segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Sei que não sou profeta

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto, atividades ao ar livre e natureza

Estes são dias em que uma boa parte da geração cristã vive às voltas com grandes ameaças e desafios. Todavia, não tenho menor dúvida quanto a isto: Esta é a geração cristã que menos ora (pensamento meu; portanto, suscetível de engano). Nesta manhã, enquanto eu orava, pedi a Deus que me ajude a correr contra o tempo e a favor do vento; pois, se a extrema maldade deste tempo me desfavorece; o soprar do vento do Espírito me mantém na direção certa. Glória a Deus! Sei que muitos (até bons cristãos) fazem os melhores planos e acalentam bons sonhos, para esta geração. Quanta ingenuidade!

Sei que não sou profeta, nem filho de profeta... Todavia, basta uma olhada mais atenta ao curso deste mundo; e vamos perceber que o mal de ontem (ruim) é substituído pelo mal de hoje (pior); sem que nada possamos fazer para, ao menos, remediar esta sucessão de maldade. Então, me recordo de duas palavras de Jesus: Primeira, ao advertir sobre inquietação: "Basta a cada dia o seu mal." (Mateus 6:34). Segunda, ao nos ensinar como como orar: "livra-nos do mal" (Mateus 6:13). Quando examinamos as profecias bíblicas, vemos com clareza que o palco do fim dos tempos já está quase montado.

Cresce a minha convicção, que esta profecia é para este tempo: "Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia. O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se. Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão." (2 Pedro 3:8-10). Estou convencido que o fim está próximo.

Por favor, ouça e medite nesta oração em forma de canção:
https://youtu.be/_gIjmQgCtD0

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário