quinta-feira, 27 de abril de 2017

Crentes feridos e oprimidos

A imagem pode conter: texto

Tenho pensado no crescente perigo que ronda este mundo (em especial, o mundo cristão). E assim, em alguns lugares da terra, vemos crentes feridos e oprimidos por dificuldades impostas por falta de liberdade; e, em outros lugares, os crentes estão sendo desencaminhados e oprimidos por facilidades proporcionadas pelo excesso de liberdade. Como entender e conviver com isso? Pois os nossos algozes - a depender do lugar em que estamos - ou nos ferem com suas vergastas; ou nos nos adulam com seus elogios e nos seduzem com uma vasta gama de entretenimento.

Na verdade, o que hoje vemos é que, se em alguns lugares os filhos de Deus clamam pelo breve regresso de Jesus (face a um tão cruel sofrimento); em outros lugares, muitos crentes parecem 'torcer' pelo retardamento da volta de Jesus (devido ao prazer e ao bem estar proporcionado pelas novas sensações oferecidas pelas famigeradas indústrias do entretenimento). E, em meio a este paradoxo, a paz se esvai e a guerra se aproxima. Enfim... A oração do 'Pai nosso' nunca foi tão relevante, como nestes dias que vivemos: "Venha o teu Reino, meu Senhor; livra-nos do mal!"

Sempre acreditei que a oração do 'Pai nosso' é o padrão de uma oração completa: "Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu; O pão nosso de cada dia nos dá hoje; E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores; E não nos conduzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém." (Mateus 6.9-13). Portanto, sendo modelo de oração, precisamos meditar nela e pratica-la sempre!

Aleluia! Como esta canção de Davi Sacer me faz bem:
https://youtu.be/He59MJJgtiw

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário