segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Sabedoria entre os perfeitos

A imagem pode conter: céu, nuvem, crepúsculo, atividades ao ar livre e natureza

Creio ser a oração uma prática urgente e constante; pois, nos dias que vivemos - marcados por engano e contradição; são comuns as guerras de opiniões e conceitos entre pessoas. E assim, mais confunde que explica, a diversidade de opiniões, conceitos e atitudes por elas praticadas - sejam elas religiosas ou seculares. Então, face ao que vejo e ouço; chego à conclusão, que o pensamento humano circula por dois caminhos: Os aceitáveis, que correm como água canalizada, potável, porém suscetível de contaminação ao longo de seu curso; portanto, carente de filtragem. E os reprováveis: que correm como valas de esgoto, pelo vale da escuridão; onde os sinais de vida existente se reduz a larvas, bactérias, e outros vermes nocivos; capazes de contaminar e até matar seus usuários.

E nossa necessidade de oração não se restringe ao perigo dos pensamentos seculares; pois, os conflitos e distorções da razão, afetam até os pensamentos teológicos mais coerentes e objetivos. Daí, o fato de encontrarmos perfeição apenas na santa Palavra de Deus; pois nos tratados e conceitos mais refinados, a seu respeito, encontramos falhas produzidas por entendimento limitado ou destituído de divina revelação. E assim, em época de engano e sedução; corremos o risco de seguir na contramão da sã doutrina; ou de abraçar a causa errada. Daí, a necessidade de bebermos na fonte da sabedoria de Deus; a qual - como regato de água cristalina, livre de qualquer impureza - corre pelo Vale da Luz, portadora de vida e saúde que derrama por onde passa. E é urgente beber desta Fonte!

Tenho procurado pautar minha vida cristã na oração aberta e na Palavra suprema, como esta: "E a minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de poder; Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus. Todavia falamos sabedoria entre os perfeitos; não, porém, a sabedoria deste mundo, nem dos príncipes deste mundo, que se aniquilam; Mas falamos a sabedoria de Deus, oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para nossa glória; A qual nenhum dos príncipes deste mundo conheceu; porque, se a conhecessem, nunca crucificariam ao Senhor da glória." (1 Coríntios 2:4-8). A linguagem do céu é deste modo: Sabedoria entre perfeitos!

Gosto muito de ouvir este hino cantado pelos "Irmãos Leonel":
https://youtu.be/10f2hf8EbdA

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário