terça-feira, 3 de março de 2015

Meu espírito se acalmou


Nesta madrugada, fui despertado com forte desejo de interceder por meus irmãos sofredores do oriente médio. Ao pensar em minha vida, lamentei não corresponder ao pleno propósito do Senhor; todavia, me confortei na certeza de que Seu perdão e amor, Sua graça e favor, Sua unção e temor se manifestam em minha vida. E então, senti paz e alegria em meu interior! E cantei: "Renova-me, Senhor Jesus; Já não quero ser igual! Renova-me, Senhor Jesus; Põe em mim teu coração! Porque tudo que há dentro de mim, Necessita ser mudado, Senhor! Porque tudo que há dentro do meu coração, Necessita mais de Ti!" Senti o fluir da unção do Espírito enquanto cantava, tomado por profundo quebrantamento! Glória a Deus!
 
Logo em seguida, fui lembrado do forte desejo que me levou a orar tão cedo... E clamei por meus irmãos que estão sob jugo dos inimigos da cruz de Cristo. Chorei ao pensar nas mulheres escravizadas e nas crianças brutalizadas, sob o domínio da crueldade em forma de gente. Mas fui confortado pelo Senhor ao contemplar a cena da cruz: Incontáveis peregrinos, seguindo o Crucificado; cada um deles com sua cruz ao ombro, seguindo trôpegos - estrada afora - sem perder de vista o Guia e Senhor com seu corpo arqueado sob o peso da pesada cruz, ainda mais pesada pela dor e pecado de toda a humanidade. Então, meu espírito se acalmou e minha dor diminuiu... Pois, vi a recompensa para quem sofre por Jesus!
 
Este é o convite de Jesus: "E chamando a si a multidão, com os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome a sua cruz, e siga-me. Porque qualquer que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, mas, qualquer que perder a sua vida por amor de mim e do evangelho, esse a salvará. Pois, que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma? Ou, que daria o homem pelo resgate da sua alma? Porquanto, qualquer que, entre esta geração adúltera e pecadora, se envergonhar de mim e das minhas palavras, também o Filho do homem se envergonhará dele, quando vier na glória de seu Pai, com os santos anjos." (Marcos 8:34-38). Bem-aventurado aquele que o aceitar!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 2 de março de 2015

Esperança do crente


Aqueles que acompanham minhas postagens, já devem ter percebido que procuro ser franco, sincero e objetivo naquilo que posto ou comento. A cada dia que passa, tenho consciência que caminhamos para um tempo de crise e confronto crescente, sem caminho de volta. Portanto, estou convencido de que precisamos nos firmar em Deus; sem esmorecer na fé ou nos deixar levar pela onda de euforia cristã que vemos em algumas igrejas, como se o paraíso fosse por aqui. A atual onda de terror - com face religiosa ou política - que envolve o mundo (de modo ostensivo ou sutil) não é fenômeno isolado, passageiro. A intolerância e o ódio contra os cristãos - declarado ou discreto - se traduz em truculência e crueldade em uns países; e em leis restritivas aos seus valores bíblicos em outros. E não para por aí!
 
Quanto a mim, estou plenamente convencido quanto ao modo como tudo isto vai terminar... Com fogo e enxofre, à semelhança do que ocorreu nas cidades de Sodoma e Gomorra. Aos que pensam diferente de mim, quero lembrar que vemos a prática de tudo aquilo que eles praticavam; todavia, com um requinte de arrogância e crueldade que supera o modo ruim como eles se conduziam... E com o agravante de que conhecemos verdades e valores bíblicos que eles nunca conheceram. Mas, existe rota de escape para aqueles que estão firmados em Jesus; pois a marca da promessa - em forma de cruz - é o nosso passaporte para um novo tempo. No entanto, precisamos testemunhar da salvação em Cristo; e viver santamente, em um mundo que vive na prática do pecado e se afunda em lama a cada dia.
 
A leitura deste texto - se feita sob unção do Espírito - revela onde deve estar a esperança do crente: "Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra. Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, e também o meu novo nome. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas." (Apocalipse 3:10-13). Por mais responsabilidades e obrigações que o crente tenha neste mundo; sua primeira prioridade deve ser a de viver em função desta promessa.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 1 de março de 2015

Senti peso ao orar


Nesta manhã me prostrei aos pés do Senhor, com o espírito inquieto; pois sinto se aproximar o Dia do Senhor e percebo estado de apatia na Igreja no que concerne à volta de Jesus. Senti peso ao orar, os dias que vivemos não favorecem a oração rendida; face aos muitos afazeres e interferências que nos pressionam nestes dias. Todavia, insisti na oração de gratidão pelo cuidado do Senhor para com todos nós; pois, não fora este cuidado, este mundo já teria sido reduzido a pó. Lamentei o fato de não sermos capazes de orar como é devido. Inclusive, Jesus denunciou esta incapacidade, quando "voltando para os seus discípulos, achou-os adormecidos; e disse a Pedro: Então nem uma hora pudeste velar comigo?" (Mateus 26:40).
 
Aproveitei para interceder por minha casa; pois são muitos os que "torcem" por sua queda, tanto na dimensão sobrenatural como na dimensão física. Precisamos orar! Em minha oração de gratidão, louvei ao Senhor por Seu cuidado para com minha pequena casa; e pelo modo como a tem sustentado. Estou entre os que acreditam que Satã procura sempre atacar três frentes em que precisamos manter pureza: A pureza do sexo, buscando com insistência desviá-lo de sua real finalidade; a pureza da família, procurando tornar sua relação superficial, banal; a pureza da crença instilando a ideia de que "podemos crer em Deus do nosso jeito", e de que "Deus nos aceita do jeito que somos, assim não precisamos mudar de vida". Só Jesus na causa!
 
É tempo de mantermos os olhos neste texto:
 
"Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro, e se guardam para o fogo, até o dia do juízo, e da perdição dos homens ímpios. Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia. O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se. Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão. Havendo, pois, de perecer todas estas coisas, que pessoas vos convém ser em santo trato, e piedade, Aguardando, e apressando-vos para a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo se desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão? Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça."
(2 Pedro 3:7-13)
 
Ele traz um sinal de alerta é para todos nós!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 28 de fevereiro de 2015

Em Deus temos resposta


Quando buscamos a Deus, encontramos respostas que não encontraríamos com nenhuma outra pessoa. Infelizmente, para o mal de muitos, existem cristãos que - quando em dúvida ou insegurança - recorrem a alguma fonte de informação não confiável (as vezes, na própria família; as vezes entre os amigos) para ouvirem seus conselhos. Não digo que isto não ajude em certos casos, ou que não seja válido; todavia, existem situações e tribulações pelas quais passamos; em meio às quais, a única base segura que temos, para nos livrar de um mal ainda maior, é recorrermos ao socorro do Senhor. Na verdade, todo ser humano (de modo especial os crentes) sofre algum tipo de provação na vida; todavia, a tribulação é temporária e sempre traz um final feliz para quem as sofre e as suporta em Deus.
 
O Apóstolo Paulo, tendo anunciado o evangelho em diversos lugares, procurou motivar os novos crentes, "Confirmando os ânimos dos discípulos, exortando-os a permanecer na fé, pois que por muitas tribulações nos importa entrar no reino de Deus." (Atos 14:22). A Palavra de Deus em seus lábios nos ensina a permanecer firmes; pois "Tendo sido justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo; Pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança da glória de Deus. E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, E a paciência a experiência, e a experiência a esperança." (Romanos 5:1-4). Vale a pena buscar nossas respostas em Deus!
 
Meditando na Palavra, sentimos paz; como a que este texto nos oferece! "Sempre devemos, irmãos, dar graças a Deus por vós, como é justo, porque a vossa fé cresce muitíssimo e o amor de cada um de vós aumenta de uns para com os outros, De maneira que nós mesmos nos gloriamos de vós nas igrejas de Deus por causa da vossa paciência e fé, e em todas as vossas perseguições e aflições que suportais; Prova clara do justo juízo de Deus, para que sejais havidos por dignos do reino de Deus, pelo qual também padeceis; Se de fato é justo diante de Deus que dê em paga tribulação aos que vos atribulam, E a vós, que sois atribulados, descanso conosco, quando se manifestar o Senhor Jesus desde o céu com os anjos do seu poder" (2 Tessalonicenses 1:3-7). Que paz e conforto a Palavra nos traz!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Pode não ser insônia


Neste tempo, provavelmente, mais do que em qualquer outro tempo da história; precisamos estar com mais frequência no lugar de oração. Geralmente, quando não conciliamos o sono, temos a tendência de ficar rolando na cama tentando dormir. Já faz tempo, percebi que esta falta de sono pode não ser simples insônia... Pois, como eu disse, precisamos orar mais! Minha madrugada começou mais cedo; e ao orar, me veio ao espírito aquela antiga canção: "Há um mistério na igreja; há um silêncio de oração; há um milagre acontecendo no meio da congregação..." Então, Deus me fez saber que a conexão entre o mistério e o milagre é a oração. Tão simples quanto isso! Mesmo que a oração não produza ruído... Todavia, quando feita por um justo - mesmo em um sussurro - pode muito em seus efeitos.
 
Assim, orei mais que o habitual. Adorei mais; e com mais intensidade do que o modo costumeiro. Tentei entender a grandeza do universo; e... Parei logo no começo! Se não consigo entender a própria complexidade do mundo que me cerca; como poderei entender o universo, ou a grandeza do próprio Deus a Quem sirvo de coração? Todavia, pude entender que Ele se faz presente na vida de quem o busca de modo aceitável; e isto é bastante pra mim! Já tenho dito: Não creio na utopia da predestinação; todavia, reconheço, o ser humano não pode encontrar o Deus eterno apenas por seus próprios meios. Isto não significa que a doutrina da predestinação tenha sentido. Significa, sim, que existem coisas que o ser humano não pode fazer sozinho, sem ajuda do Espírito; e achar a verdade é uma delas!
 
Precisamos ouvir a Voz das Escrituras: "Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei. E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo. Do pecado, porque não creem em mim; Da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais; E do juízo, porque já o príncipe deste mundo está julgado. Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora. Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu, e vo-lo há de anunciar." (João 16:7-14). A voz das Escrituras é a voz do próprio Deus!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Razão maior da solidão


Hoje de madrugada, enquanto buscava a face do Senhor; fui conduzido pelo Espírito à saga de Abraão e de Moisés... Duas histórias com suas diferenças e semelhanças. Abraão sabia de onde saíra; mas, não conhecia o itinerário, nem aonde chegaria. Já Moisés, sabia de onde saíra e aonde chegaria. A verdade é que ambos seguiam rumo à terra da promessa. Abraão deixara para trás sua parentela, para construir o futuro. Moisés deixara para trás seus falsos parentes e levara seu povo consigo; também buscando construir o futuro. Ambos sabiam o que queriam; todavia, nem sempre sabiam "como" ou "se" conseguiriam. Eram dois homens solitários, embora cercados de gente. Eram solitários, mas nunca sozinhos! Pois o Deus que os chamara, era sua companhia sempre presente. Eles eram bons pastores!
 
Os pastores receberam uma missão que apresenta semelhanças com experiências do passado... A solidão que frequentemente os assalta é uma delas. Um Pastor sente-se só, mesmo ao ter amigos por perto ou quando Deus dá sinais de Sua presença (Adão sentiu isto no Éden, antes de Deus lhe responder com uma companheira). No entanto, solidão pode ser um estado de espírito. É comum um pastor fustigado por solidão, ser tentado a buscar formas de diversão que amenizem este sentimento inerente ao cargo. Alguns chegam às raias do exagero - prontos a deixar a igreja e a própria esposa - em sua ânsia de tentar compensar, a que preço for, o desconforto que a solidão traz no dia a dia. Mas um bom pastor, ao se sentir só, sabe que a companhia saudável em todo sentido é a de Deus e... Da mulher que Deus lhe deu!
 
Lendo com atenção este texto, vemos que nele Jesus nos dá a razão maior da solidão: "Saí do Pai, e vim ao mundo; outra vez deixo o mundo, e vou para o Pai. Disseram-lhe os seus discípulos: Eis que agora falas abertamente, e não dizes parábola alguma. Agora conhecemos que sabes tudo, e não precisas de que alguém te interrogue. Por isso cremos que saíste de Deus. Respondeu-lhes Jesus: Credes agora? Eis que chega a hora, e já se aproxima, em que vós sereis dispersos cada um para sua parte, e me deixareis só; mas não estou só, porque o Pai está comigo. Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo." (João 16:28-33). Baseados no testemunho de Jesus, entendemos que a solidão pode também ser traduzida por: Ausência de Deus!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Vida costumeira de oração


Estou entre aqueles que acreditam e praticam a oração logo pela manhã, quanto mais cedo melhor. Como o mundo seria bem melhor se as pessoas buscassem mais a Deus! Existem problemas que são pedagógicos; portanto, não serão resolvidos antes do tempo determinado à um fim proveitoso em nossa própria vida. No entanto, a grande maioria daqueles problemas que nos vergastam e angustiam poderiam ser evitados - ou amenizados - se mantivéssemos uma vida costumeira de oração (não estou me referindo à oração tipo "antes do almoço ou jantar", mas à fervente oração). Haveria mais saúde nas família; e até mesmo avivamento nas igrejas, se ao menos os pastores e obreiros buscassem mais a Deus.
 
Neste instante, estou empenhado em postar esta mensagem após ter passado algum tempo com o Senhor (preciso fazer uma viagem ainda de madrugada). Dias atrás, minha esposa e eu experimentamos um grande livramento de Deus (alguém, alcoolizado ou distraído, entrou em um cruzamento em velocidade e não nos atingiu por muito pouco). No momento, tanto o meu sentimento como o de Maria Célia foi unânime: As orações antecipam livramento! Aleluia! Portanto, oração não é apenas dever ou prazer; é também proteção e livramento! Glória a Deus! Quanto à pessoa imprudente; deu um golpe de direção tão brusco, que pensei que fosse atingir um poste bem do outro lado da rua. Bendita hora de oração!
 
Sempre que examinamos as Escrituras, percebemos que ela nos propõe uma vida de fé na Palavra de Deus: "Elevo os meus olhos para os montes, de onde me virá o socorro? O meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra. Ele não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não tosquenejará. Eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel. O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua direita. O sol não te molestará de dia nem a lua de noite. O Senhor te guardará de todo o mal; guardará a tua alma. O Senhor guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre." (Salmos 121:1-8). E como eu sinto paz e segurança, ao voltar os meus olhos para as promessas de Deus!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari