sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Dolorida sensação de perda

Foto: Acabo de ser tristemente surpreendido, mediante telefonema do Bispo Sinvaldo Coelho I, com a notícia do falecimento de seu irmão Pastor Silvio Corrêa Coelho. Este amado irmão era membro de uma família muito próxima e querida; posto que - além de irmão do Bispo Sinvaldo Coelho - era irmão do Pastor Silmar Coelho e da Missionária Solimar Coelho; casado com Marilza Coelho e pai dos Pastores Matheus e Marcos e Moisés Carneiro Coelho. Além de numerosa família, maior que os nomes citados, deixa enlutada uma legião de amigos e irmãos que o admiravam.

Tento imaginar o sofrimento de todos à ele ligados - por laços de família e de amizade - e fica dentro de mim, uma estranha e dolorida sensação de perda... Afinal, como aceitar com naturalidade a morte de alguém que amamos; posto que a morte é sempre portadora de perda e sofrimento? Ainda bem que temos o consolo provido pelo Senhor, na Pessoa do Espírito Santo, para amenizar o sentimento de dor e desconforto que nos assalta em momentos assim. Nada mais a dizer... Além da certeza que: "Preciosa é à vista do Senhor a morte dos seus santos." (Salmos 116:15).

Acabo de ser tristemente surpreendido, mediante telefonema do Bispo Sinvaldo Coelho I, com a notícia do falecimento de seu irmão Pastor Silvio Corrêa Coelho. Este amado irmão era membro de uma família muito próxima e querida; posto que - além de irmão do Bispo Sinvaldo Coelho - era irmão do Pastor Silmar Coelho e da Missionária Solimar Coelho; casado com Marilza Coelho e pai dos Pastores Matheus e Marcos e Moisés Carneiro Coelho. Além de numerosa família, maior que os nomes citados, deixa enlutada uma legião de amigos e irmãos que o admiravam.
 
Tento imaginar o sofrimento de todos à ele ligados - por laços de família e de amizade - e fica dentro de mim, uma estranha e dolorida sensação de perda... Afinal, como aceitar com naturalidade a morte de alguém que amamos; posto que a morte é sempre portadora de perda e sofrimento? Ainda bem que temos o consolo provido pelo Senhor, na Pessoa do Espírito Santo, para amenizar o sentimento de dor e desconforto que nos assalta em momentos assim. Nada mais a dizer... Além da certeza que: "Preciosa é à vista do Senhor a morte dos seus santos." (Salmos 116:15).
 
Tenho a mais absoluta certeza, que haverá sempre um cântico de louvor e de esperança no coração e nos lábios dos crentes, mesmo quando são surpreendidos pela morte de um salvo - "E ouvi uma voz do céu, que me dizia: Escreve: Bem-aventurados os mortos que desde agora morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, para que descansem dos seus trabalhos, e as suas obras os seguem." (Apocalipse 14:13) - É que os crentes fieis, conhecedores e praticantes que são da palavra de Deus, sabem que um dia se reencontrarão com todos aqueles que morreram no Senhor.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Contracenando com o mundo


Em meu campo de visão, tenho percebido que o cristão bem intencionado - caso queira se manter agradável a Deus - não pode viver a vida contracenando com o mundo. A Bíblia assim nos exorta: "Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele." (1 João 2:15). É preciso lembrar que a vida de um crente não é uma roda gigante (ora em cima, ora em baixo), ou um carrossel (girando sem rumo), intercalando momentos de amor e ódio ou perdão e rancor. Não mesmo! No entanto, quando vivemos a contracenar com o mundo; é assim que vivemos - entre sensatez e loucura - sem sabermos o que fazer da vida que o Senhor nos deu. Então, uma atitude precisa ser tomada! Não basta querer ser fiel; é preciso se empenhar e lutar para ser fiel.
 
A Palavra de Deus resume deste modo, a vida de Enoque: "E andou Enoque com Deus, depois que gerou a Matusalém, trezentos anos, e gerou filhos e filhas." (Gênesis 5:22). Portanto, a única alternativa válida para um crente que pretende viver intensamente sua vida cristã; é pautar seus sonhos e conduta na Palavra de Deus, sem se deixar engodar por motivações e prazeres próprios para quem deseja viver em conformidade com este mundo condenado. Sei que existem atividades lícitas e saudáveis, neste mundo, que não causam dano a quem prioriza uma vida real com Deus. Sei também que o pecado se camufla e nos rodeia bem de perto; portanto, entre uma coisa e outra, precisamos estar atentos ao que Deus nos fala! Isto, se pretendemos terminar com Enoque terminou (Gên. 5.24).
 
Por favor, homem e mulher de Deus! Procure meditar neste texto:
 
"Por isso, tendo este ministério, segundo a misericórdia que nos foi feita, não desfalecemos; Antes, rejeitamos as coisas que por vergonha se ocultam, não andando com astúcia nem falsificando a palavra de Deus; e assim nos recomendamos à consciência de todo o homem, na presença de Deus, pela manifestação da verdade. Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto. Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus. Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor; e nós mesmos somos vossos servos por amor de Jesus. Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo. Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós."
(2 Coríntios 4:1-7)
 
Ele pode te levar a rever alguns dos nossos conceitos e valores.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Perímetro seguro

Foto: Nesta manhã, como fez Davi, agi como se quisesse acordar a alva. Cantei um antigo cântico sobre oração; cujo estribilho diz: "Bem de manhã, e sem sessar, vigiar sim e orar." Cantei suas quatro estrofes; e, ao mesmo tempo, clamei ao Pai. Sei que um novo dia sempre chega envolto em mistério, cheio de surpresas; então preciso estar preparado para enfrentá-lo. E não existe preparação melhor do que a que é gerada no lugar de oração. Estou convencido de que a oração estabelece um perímetro seguro à nossa volta e ao redor de nossa casa e família; logicamente, se intercedermos por ela. Então, penso que nosso dia deve iniciar e terminar no lugar de oração.

Percebo que Satã utiliza seus dardos inflamados, para corromper nossa razão e sentimentos. E seus dardos são tão venenosos, que podem abalar nossa saúde e até mesmo a nossa espiritualidade. Portanto, preciso estar junto a Fonte que me torna capaz de lhe fazer frente, sem recuar; preparado para travar o bom combate da fé. Sei que existem inúmeros crentes, até mesmo obreiros, que simplificam em demasia esta questão; reduzindo sua força de combate a algumas frases de efeito, como se isto fosse suficiente para as batalhas espirituais que precisamos travar. Quanto a mim, entendo que todo cuidado ainda é pouco na luta contra as trevas.

Nesta manhã, como fez Davi, agi como se quisesse acordar a alva. Cantei um antigo cântico sobre oração; cujo estribilho diz: "Bem de manhã, e sem sessar, vigiar sim e orar." Cantei suas quatro estrofes; e, ao mesmo tempo, clamei ao Pai. Sei que um novo dia sempre chega envolto em mistério, cheio de surpresas; então preciso estar preparado para enfrentá-lo. E não existe preparação melhor do que a que é gerada no lugar de oração. Estou convencido de que a oração estabelece um perímetro seguro à nossa volta e ao redor de nossa casa e família; logicamente, se intercedermos por ela. Então, entendo que nosso dia deve iniciar e terminar no lugar de oração.
 
Percebo que Satã utiliza seus dardos inflamados, para corromper nossa razão e sentimentos. E seus dardos são tão venenosos, que podem abalar nossa saúde e até mesmo a nossa espiritualidade. Portanto, preciso estar junto a Fonte que me torna capaz de lhe fazer frente, sem recuar; sempre preparado para travar o bom combate da fé (II Tim. 4.7). Sei que existem inúmeros crentes, até mesmo obreiros, que simplificam em demasia esta questão; reduzindo sua força de combate a algumas frases de efeito, como se isto fosse suficiente para as batalhas espirituais que precisamos travar. Quanto a mim, entendo que todo cuidado ainda é pouco na luta contra as trevas.
 
Este texto apresenta importante relação de armas para a nossa guerra:
 
"Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça; E calçados os pés na preparação do evangelho da paz; Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno. Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos, E por mim; para que me seja dada, no abrir da minha boca, a palavra com confiança, para fazer notório o mistério do evangelho,"
(Efésios 6:14-19)
 
Armadura de Deus e oração constante são prioridade em nosso preparo.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Modo de lidar com gente


Enquanto eu me levantava e me preparava para estar em oração; fiquei a pensar no quanto carecemos do cuidado de Deus... Cuidado que se manifesta mesmo que não peçamos; pois, sempre é liberado quando Deus é por nós invocado. Mesmo antes de me curvar perante o Pai; pensei no quanto preciso crescer, para melhor entender pessoas e circunstâncias à minha volta. Vejo famílias e pessoas se perderem - e fazerem outros se perder - por não cultivarem um entendimento razoável quanto ao modo de lidar com gente e com o mundo. Na verdade, a vida costuma ser uma espécie de "caixinha de surpresas" (produz encantamento antes de ser aberta; as vezes, decepção quando aberta). Só Jesus na causa!
 
Enquanto refletia, entendi que preciso sempre recorrer a Deus; até mesmo para saber como lidar com coisas simples, triviais; especialmente lidar com pessoas. Realmente... Precisamos nos preparar para lidar com o previsível e com o inesperado! Que o mundo é mau e insinuante, isto eu sei e não é de hoje; e, que Deus age neste mundo mau e corruptor, isto também sei. Quanto a mim, preciso saber como lidar com ambas as realidades: A realidade de um mundo articulado em maldade, que preciso a todo custo evitar; e a realidade de um Deus eterno e amoroso, que preciso amar e obedecer, ainda que muito me custe estar em Sua presença. Sei que parece ser difícil; todavia, não será... Se Deus estiver no controle!
 
A Palavra de Deus nos ensina a lidar com gente e com o mundo:
 
"Aquele que diz que está na luz, e odeia a seu irmão, até agora está em trevas. Aquele que ama a seu irmão está na luz, e nele não há escândalo. Mas aquele que odeia a seu irmão está em trevas, e anda em trevas, e não sabe para onde deva ir; porque as trevas lhe cegaram os olhos. Filhinhos, escrevo-vos, porque pelo seu nome vos são perdoados os pecados. Pais, escrevo-vos, porque conhecestes aquele que é desde o princípio. Jovens, escrevo-vos, porque vencestes o maligno. Eu vos escrevo, filhos, porque conhecestes o Pai. Eu vos escrevi, pais, porque já conhecestes aquele que é desde o princípio. Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno. Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele."
(1 João 2:9-15)
 
Sempre vale a pena viver a vida em função da Palavra de Deus!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Estou no melhor lugar


Ao orar nesta manhã, me dei conta de que estou no melhor lugar em que um crente pode estar. E por mais que soe estranho; não é o púlpito de uma igreja, ou a cadeira de um seminário teológico; ou mesmo o banco de uma boa igreja... Pois é o lugar em que os santos e mártires se curvam perante Deus - na China, no Irã, na Coréia, no Japão, na Nigéria, no Iraque. Foi neste lugar que Moisés viu a sarça, Davi compôs os salmos, Elias ouviu a chuva, Daniel viu impérios ruírem; lugar em que Jesus viu a glória do Pai. Estou me referindo ao lugar de oração, onde posso chorar minha dor, confessar meu pecado, lamentar meu fracasso, interceder por aqueles que amo e por aqueles que me afligem. Sim! Lugar em que posso adorar a Deus; que em Seu filho Jesus me concedeu o direito de aqui estar.
 
Neste lugar eu me vejo refletido no espelho da eternidade e posso ouvir vozes inaudíveis aos ouvidos humanos. Neste lugar, me curvo humilhado e me ergo exaltado. Neste lugar, estendo meus planos e construo meus projetos. Neste lugar, dou sentido e consistência ao meu ministério. Neste lugar, sustento minha família e mantenho minha casa de pé. E, como no dizer de algumas canções: Neste lugar "abri meu coração, reguei minhas raízes"; neste lugar posso "render a Ti adoração e derramar meu ser"; pois, "neste lugar Tu és real; vou me entregar totalmente". Penso assim, porque neste lugar me distancio mais de mim mesmo e me aproximo mais do meu Deus. Enfim... Por tudo isso e muito mais; vejam se não tenho razão, ao declarar que este é o melhor lugar em que um crente deve estar!
 
Daniel mantinha presença costumeira no lugar de oração:
 
"Todos os presidentes do reino, os capitães e príncipes, conselheiros e governadores, concordaram em promulgar um edito real e confirmar a proibição que qualquer que, por espaço de trinta dias, fizer uma petição a qualquer deus, ou a qualquer homem, e não a ti, ó rei, seja lançado na cova dos leões. Agora, pois, ó rei, confirma a proibição, e assina o edito, para que não seja mudado, conforme a lei dos medos e dos persas, que não se pode revogar. Por esta razão o rei Dario assinou o edito e a proibição. Daniel, pois, quando soube que o edito estava assinado, entrou em sua casa (ora havia no seu quarto janelas abertas do lado de Jerusalém), e três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças diante do seu Deus, como também antes costumava fazer. Então aqueles homens foram juntos, e acharam a Daniel orando e suplicando diante do seu Deus."
(Daniel 6:7-11)
 
Creio que o lugar de oração é o melhor lugar para se estar.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 25 de janeiro de 2015

Somos da família de Deus


Hoje, enquanto ainda orava, me vi refletindo sobre alguns valores que considero grandes bênçãos em minha vida. Graças a Deus, reconheço sua Fonte; não saberia viver sem eles. Ao longo de minha vida, tenho ouvido pessoas se dizerem ateias. Realmente... Ante algumas difíceis questões da existência, que não podem ser respondidas, pela ciência ou pela razão; talvez, o mais cômodo seja mesmo se auto-proclamar ateu. No entanto, tamanha insensatez não anula o fato da existência de Deus. Antes, pelo contrário, agrava em muito a condição daqueles que assim procedem; pois, ainda que não admitam, as bênçãos que desfrutam vem do Senhor; posto que, "Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação." (Tiago 1:17). Portanto, ser bem-aventurado não é tão somente receber bênçãos de Deus; mas, sobretudo, saber que é do Deus eterno que provém todas as bênçãos recebidas.
 
Invadido pelo sentimento de dependência do Senhor; agradeci a bênção de fazer parte da família de Deus, tendo sido nela introduzido desde que recebi Jesus como meu Senhor e Salvador. Também agradeci a Deus por ser capaz de nela conviver, sem traumas ou medos. Não é de hoje, eu sei que o Autor e Mentor desta abençoada família garante vida e paz aos que se esforçam para cultivar e manter, nela, um convívio cordial e serviçal. Assim, sou grato a Deus por me permitir passar por mudanças que contribuem para construir relacionamentos maduros e duradouros em Sua gloriosa família, da qual faço parte por obra e graça do Pai. Então, não preciso me preocupar tanto com aquilo que sucederá no dia de amanhã... Nem com a condição temporal de alguns membros desta gloriosa família; pois estou certo e seguro de que o Deus eterno que tudo vê; assim como cuida dos pássaros e flores, cuida muito bem de cada um de Seus filhos gerados em Cristo Jesus.
 
Neste texto, vemos que aqueles que são nascidos de novo, são parte da família de Deus: "Mas agora em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto. Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio, Na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz, E pela cruz reconciliar ambos com Deus em um corpo, matando com ela as inimizades. E, vindo, ele evangelizou a paz, a vós que estáveis longe, e aos que estavam perto; Porque por ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito. Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus; Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina;" (Efésios 2:13-20). Como é bom fazer parte desta família!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 24 de janeiro de 2015

Falando de oração

Foto: Falando de oração; hoje, enquanto eu orava, agradeci a Deus por meu tempo passado em oração. Lamentei o fato de que - ao longo dos meus cinquenta anos de vida cristã - o tempo gasto com oração foi bem menor do que o tempo que gastei fazendo outras coisas, tais como: dormir, trabalhar, conversar ou me divertir; no entanto, foi este tempo que deu consistência a todas as demais coisas que fiz, durante minha vida de crente.

Estou convencido de que o tempo gasto em oração, foi a mais importante causa de fundamento, cobertura e resultado em tudo aquilo que realizei; sem falar nas coisas que deixei de fazer devido ao caráter preventivo que a oração me imprimiu em minha vida. Na verdade, eu creio que a vida de oração em muito contribui para as coisas boas que fazemos e para as coisas ruins que deixamos de fazer, enquanto aqui vivemos.

Falando de oração; hoje, enquanto eu orava, agradeci a Deus por meu tempo passado em oração. Lamentei o fato de que - ao longo dos meus cinquenta anos de vida cristã - o tempo gasto com oração foi bem menor do que o tempo que gastei fazendo outras coisas, tais como: dormir, trabalhar, conversar ou me divertir. Realmente... Eu poderia ter orado muito mais; no entanto, foi este tempo que deu consistência a todas as demais coisas que fiz, durante minha vida de crente renascido.
 
Estou convencido de que o tempo gasto em oração - mesmo não tendo sido tanto quanto eu devia - foi a mais importante causa de fundamento, cobertura e resultado em tudo aquilo que idealizei e realizei; isto, sem falar nas coisas que deixei de fazer devido ao caráter preventivo que a oração me imprimiu, ao longo de minha vida. Na verdade, eu creio que a vida de oração em muito contribui para as coisas boas que fazemos; e até para as coisas ruins que deixamos de fazer, enquanto aqui vivemos.
 
Na Bíblia, temos tudo que precisamos saber sobre a oração; como neste texto:
 
"E já está próximo o fim de todas as coisas; portanto sede sóbrios e vigiai em oração. Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros; porque o amor cobrirá a multidão de pecados. Sendo hospitaleiros uns para com os outros, sem murmurações, Cada um administre aos outros o dom como o recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus. Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá; para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e poder para todo o sempre. Amém."
(1 Pedro 4:7-11)
 
Especialmente, quanto à necessidade de mesclarmos vigilância com oração.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari