terça-feira, 28 de março de 2017

Peregrinos em direção ao céu

A imagem pode conter: texto, atividades ao ar livre e natureza

É sempre bom retornar à Volta Redonda. Desta vez para pregar na IMW do Aterrado, a convite do Pastor Francisco Mafra, em cuja casa estamos hospedados. Além dos familiares que temos aqui; em nossa história de vida e de ministério, constam importantes detalhes ocorridos nesta querida cidade. Enquanto Maria Célia e eu estamos a nos preparar neste domingo nublado; fico a pensar nos caminhos percorridos por homens de Deus do passado, cuja história sempre me inspirou... É admirável a saga de José, com rota de sofrimento, entre Canaã e o Egito. E Daniel? Que caminho sofrido até Babilônia! Eles não seriam os servos de Deus que foram, se tivessem optado por seguir em um outro caminho.

Assim somos nós... Viajantes percorrendo caminhos, na linha do tempo, cuja rota não sabemos aonde vai dar. As vezes, pensamos em desistir, tal o rigor da caminhada com destino tão incerto. Porém, não nos cabe buscar rota diferente daquela que o Senhor nos traçou; pois o caminho de Deus não é um roteiro turístico com direito a programa alternativo. Pois, no caminho da vida, não somos turistas em busca de diversão; mas, peregrinos em direção ao céu. Percebo que um grande número de crentes (até pastores e obreiros) parece ignorar esta realidade; pois vivem a se queixar das agruras da jornada (como se sua jornada merecesse caminho melhor). Meu Deus! Quando vamos entender isso?

Este texto sempre me impressionou; especialmente, pelo modo claro como define a jornada rumo ao céu: Então disse Jesus aos seus discípulos: "Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me; Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á. Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma? Porque o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então dará a cada um segundo as suas obras." (Mateus 16:24-27). Creio não haver um só cristão em todo mundo, que desconheça as suas reais implicações.

Senti desejo de fechar esta reflexão, com está linda canção:
https://youtu.be/xzAD5MOGVRg

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário