quinta-feira, 24 de abril de 2014

Aqui a vida é assim


Hoje, após me curvar perante o Deus eterno; fui levado a pensar na herança eterna. De imediato, comecei a refletir em nossa vida neste mundo, tão marcada e influenciada por coisas que vemos e que possuímos. Então, fui levado comparar os valores que temos ao alcance da mão, com os valores que temos por promessa de Deus. E constatei que, na verdade, os bens que temos diante dos olhos podem enfraquecer a nossa visão dos bens que temos na vida futura. Mas... Como assim? Perguntaria alguém. Então, respondo: É que aquilo que está ao alcance dos sentidos (visão, tato, gosto, cheiro) geralmente, se torna objeto de desejo, por dar a sensação de segurança e de posse. Talvez seja esta a razão pela qual a grande maioria das pessoas se apega tanto à vida material; deixando as coisas espirituais em segundo plano. E o pior é que vemos bons cristãos buscando em primeiro lugar os bens materiais; quando a Palavra nos orienta a buscar o reino de Deus e sua justiça em primeiro lugar.
 
Enquanto eu refletia sobre isso, não pude deixar de pensar na temporariedade dos bens terrenos. Eles envelhecem e se desgastam tão rapidamente quanto a nossa própria condição física. Assim, uma casa nova - que tanto prazer provocou no passado - acaba por se tornar uma peça de museu (isso, quando não é demolida para dar lugar a um novo prédio). E o carro novo? Seu destino é virar sucata ou peça de colecionador. E quanto a nós, seres mortais? As vezes envelhecemos muito mais rápido do que alguns bens que possuímos. Tenho notado, também, que alguns bens que hoje nos inebriam; algum tempo depois nos angustiam. É... Aqui a vida é assim. Mas, falando da herança futura: Ela não se desgastará com o tempo. Até porque, no lugar em que ela se encontra, o tempo não conta. Portanto, procurarei desfrutar com equilíbrio, os bens lícitos e permitidos; mas não me deixarei prender por eles. São tão passageiros como a minha vida física. Prefiro mil vezes o que vem depois!
 
Este texto indica que as riquezas futuras são bem melhores do que aquilo que temos neste mundo: "A minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de poder; Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus. Todavia falamos sabedoria entre os perfeitos; não, porém, a sabedoria deste mundo, nem dos príncipes deste mundo, que se aniquilam; Mas falamos a sabedoria de Deus, oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para nossa glória; A qual nenhum dos príncipes deste mundo conheceu; porque, se a conhecessem, nunca crucificariam ao Senhor da glória. Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, E não subiram ao coração do homem, São as que Deus preparou para os que o amam." (1 Coríntios 2.4-9). Portanto, é sábio e prudente aquele que põe o seu coração nos bens celestes e não nos bens terrestres.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Real sentido do chamado

 
Na noite de domingo passado, enquanto eu me preparava para o repouso após um dia de atividade intensa; fiquei a pensar no resultado do trabalho do Pastor Renato Jabor Campos, na IMW de Barra; e no trabalho do Pastor João Carlos, na IMW do Dornelas - ambas as igrejas na cidade de Muriaé. São igrejas novas, ambas emancipadas nos últimos cinco anos, após uma curta trajetória como congregação. Percebi em meu espírito um sentimento de satisfação; por ver homens simples - mas de admirável dedicação - colherem frutos multiplicados por um chamado valorizado por sua visão e compromisso com o Senhor; e santificados pela aprovação do Deus que os chamou para Sua obra. Digo isso, porque - no domingo - preguei pela manhã no culto matutino da igreja de Barra; e no encerramento da festa de aniversário de quatro anos de emancipação da igreja do Dornelas. Não dá para descrever a essência do agir de Deus que nos cobriu enquanto pregávamos.
 
Então, na manhã de segunda-feira, ao orar ao Senhor - em preparação para o Encontro de Mulheres Wesleyanas da zona da mata mineira - pedi a Deus que me ajudasse a entender e praticar o Seu propósito para o meu ministério. Então, fui confrontado com o fato de que - em muitas ocasiões - no afã de servirmos a Deus, começamos um processo de nos servir a nós mesmos, sem nos apercebermos disso. E assim, passamos a ver homens e mulheres, cristãos confessos, exigindo direitos e proveitos em troca daquilo que dizem fazer para o Senhor... Lamentável! E, algo ainda pior: Não percebem que seu trabalho vai perdendo qualidade, até tornar-se instável e infrutífero; pelo simples fato de que o seu coração não está posto sobre o rebanho do Senhor; e sim, naquilo que o rebanho do Senhor pode lhe oferecer em troca dos "serviços" prestados. Então, fico a me perguntar: Como será o acerto de contas no final de tudo; uma vez que Deus será rigoroso na cobrança?
 
Por experiência própria, digo: Obreiros que servem a Deus em tempo integral, devem procurar ler e reler muitas vezes este texto; procurando encontrar o real sentido do chamado para o ministério e o preço a ser pago por quem cuida de vidas pelas quais Jesus morreu: "Aos presbíteros, que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar: Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa da glória." (1 Pedro 5.1-4). Digo isso, porque, com o passar do tempo; corremos o risco de servir à igreja muito mais pelo ganho material, do que pelo objetivo da missão de amar e cuidar de vidas, em nome do Senhor.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 22 de abril de 2014

1º Encontro de Mulheres


Realmente... Foi sobrenatural o 1º Encontro de Mulheres da Zona da Mata Mineira realizado ontem! Não é exagero dizer que vimos a glória de Deus se manifestar neste grande evento realizado em Muriaé, no templo da IMW do Dornelas; onde cerca de setecentas mulheres dos quatro distritos da zona da mata (Muriaé, Cataguases, Visconde do Rio Branco e Juiz de Fora) se fizeram presentes. A programação se estendeu, desde as oito da manhã, com delicioso café, até as cinco da tarde; havendo um intervalo para o almoço. Este encontro foi enriquecido por brilhante atuação do "Desperta Débora" regional, mesclado com o "ESPAM" regional. Nele, louvor e adoração se conjugaram com ministrações ungidas e poderoso movimento de intercessão. Posso dizer que Deus agiu na vida das mulheres.
 
Sob a coordenação geral da Missionária Maria Célia Calegari, coadjuvada pelas coordenadoras distritais - Luz Aurora (Muriaé), Ducilea Jabor (Cataguases), Izabel Santos (Visc Rio Branco) e Ingrid Flores (Juiz de Fora); o 1º Encontro de Mulheres da Zona da Mata contou com a presença dos SD: Robson Melo (Muriaé), Renato Jabor Campos (Cataguases), Iankee Berget  (Visc Rio Branco) e Edilton Leão (Juiz de Fora); bem como a presença de diversos pastores das igrejas participantes. Não posso deixar de fazer referência especial à coordenadora local Andréia Fontenele que trouxe dois ônibus de mulheres da IMW de Astolfo Dutra - pastoreada por seu esposo Pastor Júlio Celso Nascimento - sendo esta a maior caravana de uma igreja local. Admirável o nível de motivação e unidade das wesleyanas da zona da mata.
 
Creio não exagerar, ao afirmar que investir em visão está apresentando bons resultados e crescimento em diversos distritos e igrejas da Segunda Região. A Palavra de Deus, ao referir-se à Igreja Primitiva, testemunha que "era um o coração e a alma da multidão dos que criam, e ninguém dizia que coisa alguma do que possuía era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns. E os apóstolos davam, com grande poder, testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça." (Atos 4.32-33). E quando lemos o livro de Atos, vemos que a Igreja Primitiva era como um canteiro fértil: Cheia de flores e frutos para Deus. Também estamos sob o mover sobrenatural de Deus - gerando unidade no espírito e vínculo da paz - e vemos a obra crescer em diversos lugares da jurisdição regional.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 20 de abril de 2014

Coisas pequenas

 

Querido e amado Pai; nesta manhã, enquanto eu me prostro aos Teus pés, sou levado a cantar esta antiga canção do Carlos Oliveira: "Quando as dores me vierem fazer chorar e meu coração se encontrar abatido; por me cercarem as forças do mal. Se meu corpo fraqueza sentir e estiver quase a perecer; então, sei que o meu refúgio serás, Senhor; e prontamente me darás abrigo. Com Tua luz me iluminarás; minha vida encherás de paz, dando fim a todo meu sofrer." Como senti conforto ao cantar esta canção que aprendi no passado, em dias intensos do ministério que o Senhor me deu! As vezes, buscamos coisas grandiosas que não conseguimos suportar; descartando algumas coisas pequenas que podem nos fazer melhores.
 
Deus de amor e de graça; ajuda-me a entender que o mais importante na vida; não é o volume ou grandeza aparente das coisas. Pois, na maioria das vezes, as coisas que definem nosso futuro na eternidade são de aparência simples, pequena. Existem servos teus que estão a procura de valores, olhando para um ponto elevado e recorrendo ao auxílio de um telescópio; quando o que eles precisavam mesmo, era de olhar um pouco mais baixo e se munir de um microscópio; para então enxergar os verdadeiros tesouros, os quais não passam de pontos minúsculos no tempo e no espaço, pois, apenas a grandeza do Senhor deve ser considerada; sendo as demais coisas pequenas - quase insignificantes - em comparação com a grandeza e majestade de Tua gloriosa e majestosa Pessoa.
 
Enquanto eu oro ao Senhor, vem à minha lembrança o abençoado culto de sexta-feira na IMW de Aracruz. Louvo ao Senhor pela capacidade de mobilização distrital; que conseguiu trazer todos os pastores do Distrito de Serra, acompanhados de representação de suas igrejas; em um Encontro Distrital que foi pleno de graça e unção; pois, o Senhor se fez presente entre nós, falando e ministrando ao nosso coração sequioso da unção que torna os cultos diferentes entre si. Te louvo pelo casal - Pastor Antônio Neto e sua esposa Nete - responsável pela supervisão deste Distrito; em cuja casa Maria Célia & eu ficamos hospedados. Obrigado, Senhor; pela viagem longa e cansativa que fizemos; embora cheia de perigo, mas, guardada pela presença do anjo do Senhor que esteve conosco durante todo o trajeto!
 
Nós, que servimos a Deus, precisamos definir onde está de fato o nosso tesouro:
 
"O amor seja não fingido. Aborrecei o mal e apegai-vos ao bem. Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros. Não sejais vagarosos no cuidado; sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor; Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração; Comunicai com os santos nas suas necessidades, segui a hospitalidade; Abençoai aos que vos perseguem, abençoai, e não amaldiçoeis. Alegrai-vos com os que se alegram; e chorai com os que choram; Sede unânimes entre vós; não ambicioneis coisas altas, mas acomodai-vos às humildes; não sejais sábios em vós mesmos;"
(Romanos 12.9-16)
 
Pois, a Palavra adverte que onde estiver o nosso tesouro, ali estará o nosso coração.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 19 de abril de 2014

Natureza carnal

Foto: Hoje, como sempre faço, passei pelo lugar de oração e me detive ali por algum tempo. Após o meu encontro diário com o Senhor; Fiquei a pensar na insistência da natureza carnal; em tentar frustrar os planos de Deus para a nossa vida. É verdade! Ela não dá trégua; tentando por todos os meios nos "arrancar" da cruz. Então, penso também naqueles crentes que não tem o discernimento necessário para dizer "não" à voz de uma tendência ruim ou de um mau conselheiro. Por outro lado, penso que todos nós somos vulneráveis neste conflito; pois, infelizmente, foi o despreparo nesta luta que levou crentes santos de ontem a se transformarem nos crentes amargos de hoje. Com efeito, precisamos manter os nossos sentidos sob o manto de uma vida temente; para não nos tornamos vidas dormentes, excludentes.

Na verdade, a natureza carnal que ainda resiste em nós, tenta a todo custo nos conduzir pelo caminho da infidelidade, da murmuração, da mágoa, da revolta... Sempre tentando nos convencer de que somos vítimas dos outros; de que somos traídos pelos mais próximos; de que ninguém nos entende; enfim... Tentando nos manter na contramão da vida (e nem percebemos que quanto andamos na contramão, podemos sofrer sérios desastres provocados por colisão frontal com aqueles que trafegam em sua mão certa). Um dos prejuízos que nossa natureza carnal nos causa; é nos levar a ver amigos (aqueles que nos dizem o que precisamos ouvir) como inimigos; e a ver adversários (aqueles que nos dizem o que queremos ouvir) como amigos. Enfim, precisamos manter na cruz a natureza carnal!

Hoje, como sempre faço, passei pelo lugar de oração e me detive ali por algum tempo. Após o meu encontro diário com o Senhor; fiquei a pensar na insistência da natureza carnal; em tentar frustrar os planos de Deus para a nossa vida. É verdade! Ela não dá trégua; tentando por todos os meios nos "arrancar" da cruz. Então, penso também naqueles crentes que não tem o discernimento necessário para dizer "não" à voz de uma tendência ruim ou de um mau conselheiro. Por outro lado, penso que todos nós somos vulneráveis neste conflito; pois, infelizmente, foi o despreparo nesta luta que levou crentes santos de ontem a se transformarem nos crentes amargos de hoje. Com efeito, precisamos manter os nossos sentidos sob o manto de uma vida temente; para não nos tornamos vidas dormentes, excludentes.
 
Na verdade, a natureza carnal que ainda reside em nós, tenta a todo custo nos conduzir pelo caminho da infidelidade, da murmuração, da mágoa, da revolta... Sempre tentando nos convencer de que somos vítimas dos outros; de que somos traídos pelos mais próximos; de que ninguém nos entende; enfim... Tentando nos manter na contramão da vida (e nem percebemos que quanto andamos na contramão, podemos sofrer sérios desastres provocados por colisão frontal com aqueles que trafegam em sua mão certa). Um dos prejuízos que nossa natureza carnal nos causa; é nos levar a ver amigos (aqueles que nos dizem o que precisamos ouvir) como inimigos; e a ver adversários (aqueles que nos dizem o que queremos ouvir) como amigos. Enfim, precisamos manter na cruz a nossa natureza carnal!
 
Todo cristão precisa saber que vale à pena buscar na Palavra de Deus, vacina contra a natureza carnal:
 
"Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai-vos. Seja a vossa eqüidade notória a todos os homens. Perto está o SENHOR. Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus. Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai. O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso fazei; e o Deus de paz será convosco."
(Filipenses 4.4-9)
 
Precisamos manter atitudes e linguagem sã; para que Deus seja glorificado, o próximo seja edificado e o adversário seja envergonhado.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Nosso modo de pensar

Foto: Hoje levantei para estar conTigo, ó Pai. Não senti oposição em minha razão ou sentimento; portanto... Creio que estes dois importantes componentes da minha existência, estão se submetendo à inclinação do meu espírito à oração; e à sua determinação em fazê-lo. Glória ao Senhor! Percebi que a viagem que fiz ontem, chegando pouco antes da meia-noite; foi viagem preocupante e perigosa... Mas, ainda bem que Maria Célia Calegari e eu tínhamos o Senhor conosco; e não pode haver melhor companhia para uma jornada que precisa gozar de segurança e paz. Não tenho a menor dúvida de que qualquer palavra ou expressão de gratidão jamais corresponderá à graça alcançada.

Pai! Existem dias em que não conseguimos ter a menor ideia quanto ao que virá depois; mesmo tendo apontamentos a nortear nossas ações nas horas seguintes. É algo, assim, como se uma densa névoa ocultasse dos nossos olhos, aquilo que temos pela frente. Ainda bem que eu caminho por fé - não por vista - e assim, posso dar os meus passos em sintonia com o meu compromisso de Te seguir e o Teu cuidado em me proteger. Não é de hoje, descobri que o melhor modo de transitar por este mundo é procurar ver com os Teus olhos e ouvir com os Teus ouvidos. Ah... E pensar com a mente de Cristo; pois não podemos confiar cegamente em nosso modo de pensar.

Hoje levantei para estar conTigo, ó Pai. Não senti oposição em minha razão ou sentimento; portanto... Creio que estes dois importantes componentes da minha existência, estão se submetendo à inclinação do meu espírito à oração; e à sua determinação em fazê-lo. Glória ao Senhor! Percebi que a viagem que fiz ontem, chegando pouco antes da meia-noite; foi viagem preocupante e perigosa... Mas, ainda bem que Maria Célia e eu tínhamos o Senhor conosco; e não pode haver melhor companhia para uma jornada que precisa gozar de segurança e paz. Não tenho a menor dúvida de que qualquer palavra ou expressão de gratidão jamais corresponderá à graça por nós alcançada.
 
Pai! Existem dias em que não conseguimos ter a menor ideia quanto ao que virá depois; mesmo tendo apontamentos a nortear nossas ações nas horas seguintes. É algo, assim, como se uma densa névoa ocultasse dos nossos olhos, aquilo que temos pela frente. Ainda bem que eu caminho por fé - não por vista - e assim, posso dar os meus passos em sintonia com o meu compromisso de Te seguir e o Teu cuidado em me proteger. Não é de hoje, descobri que o melhor modo de transitar por este mundo é procurar ver com os Teus olhos e ouvir com os Teus ouvidos. Ah... E pensar com a mente de Cristo; pois não podemos confiar cegamente em nosso modo de pensar.
 
É de vital importância darmos ouvidos à voz de Deus:
 
"E os teus ouvidos ouvirão a palavra do que está por detrás de ti, dizendo: Este é o caminho, andai nele, sem vos desviardes nem para a direita nem para a esquerda. E terás por contaminadas as coberturas de tuas esculturas de prata, e o revestimento das tuas esculturas fundidas de ouro; e as lançarás fora como um pano imundo, e dirás a cada uma delas: Fora daqui. Então te dará chuva sobre a tua semente, com que semeares a terra, como também pão da novidade da terra; e esta será fértil e cheia; naquele dia o teu gado pastará em largos pastos."
(Isaías 30.21-23).
 
A voz do Senhor tem o dom de nos acalmar, dando paz ao coração e direção para o caminho.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Arco da aliança


Hoje, logo após orar; cantarolei baixinho uma antiga canção, esquecida por muitos crentes nas brumas do tempo: "Vindo sombras escuras no caminho teu; ó, não te desanimes; cante um hino a Deus. Cada nuvem escura um arco-íris traz, quando em teu coração reinar perfeita paz... Se teu coração estiver em paz, bem contente, alegre sempre te acharás; se teu coração estiver em paz, tu verás que um arco-íris cada nuvem traz!". Naquele instante, fui levado a pensar nas inúmeras vezes que, ao longo de minha vida, o arco-íris se impôs logo após nuvens escuras no horizonte. Então, me lembrei de que em ocasiões assim, em minha vida; as nuvens sombrias foram, por mim, olhadas sem medo, devido confiança no cuidado do Senhor; e o arco-íris sempre saudado com alegria e gratidão ao Deus eterno.
 
Portanto, em meio às tempestades da vida, não podemos perder o ânimo; nem enfraquecer na fé! A perseverança do crente é de grande importância; especialmente, nas horas amargas que de quando em vez nos assaltam. Precisamos entender que a vida é constituída de trabalho e descanso, guerra e paz; intercalando lágrimas e sorrisos... Enquanto prosseguimos em nossa jornada rumo à eternidade. Então, cada crente precisa ter esperança de que - após uma noite escura e ameaçadora - o dia seguinte trará consigo um arco-íris que nem sempre notamos devido ao medo. No entanto, ele está lá no alto - ligando terra e céu - com suas belas cores, a nos dizer que a vida continua; e, que, por mais que as sombras escuras queiram nos intimidar; o Sol da justiça brilhará sobre nós!
 
O Deus de amor e de justiça; é também de alianças e de promessas: "E disse Deus: Este é o sinal da aliança que ponho entre mim e vós, e entre toda a alma vivente, que está convosco, por gerações eternas. O meu arco tenho posto nas nuvens; este será por sinal da aliança entre mim e a terra. E acontecerá que, quando eu trouxer nuvens sobre a terra, aparecerá o arco nas nuvens. Então me lembrarei da minha aliança, que está entre mim e vós, e entre toda a alma vivente de toda a carne; e as águas não se tornarão mais em dilúvio para destruir toda a carne. E estará o arco nas nuvens, e eu o verei, para me lembrar da aliança eterna entre Deus e toda a alma vivente de toda a carne, que está sobre a terra." (Gênesis 9.12-16)). Como é bom servir ao Deus que se revelou em Jesus Cristo!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari