que disseste pela boca de Davi, teu servo: Por que bramaram os gentios, e os povos pensaram coisas vãs? Levantaram-se os reis da terra, e os príncipes se ajuntaram à uma, contra o Senhor e contra o seu Ungido. Porque verdadeiramente contra o teu santo Filho Jesus, que tu ungiste, se ajuntaram, não só Herodes, mas Pôncio Pilatos, com os gentios e os povos de Israel; Para fazerem tudo o que a tua mão e o teu conselho tinham anteriormente determinado que se havia de fazer. Agora, pois, ó Senhor, olha para as suas ameaças, e concede aos teus servos que falem com toda a ousadia a tua palavra; Enquanto estendes a tua mão para curar, e para que se façam sinais e prodígios pelo nome de teu santo Filho Jesus. E, tendo orado, moveu-se o lugar em que estavam reunidos; e todos foram cheios do Espírito Santo, e anunciavam com ousadia a palavra de Deus."
(Atos 4:24-31)
 
Como precisamos buscar e receber este renovo!
 
Esta canção da Pastora Alda Célia é oportuna à esta reflexão:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 30 de junho de 2015

Obra prima da criação


Tenho considerado a vida humana - também chamada de obra prima da criação de Deus - um bem por demais precioso; para ser esbanjado sem que haja um projeto válido que justifique sua existência e sem propósito divino que defina o seu rumo. E penso assim, não porque meu conhecimento tenha evoluído por mim mesmo... E sim, porque fui atraído pelo amor de Deus e me dispus a subir o degrau da graça revelada em Cristo; e a percorrer o Caminho da Vida (que é o próprio Jesus). É isto mesmo! Amor divino mais graça salvadora tem o dom de transformar o ser humano por inteiro - tornando-o nova criatura - capacitando-o a pensar nas coisas que são lá de cima.
Tenho pensado em minha própria vida... Algumas vezes, me surpreendo a imaginar aquilo que ela seria, caso não tivesse sido brindada com o favor de Deus revelado na pregação do evangelho e aceito sem restrições. E, confesso, não me agrada nada imaginar as alternativas que se sucedem diante dos meus olhos. Assim... Fiz a melhor escolha que um ser humano pode fazer, enquanto ainda há tempo; e não consigo detectar coisa alguma de valor em minha vida. que não seja resultado da bendita escolha que fiz! E isto adquire um sabor especial, à medida em que me aproximo dos meus setenta anos. Enfim, posso dizer que o inverno da vida não mais me assusta.
Desde que me converti a Cristo (me refiro, não à simples adesão; todavia, a novo nascimento mesmo) fui tomado por inabalável convicção, de que esta foi a mais importante decisão que já tomei em minha vida. E posso aqui dizer, que foi em função desta decisão, que as boas dádivas e os valores eternos se manifestaram em minha vida. Esta minha decisão é tão importante que, se algum dia, as boas dádivas deixarem de ter sentido; os valores eternos continuarão influenciando o meu caminhar e exercendo fascínio sobre o meu pensar. Glória a Deus! Enquanto expresso minha experiência; eu o faço ouvindo esta bela canção entoada pelo cantor Ozeias de Paula:
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Casamento de Alexandre e Miriã


Tenho estado distante da mídia uns dois dias... Estive em uma região no sul de Minas, na cidade de Alagoa; cujo visual e estilo de vida lhe dá um perfil bucólico, tranquilizante; algo que quase não se vê na grande maioria dos lugares que costumo visitar. Ontem, fui ministro oficiante do casamento do Pastor Alexandre e de Miriã, filha de Elseana Mendes Andrade Sena e do Pastor Jairzinho Sena - SD do Distrito de São Lourenço. Maria Célia Calegari e eu sentimos indescritível prazer em poder abraçar amigos e irmãos da abençoada Igreja Metodista Wesleyana de Alagoa-MG.
Tanto nas bodas, como na cerimônia; encontramos alguns pastores e suas respectivas esposas. O enlace foi marcado pela presença de grande multidão (como se todos os moradores da pequena cidade estivessem presentes). Senti poderosa unção para ministrar (só quem esteve presente pode compreender a real dimensão e sentido do que afirmo). O frio foi intenso, algo comum naquela região (a pacata Alagoa está a cerca de mil metros acima do nível do mar), nas proximidades de Itamonte, Caxambu e Baependi). Difícil mesmo foi a despedida nesta manhã.
A Palavra de Deus nos assegura que é bom e agradável viverem unidos os irmãos (Salmo 133). E o sentimento de unidade tem como base maior, o amor que incrementa a comunhão entre os filhos de Deus. E este sentimento deve se sobrepor às questões ligadas ao egoismo e opinião; sentimentos derivados da natureza humana em seu pior estágio; o qual tem contribuído para produzir feridas no corpo de Cristo, que é Sua Igreja. Em meio ao sentimento de adoração cultivado na oração, fui tocado a ouvir esta bela canção de Asaph Borba: https://youtu.be/dskmwnkcXjM
Cordialmente;
Bispo Calegari