terça-feira, 7 de março de 2017

Indiferença ou misericórdia

A imagem pode conter: texto e natureza

Hoje, enquanto estava rendido aos pés do Senhor; fui tocado pelo Espírito, para uma realidade nem sempre comentada (pelo menos, em minhas observações). Ouvi em meu íntimo, que existe um ato que magoa mais do que a desavença: A indiferença. Isto mesmo! A indiferença dói tanto (ou mais) quanto as piores agressões físicas, com um agravante: Enquanto a agressão física machuca por fora; as dores causadas pela indiferença repercutem no íntimo, todavia, sem que haja um meio de reação, por não haver guerra declarada. Esta atitude tem causado estrago e pesadas baixas - tanto na igreja, como na família - com perdas e consequências que não podem ser medidas. 

Não temos como imaginar, os efeitos produzidos na vida de alguém com quem cruzamos - e que nos dirige a palavra - sem que demos a menor atenção. Vamos pensar em um crente que não é "notado" em sua própria igreja; ou um familiar que é "invisível" aos olhos dos de sua própria casa... Realmente... Algumas vezes, um bofetão no rosto produz menos dor e solidão nos que estão a nossa volta, do que a indiferença com que os tratamos. E quando um pedinte nos pede "uma esmola"... E, em nossa indiferença, nem ao menos lhe dirigimos o olhar - seja com empatia ou com censura - preferindo olhar "para o outro lado".  Misericórdia! Como isto nos magoa!

Este texto bíblico é mesmo de arrepiar... Ele denuncia e sentencia a indiferença e a omissão: "Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber; Sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes. Então eles também lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos? Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim." (Mateus 25:42-45). Meu Deus! Desperta em nós compaixão e nos torna misericordiosos!

Esta canção nos conclama a "sair" da tenda e tentar "ver" a dimensão da promessa:
https://youtu.be/F3qGJUyAeNI

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário